Blog do Romilson Cuiabá, 18 de Janeiro DE 2021 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

PALÁCIO PAIAGUÁS

Silval sofre pressão de deputados para exonerar Daldegan da Sema

30/01/2010, 08h:02 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

  Silval Barbosa, que assume a cadeira de governador em 31 de março, começa a sofrer pressão política para mudar o comando do Meio Ambiente, que está sob Luís Henrique Daldegan há quatro anos. Um dos que mais fazem lobby para indicação de cargo numa das mais complexas e problemáticas pastas da máquina estatal é o empresário da região de Barra do Garças e deputado Adalto de Freitas, o Daltinho, do PMDB, mesmo partido de Silval. O parlamentar recebeu uma multa milionária por desmatamento e tenta de todas as formas anulá-la. Tem interesse direto na nomeação de um outro secretário. Seus emissários acham Daldegan um tanto radical nas negociações para perda da multa.

Luís Daldegan, secretário de Meio Ambiente   A bancada do PP, sob o cacique e presidente da Assembleia José Riva, também bate duro pela queda de Daldegan. Mesmo assim, Silval, que toma posse como governador e buscará a reeleição, sinaliza pela permanência do secretário. Depois de tentar "colar" sua imagem no governador Blairo Maggi e até de convidar a primeira-dama Terezinha para continuar na área social da administração, o peemedebista percebeu que precisa mudar conceitos, principalmente numa área tão técnica e emblemática como o meio ambiente. A tendência é de não se vincular tão sistematicamente a Maggi e de resistir às pressões políticas. Cabe à Sema fiscalizar ilícitos ambientais, licenciamentos de empreendimentos em propriedades rurais e implementar política de recursos hídricos, já que busca avaliar a qualidade de projetos, como de irrigação, e ainda monitorar a água dos principais rios.

    Por mais que a oposição vive contrapondo números, o fato é que, com Daldegan, a pasta do Meio Ambiente conseguiu tirar Mato Grosso das piores estatísticas. Reduziu os índices de desmatamento e queimadas e não é mais o campeão em desmatamento na Amazônia. Pará assumiu o topo. Embora não tenha regulamentado, já que depende de amarrações a leis federais, o governo criou o Programa Mato-Grossense de Legalização Ambiental Rural, que disciplina as etapas do processo de licenciamento ambiental de imóveis da zona rural. Na prática, o MT Legal sugere mapear e restaurar os passivos ambientais e fazer a preservação de áreas que compõem as matas ciliares e nascentes. Maggi saiu da condição de "estruprador da Amazônia", como era batizado internacionalmente, para "gestor preocupado com as questões ambientais". É homenageado hoje até por Ongs.

    Em meio a tantos desgaste e operações policiais, que resultaram em prisões de servidores e de madeireiros, a Sema, com um quadro de 800 pessoas e um orçamento anual de R$ 76 milhões, iniciou uma fiscalização mais dura. Embargou várias áreas, além de aplicar multas milionárias. O governo continua, porém, enfrentando problemas, mesmo com o discurso de que a secretaria de Meio Ambiente é hoje a mais estruturada dos Estados da Amazônia. Há, por exemplo, uma insegurança jurídica e documental, o que "trava" principalmente as propriedades rurais. Às vezes, o proprietário ingressa com pedido de Licença Ambiental Única (LAU) e surgem questionamentos sobre desmate feito há algum tempo. Torna-se necessário, nesse caso, fazer toda uma checagem, inclusive em áreas consolidadas, o que empurra por alguns meses a conclusão da análise processual.

Postar um novo comentário

Comentários (18)

  • Antonio Paulo | Domingo, 31 de Janeiro de 2010, 18h25
    0
    0

    Daldegan conseguiu aprovar todos os projetos de interesse do governador e suas empresas,por isso ele ainda tá aê,é prepotente,arrogante com os pequenos e totalmente subserviente com os "grandes",ñ tá nem aê pro meio ambiente e é capaz de qualquer coisa pra se manter no cargo,Silval, vc até pode ganhar meu voto e de minha família,se tirar este moço da SEMA.

