Blog do Romilson Cuiabá, 02 de Março DE 2021 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Perfil

Sob Silval, classe política volta ao poder e poda "efeito empresário"

23/11/2010, 08h:55 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:28

Governador Silval Barbosa   A reeleição do governador Silval Barbosa (PMDB) representa uma vitória da classe política, mesmo daquelas lideranças que, nas eleições gerais deste ano, estiveram na oposição, como o senador Jayme Campos, cacique político do DEM (ex-PFL). Os políticos, sob o peemedebista, voltam a ser representados num cenário, que tinha se transfomado em campo aberto para avanço do segmento empresarial.

   Blairo Maggi quebrou a tradição do Palácio Paiaguás ser comandado por político. Dos anos 1980 para cá, o Estado esteve sob Frederico Campos, Júlio Campos, Carlos Bezerra, Jayme Campos e Dante de Oliveira, todos da safra de políticos "carreiristas". Em 2002, Maggi se apresentou com um discurso forte e inovador. Propagava ser empresário de sucesso, disposto a impor um novo jeito e estilo de fazer política, com transparência, honestidade, sem amarras políticas e com muita vontade para trabalhar. Tentou o tempo todo se desvincular dos políticos tradicionais, embora tivesse sido primeiro-suplente do senador já falecido Jonas Pinheiro, inclusive ocupado cadeira no Senado por quatro meses, em 1999. Jonas era um político nato. A administração Maggi deu tão certa que acabou reeleito em 2006, também no primeiro turno.

   A partir daí, criou-se espectativa de que a classe política dificilmente voltaria a comandar administrativamente o Estado mato-grossense, que tem o agronegócio como principal locomotiva do seu desenvolvimento. De um lado, empresários se uniram e, de forma preconceituosa, começaram a rotular políticos como desonestos e responsáveis por escândalos na vida pública.

    Todos iguais

    O problema é a última gestão Maggi se mostrou igual a dos antecessores. Surgiram denúncias de esquema de corrupção em vários setores do governo, como no Meio Ambiente, na Infraestrutura, na Educação e na Saúde. O escândalo que explodiu no última semana da administração, por causa do superfaturamento de mais de R$ 20 milhões em compra de máquinas pesadas, se tornou o terceiro maior da história do Estado. Perde somente para o Caso Cooperlucas, intrigrante calote superior a R$ 200 milhões aplicado pela Cooperativa Agrícola de Lucas do Rio Verde (Cooperlucas) junto ao Banco do Brasil nas operações de Empréstimo (EGF) e de Aquisição (AGF) do governo federal que aconteceu há 13 anos, e o esquema de corrupção na Assembleia Legislativa no início dos anos 2000 que causaram rombo de aproximadamente R$ 100 milhões.

    Mauro Mendes, segundo colocado nas urnas, seria o perfil empresarial que viria dar continuidade ao estilo Maggi de governar. O eleitor preferiu, porém, eleger um político que era vice do então governador. Assim, a classe política, depois de oito anos, volta a conduzir o Paiaguás com a certeza de que todos, na vida pública, são praticamente farinha do mesmo saco.

Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • BETH MACHADO | Quinta-Feira, 25 de Novembro de 2010, 09h38
    0
    0

    SENHOR BLAIRO MAGGI, o q é ser políico de Carreira?! governador por duas vezes e agora Senador. O senhor não é político de carreira?! Me explique, pois até agora não entendi. Chega ser hilário.

  • Lauro Portela | Quarta-Feira, 24 de Novembro de 2010, 08h41
    0
    0

    Num Estado Patrimonialista qual a diferença entre "políticos de carreira" e empresários? Nenhum! Todos mamam nas mesmas gordas (cada dia mais secas) tetas dos Estado. Se Blairo quis se travestir de empresário racionalizando o serviço público, foi só maquiagem. Esquemas como os das máquinas super-faturas existiram, existem e vão continuar a existir, por que nossas empresas - sôfregas da iniciativa particular que faz fortunas individuais - vivem do que o Estado paga e, para tanto, viverão a fraudar licitações. Blairo não enfiou o dinheiro público nos bolsos? Pode até ser, ou não podemos provar nada por enquanto. Mas observemos as leis de incentivos fiscais distribuídos exatamente para seu segmento econômico. MT tem uma das maiores rendas percapitas do país, mas tem periferias miserabilíssimas. Enquanto isso, um cara sozinho, gerando pouquíssimos empregos (pois a soja, depois de utilizar a subempregada mão de obra dos "pés inchados", não alimenta muitas bocas), lucra milhões e é o maior plantador de soja individual do mundo.

  • chico | Terça-Feira, 23 de Novembro de 2010, 18h44
    0
    0

    Essa campanha vitoriosa do governador Silval, teve um grande apoio politico, inclusive varias coordenaçoes regionais, de pessoas politicamente e tecnicamente preparadas,(que teve como coordenador geral, o vice Chico daltro) é preciso que o Governador Silval prestigie esses cordenadores que trabalharam e cordenaram de forma plausivel sua campanha.

