Blog do Romilson Cuiabá, 25 de Fevereiro DE 2021 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

EXECUTIVO

Incentivos fiscais canalizam mais investimentos só em 8 municípios

27/01/2010, 07h:55 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

 Fernando Ordakowski
 
Executivo Pedro Nadaf, secretário de Indústria, Comércio, Minas e Energia, que deu aval para R$ 1 bi em incentivos em 2008; Nova Mutum e Lucas do Rio Verde foram os municípios mais contemplados com investimentos privados

   Os incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado para atrair empresas em 2008 foram canalizados, em sua maioria, para 8 dos 25 municípios. Eles receberam investimentos motivados por isenções fiscais. A maior concentração está no Médio-Norte, especialmente em Nova Mutum e Lucas do Rio Verde. Juntos, receberam 33% do bolo dos investimentos privados, que somaram R$ 342,9 milhões. A estimativa geral de renúncia fiscal prevista no orçamento-geral seria de R$ 293,4 milhões, mas superou em 152,6% no decorrer do ano devidos aos programas Proleite, Promineração, Prodei e Porto Seco. Ajudaram a atrair empresas e investimentos em máquinas e equipamentos. Houve também aumento nas vendas interestaduais dos produtos importados por meio de Porto Seco.

    No caso de Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, os investimentos foram maiores nas áreas de indústria de esmagamento de soja, biodiesel e derivados e fabricação de estruturas pré-moldadas de concreto armado, aponta relatório técnico do Tribunal de Contas do Estado junto à secretaria estadual de Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme), sob o executivo Pedro Nadaf.

   Cuiabá e Várzea Grande, os dois maiores municípios do Estado, receberam investimentos correpondentes a 28,3% do total, o que corresponde a R$ 295 milhões. Entre 2007 e 2008, o percentual de crescimento dos investimentos das empresas chegou a 346% (R$ 807 milhões). No geral, o valor dos investimentos privados são cerca de 75% superiores à renúncia fiscal do Estado.

   O último balancete fechado é o de 2008. Nele consta que, de um R$ 1 bilhão de investimentos privados feitos graças aos incentivos fiscais, a maior concentração está em Lucas do Rio Verde, que recebeu R$ 252,6 milhões, 24,3% do total investido pelo setor privado no ano. Várzea Grande figura em segundo lugar, com R$ 219,6 milhões (21,1%), seguida de Ronodnópolis, com R$ 177,5 milhões (17%), Mirassol D´Oeste, com R$ 155,5 milhões (15%), Nova Mutum com R$ 90,3 milhões (8,7%) e, em sexto lugar, Cuiabá, com 75,3 milhões (7,2%).


    Quanto à criação de novos postos de trabalho, Campo Verde lidera. Foram abertos no município 3.393 empregos, 19% do total gerado no ano a partir dos incentivos fiscais. Apesar disso, Campo Verde recebeu apenas 0,7% dos investimentos, ou R$ 7,2 milhões, para projetos de biodiesel e glicerina. Em contrapartida, Lucas do Rio Verde, município que recebeu maior volume de investimentos, gerou somente 4,2% de empregos.

   Programas

   O Estado mantém quase 20 programas de incentivos fiscais. Em alguns casos, a renúncia de tributos chega a 80%. Com isso, deixa de arrecadar R$ 1,2 bilhão por ano. O governo argumenta que não pode acabar com a política de compensação, mesmo deixando de arrecadar mais, por força da chamada guerra fiscal entre os Unidades da Federação. Defende que, primeiro, precisa atrair novas indústrias para se instalar em Mato Grosso e conquistar novos investimentos, mais vagas no mercado de trabalho e crescimento econômico como um todo. Numa segunda etapa, busca-se incremento na carga tributária.

   Cabe à pasta conduzida por Pedro Nadaf avaliar os processos e, à secretaria de Fazenda, sob Éder de Moraes, à autonomia de deferir ou não as propostas. Está sob a Indústria, Comércio, Minas e Energia o controle de diversos fundos e programas. O Prodeic, por exemplo, destinou em 2008 nada menos que 46,3% do bolo dos incentivos fiscais (R$ 171,9 milhões). Esses benefícios foram concedidos a quatro empresas, sendo elas a Bimetal Ltda, de Mauro Mendes, pré-candidato do PSB a governador, o Grupo Renosa (Coca-Cola), a Companhia & Bebidas das Américas (Ambev) e a Bunge Alimentos Ltda.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Rejane Silva | Quarta-Feira, 27 de Janeiro de 2010, 18h26
    0
    0

    Do Pedro Nadaf so podia esperar isso, ele sabe onde pisa, vai ajudar quem o ajuda, caso contrario ele não estaria no topo de todas as entidades, pq todos tem o rabo preso com ele, ai ja viu o moço so tem que crescer..................hrhrhrhrhrhr

  • carlos | Quarta-Feira, 27 de Janeiro de 2010, 12h54
    0
    0

    parabens para os municipios que tem empresários ousados e que realmente buscam o desenvolvimenot, o estado está ai para incentivar quem busca incentivos. o governador não tem culpo por Cuiabá ter um prefeito que gosta muito de contar histori. vamos calçar o butina e trabalhar que o incentivo vem.