  • Marcelo Miranda | Domingo, 31 de Janeiro de 2010, 08h18
    0
    0

    ESTA PRESSÃO É MUITO NATURAL, POIS QUEREM FERIR OU PUNIR ALGUÉM? BASTA TOCAR LHES NO BOLSO, PARA ELE SE ENCOMODAREM, ARTICULAREM PARA TENTAR AFASTAR O PUNIDOR, KKK. POR OUTRO LADO OS NÚMEROS, AS ESTATÍSTICAS SÃO SUSPEITAS, POIS SÃO SUJEITAS A MANIPULAÇÃO DE ACÔRDO COM CONVENIÊNCIAS. MAS A REALIDADE É QUE O SILVAL NÃO AFASTARÁ O DALDEGAN, POIS (VERDADEIROS OU FALSOS) OS NÚMEROS APRESENTADOS SÃO POSITIVOS DEMONSTRANDO UMA MELHORA. POR OUTRO LADO ENQUANTO A SEMA (DALDEGAN) ESTIVER EM IMPASSE COM OS RECLAMANTES (PUNIDOS E MULTADOS), NÃO ABRIRÁ OS OLHOS PRO SILVAL, NA SITUAÇÃO DA RESERVA DO CRISTALINO. SENDO ASSIM VIDA LONGA PRO DALDEGAN NA SEMA!!! KKK.

  • Ana Lúcia | Sábado, 30 de Janeiro de 2010, 23h03
    0
    0

    O Daldegan é sem dúvida o pior secretário que a SEMA teve em toda sua história. É arrogante , presunçoso, desqualificado, despreparado, desaforado e outros adjetivos negativos mais. Só quem o conhece ou é obrigado a conviver com o mesmo, como os funcionários de carreira da SEMA, sabe de suas atitudes covardes, pois se utiliza do cargo para fazer verdadeiros assédios moral e terrorismo psicológico nos funcionários. Para continuar no cargo é capaz de vender a própria mãe. Daldegan e o moleque do Moacir (secretário adjunto sistêmico), afilhado do conselheiro Alencar, do TCE, criaram redes de esquemas que precisam ser investigados pelo Ministério Público. Ah, o Daldegan gosta muito da empresa Tecnomapas e é preciso investigar essa relação promíscua. Por essas e outras histórias que os funcionários da SEMA estão levantando é que o futuro Governador não poderias ter dúvida em substituí-lo. Silval solte essse cara que sóvai prejudicar a sua campanha..... Ah, Daldegan pare de mandar sua assessoria enviar comentários positivos a seu respeito que isso não cola, já que a sociedade mato-grossense o conhece muiiiiiiiiito bem! Fora Daldegan que você já venceu há muito tempo.

VÁRZEA GRANDE

Prefeito pode escolher primo-cantor pra líder na Câmara

Por 17/01/2021, 21h:06 - Atualizado: 06h atrás

jero neto 680

O novo prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat (MDB), está avaliando quem escolher para líder do Executivo na Câmara.

Postar um novo comentário

RUMO À REELEIÇÃO

No DEM como estratégia de sobrevivência

Por 17/01/2021, 14h:45 - Atualizado: 17/01/2021, 14h:47

nelson barbudo 680

Já pensando na reeleição, Nelson Barbudo vai retornar ao DEM, seu partido de origem, como estratégia de sobrevivência política.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Lindaura de Souza | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 21h06
    0
    0

    Lindaura de Souza, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Anabel | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 20h46
    5
    0

    Tô saindo fora do democratas esse cara é fim do partido Jaime campos e Júlio campos abre o olho já basta esse governador queimando o partido, vai sobrar só vcs

  • Eleitor | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 16h55
    9
    3

    Com todo respeito que todo ser merece mais esse cidadão ainda não aprendeu quem vota são os eleitores e estes jamais cometerão o mesmo duas vezes em eleger esse senhor!

