Blog do Romilson Cuiabá, 25 de Setembro DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

SECRETARIADO

Coronel Maia perde apoio de Maggi e vai ser substituído no Meio Ambiente

Maia perde apoio de Maggi e vai ser substituído no Meio Ambiente

Alexander Maia   Alexandre Maia, primeiro coronel PM a se tornar secretário de Estado de Meio Ambiente, não integrará o novo staff do governo Silval Barbosa, que toma posse em 1º de janeiro. Ele perdeu apoio do seu padrinho político, ex-governador e senador Blairo Maggi. Em conversa com o aliado peemedebista, Maggi ponderou que Maia impôs, de forma desnecessária, uma linha dura na condução das ações na Sema e isso só acirra os conflitos e aumenta a crise no setor. Ademais, se indispôs com a categoria dos servidores, que criticam-no por se fechar ao diálogo, e não conseguiu romper a burocracia, uma dos problemas que mais preocupam o Palácio Paiaguás.

   Sem respado do ex-governador que o projetou de ajudante de Ordens do Gabinete para secretário-chefe da Casa Militar e depois da Sema e ainda o elevou a patente de coronel, Maia deve limpar as gavetas nos próximos dias. Mesmo assim, ele se movimenta nos bastidores, na esperança de ser mantido no staff. A ponderação de Maggi foi o bastante para Silval sentir-se mais livre e sair a procura de um substituto do coronel-secretário. Até então, o chefe do Executivo achava que Maggi poderia pedir a permanência de Maia na secretaria, que conta com aproximadamente 800 servidores e terá para 2011 um orçamento 8,7% menos. Serão R$ 78 milhões. O deste ano é de R$ 85,6 milhões.

   O governador acha possível ter na pasta alguém que agrega conhecimento técnico e jurídico e, ao mesmo tempo, com habilidade política, de modo a pôr fim aos confrontos com segmentos produtivos. Por isso, não está descartado a hipótese de escolher algum político. Silval recebeu algumas sugestões de nomes, mas não os revela. Quer anunciar o futuro secretário de Meio Ambiente dentro dos próximos 20 dias, juntamente com as outras mudanças que pretende fazer no primeiro e segundo escalões.

    A área ambiental do governo está com a imagem desgastada perante a opinião pública por causa de escândalos e denúncias de irregularidades e de várias operações policiais que resultaram até em prisão de ex-secretários e de servidores. Cabe à Sema fiscalizar ilícitos ambientais, licenciamentos de empreendimentos em propriedades rurais e implementar política de recursos hídricos, já que busca avaliar a qualidade de projetos, como de irrigação, e ainda monitorar a água dos principais rios.

   Contraponto

    Por mais que o governo pontue sobre avanços, com redução dos índices de desmatamento e queimadas, o que tira o Estado da condição de campeão em desmatamento na Amazônia, e ajustes na legislação, não conseguiu vencer a burocracia. Enfrenta, por exemplo, insegurança jurídica e documental, o que trava principalmente as propriedades rurais. Às vezes, o proprietário ingressa com pedido de Licença Ambiental Única (LAU) e surgem questionamentos sobre desmate feito há algum tempo. Torna-se necessário, nesse caso, fazer toda uma checagem, inclusive em áreas consolidadas, o que empurra por alguns meses a conclusão da análise processual.

    Outro complicador é o fato de, mesmo regulamentado, depender de amarrações a leis federais para começar a vigorar o Programa Mato-Grossense de Legalização Ambiental Rural, que disciplina as etapas do processo de licenciamento ambiental de imóveis da zona rural. Na prática, o MT Legal sugere mapear e restaurar os passivos ambientais e fazer a preservação de áreas que compõem as matas ciliares e nascentes.

