Blog do Romilson Cuiabá, 25 de Setembro DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

LEGISLATIVO

Riva já fecha chapa e voltará à AL com a garantia de ser presidente

   Fernando Ordakowski

José Riva assume de novo, a partir de 2011, a presidência da AL; Mauro Savi (à esq.) entra como 2º secretário e Dilmar Dal Bosco como 2º vice; Romoaldo Júnior vai ser o 1ª vice e Sérgio Ricardo aceita continuar na 1ª secretaria

   O cacique político do PP José Riva, que há quatro meses foi cassado por compra de votos, volta à Assembleia a partir de fevereiro de 2011 e, de imediato, será eleito, pela quinta vez, presidente do Legislativo mato-grossense. Ele já fechou acordão e conta com apoio de 20 dos 24 deputados. O blog apurou que Riva conseguiu agregar todos os grupos, inclusive do presidente Mauro Savi (PR), que liderava uma corrente pela permanência no posto. Romoaldo Júnior (PMDB) será o primeiro-vice-presidente da nova Mesa Diretora. Ele também queria a presidência, mas, por ser velho aliado de Riva, bastou o progressista pedi-lo para recuar que assim o fez. Em seu primeiro mandato como deputado, Romoaldo respondeu pela Primeira-Secretaria, ou seja, foi ordenador de despesas na época em que o presidente era Humberto Bosaipo, hoje conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

Como ficará a próxima Mesa Diretora
Presidente- José Riva (PP)
Primeiro-vice-presidente - Romoaldo Júnior (PMDB)
Segundo-vice-presidente - Dilmar Dal Bosco (DEM)
Primeiro-secretário - Sérgio Ricardo (PR)
Segundo-secretário - Mauro Savi (PR)

   A inserção de Romoaldo na Mesa tem respaldo de Bosaipo que, mesmo fora da atividade político-partidária, é consultado constantemente nos bastidores. O irmão de Romoaldo, Juliano Jorge, que já tentou, sem êxito, cadeira de deputado estadual, atua como assessor de Bosaipo no TCE. Nas negociações, Riva buscou contemplar na Mesa partidos que possuem as maiores bancadas. O PR que garantiu seis cadeiras terá o deputado reeleito para o terceiro mandato Sérgio Ricardo como primeiro-secretário. Assim, Sérgio completará quatro anos como ordenador de despesas. Ele já exerce essa função hoje. Ajuda a controlar um duodécimo mensal de R$ 18 mihões.

   O PP e o PMDB dividem a segunda maior bancada, com 5 deputados cada. No caso da legenda peemedebista, o contemplado na Mesa será Romoaldo, ex-prefeito de Alta Floresta. Para a segunda-vice-presidência o grupo definiu o nome do estreante Dilmar Dal Bosco (DEM), irmão do deputado Dilceu Dal Bosco, derrotado como vice-governador da chapa do tucano Wilson Santos. Para completar a chapa de 5 nomes, entra o presidente Savi como segundo-secretário, embora este não demonstre estar contente com a nova composição.

   No fundo, Mauro Savi torce para Riva não conseguir ser diplomado, o que traria incerteza sobre quem poderia se eleger à presidência. Após conseguir o deferimento do registro de candidatura e garantir nas urnas o quarto mandato com 93.594 votos, Riva sofreu derrotas jurídicas, como cassação do mandato em dois processos ainda referentes às eleições de 2006 e enfrenta investigação por indícios de crimes eleitorais. Isso deve levar o Ministério Público a ingressar com recurso contra expedição de diploma. O plano B de Riva, caso não consiga ser diplomado e empossado, seria ter Romoaldo na presidência. Já Savi, mesmo tendo aceitado entrar na chapa, está na trincheira, disposto a agir para se manter no comando do Legislativo a qualquer reviravolta.

    São 24 deputados, com a missão de apresentar projetos e outras proposituras e de fiscalizar os atos do Executivo. Cada um ganha R$ 15 mil e ainda tem direito a outros R$ 15 mil a título de verba indenizatória. Controla também a equipe de gabinete, que pode chegar a 30 pessoas.