RUMO A 2022

Fim das coligações complica reeleição de federais

Por 16/01/2021, 18h:31 - Atualizado: 16/01/2021, 18h:37

jose medeiros 680

Deputados federais começam a ter dor de cabeça desde já diante do grande desafio das eleições do próximo ano, a primeira em que vão tentar novo mandato sem coligação.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Amanda Limaa | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 11h04
    10
    1

    tem que fazer um limpa em Brasília, só blablabla, não alteraram as leis absurdas, mais ganhar o gordo salário, eles gostam! Quem vai entrar na mesma legenda desses que estão ai que pouco ou nada produziram!

  • Gutemberg Abreu | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 10h27
    9
    1

    O congresso só aprova o que é bom para eles e não o que a população precisa, na eleição municipal foi feito justiça elegendo os mais votados de cada partido, no sistema anterior ficava muitos candidatos de fora por causa das coligações. Assim deveria ser para o senado, o mais votado seria suplente ai acabaria com a figura obscura do suplente que não recebe voto mas banca a campanha.

  • Andrade | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 10h20
    12
    3

    Está mais de que na hora que o Medeiros, este moleque de recados do Bozoanta, sair de cena, cair no ostracismo político. É um inútil.

MODAL DE TRANSPORTE

O engenheiro dos dois laudos

Por 16/01/2021, 08h:58 - Atualizado: 16/01/2021, 08h:58

rafael detoni 680

O engenheiro Rafael Detoni é um dos personagens responsáveis pelos embaraços técnicos, políticos e jurídicos e que resultaram no vai-e-vem entre BRT e VLT na Região Metropolitana.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • CREA | Domingo, 17 de Janeiro de 2021, 12h31
    0
    1

    Não é engenheiro é arquiteto na verdade

  • Luiz barbosa | Sábado, 16 de Janeiro de 2021, 22h22
    0
    1

    Silvalde "detona" Detoni.

  • José Antônio | Sábado, 16 de Janeiro de 2021, 20h58
    0
    1

    Dos 2 laudos e dos 2 lados.

EFEITO-COVID

MT compra 3,3 milhões de seringas para campanha de vacinação

Por 15/01/2021, 15h:15 - Atualizado: 15/01/2021, 15h:35

Brunna Maria

gilberto figueiredo 680

O Governo do Estado já fechou negócios para compra de 3,3 milhões de seringas descartáveis, já se preparando para a campanha de vacinação contra a Covid-19.

Postar um novo comentário

MODAL DE TRANSPORTE

59% dos cuiabanos querem VLT, diz pesquisa

Por 15/01/2021, 12h:00 - Atualizado: 15/01/2021, 12h:00

pesquisa modal 680 vlt brt

Um levantamento da Percent Pesquisas que acaba de ser concluído revela que a população cuiabana está dividida sobre o modal de transporte a ser implantado na Região Metropolitana.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Gilvano Rossato | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2021, 20h53
    1
    8

    Deve ter entrevistado so a bandidagem que roubou na era copa 2014.

  • Nilson Ribeiro | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2021, 20h09
    3
    4

