Blog do Romilson Cuiabá, 18 de Janeiro DE 2021 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Articulação

Riva influencia nos Poderes e coloca aliados na Câmara, Ucemmat e AMM

23/01/2010, 08h:12 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

 Fernando Ordakowski

Cacique do PP e presidente da Assembleia pela quarta vez, o deputado José Riva é responsável pelas eleições de aliados, como Aluízio Lima, na Ucemmat, de Pedro Ferreira, na AMM, e de Deucimar Silva, no Legislativo cuiabano

    Mesmo acuado por causa de processos na Justiça, contra os quais luta para conseguir a conexão e para se manter elegível, José Riva continua exercendo tamanha força política que é considerado não só um cacique regional do PP, mas um político que exerce forte influência em todas as entranhas dos Poderes, inclusive no Judiciário, e nos órgãos vinculados, como Ministério Público e Tribunal de Contas. Depois que exerceu mandato de prefeito de Juara, Riva tomou gosto pela política. Está no quarto mandato de deputado e, também pela quarta vez, ocupa a presidência da Assembleia, que movimenta um duodécimo mensal de R$ 18 milhões. Ocupou também por quatro vezes a Primeira-Secretaria da Mesa Diretora, a quem cabe a missão de ordenar despesas.

    Exímio articulador político, Riva conta com aliados em entidades e instituições. Sua presença é mais forte naquelas que fomentam a bandeira do municipalismo, como a Associação Mato-Grossense dos Municípios (AMM), onde elegeu presidente o seu amigo e colega do PP Pedro Ferreira, prefeito de Jauru; e a União Mato-Grossense das Câmaras Municipais (Ucemmat), sob Aluízio Lima (PR), vereador por Salto do Céu e que foi reeleito graças ao apoio de Riva. O deputado foi determinante na eleição do vereador Deucimar Silva (PP) à presidência da Câmara Municipal de Cuiabá. Dos 141 prefeitos, ao menos 45 se mostram aliados de Riva e declaram publicamente que apoiam-no em qualquer projeto político. A situação não é diferente junto aos vereadores mato-grossenses.

    Como os aliados apresentam Riva com detentor de várias qualidades, como de "grande líder político", "de deputado que acorda cedo", "de trabalhador" e de "político que se preocupa com as bases" e, por outro lado, não tocam nos processos a que responde, nas últimas três eleições gerais o nome do presidente da Assembleia acaba lançado como pré-candidato majoritário. Foi assim em 2002, quando ensaiou disputa ao Senado. A cena se repetiu em 2006 e, agora, continua incentivado por correligionários para entrar no páreo por representatividade de Mato Grosso no Congresso Nacional. O cacique do PP já decidiu, porém, que buscará o quinto mandato de deputado estadual. Votos e cabos eleitorais, como Pedro Ferreira, Deucimar e Aluízio, não seriam problemas. Em 2006, Riva se reelegeu com 82.799 votos, garantiu mais duas vagas na sobra, ocupadas por Maksuês Leite e Airton Português. Foi o mais votado do país, proporcionalmente. Agora, a tendência é do deputado chegar a 100 mil votos.

Postar um novo comentário

Comentários (15)

  • Jedae | Quinta-Feira, 28 de Janeiro de 2010, 16h37
    1
    0

    Jedae, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • matheus oliveira | Segunda-Feira, 25 de Janeiro de 2010, 15h49
    0
    0

    É impressionante como o tempo passa, e as pessoas não mudam, não acompanham a sua evolução. Sou Mato Grossense, mas parece que o nosso povo atravessa uma fase de involução contínua. Votar em uma pessoa carregada de processos nas costas, que concedeu título de comendador ao maior bandido da Historia de MT, que participou do escandalo da calcinha, juntamente com o seu inseparável amigo Humberto Bosaipo, é gostar de sofrer demais. Esse mesmo povo, que vive alegando sofrimento, perseguições, falta de oportunidade, mas que infelizmente,faz mto pouco, ou quase nada para mudar tal situação. Chega de sofrimento povo Mato Grossense. Procurem saber qual uma lei relevante, de valia a todos os cidadãos de MT, foi aprovado / sugerido por esse parlamentar, a não ser essas que denominam ruas e nomes de praças. Reajam povo Mato Grossense.

  • Nelson Sampaio | Segunda-Feira, 25 de Janeiro de 2010, 09h21
    0
    0

    Este Carlos Henrique de Rondonópolis, não sab o que diz. Riva é o maior lider matogrossensse desde a morte de Felinto Muller. Não fosse a atuação deste incansável parlamentar, mato grosso não teria dado este estupendo salto em direção do progresso que vivemos hoje. Seria uma redenção se Mato Grosse fosse agraciado com Riva seu Governador. Mas o tempo é senhor da razão, a oportunidade ainda não passou. Aguarde tá senhor Carlos Henrique.

