Blog do Romilson Cuiabá, 22 de Setembro DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

RUMO ÀS URNAS

Wilson quer colar em Serra, divulgar feitos e desqualificar os adversários

Wilson "cola" em Serra, propagar feitos e desqualificar os adversários

 Fernando Ordakowski

Wilson parte para 'ou tudo ou nada', disposto a patrolar adversários, com ênfase aos feitos de quando foi prefeito

   Wilson Santos (PSDB) começou a participar de reuniões móveis nos municípios, dentro do cronograma estabelecido pela equipe de marketing. Sua estratégia é, gradativamente, desqualificar as ações do governo que hoje é representado por Silval Barbosa, um de seus principais adversários, "colar" no pré-candidato à sucessão presidencial José Serra, incorporar nas propostas ideias que deram certas de quando foi prefeito de Cuiabá e tentar apagar da memória do eleitorado promessas não cumpridas. Começa também a montar dossiê.

    Ex-vereador e ex-deputado estadual e federal, o tucano tomou uma decisão corajosa. Renunciou ao mandato de prefeito da Capital faltando mais de dois anos para concluí-lo para concorrer ao Paiaguás. Está hoje sem cargo pela primeira vez nos últimos 20 anos. Mesmo sob desgaste na cidade onde administrou por cinco anos e três meses, Wilson figura nas primeiras colocações. Ele começou a fazer oposição dura à gestão Silval, sucessor do governador Blairo Maggi, que também renunciou para buscar cadeira de senador.

   Nas reuniões, Wilson tem "massacrado" a administração estadual. Para cada setor, ele enaltece feitos da era Dante de Oliveira, que foi governador por praticamente 8 anos (1995 a 2002) e critica o sucessor Maggi. Ele direciona o discurso conforme a conveniência e o público presente. As maiores críticas são quanto às políticas de incentivos fiscais e à carga tributária. Para provocar a ira do eleitor, Wilson costuma dizer, por exemplo, que enquanto o empresário Mauro Mendes, outro forte pré-candidato a governador, usufrui do privilégio de não pagar milhões em impostos, por força da lei dos incentivos, a maioria dos comerciantes se vê excluída do benefício. Nesse caso, o tucano conta o que muitos chamam de meia-verdade. Omite, por exemplo, que, como prefeito, também concedeu incentivos fiscais para atrair indústrias para Cuiabá.

    Outro discurso do tucanato em busca do voto aponta para a educação. Wilson tem comparado o piso salarial que instituiu na Capital mato-grossense com o praticado pelo Estado para, ao final, dizer que sua gestão valorizou mais os profissionais da área. Critica também os índices de violência e problemáticas no meio ambiente e na saúde do Estado. Quando questionado sobre o caos na saúde vivida por sua gestão, o ex-prefeito atribui culpa aos governos estadual e federal. Para tudo Wilson tem argumento.

    Seu maior desafio é desmentir a propagação que ganhou corpo em praticamente todos os municípios de que não cumpre promessas e que, como administrador, seria um "desastre", considerando a experiência à frente do Palácio Alencastro. Com ajuda de assessores, Wilson buscou trunfos para justificar, por exemplo, obras não concluídas em sua gestão, como as avenidas das Torres, rodoanel e os projetos do PAC, que continuam empacados. De um lado, o tucano vai criticar os governos Maggi e Silval, com sugestões do que poderia melhorar e, de outro, tentará justificar aquilo que prometeu e que não deu certo por alguma razão.

    O eleitor vai estar diante de três nomes fortes para o governo do Estado: Wilson, Silval e Mendes. Cada um apresenta perfil diferente. A sinalização é de um embate eleitoral duro. Pelo visto, vai ser inevitável a disputa de dois turnos ao Paiaguás pela primeira vez em Mato Grosso.

Postar um novo comentário

Comentários (22)

  • Celio Caardoso | Quinta-Feira, 22 de Abril de 2010, 23h38
    0
    0

    Nos últimos anos, Mato Grosso já teve governandor do PFL (hoje DEM) com Julio Campos, do PMDB com Bezerra, do PSDB com Dante de Oliveira, do PPS e PR com Blairo Maggi e novamente com o PMDB com Silval Barbosa. O próximo governador a partir de 2011 vai ser do PSB de Mauro Mendes. Povo matogrossense, não vamos voltar nos tempos de Bezerra, dos Campos e dos tucanos. Vote no novo, vote na confiabilidade, vote na honestidade, vote em Mauro Mendes para governador e Pedro Taques para senandor.

  • jose alves | Quinta-Feira, 22 de Abril de 2010, 08h40
    0
    0

    WILSON SANTOS VAI EM FRENTE VOCÊ COM CERTEZA SERA O VENCEDOR EM MAIS UMA CAMPANHA COMO FEZ EM 2004 DERROTOU TODO O PODER DO ESTADO E EM 2008 DINOVO DERROTOU TODA MENTIRA DO GOVERNO MAGGI E ALIADOS E DESSA VEZ ELES VÃO RODAR DINOVO, PODE TER CERTEZA, NÒS VAMOS TIRAR OS INVEJOSOS DO PODER, VARRER DI VEZ A MENTIRA QUE ESTA EM MT O MAGGI E SILVAL VEIO EM MINHA CIDADE MENTIU E NÃO FEZ,VEIO DE DENOVO MENTIU DINOVO TODA VEZ QUE AQUI ESTIVERAM SÓ PROMETERAM E NADA FIZERAM,NESSES MENTIROSOS NÃO VOTO MAIS,AGORA É WILSON SANTOS 45 PRA VARRER DE VEZ A MENTIRA E A CORRUPÇÃO DE MT.

