Blog do Romilson Cuiabá, 16 de Junho DE 2019 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

O Brasil parava pra ver e o povo vestia a camisa do seu predileto

Por 02/04/2019, 07h:04 - Atualizado: 02/04/2019, 07h:23

henrique maluf colunista espa�o fixo

Henrique Maluf

Um dos eventos mais aguardados pelos brasileiros, multidões eufóricas gritavam os nomes de seus preferidos, grandes torcidas organizadas levavam faixas e cartazes. Não, não era Copa do Mundo, mas tinha um apelo tão forte quanto, eram os Festivais de Música Popular Brasileira.

Mais de 50 anos depois, nomes como Elis Regina, Raul Seixas, Clara Nunes, Jair Rodrigues e Gonzaguinha foram imortalizados e suas obras reverberam até os dias de hoje. Os que ainda estão na ativa, como Chico Buarque, Milton Nascimento, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa, Djavan, dentre muitos outros, lotam seus shows por aqui ou em qualquer parte do mundo.

A censura foi a grande responsável pelo declínio e fim dos festivais

O primeiro festival foi realizado em abril de 1965, transmitido pela TV Excelsior. O sucesso foi tão grande que no ano seguinte a TV Record lançou sua versão e também a iniciante TV Globo. Ali era projetada a maior vitrine para cantores e compositores do Brasil.

A ditadura militar era o regime político vigente no Brasil nessa época (anos 60 e 70), e através de seu autoritarismo e repressão, mantinha o controle em vários aspectos da vida social brasileira, principalmente na área da cultura (música, teatro, cinema e literatura).

A censura foi a grande responsável pelo declínio e fim dos festivais. Inusitadamente, essa época foi primorosa na música brasileira, pois os compositores criavam letras com críticas ao sistema político através de belíssimas e curiosas metáforas poéticas, uma época de efervescência política e cultural. Logo no início do AI-5 muitos desses cantores foram presos, torturados e exilados, página infeliz da nossa história.

Nos últimos anos alguns programas surgiram na televisão brasileira, tais como o Fama da Rede Globo (de onde saiu Roberta Sá, e o pagodeiro Tiaguinho), Popstar (onde foram criados os grupos Rouge e Br’oz) e Astros do SBT. Mais atuais o The Voice e o extinto Super Star da Rede Globo. Ambos tentaram lançar artistas no mercado musical brasileiro, apesar da super exposição e fama imediata, poucos conseguiram ou conseguem se firmar no mercado e permanecer na mídia.

Aqui em Mato Grosso existem ótimos festivais também

Longe da mídia televisionada acontecem outros grandes festivais da canção pelo Brasil, como por exemplo o Festival Nacional da Canção (FENAC) de Minas Gerais, que está em sua 49° edição, e premia 230 mil reais entre os ganhadores, o sul e o sudeste são as regiões que tem mais festivais, e pode acreditar que são muitos, alguns modestos e outros grandiosos.

Aqui em Mato Grosso existem ótimos festivais também como o FESCCAM (Campo Verde), PRIMACANTA (Primavera do Leste), MUSICANTO (Sinop), FEMUSA (Sapezal), dentre outros, e que estão no circuito nacional, são mirados por cantores de todo Brasil, e têm suas vagas rapidamente preenchidas.

Nas minhas experiências em festivais pelo Estado, além de colecionar alguns troféus, criei boas amizades com cantores, interpretes, compositores, músicos de toda parte. O clima musical, de amizade e de competição dos festivais é uma emoção ímpar, vale muito a pena vivenciar essa experiência. O Festival de Primavera está com as inscrições abertas até o próximo dia 8, que tal nos encontrarmos lá?

Henrique Maluf é músico, produtor cultural e pesquisador em Cuiabá. Escreve nesta coluna com exclusividade às terças-feiras. E-mail: herojama@gmail.com

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Paulo Barth | Quinta-Feira, 04 de Abril de 2019, 15h14
    0
    0

    Ótimo discorrer textual, sobre os festivais tantos nacionais, quanto estaduais. De ótimo musico, para um grande colunista. Parabéns amigo Henrique Maluf!