    (((((01))))) CUIABÁ Cuiabá é a 11ª melhor cidade do Brasil para negócios no setor agropecuário, aponta pesquisa Publicado  06/01/2021 - 14:50 Cuiabá é a 11ª melhor cidade do Brasil para fazer negócios no setor agropecuário. É o que aponta o estudo “Melhores Cidades para Fazer Negócios 2.0”, produzido pela empresa Urban Systems para a revista Exame.  No ranking, em que as cidades recebem notas de no máximo 10 pontos, Cuiabá aparece com a com nota 3,22. A primeira colocada, Juazeiro (BA), recebeu nota 3,9. Conforme os pesquisadores, as notas mais baixas nesse ramo demonstram que, apesar de serem destaque, essas cidades não possuem um predomínio de relevância em todos os temas analisados (lavoura e pecuária). Isso porque as cidades avaliadas são apenas aquelas com mais de 100 mil habitantes, ou seja, mais urbanizadas. Nesse ramo de negócio, Cuiabá se destaca pelo percentual de empregos com média e alta remuneração, que é de 27,21%, o maior entre os setores da economia avaliados na pesquisa (Comércio, Indústria, Mercado Imobiliário, Serviços, Agronegócios e Educação). O crescimento de 693,32% das exportações também pesou favoravelmente nessa balança, conforme dados do Ministério da Economia. A pesquisa O levantamento da Urban Systems avalia as 326 cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes e monta um ranking das 100 mais atrativas para o desenvolvimento de negócios, considerando condições específicas através da metodologia de análise estatística IQM – índice de qualidade mercadológica. Para avaliar o ambiente de negócios no setor da Agropecuária, foram levados em conta oito indicadores, além de outros ligados ao macro cenário da pandemia de covid-19, que afetou a economia de todo o mundo. Dentre os oito indicadores estão: empregos com média e alta remuneração, crescimento da produção da lavoura permanente e da lavoura temporária, produtividade da lavoura permanente e da temporária, crescimento da produção pecuária, crescimento da exportação e saldo de empregos no setor... PARA AQUELES "DESATUALIZADOS" PARA USAR UM ADJETIVO EDUCADO, QUE FALAM MAL DE CUIABÁ, DADOS CIENTÍFICOS, NÃO É "ACHISMO". ((((02))))) EM ESTUDO NA GRANDE CURITIBA08.01.2021 | 15H49 VLT poderá por fim à defasagem de ônibus e facilitar a circulação de 1,5 milhão de pessoas por dia. Prefeitura de Curitiba e o governo do Paraná estudam a possibilidade de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). A mudança de modal na cidades da Grande Curitiba, como apontam os chefes dos Executivo municipal e estadual, poderá por fim à defasagem do sistema de ônibus e facilitar a circulação de cerca de 1,5 milhão de pessoas diariamente. Conforme informações divulgadas pela Prefeitura na quarta-feira (06), o Executivo municipal e o Estado formarão um grupo técnico no qual será avaliada a possibilidade de implantação de um sistema de transporte sobre trilhos, sendo cotado tanto o VLT quanto o monotrilho.  Segundo o governador do estado, Carlos Massa Ratinho Junior, o mote da mudança se dá em torno da renovação do sistema de transporte da cidade, que já é considerado altamente eficiente. Para o gestor, contudo, transporte por ônibus não atende mais demanda da Grande Curitiba. "Queremos construir juntos uma solução para modernizar esse sistema, aproveitando os traçados já existentes para incluir outros modais, como VLT e o monotrilho", defendeu o governador.  Tanto Ratinho Junior como o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, se reuniram com representantes da empresa Build Your Dreams (BYD), responsável pela fabricação de veículos elétricos que funcionam sem emissão de poluentes.  Em Mato Grosso Paralelamente, a mais de 1,4 mil km de distância do Paraná, Mato Grosso atravessa um período de batalha judicial anunciada entre Capital e Estado desde que o governador Mauro Mendes (DEM) anunciou, no fim de 2020, que encerraria as obras do VLT, substituindo o modal pelo Bus Rapid Transit (BRT).  Desde então, a mudança tem sido tema de discussão e acrescentou novo capítulo à oposição política entre o governador e o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB). O chefe do Executivo municipal chegou a dizer nesta semana que não atenderá à notificação do Estado na qual o governo determina a não renovação da frota de ônibus da cidade devido aos estudos do BRT.  Em documento oficial, o prefeito apontou que não acatará nenhuma decisão até ouvir o que a população tem a dizer sobre o tema.  Em enquete realizada , 67% dos leitores se mostraram contra o encerramento do VLT. No levantamento, a opção mais votada pela população cuiabana foi a de que os populares "são contra acabar com o VLT, até porque a obra já gastou muito dinheiro público". PARA aqueles que são contra o V.L.T. dando Cuiritiba PR como exemplo, está ai a lógica, a tendência natural, todas, Eu disse TODAS as cidades polo irão implantar o V.L T., pois é o meio de transporte mais viável do ponto de vista econômico, ecológico, moderno, rápido, seguro, limpo etc

  • Keops Müller | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2021, 18h30
    4
    5

    Não sabem o que falam! Não tem a mínima noção de que quem vai pagar a conta somos nós e depois pagar uma tarifa cara ou subsidiada (via impostos). Brasileiro é mesmo subdesenvolvido!

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2657