Blog do Romilson Cuiabá, 17 de Janeiro DE 2021 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Contraponto

Defensores temem corte de verba indenizatória e já articulam greve

13/01/2010, 08h:00 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Djlama Mendes    O reajuste salarial que deveria trazer comemoração aos 126 defensores e procuradores da Defensoria Pública, tidos como "advogados dos pobres", se tornou problema e vem causando conflitos internos. O salário de procurador saltou de R$ 12,6 mil para R$ 18,6 mil. A verba indenizatória que varia de R$ 2 mil a R$ 6 mil foi incorporada no subsídio, sobre o qual incide uma série de descontos, o que contraria a categoria. Defensor de entrância especial passou de R$ 11,3 mil para R$ 16,7 mil. Embora a remuneração seja elevada para o padrão salarial brasileiro, defensores e procuradores estão na bronca com o defendor público-geral Djalma Sabo Mendes porque a entrada em vigor, a partir deste mês, de uma lei complementar vai resultar em redução de salário. 

   Eles reclamam que o aumento negociado por Djalma junto ao governador Blairo Maggi seria uma manobra para reduzir o benefício, já que sobre o valor entram descontos em folha, como de Imposto de Renda e de INSS. As discussões sobre a possibilidade do fim da verba indenizatória divide opiniões na Defensoria Pública. O procurador Clodoaldo Aparecido Gonçalves de Queiroz, presidente do Sindicato dos Defensores Públicos, afirma que ao menos por enquanto não há confirmação sobre a extinsão ou redução da verba. "Nesse caso, o aumento não compensaria", diz. Ele garante ainda que não houve incorporação do benefício no salário da categoria, mas adianta que, caso isso realmente aconteça, o sindicato irá procurar meios de reverter a situação. "O sindicato é totalmente contra a possibilidade que haja diminuição da remuneração. Se for necessário, vamos tomar medidas para isso não aconteça", diz Clodoaldo. Ainda de acordo com ele, a definição sobre o pagamento do benefício é feita sempre no início do ano. "Ainda não sabemos quando será, mas deve ser antes do fim do mês. Daí saberemos como vai ficar a situação dos servidores", diz.

   André Luiz Prieto, presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado, assegura que a verba indenizatória não é paga para todos os defensores e procuradores e enfatiza que a categoria foi contemplada com aumento. "Nossa meta é alcançarmos o teto do Supremo Tribunal Federal, com salários de R$ 22 mil. Esse ano, demos mais um passo para conseguirmos isso. O salário aumentou para R$ 18,6 mil. Em outros Estados, como Rio de Janeiro, por exemplo, os procuradores já recebem o teto", enfatiza Prieto.

   Já Djalma Mendes garante que o benefício é pago de acordo com a possibilidade orçamentária da Defensoria. "Me causa estranheza essa informação de possibilidade de greve, porque o que houve foi aumento salarial e não fim de verba indenizatória", diz o defensor-geral. O orçamento da Defensoria Pública para este ano é R$ 48 milhões.


Interpretação da lei quanto à questão salarial de defensores e procuradores causa polêmica

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • Laura de Almeida | Quinta-Feira, 14 de Janeiro de 2010, 23h50
    0
    0

    Djalma abre o olho com os "irmãos"...

  • FLAVIA | Quinta-Feira, 14 de Janeiro de 2010, 19h25
    0
    0

    gente agora fica fácil colocar a culpa dessa baixaria toda na turma da administração passada, quem entende um pouquinho só de administração pública percebe claramente que isso é "FOGO AMIGO", fique atento Dr Djalma, enquanto vc se preocupa em trabalhar tem gente correndo por outro lado tentando denegriir seu trabalho. FIQUE DE OLHO!!!

  • Boris Casoy_Patrono dos Garis | Quinta-Feira, 14 de Janeiro de 2010, 18h05
    1
    0

    Boris Casoy_Patrono dos Garis, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

RUMO À REELEIÇÃO

No DEM como estratégia de sobrevivência

Por 17/01/2021, 14h:45 - Atualizado: 02h atrás

nelson barbudo 680

Já pensando na reeleição, Nelson Barbudo vai retornar ao DEM, seu partido de origem, como estratégia de sobrevivência política.

Postar um novo comentário

RUMO A 2022

Fim das coligações complica reeleição de federais

Por 16/01/2021, 18h:31 - Atualizado: 16/01/2021, 18h:37

jose medeiros 680

Deputados federais começam a ter dor de cabeça desde já diante do grande desafio das eleições do próximo ano, a primeira em que vão tentar novo mandato sem coligação.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Amanda Limaa | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 11h04
    3
    0

    tem que fazer um limpa em Brasília, só blablabla, não alteraram as leis absurdas, mais ganhar o gordo salário, eles gostam! Quem vai entrar na mesma legenda desses que estão ai que pouco ou nada produziram!

