Blog do Romilson Cuiabá, 19 de Junho DE 2019 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Nos sentimos culpados

Por 12/02/2019, 00h:00 - Atualizado: 11/02/2019, 22h:17

Olga_200_fora

Olga Lustosa

Os seres humanos são os responsáveis, para não dizer os culpados, pela interpretação que fazem das suas vidas e pelas ações que permeiam seus arredores. A maioria dos atos tem, pelo menos, algum grau de omissão humana.

Reforço esse conceito no sentido de que não é possível nos estabelecermos como cidadãos dissociados de qualquer código de decência e, assim sendo, devemos nos colocar numa situação que predisponha o agir na direção daquilo que queremos melhorar ou mudar.

Que nos esforcemos para isso diante de tantas tragédias que fulminaram a semana e levaram as autoridades e responsáveis à instalar vários gabinetes de gerenciamento de crises.

Como o próprio nome indica, esses gabinetes são instalados depois que algo sai do controle, ai, então, serve apenas para delegar culpados depois de acirrado jogo de empurra e para finalizar com relatórios concluindo que problemas técnicos já apresentavam indícios de vulnerabilidade e possível tragédia.

Os procedimentos negligentes têm tudo a ver com as tragédias que nos abalaram recentemente. Laudos técnicos forjados, burocracia excessiva no papel e vista grossa na realidade objetiva escancararam a deficiência como o país tem funcionado e negligenciado seus filhos.

E por que o Poder Público não age antes? Porque, segundo o professor da Universidade de São Paulo (USP), Sérgio Médice, falta ao país a cultura da segurança nas obras públicas. Denúncias são reforçadas apenas quando acontece um desastre, depois tudo volta ao que sempre foi, com relatórios forjados apontando normalidade e excluindo riscos no curto prazo.

Experiências dolorosas não têm gerado aprendizado algum

Olga Lustosa

Foi exatamente assim no caso do rompimento da barragem em Brumadinho, no alagamento e desmoronamento de encostas nas comunidades do Rio de Janeiro e, mais recentemente, o incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo. Não havia um plano B porque, segundo os responsáveis, não havia com o que se preocupar!

Experiências dolorosas não têm gerado aprendizado algum. A tragédia de Mariana não evitou a de Brumadinho. As fortes chuvas associadas à ocupação irregular dos morros, falta de canalização de córregos, falta de drenagem das águas e contenção das encostas tem causado deslizamento e mortes nas comunidades do Rio de janeiro, quase todos os anos. As autoridades locais não evitam e até estimulam loteamentos em áreas sabidas de risco.

E como pode um local definido em projeto como estacionamento tornar-se moradia de longo prazo para os meninos sonhadores que vem de outras cidades, buscar oportunidade de ser um grande jogador de futebol? É muito grave o fato de dirigentes do Flamengo terem aprovado a prática de alojar os garotos, que seriam mais tarde os ídolos do clube, em contêiners. Isso não causou indignação em nenhum deles, em nenhum pai?

As irregularidades do local foram confirmadas pelo Corpo de Bombeiros, que informou em nota, que o CT não tem o certificado emitido pela corporação. Enquanto os jornais mantiverem o foco nessas tragédias, elas repercutirão negativamente e forçarão os responsáveis a produzirem respostas imediatas às tragédias, mas se a imprensa colocar a pauta em segundo plano, adeus! O silêncio percorrerá os corredores do poder e dos poderosos.

Outra coisa que falta é falar a verdade. Em todos os casos recentes, familiares reclamaram da omissão de informações, da improvisação, da desorganização das autoridades. Isso, num momento de dor horrível, onde familiares percorrem o IML numa tentativa desesperada de levar seus mortos para casa.