    Novatos

   Mesmo os "novatos" já assumiram compromisso de votar na chapa de Riva. Eles argumentam que, independente de Riva responder a processos por atos de improbidade, trata-se de uma eleição interna e que o cacique do PP "é bem organizado", "trabalhador" e que "cumpre acordos". E, assim, José Geraldo Riva, que começou na vida pública como prefeito de Juara, segue o ritual no Legislativo desde quando se tornou deputado. A cada eleição, senta ou na cadeira de presidente ou de primeiro-secretário. Desta vez, marcando o retorno após a cassação, prefere quebrar essa alternância e reassumir o mesmo posto que vinha exercendo desde o ano passado.

Enquete: O que você acha da volta de José Riva como preside

O que você acha da volta de José Riva como presidente da Assembleia?

Estou de acordo ( Votos: = 30.91% )
 
 
Não concordo ( Votos: = 66.97% )
 
 
Não tenho opinião ( Votos: = 2.11% )
 
 

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.

Postar um novo comentário

Comentários (56)

  • Horácio Nunes de Alcântara | Sexta-Feira, 22 de Outubro de 2010, 16h49
    0
    0

    Será que os demais deputados não tem condições e capacidade para administrar a Assembléia Legislativa de Mato Grosso? Será que só tem o RIVA e o SÉRGIO RICARDO? Pobre deputados... mostrem suas caras... sejam corajosos e audaciosos. OU SERÁ QUE TEM SEUS RABOS PRESOS...?

  • Jedae | Sexta-Feira, 22 de Outubro de 2010, 09h48
    0
    0

    Romilson quer o nome dela e também celular?

  • Jedae | Sexta-Feira, 22 de Outubro de 2010, 08h20
    0
    0

    Caro Gildo Gomes! Rsrsr! Pelo visto, seu patrão em breve será cassado novamente. Leia o jornal a Gazeta de ontem. A PF já deu andamento ao processo. Na PF não tem acordo. Se fosse na Sejusp, o assunto era outro. Ele já tomou uma porretada na cabeça. Em breve toma uma outra. Aguarde!

REFORÇO ELEITORAL

A esperança de França em 2 apoios graúdos

Por 25/09/2020, 14h:28 - Atualizado: 03h atrás

roberto franca 680

Pela primeira vez, Roberto França (Patriota) entra numa disputa eleitoral ao Executivo num cenário nem tanto favorável, como nos pleitos em que se elegeu prefeito de Cuiabá, em 1996 e 2000.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Ocuiabano | Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020, 16h34
    6
    0

    INFELIZMENTE COM. MAURO MENDES.....MAL. ACOMPANADO.....NÃO TEM O NOSSO VOTO.

  • Adaildo | Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020, 15h46
    2
    0

    A culpa do Bolsonaro não apoiar o Roberto França é da Tenente Coronel Fernanda, que rebelou e não aceitou o que o presidente Bolsonaro pediu que fizesse, isso vai custar muito caro para o Patriota e principalmente para o Roberto França! Isso só mostrou que pessoas com interesses próprios, não pensou em Cuiabá e muito menos no partido, ganância pelo poder!

CORRIDO À PREFEITURA

Pela 2ª vez, governador e vice em palanques diferentes em Lucas

Por 25/09/2020, 10h:52 - Atualizado: 07h atrás

mauro mendes otaviano pivetta 680

Governador Mauro Mendes, que apoia Binotti em Lucas do Rio Verde, enquanto Otaviano Pivetta lança Miguel Vaz

Pela segunda vez, vice e governador estão em palanques diferentes nas eleições em Lucas do Rio Verde. E repetindo alguns dos personagens.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • joao | Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020, 14h34
    0
    0

    Roberto não a lugar algum.