VÁRZEA GRANDE

Prefeito pode escolher primo-cantor pra líder na Câmara

Por 17/01/2021, 21h:06 - Atualizado: 06h atrás

jero neto 680

O novo prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat (MDB), está avaliando quem escolher para líder do Executivo na Câmara.

Postar um novo comentário

RUMO À REELEIÇÃO

No DEM como estratégia de sobrevivência

Por 17/01/2021, 14h:45 - Atualizado: 17/01/2021, 14h:47

nelson barbudo 680

Já pensando na reeleição, Nelson Barbudo vai retornar ao DEM, seu partido de origem, como estratégia de sobrevivência política.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Lindaura de Souza | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 21h06
    0
    0

    Lindaura de Souza, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Anabel | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 20h46
    5
    0

    Tô saindo fora do democratas esse cara é fim do partido Jaime campos e Júlio campos abre o olho já basta esse governador queimando o partido, vai sobrar só vcs

  • Eleitor | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 16h55
    9
    3

    Com todo respeito que todo ser merece mais esse cidadão ainda não aprendeu quem vota são os eleitores e estes jamais cometerão o mesmo duas vezes em eleger esse senhor!

RUMO A 2022

Fim das coligações complica reeleição de federais

Por 16/01/2021, 18h:31 - Atualizado: 16/01/2021, 18h:37

jose medeiros 680

Deputados federais começam a ter dor de cabeça desde já diante do grande desafio das eleições do próximo ano, a primeira em que vão tentar novo mandato sem coligação.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Amanda Limaa | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 11h04
    10
    1

    tem que fazer um limpa em Brasília, só blablabla, não alteraram as leis absurdas, mais ganhar o gordo salário, eles gostam! Quem vai entrar na mesma legenda desses que estão ai que pouco ou nada produziram!

  • Gutemberg Abreu | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 10h27
    9
    1

    O congresso só aprova o que é bom para eles e não o que a população precisa, na eleição municipal foi feito justiça elegendo os mais votados de cada partido, no sistema anterior ficava muitos candidatos de fora por causa das coligações. Assim deveria ser para o senado, o mais votado seria suplente ai acabaria com a figura obscura do suplente que não recebe voto mas banca a campanha.

  • Andrade | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 10h20
    12
    3

    Está mais de que na hora que o Medeiros, este moleque de recados do Bozoanta, sair de cena, cair no ostracismo político. É um inútil.

MODAL DE TRANSPORTE

O engenheiro dos dois laudos

Por 16/01/2021, 08h:58 - Atualizado: 16/01/2021, 08h:58

rafael detoni 680

O engenheiro Rafael Detoni é um dos personagens responsáveis pelos embaraços técnicos, políticos e jurídicos e que resultaram no vai-e-vem entre BRT e VLT na Região Metropolitana.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • CREA | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 12h31
    0
    1

    Não é engenheiro é arquiteto na verdade

  • Luiz barbosa | Sábado, 16 de Janeiro de 2021, 22h22
    0
    1

    Silvalde "detona" Detoni.

  • José Antônio | Sábado, 16 de Janeiro de 2021, 20h58
    0
    1

    Dos 2 laudos e dos 2 lados.

EFEITO-COVID

MT compra 3,3 milhões de seringas para campanha de vacinação

Por 15/01/2021, 15h:15 - Atualizado: 15/01/2021, 15h:35

Brunna Maria

gilberto figueiredo 680

O Governo do Estado já fechou negócios para compra de 3,3 milhões de seringas descartáveis, já se preparando para a campanha de vacinação contra a Covid-19.

Postar um novo comentário

MODAL DE TRANSPORTE

59% dos cuiabanos querem VLT, diz pesquisa

Por 15/01/2021, 12h:00 - Atualizado: 15/01/2021, 12h:00

pesquisa modal 680 vlt brt

Um levantamento da Percent Pesquisas que acaba de ser concluído revela que a população cuiabana está dividida sobre o modal de transporte a ser implantado na Região Metropolitana.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Gilvano Rossato | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2021, 20h53
    1
    8

    Deve ter entrevistado so a bandidagem que roubou na era copa 2014.