EM CÁCERES

Ex-prefeito empurra dívidas e complica caixa da sucessora

Por 01/03/2021, 21h:35 - Atualizado: 03h atrás

francis maris 680

O ex-prefeito de dois mandatos de Cáceres, Francis Maris, propaga até hoje que deixou R$ 33 milhões em caixa. Ele só não comenta que esse dinheiro ficou carimbado e será insuficiente para cobrir tantos compromissos e dívidas milionárias.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Regina Mendes | Segunda-Feira, 01 de Março de 2021, 22h45
    0
    0

    Essas informações não são oficiais e a prefeitura não confirma. O ex-prefeito Francis tem como provar o que deixou na conta. Vamos fazer jornalismo sério!

NA ASSEMBLEIA

Deputado abandona chapéu após operação da PF

Por 01/03/2021, 19h:24 - Atualizado: 05h atrás

nininho 680

Empresário, pecuarista, ex-prefeito de Itiquira e deputado pelo terceiro mandato, Ondanir Bortolini, o Nininho (PSD), abandonou o chapéu de palha que o acompanhou há anos nas sessões na Assembleia e nos eventos públicos.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Saulo | Segunda-Feira, 01 de Março de 2021, 22h44
    0
    0

    E famoso, ganhou até um nome da operação da PF, acontece que tem imunidade, dificilmente vai preso.

  • Mato grossense | Segunda-Feira, 01 de Março de 2021, 21h56
    1
    1

    Matéria tendenciosa. O deputado abandonou o chapéu faz tempo desde que colocou a mão no bolso e colocou cabelo na cabeça

TESTE DAS URNAS

Um delegado com pretensões políticas

Por 01/03/2021, 17h:14 - Atualizado: 07h atrás

mario demerval 680

O diretor-geral da Polícia Civil, Mário Dermeval Aravéchia de Resende, pode ser uma das novidades dos quadros do governo na disputa por cargo eletivo.

Postar um novo comentário

NO GABINETE

46 assessores de senador de MT ganham quase R$ 500 mil por mês

Por 01/03/2021, 08h:34 - Atualizado: 01/03/2021, 08h:55

wellington fagundes 680

Em um Congresso Nacional que é o segundo mais caro do mundo, onde se consome mensalmente mais de R$ 32 milhões com a folha, perdendo apenas para o dos EUA, o senador mato-grossense Wellington Fagundes tem o privilégio de contar com 46 assessores no gabinete.

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • Antônio Carlos | Segunda-Feira, 01 de Março de 2021, 19h37
    0
    1

    A culpa não é dele ...a culpa é de quem elege ele ...se eu estivesse no lugar dele faria o mesmo!!!...isso é o sistema ...cadê o povo pra ir pra rua protestar...e impedir essa bagunça ...então ..pq só ele é que está errado ...o maior errado é o povo .

  • PAULO | Segunda-Feira, 01 de Março de 2021, 19h04
    1
    1

    Infelizmente não tem meu voto, vejo uma pessoa muito ambiciosa para poder assumir um cargo tão importante.

  • joao | Segunda-Feira, 01 de Março de 2021, 14h23
    12
    1

    Que maravilha, tudo com o dinheiro do contribuinte. Tem jeito um país assim?.

INFRAESTRUTURA

Sem bancada federal, prefeito vai a Ministério pela duplicação da 163

Por 28/02/2021, 18h:35 - Atualizado: 28/02/2021, 18h:47

roberto dorner 680

O prefeito sinopense Roberto Dorner passou a liderar um movimento que, na prática, deveria ser encampado pela bancada federal mato-grossense, que tem, entre os 11 integrantes, o deputado do município Juarez Costa.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Edilson Almeida | Segunda-Feira, 01 de Março de 2021, 08h09
    2
    3

    Não é verdade. O senador Wellington estava com o prefeito Dorner e outros prefeitos do Norte estavam na mesma audiência com o secretário nacional de Transportes Terrestres

ESPORTE

Dutrinha está pronto, mas só será reinaugurado em abril

Por 28/02/2021, 10h:02 - Atualizado: 28/02/2021, 10h:03

Romilson Dourado

dutrinha 680

O prefeito Emanuel Pinheiro está empurrando para abril, mês do aniversário de Cuiabá, a inauguração de uma série de obras, entre elas a reforma geral do Dutrinha.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Salas | Domingo, 28 de Fevereiro de 2021, 12h47
    3
    2

    Lucas, ainda bem que vai ser inaugurado em Abril, por que tem obras prometidas pelo Governador Mauro, é que jamais será inaugurada ou feita por ele, o VLT é um típico caso.

  • Joao paulo | Domingo, 28 de Fevereiro de 2021, 12h19
    5
    4

    Enquanto isso o governo "que está parado" tem de ceder estádio de copa do mundo para as partidas do camp estadual, mesmo tendo de prepará- lo para os grandes jogos da série A. Esse prefeito é uma piada, demoraram 2 anos pra levantar 30m de muro do estádio que caiu em 2017, passaram um pouco de cal nas paredes e dizem que reformaram.

  • Lucas | Domingo, 28 de Fevereiro de 2021, 11h15
    4
    5

    Esta empurrando para abril um monte de obras, inclusive o Viaduto de Beira Rio, que tem causado um baita transtorno a quem vai ou vem para o trabalho em VG ou Cuiabá todo santo dia. É muito sacanagem, um viaduto que ja tem quase 2 anos de obra e foi jurado de "pé junto" que seria entregue em dezembro.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2676