  • maicon douglas | Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020, 14h09
    0
    0

    eu não voto nem no canadidato do mauro mente e nem no candidato do pivetti por justamente por causa dos dois to fora desses dois

  • ladislau do vale batista | Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020, 14h03
    1
    0

    ladislau do vale batista, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

VAIDADES

Disputa de ego entre 2 entidades faz ministra cancelar agenda em Cuiabá

Por 24/09/2020, 16h:25 - Atualizado: 24/09/2020, 16h:29

antonio galvan normando corral

Antonio Galvan, da Associação dos Produtores de Soja, e Normando Corral, que dirige a Federação da Agricultura

Uma disputa pelo protagonista do que seria a construção de uma agenda para a ministra Tereza Cristina (Agricultura) em Cuiabá, envolvendo a Famato e Aprosoja, as duas maiores entidades do agronegócio, acabou jogando por água abaixo a tal programação.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Israel Borges | Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020, 07h00
    10
    2

    Antonio Galvan foi ele quem arrumou um pessoal para ficar vaindo gov mauro em sinop ... ele e disreipeitoso eos agricultores de mt nao mereçe ter um cara desse representando o nosso agro fora galvan

  • Sem terra de Poconé | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 21h20
    16
    1

    02 pessoas que usam às instituições em benefício próprio. Normando Corral toca a FAMATO dando mordomia e beneficies a seus “amigos”, já Galvan é tido como louco é extremamente vaidoso.... O agro tá muito mal representado nesse momento...

MORTE OU VIDA POLÍTICA

A incógnita Pedro Taques

Por 24/09/2020, 11h:49 - Atualizado: 24/09/2020, 11h:54

pedro taques 680

A resposta das urnas a ser dada a Pedro Taques em 15 de novembro, como um dos 11 candidatos a senador, representará a sua morte política ou então o consagrará como aquele que conseguiu dar a volta por cima.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • luizitosales@gmail.com | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 14h18
    23
    9

    Sou servidor público e tive o desprazer de participar de uma reunião com esse indivíduo quando ela estava (ainda bem) governador. Impressionante a arrogância, prepotência e falta de humildade. Se depender do meu voto, vai continuar no ostracismo político.

  • Joaquim Silva | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 13h42
    19
    22

    Eu voto nele, um dos destaques no Congresso nacional entre 2010 a 2014. Não foi um governador eficiente, mas a eleição aqui é para Senador, cargo que ele já ocupou com tanto brilhantismo que o alçou a Governador. Perfis diferentes, não dá para confundir as atribuições de um e de outro. Ele é político do Legislativo, não executivo, igual Welington Fagundes.

  • Joaquim Silva | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 13h42
    13
    17

    Eu voto nele, um dos destaques no Congresso nacional entre 2010 a 2014. Não foi um governador eficiente, mas a eleição aqui é para Senador, cargo que ele já ocupou com tanto brilhantismo que o alçou a Governador. Perfis diferentes, não dá para confundir as atribuições de um e de outro. Ele é político do Legislativo, não executivo, igual Welington Fagundes.

EM CUIABÁ

PSB deixa Emanuel e espera sim do Paiaguás para fechar com França

Por 24/09/2020, 09h:54 - Atualizado: 24/09/2020, 09h:57

adilson levante 680

O PSB pulou do palanque à reeleição do prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro, deixou a chapa de 38 candidatos a vereador numa saia-justa e está esperando sinalização do Palácio Paiaguás para ver se fecha mesmo aliança com Roberto França (Patriota).

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Candidata | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 20h59
    0
    0

    Nota mentirosa. PSB está firme com Emanuel. Nunca se uniria a Mauro Mendes

  • Psdbista | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 20h59
    0
    0

    MAIOR MENTIRA DO PLANETA. RUSSI SABE QUE O DEM SAÍRA MAIS PERDIDO QUE CACHORRO QUE CAIU DE MUDANÇA E NÃO IA ESTRAGAR A CHAPA DO PSB. DIVULGUEM A VERDADE

  • Ojusticeiro | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 15h15
    5
    0

    Na política vale tudo..... olha Máxi dando pitada na política cuiabana QUA. QUA QUA ele vai e nos eleitores não mais QUA

VISITA

Ministra em agenda do agro em Cuiabá

Por 23/09/2020, 22h:46 - Atualizado: 23/09/2020, 22h:50

tereza cristina 680

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) visita Cuiabá na próxima segunda (28).

Postar um novo comentário

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2605