  • Gutemberg Abreu | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 10h27
    3
    0

    O congresso só aprova o que é bom para eles e não o que a população precisa, na eleição municipal foi feito justiça elegendo os mais votados de cada partido, no sistema anterior ficava muitos candidatos de fora por causa das coligações. Assim deveria ser para o senado, o mais votado seria suplente ai acabaria com a figura obscura do suplente que não recebe voto mas banca a campanha.

  • Andrade | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 10h20
    7
    1

    Está mais de que na hora que o Medeiros, este moleque de recados do Bozoanta, sair de cena, cair no ostracismo político. É um inútil.

MODAL DE TRANSPORTE

O engenheiro dos dois laudos

Por 16/01/2021, 08h:58 - Atualizado: 16/01/2021, 08h:58

rafael detoni 680

O engenheiro Rafael Detoni é um dos personagens responsáveis pelos embaraços técnicos, políticos e jurídicos e que resultaram no vai-e-vem entre BRT e VLT na Região Metropolitana.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • CREA | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 12h31
    0
    0

    Não é engenheiro é arquiteto na verdade

  • Luiz barbosa | Sábado, 16 de Janeiro de 2021, 22h22
    0
    0

    Silvalde "detona" Detoni.

  • José Antônio | Sábado, 16 de Janeiro de 2021, 20h58
    0
    0

    Dos 2 laudos e dos 2 lados.

EFEITO-COVID

MT compra 3,3 milhões de seringas para campanha de vacinação

Por 15/01/2021, 15h:15 - Atualizado: 15/01/2021, 15h:35

Brunna Maria

gilberto figueiredo 680

O Governo do Estado já fechou negócios para compra de 3,3 milhões de seringas descartáveis, já se preparando para a campanha de vacinação contra a Covid-19.

Postar um novo comentário

MODAL DE TRANSPORTE

59% dos cuiabanos querem VLT, diz pesquisa

Por 15/01/2021, 12h:00 - Atualizado: 15/01/2021, 12h:00

pesquisa modal 680 vlt brt

Um levantamento da Percent Pesquisas que acaba de ser concluído revela que a população cuiabana está dividida sobre o modal de transporte a ser implantado na Região Metropolitana.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Gilvano Rossato | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2021, 20h53
    0
    7

    Deve ter entrevistado so a bandidagem que roubou na era copa 2014.

  • Nilson Ribeiro | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2021, 20h09
    3
    3