  • MARCIA | Quinta-Feira, 22 de Abril de 2010, 08h19
    0
    0

    MARCIA, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

PATRIMÔNIO

Os bens do milionário Júlio Campos

Por 22/09/2020, 06h:39 - Atualizado: 06h atrás

julio campos 680

O folclórico e populista Júlio Campos, candidato a primeiro-suplente ao Senado na chapa de Nilson Leitão, costuma dizer, quando perguntado sobre bens patrimoniais, que "não é pobre, graças a Deus".

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • sergio ramos | Terça-Feira, 22 de Setembro de 2020, 13h05
    1
    0

    Uns 60 milhões só a fazenda. fala sério gente.

  • Déia | Terça-Feira, 22 de Setembro de 2020, 12h12
    4
    1

    Quantos inocentes votaram neles e continuam votando. Tenha piedade senhor Deus dessas pessoas.

  • Neto | Terça-Feira, 22 de Setembro de 2020, 10h35
    3
    3

    20 milhões só?Não é lá grande coisa não!! Achei que esses políticos eram trilhardários , mas são gente como agente.

Rondonópolis

Maior número de candidaturas dos últimos 20 anos beneficia Pátio

Por 21/09/2020, 19h:41 - Atualizado: 21/09/2020, 19h:46

ze do patio 680

Com 8 no páreo, Rondonópolis registra o maior número de candidaturas a prefeito dos últimos 20 anos. A maior quantidade de concorrentes nestas duas décadas se deu em 2004 e 2016, em ambos pleitos com quatro na disputa ao Executivo.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Francisco Assis roo | Terça-Feira, 22 de Setembro de 2020, 09h05
    0
    0

    Rondonópolis tem um istorico de não reeleger prefeito sendo assim Zé corre grande risco de não ganhar as eleição fica a dica e tem 3 candidato de esquerda pode dificultar pro Zé

VÁRZEA GRANDE

Após leilão, ex-prefeito anuncia apoio a Kalil

Por 21/09/2020, 17h:17 - Atualizado: 21/09/2020, 17h:19

wallace 680

Depois de se lançar a prefeito, valorizar o passe e entrar num verdadeiro leilão, o ex-prefeito varzea-grandense, médico Wallace Guimarães (PV), enfim, anunciou quem vai apoiar ao Executivo.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Everaldo | Segunda-Feira, 21 de Setembro de 2020, 19h24
    5
    1

    Não foi Jaime Campos, coisa alguma que convenceu o Dr.Wallace Guimarães, ex-Prefeito e ex-Deputado e ex-Vereador a apoiar o candidato do MDB Kalil Baracat,oque de fato pesou foi que Kalil foi Vereador e apoiou a gestão de Wallace entre 2013/15 e eram do mesmo partido PMDB,hoje MDB. Coincidentemente o habil Kalil conseguiu o apoio do DEM e da Prefeita Lucimar Campos, que realmente vem fazendo uma excelente admistração em VG. E isso...ok

NA ASSEMBLEIA

Esforço e pressão de um suplente pra não perder foro

Por 21/09/2020, 14h:44 - Atualizado: 21/09/2020, 14h:46

romoaldo 680

Encrencado na Justiça, com várias ações criminais no lombo ainda da época em que presidiu e foi ordenador de despesas da Assembleia, o suplente Romoaldo Júnior tem feito esforço para não deixar a cadeira de deputado.

Postar um novo comentário

MARKETING

Marqueteiro Rayel conduz Emanuel à reeleição

Por 21/09/2020, 09h:29 - Atualizado: 21/09/2020, 09h:32

carlos rayel 680

O prefeito Emanuel Pinheiro, empurrado à reeleição por 12 partidos, formando o maior arco de alianças de todas as candidaturas, fechou contrato para a campanha com Carlos Rayel.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Rosino Manoel de Bonfim bonfim | Terça-Feira, 22 de Setembro de 2020, 08h27
    2
    0

    NÃO VENDAM SEUS VOTOS !! OU CONTINUAREMOS NESSE ESGOTO..E OS POLITICOS CORRUPTOS NAS COBERTURAS !

  • ANTONIO | Segunda-Feira, 21 de Setembro de 2020, 14h53
    4
    2

    ESTE POLITICO AINDA ACREDITAM QUE O POVO TEM MEMÓRIA CURTA, IMENSO ENGANO,A RESPOSTA HUMILHANTE SERA DAS UNAS

  • joaoderondonopolis | Segunda-Feira, 21 de Setembro de 2020, 10h03
    14
    10

    Não vai ter trabalho, vai ajudar Emanuel ganhar já no primeiro turno.

Antero conduz 3 campanhas

Por 21/09/2020, 09h:16 - Atualizado: 21/09/2020, 09h:20

antero de barros 680

O ex-senador, jornalista e marqueteiro Antero de Barros não vai atuar na campanha de Roberto França a prefeito de Cuiabá, como citado por este Blog. É que lhe falta tempo. Estará à frente de três outros projetos.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Realista | Terça-Feira, 22 de Setembro de 2020, 11h44
    0
    0

    Qual será a "bondade" a ser explorada por esse senhor nos marketing que vai fazer?

  • Maria da gloria | Segunda-Feira, 21 de Setembro de 2020, 10h56
    8
    0

    Comitê da maldade,vai tar SORRTO....AGUENTA

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2604