  • Will | Terça-Feira, 02 de Abril de 2019, 10h44
    5
    0

    Um baita músico esse cara

QUEDA-DE-BRAÇO

Resta ao Sintep uma saída honrosa

Por 15/06/2019, 22h:03 - Atualizado: 08h atrás

Rodinei Crescêncio/Rdnews/arquivo

valdeir sintep 680

 

Na queda-de-braço com o governo, o Sintep, comandado por Valdeir Pereira, foi a nocaute. Segue empurrando parte dos profissionais da Educação do Estado para a greve, que dura 20 dias, mas, internamente, já busca uma saída honrosa.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Mariano de Souza Almeida | Domingo, 16 de Junho de 2019, 01h34
    4
    0

    Essa é a pura realidade. Os professores precisam deixar de ser massas de manobras de sindicalistas irresponsáveis.

  • Bolsonazi | Domingo, 16 de Junho de 2019, 00h37
    2
    0

    Bolsonazi, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Matheus | Sábado, 15 de Junho de 2019, 23h19
    0
    0

    Matheus, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

NO JUDICIÁRIO

Empresa recebe R$ 121 mil do TJ-MT, torra o dinheiro e é condenada

Por 15/06/2019, 19h:35 - Atualizado: 15/06/2019, 19h:45

celia vidotti 680

Célia Vidotti, da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular, condena a empresa quatro anos depois

Em mais uma das demandas jurídicas curiosas e inusitadas, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso condenou na quarta passada, dia 12, a Amorim Auditoria e Perícia Contábil, que recebeu um “presentão” do próprio TJ-MT e não mais o devolveu.

Postar um novo comentário

FUNDO DE APOIO

Funajuris acumula R$ 250 milhões

Por 15/06/2019, 07h:58 - Atualizado: 14/06/2019, 10h:45

tribunal de justi�a 680 fachada

 

O Fundo de Apoio ao Judiciário (Funajuris) tem hoje um saldo de R$ 250 milhões.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • alexandre | Sábado, 15 de Junho de 2019, 08h49
    3
    0

    obras, palacios de cristal...

INFRAESTRUTURA

2 novos viadutos vão custar R$ 30 mi

Por 14/06/2019, 22h:53 - Atualizado: 14/06/2019, 23h:29

viaduto beira rio 680

Projeção de como ficará o viaduto da avenida Beira Rio com a Doutor Paraná, uma obra orçada em R$ 13,9 milhões

O projeto para construção de dois viadutos nas avenidas Beira Rio e das Torres, vias hoje com fluxos intensos de veículos, lançado pelo prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro no ano passado, enfim, começa a sair do papel.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Eleitora | Sábado, 15 de Junho de 2019, 06h03
    0
    0

    Parabéns prefeito esses viadutos irão melhorar muito o trânsito

EM ÁGUA BOA

Jayme defende que obras avancem pelo contorno da 158 e é contestado

Por 14/06/2019, 21h:11 - Atualizado: 14/06/2019, 21h:20

jayme campos 680 agua boa

Senadores Wellington Fagundes e Jayme Campos, o ministro do Transportes Tarcísio Gomes e o federal Leonardo

Em audiência pública nesta sexta, em Água Boa, com a presença de várias autoridades, entre elas do ministro Tarcísio Gomes (Transportes) e do governador Mauro Mendes, o senador Jayme Campos fez discurso inflamado defendendo que obras da pavimentação da BR-158 avancem pelo contorno, de modo a desviar da reserva indígena Marawatsede, no Norte Araguaia.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Luiz Alencar | Sábado, 15 de Junho de 2019, 14h30
    1
    0

    Esse Prefeito Filemon de São Felix do Araguaia, é um reacionário,corrupto, depredador do meio ambiente, e inimigo da comunidade indigena do Araguaia.O Senador Jaime, falou o politicamente correto, devemos respeitar as nossas reservas indigenas, os seus direitos e as sua tradições. Fora Filemon, aplauso ao JAIME.

em várzea grande

Ex-vice 2 vezes deseja ser prefeito

Por 14/06/2019, 13h:01 - Atualizado: 14/06/2019, 13h:05

toninho domingos 680

 

Depois de dois mandatos de vice-prefeito, primeiro de Neru Botelho (93/96) e depois de Jayme Campos (2001/2004), Toninho Domingos agora quer ser cabeça de chapa na disputa em Várzea Grande. Está no PR e deve escolher nova sigla.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • marcio | Sexta-Feira, 14 de Junho de 2019, 15h44
    3
    3

    tem o meu voto e o da minha família, Sr toninho é um empreendedor nato e conhece varzea grande como poucos .

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2376