    (((((01))))) CUIABÁ Cuiabá é a 11ª melhor cidade do Brasil para negócios no setor agropecuário, aponta pesquisa Publicado  06/01/2021 - 14:50 Cuiabá é a 11ª melhor cidade do Brasil para fazer negócios no setor agropecuário. É o que aponta o estudo “Melhores Cidades para Fazer Negócios 2.0”, produzido pela empresa Urban Systems para a revista Exame.  No ranking, em que as cidades recebem notas de no máximo 10 pontos, Cuiabá aparece com a com nota 3,22. A primeira colocada, Juazeiro (BA), recebeu nota 3,9. Conforme os pesquisadores, as notas mais baixas nesse ramo demonstram que, apesar de serem destaque, essas cidades não possuem um predomínio de relevância em todos os temas analisados (lavoura e pecuária). Isso porque as cidades avaliadas são apenas aquelas com mais de 100 mil habitantes, ou seja, mais urbanizadas. Nesse ramo de negócio, Cuiabá se destaca pelo percentual de empregos com média e alta remuneração, que é de 27,21%, o maior entre os setores da economia avaliados na pesquisa (Comércio, Indústria, Mercado Imobiliário, Serviços, Agronegócios e Educação). O crescimento de 693,32% das exportações também pesou favoravelmente nessa balança, conforme dados do Ministério da Economia. A pesquisa O levantamento da Urban Systems avalia as 326 cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes e monta um ranking das 100 mais atrativas para o desenvolvimento de negócios, considerando condições específicas através da metodologia de análise estatística IQM – índice de qualidade mercadológica. Para avaliar o ambiente de negócios no setor da Agropecuária, foram levados em conta oito indicadores, além de outros ligados ao macro cenário da pandemia de covid-19, que afetou a economia de todo o mundo. Dentre os oito indicadores estão: empregos com média e alta remuneração, crescimento da produção da lavoura permanente e da lavoura temporária, produtividade da lavoura permanente e da temporária, crescimento da produção pecuária, crescimento da exportação e saldo de empregos no setor... PARA AQUELES "DESATUALIZADOS" PARA USAR UM ADJETIVO EDUCADO, QUE FALAM MAL DE CUIABÁ, DADOS CIENTÍFICOS, NÃO É "ACHISMO". ((((02))))) EM ESTUDO NA GRANDE CURITIBA08.01.2021 | 15H49 VLT poderá por fim à defasagem de ônibus e facilitar a circulação de 1,5 milhão de pessoas por dia. Prefeitura de Curitiba e o governo do Paraná estudam a possibilidade de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). A mudança de modal na cidades da Grande Curitiba, como apontam os chefes dos Executivo municipal e estadual, poderá por fim à defasagem do sistema de ônibus e facilitar a circulação de cerca de 1,5 milhão de pessoas diariamente. Conforme informações divulgadas pela Prefeitura na quarta-feira (06), o Executivo municipal e o Estado formarão um grupo técnico no qual será avaliada a possibilidade de implantação de um sistema de transporte sobre trilhos, sendo cotado tanto o VLT quanto o monotrilho.  Segundo o governador do estado, Carlos Massa Ratinho Junior, o mote da mudança se dá em torno da renovação do sistema de transporte da cidade, que já é considerado altamente eficiente. Para o gestor, contudo, transporte por ônibus não atende mais demanda da Grande Curitiba. "Queremos construir juntos uma solução para modernizar esse sistema, aproveitando os traçados já existentes para incluir outros modais, como VLT e o monotrilho", defendeu o governador.  Tanto Ratinho Junior como o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, se reuniram com representantes da empresa Build Your Dreams (BYD), responsável pela fabricação de veículos elétricos que funcionam sem emissão de poluentes.  Em Mato Grosso Paralelamente, a mais de 1,4 mil km de distância do Paraná, Mato Grosso atravessa um período de batalha judicial anunciada entre Capital e Estado desde que o governador Mauro Mendes (DEM) anunciou, no fim de 2020, que encerraria as obras do VLT, substituindo o modal pelo Bus Rapid Transit (BRT).  Desde então, a mudança tem sido tema de discussão e acrescentou novo capítulo à oposição política entre o governador e o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB). O chefe do Executivo municipal chegou a dizer nesta semana que não atenderá à notificação do Estado na qual o governo determina a não renovação da frota de ônibus da cidade devido aos estudos do BRT.  Em documento oficial, o prefeito apontou que não acatará nenhuma decisão até ouvir o que a população tem a dizer sobre o tema.  Em enquete realizada , 67% dos leitores se mostraram contra o encerramento do VLT. No levantamento, a opção mais votada pela população cuiabana foi a de que os populares "são contra acabar com o VLT, até porque a obra já gastou muito dinheiro público". PARA aqueles que são contra o V.L.T. dando Cuiritiba PR como exemplo, está ai a lógica, a tendência natural, todas, Eu disse TODAS as cidades polo irão implantar o V.L T., pois é o meio de transporte mais viável do ponto de vista econômico, ecológico, moderno, rápido, seguro, limpo etc

  • Keops Müller | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2021, 18h30
    3
    5

    Não sabem o que falam! Não tem a mínima noção de que quem vai pagar a conta somos nós e depois pagar uma tarifa cara ou subsidiada (via impostos). Brasileiro é mesmo subdesenvolvido!

CRISE INTERNA

Cúpula do MDB se une e força saída de Emanuel

Por 14/01/2021, 17h:30 - Atualizado: 14/01/2021, 17h:33

emanuel pinheiro 680

A cúpula do MDB, sob a liderança de Carlos Bezerra e em sintonia com as bancadas de deputados, já considera Emanuel Pinheiro espécie de um ex-filiado.

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Roberto rezende | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2021, 14h37
    10
    0

    ESSA CRISE TEM NOME E SOBRENOME, MM,CB,JR E WF, BEZERRA CONVIDA O GOVERNADOR PRO PARTIDO, QUE DIZ SO SE O EMANUEL SAIR,BEZERRA NAO PODE COMPRAR BRIGA COM EMANUEL, SAO AMIGOS DE LONGA DATA E MUTRETA, AI ELE COLOCA JANAIVA, DEPUTADA APROVEITA E SE CONSEGUIR TIRAVA EMANUEL, FICA COM MORAL PRA ENCAIXAR O SOGRO WELLINGTON FAGUNDES, NA CHAPA DO GOVERNADOR, PRA UNICA VAGA PRA SENADOR!!

  • Davi | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2021, 10h58
    11
    3

    Janaína Riva ainda acredita que é viável como candidata ao governo em 2022. A sua base era em grande parte os servidores públicos estaduais que ela abandonou em troca de alguns cargos no alto escalão do governo. Vai ter que catar as graminhas para se reeleger como o seu amigo Wilson Santos.

  • HELO | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2021, 09h24
    19
    1

    Essa cupula quer cargos na Prefeitura de Cuiabá. Como sempre foi. Acho que "Nenéu" se negou a "apadrinhar" servidores dessa ´cúpula". Em 2022 daremos a respostas a esses deputados.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2657