Postar um novo comentário

Comentários (50)

  • Dr. Reinaldo Ortigara | Quarta-Feira, 08 de Dezembro de 2010, 18h49
    1
    1

    ow Sra. Maria Dilma (será esse seu verdadeiro nome?????). Acredito que não né? Seus comentários são digno de dó. Vc deve ter complexo de inferioridade ou deve ser alguma recalcada que deve estar encostada em algum canto, que por sua incapacidade ou incompetência, ninguém a vê. Como dizia meu velho pai: ninguém chuta cachorro morto. A Dra. Ana Flávia sempre foi solícita com todas pessoas que a procuraram. E vaidade é só pra quem pode. Mulher feia e gente despreparada não sofre desse mal.

  • Silvana Moura Alves | Terça-Feira, 07 de Dezembro de 2010, 08h17
    1
    0

    Ratifico as manifestações dos colegas Elias, Marise Curvo, Elisa e Hélida, sou uma das 100 analistas do concurso de 2006. E acrescento ainda que a gestão do Cel Maia, que apesar de não ser técnico, como muitos acham imprescindível, ele ouve sua equipe e pede opinião, o que mostra humildade. Vale ressaltar ainda, que tivemos vários secretários com formação técnica, e sabemos quais foram nossos resultados. É justamente sua postura que nos dá segurança no desempenho de nossa função.

  • João | Segunda-Feira, 06 de Dezembro de 2010, 22h18
    1
    0

    Os funcionários que discordam da matéria no que se refere às dificuldades de acesso dos técnicos ao Secretário e que o elogiam, é pq assim como o Sr “coronel” Maia, que se elevou de patente passando por cima dos seus colegas, Tb fizeram um conluio com o mesmo e conseguiram quebrar o interstício, em 3 anos passaram da classe "A" para classe "D", fim de carreira, coisa que muitos técnicos com mais de 15 anos de casa e mestrado ainda não conseguiram. Cadê o MP que não vê estas coisas, para q serve o “Estatuto do Servidor”? ATENÇÃO FUNCIONARIOS DE OUTROS ÓRGÃOS..Agora já existe prerrogativa..TODOS OS FUNCIONARIO DO ESTADO PODEM SER REENQUADRADOS NA ULTIMA CLASSE. O ESTATUTO DO SERVIDOR NÃO SERVE PARA NADA

CORRIDO À PREFEITURA

Pela 2ª vez, governador e vice em palanques diferentes em Lucas

Por 25/09/2020, 10h:52 - Atualizado: 19min atrás

mauro mendes otaviano pivetta 680

Governador Mauro Mendes, que apoia Binotti em Lucas do Rio Verde, enquanto Otaviano Pivetta lança Miguel Vaz

Pela segunda vez, vice e governador estão em palanques diferentes nas eleições em Lucas do Rio Verde. E repetindo alguns dos personagens.

Postar um novo comentário

VAIDADES

Disputa de ego entre 2 entidades faz ministra cancelar agenda em Cuiabá

Por 24/09/2020, 16h:25 - Atualizado: 24/09/2020, 16h:29

antonio galvan normando corral

Antonio Galvan, da Associação dos Produtores de Soja, e Normando Corral, que dirige a Federação da Agricultura

Uma disputa pelo protagonista do que seria a construção de uma agenda para a ministra Tereza Cristina (Agricultura) em Cuiabá, envolvendo a Famato e Aprosoja, as duas maiores entidades do agronegócio, acabou jogando por água abaixo a tal programação.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Israel Borges | Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020, 07h00
    7
    1

    Antonio Galvan foi ele quem arrumou um pessoal para ficar vaindo gov mauro em sinop ... ele e disreipeitoso eos agricultores de mt nao mereçe ter um cara desse representando o nosso agro fora galvan

  • Sem terra de Poconé | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 21h20
    10
    1

    02 pessoas que usam às instituições em benefício próprio. Normando Corral toca a FAMATO dando mordomia e beneficies a seus “amigos”, já Galvan é tido como louco é extremamente vaidoso.... O agro tá muito mal representado nesse momento...

