Blog do Romilson Cuiabá, 20 de Setembro DE 2019 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Rastreabilidade ambiental

Por 23/05/2019, 07h:54 - Atualizado: 23/05/2019, 08h:00

Dayanne Dallicani

Colunista Vivaldo Lopes

 

A maioria dos cidadãos matogrossenses estão conscientes que a sustentabilidade ambiental passou a fazer parte da matriz econômica que sustenta o desenvolvimento econômico do Estado. A base de nossa economia é produção de alimentos e fibras. Líderes políticos que ignorarem tais fatores poderão frear o progresso econômico do Estado e perenizar o subdesenvolvimento de nossa economia. Estrategistas de negócios e empreendedores que não levarem em consideração este ativo intangível, a sustentabilidade ambiental e responsabilidade social, poderão conduzir seus negócios ao fracasso, por desprezarem o pensamento prevalecente no mundo atual.

Estrategistas de negócios e empreendedores que não levarem em consideração este ativo intangível, a sustentabilidade ambiental e responsabilidade social, poderão conduzir seus negócios ao fracasso, por desprezarem o pensamento prevalecente no mundo atual

Economistas e especialistas em análise de macrotendências indicam que na medida em que são disponibilizadas para a população mundial maior quantidade e qualidade de informações sobre estas questões, mais se consolida o convencimento de que a preservação das boas condições do planeta depende de atitudes e ações cotidianas de todos os seus habitantes-consumidores.

Essas atitudes incluem, naturalmente, os hábitos de consumo das sociedades, com reflexos diretos na industrialização e comercialização de mercadorias e serviços no mercado mundial. O consumidor da Dinamarca, Alemanha ou Noruega vai exigir informações de fontes confiáveis que o tranquilizem que o sapato que ele está adquirindo numa loja de seu país não derivou do couro de um animal criado em pastagens que prejudicaram o meio ambiente. Da mesma forma, a consumidora de uma loja luxuosa de Londres vai querer saber se o algodão do tecido não utilizou fertilizantes ou herbicidas nocivos ao meio ambiente. Ou fez uso de trabalho infantil em seu processo de produção. O designer de interiores de Milão, na Itália, não vai recomendar ao seu cliente, móveis que tenham utilizado madeira de desmatamento degradante da floresta amazônica. É muito provável que a exigente consumidora de cosméticos vendidos na 5ª. Avenida de Nova York vá exigir que a lecitina de soja contida em seu batom de grife não tenha vindo de plantio de soja cujo cultivo possa ter degradado o cerrado ou nascentes de rios que formam o pantanal de Mato Grosso. Enfim, o que no passado eram atitudes exóticas ou coisas de “ecochatos”, passam a ser exigência corriqueira de todos os consumidores.

Torna-se vital que empresas fiquem antenadas às megatendências mundiais nos aspectos do consumo, tecnológico, econômico e ambiental, sob o risco de serem sugadas pela tsunâmica onda verde planetária

Assim, os consumidores farão, sob a forma de ações cotidianas espontâneas, a rastreabilidade ambiental de toda a cadeia produtiva do que consome, com o propósito de contribuir para melhorar as condições de vida do nosso planeta. Cada vez mais as empresas serão cobradas por seus clientes a disponibilizar, em alguns casos em tempo real, informações relevantes da cadeia produtiva de sua mercadoria ou serviço. A constante e persistente luta pela preservação da boa qualidade de vida na terra está deixando de ser algo restrito a militantes ambientais sectários e barulhentos, ONG’s, universidades, instituições de pesquisas científicas e passa a ser prática cotidiana dos consumidores.

E, como o mundo dos negócios já sabe, mudanças de hábitos de consumo afetam drasticamente o faturamento e a sobrevivência das empresas. Torna-se, portanto, vital que estas fiquem antenadas às megatendências mundiais nos aspectos do consumo, tecnológico, econômico e ambiental, sob o risco de serem sugadas pela tsunâmica onda verde planetária.

Vivaldo Lopes é economista formado pela UFMT, onde lecionou na Faculdade de Economia.  É pós-graduado em MBA e Gestão Financeira Empresarial pela FIA/USP. Escreve nesta coluna com exclusividade às quintas-feiras. E-mail: vivaldo@uol.com.br

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Hugo werle | Quinta-Feira, 23 de Maio de 2019, 11h36
    1
    0

    Parabéns pelo texto. Muito bom. O tema pode ter a discussao ampliada, apontando quais efetivamente poderiam ser os cuidados a serem tomados.

