Blog do Romilson Cuiabá, 21 de Outubro DE 2019 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Dançar ou relaxar? Qual rasqueado você prefere?

Por 26/03/2019, 07h:20 - Atualizado: 26/03/2019, 10h:22

 
henrique maluf colunista espa�o fixo

Henrique Maluf

O rasqueado Cuiabano carrega as glórias de ser o representante da cultura mato-grossense, leva sua alegria, suas coloridas chitas, seu balanço contagiante, seus poemas de ode à nossa terra pra diversos cantos. Um verdadeiro difusor da Cuiabania.

Mas cá entre nós, será que lá em Alta Floresta, Sinop, Rondonópolis ou qualquer outra cidade que não seja da baixada cuiabana, há esse sentimento de representatividade regional que o rasqueado nos causa aqui na Capital?

Obviamente que não né, nosso Estado é grandioso, tanto territorialmente, quanto culturalmente. Sulistas, paulistas, nordestinos, pessoas de toda parte do Brasil e do mundo por essas terras firmaram suas vidas.

Mas cá entre nós, será que lá em Alta Floresta, Sinop, Rondonópolis ou qualquer outra cidade que não seja da baixada cuiabana, há esse sentimento de representatividade regional que o rasqueado nos causa aqui na Capital?

Mas sabia que existe outro tipo de rasqueado em Mato Grosso? É o rasqueado de Fronteira, esse que é entonado de uma forma bem diferente. Vamos entender as diferenças entre eles.

O gênero foi criado entre os anos 1930 e 1940, quando músicos do interior paulista, como Mário Zan, Raul Torres e Nhô Pai se aventuraram em expedições na fronteira com o Paraguai. O objetivo deles era buscar na música tradicional paraguaia uma nova roupagem para a música sertaneja que imperava no Brasil.

E acharam, pois as polcas paraguaias, guarânias e chamamés, entraram com muita força em nosso país, versões em português de canções como Noches del Paraguai, Recuerdos de Ypacaraí e Índia fizeram o maior sucesso, e logo compuseram os primeiros rasqueados brasileiros, a famosa Chalana, Siriema, Três Lagoas, Cidades de Mato Grosso.

Na sua difusão, o rasqueado navegou pelo ainda não dividido Mato Grosso, o Rio Paraguai foi sua principal via, e, em suas margens, os pantaneiros que ouviam essa novidade, então começam a tocar nas sanfonas e violões um rasqueado mais compassado, com melodias lentas e geralmente em tons menores, isso devido ao caráter harmônico desses instrumentos. Corumbá, Coxim, Cáceres e Diamantino foram as cidades onde mais se desenvolveu o rasqueado de fronteira.

Na sua difusão, o rasqueado navegou pelo ainda não dividido Mato Grosso

Com o fim da Guerra do Paraguai, os presos de guerra que estavam em Cuiabá começam a se misturar com a população local, trazendo a influência da música platina que ao se encontrar com o Cururu resulta numa levada mais rápida, com melodias curtas e velozes. No início era apenas instrumental, executado com instrumentos de sopro, pois diferente do pantanal, Cuiabá respirava ares cosmopolita, com vários músicos que chegaram por aqui na corrido do ouro.

Alguns autores dizem que o rasqueado nada mais é que a forma brasileira de tocar os ritmos platinos/paraguaios, e é realmente inegável as semelhanças, assim como são grandes as diferenças entre o rasqueado Cuiabano e o rasqueado de Fronteira.

Se despertou sua curiosidade, dá um pulo no YouTube e pesquise rasqueado de fronteira, ouça um ou dois, e depois ouça o cuiabano, um da vontade de dançar e o outro de relaxar. O que você prefere? Eu, os dois!

Henrique Maluf é músico, produtor cultural e pesquisador em Cuiabá. Escreve nesta coluna com exclusividade às terças-feiras. E-mail: herojama@gmail.com

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Guapo | Terça-Feira, 26 de Março de 2019, 09h37
    4
    0

    Valeu! Meu grande amigo e colega, tá mandando bem é isso mesmo, vou te mandar um outro trabalho que vai complementar essa sua pesquisa, abraços!

CASO INUSITADO

Apenas 2 vão votar e neles próprios

Por 21/10/2019, 19h:40 - Atualizado: 22min atrás

guilherme maluf 680

Embora com colegiado formado por sete conselheiros titulares, apenas dois vão votar e, curiosamente, neles próprios. Sob um cenário inédito e inusitado, a eleição para renovar a diretoria do TCE-MT acontece em 5 de novembro.