Olga Borges Lustosa é socióloga, cerimonialista pública e escreve exclusivamente neste Blog toda terça-feira. E-mail: olgaborgeslustosa@gmail.com e www.olgalustosa.com

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • willem aleva | Terça-Feira, 12 de Fevereiro de 2019, 17h25
    0
    0

    você sempre escreve blogs verdadeiros!

COMUNICAÇÃO

Pérsio "ressuscita" O Estado de MT

Por 19/06/2019, 10h:17 - Atualizado: 24min atrás

persio briante

Pérsio Briante, Tiago, Gean André, Michele e o colunista Hebert Matos mostram a 1ª edição do jornal impresso

Em mais um passo desafiador para os novos tempos, marcados pela velocidade acelerada das mídias eletrônica e sociais, o empresário Pérsio Briante resolve refundar o jornal O Estado de Mato Grosso. O empresso diário, em cores e com 16 páginas, começou a circular ontem. A solenidade que marcou inauguração do moderno parque gráfico, em Cuiabá, foi bastante concorrida.

Postar um novo comentário

EFEITO-GREVE

Sob ordem judicial, governador já bloqueia 30% de repasse do Sintep

Por 18/06/2019, 21h:05 - Atualizado: 18/06/2019, 21h:13

Tchélo Figueiredo

mauro mendes governador 680

 

Cumprindo determinação judicial, o governador Mauro Mendes já mandou a secretaria de Fazenda bloquear 30% do repasse mensal do Sintep, algo em torno de R$ 200 mil.

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Hpr | Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019, 09h51
    1
    0

    Hpr, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Hpr | Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019, 09h35
    3
    3

    Esse dinheiro é dinheiro do servidor, descontado da folha do servidor. Se o dinheiro não for repassado ao sindicato, o governo está fazendo é apropriação ilegal do dinheiro do servidor.

  • Hpr | Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019, 09h31
    3
    2

    O sindicato não recebe do governo, recebe de nós servidores. Nós autorizamos o desconto do nosso salário a ser repassado ao sindicato.

  • Maria | Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019, 06h37
    9
    12

    Indecente este senhor! Ilegal e imoral a atitude desesperada do senhor Mauro Mendes. O Sintep é uma entidade sindical. Seus recursos financeiros lhe são conferidos por seus filiados e filiadas por livre vontade. O Estado deve arcar com o dever de fornecer educação aos seus cidadãos e cidadãs com recursos determinados pela lei. Se ele não consegue cumprir leis e pensa que o Estado é simplesmente uma das suas empresas, deve renunciar. Vá administrar as suas empresas, senhor Mauro Mendes! O Estado é outro organismo, bem diferente do que a sua pouca inteligência consegue absorver! Tire as mãos dos recursos do Sintep que não lhe pertencem e nem ao Estado!

  • Iury Lara | Terça-Feira, 18 de Junho de 2019, 23h53
    8
    13

    Quanto abuso de poder. Inconcebível a atitude desse governador tirano/autoritário! Não esqueceremos de você Mauro Mendes, nos aguarde nas próximas eleições.

  • aloísio | Terça-Feira, 18 de Junho de 2019, 23h12
    10
    3

    Impressiona como nossas relações são permeadas pelo dinheiro. As pessoas, independentemente de posição social conhecem essa realidade e se utilizam desse expediente para tomarem suas decisões, levarem vantagem. Isso até lembra a lei de Gérson: "levar vantagem em tudo...!

  • Citizenship | Terça-Feira, 18 de Junho de 2019, 23h03
    7
    12

    Essa determinação de subtrair a arrecadação do sindicato para pagar locomoção de alunos é uma completa loucura. Que lei estabelece subtrair receita sindical por causa de greve? Ou trata-se de multa? Que lei autoriza vincular receita subtraída do sindicato a uma despesa estatal específica? Ou uma multa a uma despesa específica do governo? Juiz pode impor penalidades previstas em lei. Não pode inventar o que a lei não diz. Houve algum acordo? Mas a decisão do sindicato não é manter a greve? Greve no serviço público é permitida por lei, resguardada a prestação de serviço em 30% do serviço regular. O juiz inverteu a lei antes do processo encerrar-se?