  • SAMUEL | Quarta-Feira, 27 de Janeiro de 2010, 12h03
    0
    0

    Porque estas pessoas que gasta tempo criticando a empresa que recebe incentivos fiscais não abre uma empresa pra elas e tambem peças incentivos. deve ser pessoas que não tem capacidades e coragens de ser um empresario e ai acha facil partir pra vida publica.

EM PEDRA PRETA

Justiça destitui mais uma tabeliã e lacra cartório

Por 25/02/2021, 14h:34 - Atualizado: 09h atrás

cartorio primeiro oficio pedra preta 680

Mais uma tabeliã é destituída do cargo em Mato Grosso por diversas irregularidades.  Desta vez, a punição é para a interina Carmem Aparecida Monteiro,  responsável pelo Cartório do 1º Ofício de Notas e Registro de Títulos e Documentos de Pessoas Jurídicas de Pedra Preta.

Postar um novo comentário

NA ASSEMBLEIA

De volta pela 5ª vez nesta legislatura

Por 25/02/2021, 09h:15 - Atualizado: 25/02/2021, 09h:18

romoaldo junior 680

Aos 60 anos, 40 deles de vida pública, Romoaldo Júnior está de volta, pela quinta vez nesta legislatura, à cadeira de deputado. Aliás, nos últimos 24 meses, ele só ficou 20 dias na reserva, mesmo derrotado nas urnas de 2018.

Postar um novo comentário

APOIOS EXTERNOS

Queda-de-braço entre deputados na eleição da Ucmmat

Por 24/02/2021, 20h:07 - Atualizado: 24/02/2021, 20h:07

bruno rios ucmmat 680

O processo eleitoral na Ucmmat, que terminou hoje com a vitória à presidência do vereador e advogado Bruno Rios (PSB), por uma diferença de 13 votos, se transformou numa queda-de-braço entre deputados estaduais e federais.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Robson Oliveira | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 11h55
    0
    1

    O maior cabo eleitoral do Edcley foi o Deputado Leonardo. Inexpressivo e traira

  • fabinn | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 11h51
    1
    0

    Perdeu porque fez um péssima gestão

  • Marcelo | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 11h44
    0
    0

    Perdeu com Riva pai e Riva filha juntos, no mesmo pacotão e de quebra deu um tapa na cara de WF, Neri Gueller e Emanuelzinho

PROJEÇÃO POLÍTICA

Investida no novo presidente da AL

Por 24/02/2021, 16h:25 - Atualizado: 24/02/2021, 16h:25

Rdnews/arquivo

max russi 680

Agora presidente da Assembleia, Max Russi (PSB), que se identifica como "deputado social", aos 45 anos, quer chegar a postos mais importantes na vida pública.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Bainho | Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 08h43
    1
    0

    Agnello, indicar para uma pessoa estudar é preconceito? Como? Aposto que vc seja de ideologias da esquerda.

  • Heleno | Quarta-Feira, 24 de Fevereiro de 2021, 19h28
    6
    4

    Primeiro tem estudar, como vai ser governador sem estudo?

CONTRATO EMERGENCIAL

Governo freta avião para transportar indígenas em MT

Por 24/02/2021, 12h:59 - Atualizado: 24/02/2021, 12h:59

indios kayapo 680

Quem pensa que índios da etnia Kayapó, na região de Colíder (Nortão), não viajam de avião está enganado. Com autorização do Ministério da Saúde, um monomotor, às custas da União, está agora à disposição dos indígenas para atender casos emergenciais de saúde.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Chico Bento | Quarta-Feira, 24 de Fevereiro de 2021, 15h34
    4
    0

    Enquanto isso o trabalhador que produz e paga impostos, tem de viajar durante mais de 24 horas num busão para se deslocar de sua cidade à Cuiabá atrás de um atendimento no hospital de Câncer, ortopedia, exames que só fazem na capital, etc.

INFRAESTRUTURA

Mais 2 mil km de concessão de rodovias

Por 23/02/2021, 14h:54 - Atualizado: 23/02/2021, 14h:55

Mayke Toscano

mauro mendes 680

O governo estadual já promoveu a concessão de quase mil km de rodovias e planeja entregar, até final do próximo ano, mais dois mil km à iniciativa privada.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Realista mais realista que o rei | Quarta-Feira, 24 de Fevereiro de 2021, 08h46
    8
    1

    "Bão demax" isso! O estado entra com a realização da obra paga com os impostos de nos contribuintes, e depois passa para alguém lucrar horrores cobrando mais uma vez desse contribuinte tão surrupiado. Brasil acorda!

  • Caio junior | Quarta-Feira, 24 de Fevereiro de 2021, 07h59
    8
    1

    REFAZENDO COMENTARIO: MAURO PEDAGIO MENDES.

  • Caio junior | Terça-Feira, 23 de Fevereiro de 2021, 16h43
    2
    0

    Caio junior, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2674