SABATINA

Novo indicado à Diretoria da Ager deve ter aprovação unânime na AL

Por 20/09/2019, 11h:16 - Atualizado: 07h atrás

paulo henrique ager 350

 

O nome do analista regulador Paulo Henrique Monteiro Guimarães, indicado pelo governador Mauro Mendes para o cargo de diretor de Transportes da Ager-MT, conforme este Blog antecipou em primeirão mão na quarta (18), deve ter aprovação unânime dos deputados.

Postar um novo comentário

EM ALTO ARAGUAIA

Câmeras flagram diretora e vigilante furtando itens da merenda escolar

Por 20/09/2019, 08h:01 - Atualizado: 19/09/2019, 23h:01

gustavo melo 680 prefeito alto araguaia

Em Alto Araguaia, o prefeito Gustavo de Melo, por meio de portaria, autorizou instalação de câmeras de segurança na escola municipal Adalcy Rodrigues da Conceição, depois que recebeu um ofício no último dia 11 com uma grave denúncia.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Chacal | Sexta-Feira, 20 de Setembro de 2019, 15h07
    0
    2

    Qual dos três é pior ?

PREGÃO

Prefeitura e R$ 240 mil com lixeiras

Por 19/09/2019, 22h:08 - Atualizado: 20/09/2019, 07h:09

bolinha 680 guiratinga

O prefeito Humberto Domingos, o Bolinha, de Guiratinga, com menos de 20 mil habitantes, programa gastar até R$ 240 mil com compra e instalação de lixeiras em praças e avenidas, dentro das demandas apresentadas pela secretaria municipal de Obras.

Postar um novo comentário

CADEIRA NO SENADO

Financiador da campanha pleiteia vaga e Selma terá de ficar doente

Por 19/09/2019, 12h:33 - Atualizado: 19/09/2019, 12h:44

beto possamai selma 680

Empresário e hoje primeiro-suplente Beto Possamai e Selma Arruda, durante a campanha em Sorriso em setembro

O homem milionário de Sorriso, com patrimônio de quase R$ 50 milhões e que financiou a campanha de Selma Arruda, doando, junto com familiares, nada menos que R$ 1,4 milhão (80% das receitas declaradas à Justiça Eleitoral), quer assumir logo a vaga da titular. E dentro dos próximos dois meses.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Xai | Sexta-Feira, 20 de Setembro de 2019, 10h24
    0
    0

    Vai aproveitar pra ficar mais "jovem" de novo.

  • Milton Ribeiro | Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019, 21h28
    4
    0

    O cara não tem brio! Não tem vergonha na cara! Prejudicou a Ex Juiza e agora está exigindo a fatura. Milionário não sei se ele é, mas grileiro de terras, isso tenho certeza! E quem duvidar puxe o nome dele no Fórum de Rosario Oeste Nt.

  • eduardo | Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019, 15h39
    11
    2

    acelera q a porta ja vai fechar. voaaaaaaaaa

  • Luciano | Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019, 14h54
    14
    2

    hahahahahahahahahah, corre, senão não dá tempo...

EM JAURU

Prefeitura e R$ 370 mil com shows

Por 19/09/2019, 09h:30 - Atualizado: 19/09/2019, 01h:11

pedro ferreira 680 jauru

Em alusão aos 40 anos de emancipação política e administrativa de Jauru, na região Oeste, comemorados oficialmente na sexta (20), o prefeito Pedro Ferreira, que já presidiu a AMM, vai gastar de dinheiro público R$ 370 mil somente com shows artísticos e estrutura de palco durante três dias.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Albanir Silva | Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019, 11h53
    2
    4

    Parabéns prefeito, tem muita coisa ser feito em todos os municípios sim com saúde, educação, segurança etc, mas o povo sabem precisa de diversão, eventos como esse gera emprego, movimenta o comercio como mão de obra, lotam hotéis etc. vamos que vamos!

DIRETORIA DE TRANSPORTES

Governador indica outro nome para Ager; sabatina na AL será no dia 24

Por 18/09/2019, 23h:01 - Atualizado: 19/09/2019, 01h:07

ager 680

Um mês depois de ser surpreendido com a decisão de deputados, que, em votação secreta, rejeitaram o nome do advogado Emerson Almeida de Souza para diretor de Transportes da Ager-MT, o governador Mauro Mendes encaminhou outra indicação para o mesmo posto.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Antonio cidadão | Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019, 14h22
    4
    0

    Excelente nome. O Governador está fazendo uma ótima escolha.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2424