MORTE OU VIDA POLÍTICA

A incógnita Pedro Taques

Por 24/09/2020, 11h:49 - Atualizado: 24/09/2020, 11h:54

pedro taques 680

A resposta das urnas a ser dada a Pedro Taques em 15 de novembro, como um dos 11 candidatos a senador, representará a sua morte política ou então o consagrará como aquele que conseguiu dar a volta por cima.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • luizitosales@gmail.com | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 14h18
    19
    8

    Sou servidor público e tive o desprazer de participar de uma reunião com esse indivíduo quando ela estava (ainda bem) governador. Impressionante a arrogância, prepotência e falta de humildade. Se depender do meu voto, vai continuar no ostracismo político.

  • Joaquim Silva | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 13h42
    13
    17

    Eu voto nele, um dos destaques no Congresso nacional entre 2010 a 2014. Não foi um governador eficiente, mas a eleição aqui é para Senador, cargo que ele já ocupou com tanto brilhantismo que o alçou a Governador. Perfis diferentes, não dá para confundir as atribuições de um e de outro. Ele é político do Legislativo, não executivo, igual Welington Fagundes.

  • Joaquim Silva | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 13h42
    9
    12

    Eu voto nele, um dos destaques no Congresso nacional entre 2010 a 2014. Não foi um governador eficiente, mas a eleição aqui é para Senador, cargo que ele já ocupou com tanto brilhantismo que o alçou a Governador. Perfis diferentes, não dá para confundir as atribuições de um e de outro. Ele é político do Legislativo, não executivo, igual Welington Fagundes.

EM CUIABÁ

PSB deixa Emanuel e espera sim do Paiaguás para fechar com França

Por 24/09/2020, 09h:54 - Atualizado: 24/09/2020, 09h:57

adilson levante 680

O PSB pulou do palanque à reeleição do prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro, deixou a chapa de 38 candidatos a vereador numa saia-justa e está esperando sinalização do Palácio Paiaguás para ver se fecha mesmo aliança com Roberto França (Patriota).

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Candidata | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 20h59
    0
    0

    Nota mentirosa. PSB está firme com Emanuel. Nunca se uniria a Mauro Mendes

  • Psdbista | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 20h59
    0
    0

    MAIOR MENTIRA DO PLANETA. RUSSI SABE QUE O DEM SAÍRA MAIS PERDIDO QUE CACHORRO QUE CAIU DE MUDANÇA E NÃO IA ESTRAGAR A CHAPA DO PSB. DIVULGUEM A VERDADE

  • Ojusticeiro | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 15h15
    5
    0

    Na política vale tudo..... olha Máxi dando pitada na política cuiabana QUA. QUA QUA ele vai e nos eleitores não mais QUA

VISITA

Ministra em agenda do agro em Cuiabá

Por 23/09/2020, 22h:46 - Atualizado: 23/09/2020, 22h:50

tereza cristina 680

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) visita Cuiabá na próxima segunda (28).

Postar um novo comentário

SOJICULTORES

Aprosoja vai renovar diretoria e, por enquanto, um se lança à presidência

Por 23/09/2020, 20h:01 - Atualizado: 23/09/2020, 20h:07

fernando cadore 680

Com cerca de 7 mil associados, a Aprosoja-MT, entidade que representa a categoria de sojicultores que detém o maior peso da economia estadual, escolherá seu novo presidente e outros 11 da diretoria em 9 de novembro.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Juscileide Kliemaschewsk Rondon | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 19h27
    0
    0

    Bando de canalhas! Se serviram da EMBRAPA, empresa brasileira pública para começar o plantio da soja no estado e agora jogam pedra nos serviços públicos!

  • Caio Oliveira | Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 21h06
    6
    0

    Aproenoja...

  • Jose | Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 20h55
    6
    1

    A aprosoja ao invés de se preocupar com as queimadas fica fazendo propaganda pra reforma administrativa

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2605