  • Nilson Ribeiro | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2021, 20h09
    3
    4

    (((((01))))) CUIABÁ Cuiabá é a 11ª melhor cidade do Brasil para negócios no setor agropecuário, aponta pesquisa Publicado  06/01/2021 - 14:50 Cuiabá é a 11ª melhor cidade do Brasil para fazer negócios no setor agropecuário. É o que aponta o estudo “Melhores Cidades para Fazer Negócios 2.0”, produzido pela empresa Urban Systems para a revista Exame.  No ranking, em que as cidades recebem notas de no máximo 10 pontos, Cuiabá aparece com a com nota 3,22. A primeira colocada, Juazeiro (BA), recebeu nota 3,9. Conforme os pesquisadores, as notas mais baixas nesse ramo demonstram que, apesar de serem destaque, essas cidades não possuem um predomínio de relevância em todos os temas analisados (lavoura e pecuária). Isso porque as cidades avaliadas são apenas aquelas com mais de 100 mil habitantes, ou seja, mais urbanizadas. Nesse ramo de negócio, Cuiabá se destaca pelo percentual de empregos com média e alta remuneração, que é de 27,21%, o maior entre os setores da economia avaliados na pesquisa (Comércio, Indústria, Mercado Imobiliário, Serviços, Agronegócios e Educação). O crescimento de 693,32% das exportações também pesou favoravelmente nessa balança, conforme dados do Ministério da Economia. A pesquisa O levantamento da Urban Systems avalia as 326 cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes e monta um ranking das 100 mais atrativas para o desenvolvimento de negócios, considerando condições específicas através da metodologia de análise estatística IQM – índice de qualidade mercadológica. Para avaliar o ambiente de negócios no setor da Agropecuária, foram levados em conta oito indicadores, além de outros ligados ao macro cenário da pandemia de covid-19, que afetou a economia de todo o mundo. Dentre os oito indicadores estão: empregos com média e alta remuneração, crescimento da produção da lavoura permanente e da lavoura temporária, produtividade da lavoura permanente e da temporária, crescimento da produção pecuária, crescimento da exportação e saldo de empregos no setor... PARA AQUELES "DESATUALIZADOS" PARA USAR UM ADJETIVO EDUCADO, QUE FALAM MAL DE CUIABÁ, DADOS CIENTÍFICOS, NÃO É "ACHISMO". ((((02))))) EM ESTUDO NA GRANDE CURITIBA08.01.2021 | 15H49 VLT poderá por fim à defasagem de ônibus e facilitar a circulação de 1,5 milhão de pessoas por dia. Prefeitura de Curitiba e o governo do Paraná estudam a possibilidade de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). A mudança de modal na cidades da Grande Curitiba, como apontam os chefes dos Executivo municipal e estadual, poderá por fim à defasagem do sistema de ônibus e facilitar a circulação de cerca de 1,5 milhão de pessoas diariamente. Conforme informações divulgadas pela Prefeitura na quarta-feira (06), o Executivo municipal e o Estado formarão um grupo técnico no qual será avaliada a possibilidade de implantação de um sistema de transporte sobre trilhos, sendo cotado tanto o VLT quanto o monotrilho.  Segundo o governador do estado, Carlos Massa Ratinho Junior, o mote da mudança se dá em torno da renovação do sistema de transporte da cidade, que já é considerado altamente eficiente. Para o gestor, contudo, transporte por ônibus não atende mais demanda da Grande Curitiba. "Queremos construir juntos uma solução para modernizar esse sistema, aproveitando os traçados já existentes para incluir outros modais, como VLT e o monotrilho", defendeu o governador.  Tanto Ratinho Junior como o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, se reuniram com representantes da empresa Build Your Dreams (BYD), responsável pela fabricação de veículos elétricos que funcionam sem emissão de poluentes.  Em Mato Grosso Paralelamente, a mais de 1,4 mil km de distância do Paraná, Mato Grosso atravessa um período de batalha judicial anunciada entre Capital e Estado desde que o governador Mauro Mendes (DEM) anunciou, no fim de 2020, que encerraria as obras do VLT, substituindo o modal pelo Bus Rapid Transit (BRT).  Desde então, a mudança tem sido tema de discussão e acrescentou novo capítulo à oposição política entre o governador e o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB). O chefe do Executivo municipal chegou a dizer nesta semana que não atenderá à notificação do Estado na qual o governo determina a não renovação da frota de ônibus da cidade devido aos estudos do BRT.  Em documento oficial, o prefeito apontou que não acatará nenhuma decisão até ouvir o que a população tem a dizer sobre o tema.  Em enquete realizada , 67% dos leitores se mostraram contra o encerramento do VLT. No levantamento, a opção mais votada pela população cuiabana foi a de que os populares "são contra acabar com o VLT, até porque a obra já gastou muito dinheiro público". PARA aqueles que são contra o V.L.T. dando Cuiritiba PR como exemplo, está ai a lógica, a tendência natural, todas, Eu disse TODAS as cidades polo irão implantar o V.L T., pois é o meio de transporte mais viável do ponto de vista econômico, ecológico, moderno, rápido, seguro, limpo etc

  • Keops Müller | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2021, 18h30
    4
    5

    Não sabem o que falam! Não tem a mínima noção de que quem vai pagar a conta somos nós e depois pagar uma tarifa cara ou subsidiada (via impostos). Brasileiro é mesmo subdesenvolvido!

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2657