  • Todeolho | Terça-Feira, 18 de Junho de 2019, 22h36
    11
    11

    Que reposição? Não está descontando os dias parado? Se está, ninguém vai trabalhar de graça! Vai pagar a parte os dias de reposição? Ou vai contratar outro profissionais para repor as aulas?

INAUGURAÇAO DA UFR

Bolsonaro deve visitar Rondonópolis

Por 18/06/2019, 20h:25 - Atualizado: 18/06/2019, 20h:30

Marcos Correa

jair bolsonaro 680

Presidente Jair Bolsonaro, em reunião nesta 3ª com líderes do Governo e do Podemos, entre eles José Medeiros

Depois de Barra do Garças, no Araguaia, Rondonópolis, cidade pólo da região Sul, deve ser a segunda cidade mato-grossense a receber a visita do presidente Jair Bolsonaro.

Postar um novo comentário

PROPAGANDA

Juíza libera 3 informes publicitários

Por 18/06/2019, 19h:00 - Atualizado: 04h atrás

Mayke Toscano

mauro camargo 680

 

Mesmo com orçamento para tal, o governo estadual só está conseguindo liberação da Justiça para fazer campanhas publicitárias em etapas e, assim mesmo, no caso daquelas consideradas emergenciais. Essa limitação trava a gestão do secretário adjunto de Comunicação, jornalista Mauro Camargo.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • daniel | Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019, 06h10
    2
    0

    Pior governador da história de Mato Grosso. Transformou as secretarias em cabide de emprego.

EFEITO-TECNOLÓGICO

Taquígrafas são demitidas da AL-MT

Por 18/06/2019, 11h:36 - Atualizado: 18/06/2019, 11h:39

ze domingos 680

Ex-deputado Zé Domingos, consultor legislativo da Mesa, alega que equipamento de degravação é eficiente

A Assembleia Legislativa exonerou todas as nove taquígrafas, a maioria com mais de 15 anos na atividade que é considerada milenar. E fez retornar à origem outras que estavam em desvios de função. Em tempos de novas tecnologia, elas foram substituídas por um sistema de degravação, que já é utilizado pela TV Assembleia.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Zé Cuiabano | Terça-Feira, 18 de Junho de 2019, 18h00
    4
    0

    Isso é mentira não estão economizando nada os valores dos cargos de taquigrafas e revisoras foram divididos em 3 cargos menores para empregar os puxa sacos, alem do mais esse programa que a AL tem no senado tem e é de graça, agora vão investigar quanto está custando para a AL, MP fica de olho!

  • Carlos | Terça-Feira, 18 de Junho de 2019, 17h36
    3
    1

    Uma trapalhada atrás da outra. A economia maior seria feita se devolvesse o dinheiro da caixa.... vai vendo

38º FIPE

Prefeitura de Cáceres vai gastar quase R$ 700 mil só com shows

Por 17/06/2019, 23h:30 - Atualizado: 18/06/2019, 07h:31

cesar menotti & fabiano 680

Dupla Cesar Menotti & Fabiano vai se apresentar no dia 10 de julho no FIPE por um cachê de R$ 195 mil

A Prefeitura de Cáceres vai gastar R$ 675 mil somente com seis shows artísticos do 38º Festival Internacional de Pesca Esportiva (FIPE), que acontece na praça de eventos da Sematur, 10 a 14 de julho.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Siminina | Terça-Feira, 18 de Junho de 2019, 08h51
    2
    1

    Gostaria que a matéria fosse refeita e colocasse o valor do show do Leo Santana

  • Leocadio | Segunda-Feira, 17 de Junho de 2019, 23h44
    4
    0

    Mas nunca que um show do Falamansa vai custar 125 mil e nem o do Alendre 180 mil

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2378