Postar um novo comentário

EM CUIABÁ

2 figurões nacionais brigam pela concessão do transporte coletivo

Por 21/10/2019, 15h:47 - Atualizado: 04h atrás

Assis Marcos Gurgacz 680

Após 20 anos, a Prefeitura de Cuiabá abriu disputa para concessão do transporte coletivo. E, entre as cinco empresas concorrentes, duas têm como donos familiares de figurões nacionais.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Luciano | Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 18h33
    0
    0

    E você não comenta das empresas do Botey e do Jayme porque?

ALTO PARAGUAI

Pivô da prisão de desembargador, casal ainda segue firme no poder

Por 21/10/2019, 11h:19 - Atualizado: 08h atrás

diane e alcenor 680

Em Alto Paraguai, o ex-prefeito Alcenor Alves se tornou o prefeito de fato, mas não de direito. Embora a esposa Diane Alves seja a chefe do Executivo, quem dita as regras administrativas é Alcenor, que se envolveu num escândalo em 2010, chegando a ser preso.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Antônio Joaquim do nascimento neto | Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 21h06
    0
    0

    Tem um matérial aqui sobre as calamidade de alto paraguai 93443569 chama eu passo pra vc

  • Joadir | Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 15h20
    5
    1

    Na VG aconteceu o mesmo e ninguém foi preso. Mas está tudo cristalino.

RUMO À REELEIÇÃO

Com 13 siglas e podendo atrair o PSL

Por 20/10/2019, 20h:41 - Atualizado: 20/10/2019, 21h:50

emanuel pinheiro deputados 680

Emanuel com os deputados Sílvio Fávero (PSL), Paulo (PP), Avalone (PSDB), Janaína (MDB) e seu esposo Diógenes

A um ano das eleições, o prefeito da Capital Emanuel Pinheiro já conta com apoio pré-estabelecido ao projeto de reeleição de nada menos que 13 partidos. E tende a aglutinar outros, inclusive o PSL do presidente Bolsonaro.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Pedro José Cruz | Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 16h45
    0
    0

    Pedro José Cruz , Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Maria F. Albuquerque | Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 10h16
    5
    5

    Desse jeito vai ganhar no primeiro turno. Até agora não apareceu adversário à altura para derrotar Emanuel. Juntando todos os pré-candidatos da oposição não dá um.

  • Claudiomario | Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 09h31
    8
    7

    Neste quase três anos de mandato, o prefeito tem conseguido vencer as demandas, e tem buscado recursos pra continuar viabilizando esforços respeitando todas as possíveis diferenças politicas e partidárias que possam existir, , tudo dentro da normalidade!!

  • Pedro luis | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 21h59
    17
    9

    Se o eleitor Cuiabano votar no Emanuel, mesmo depois de vídeo do paletó, estará demonstrado que o eleitor não se importa com corrupção, e quem tem atitudes duvidosas é aplaudido. Estará demonstrando também que corrupção não é problema, que não se importa. Estará provado ao mundo que é um exemplo de eleitor, que vota sem se importar com a índole do candidato.

SOB INVESTIGAÇÃO

Promotor denunciado segue do Núcleo de Patrimônio e Probidade

Por 20/10/2019, 10h:44 - Atualizado: 20/10/2019, 13h:37

marco aurelio 680

Denunciado criminalmente pelo MPE por quebra de segredo de Justiça, após investigações do Naco, o promotor Marco Aurélio, ex-coordenador do Gaeco, não deve ser afastado do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa.

Postar um novo comentário

RUMO AO ALENCASTRO

Sem espaço no PDT, Julier sinaliza retorno ao PT para disputar Cuiabá

Por 19/10/2019, 10h:32 - Atualizado: 19/10/2019, 10h:39

julier ludio pt 680

Petistas, entre eles o deputado Lúdio Cabral e presidente municipal Bob Almeida, após reunião com Julier, nesta 6ª

De um lado, um partido sem opção de candidatura a prefeito de Cuiabá. De outro, um ex-candidato sufocado e sem espaço na legenda onde está filiado desde dezembro de 2015.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Davi | Sábado, 19 de Outubro de 2019, 19h32
    7
    4

    Sai de um pequeno partido no Estado para um partido inexistente com o peso de ter patrocinado o maior esquema de desvios da história.

  • joaoderondonopolis | Sábado, 19 de Outubro de 2019, 19h05
    9
    1

    Dr Julier o senhor pode não gostar do meu comentário, mas vou falar, abra mão de candidatura a prefeitura, pois pessoas maldosas lhe tirou da magistratura, e comece do começo, candidate a vereador, com certeza o senhor será eleito, daí pra frente só depende de você. Vai por mim.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2438