Blog do Romilson Cuiabá, 24 de Setembro DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

TRANSPORTE

Após anunciar reajuste, gestores agendam discussão para agosto

   A Prefeitura de Cuiabá, que chegou a anunciar o reajuste da tarifa do transporte coletivo na última quarta (21) – veja aqui -, assim como a Agência de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (Ager), que também já definiu uma nova tarifa a ser implantada, vai adiar a alteração de valores aos usuários. Isso porque ambas vão discutir com a Prefeitura de Várzea Grande novas políticas para o transporte coletivo da região metropolitana.

   Marcada para a próxima quarta (28), a primeira reunião do grupo acontecerá no gabinete do prefeito várzea-grandense Murilo Domingos (PR). De acordo com o superintendente de Trânsito e Transportes do município, Fernando Sé, diz que esta deve ser a primeira de muitas reuniões, o que deve dilatar ainda mais o prazo para que os passageiros de ônibus comecem a sentir no bolso os aumentos já previstos. Segundo a diretora presidente da Ager, Márcia Vandoni, a ideia é unificar a data para reajuste das tarifas, já que até a Copa de 2014, o transporte coletivo nesses municípios deve funcionar em sintonia. Ela ainda estima que, para o ano que vem, já possa haver uma unidade nos preços praticados.

   Em Cuiabá, de acordo com o secretário de Trânsito e Transporte Urbano, Edivá Alves, a revisão do preço da passagem de ônibus vem sendo requisitada pelo Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano do Estado de Mato Grosso (STU) desde maio. Os cálculos foram concluídos no último dia 16 e homologados pelo Conselho Municipal de Transportes. “Não somos nós quem definimos o preço. Fazemos os cálculos de custo e a indicativa é de que se o prefeito quiser aumentar, o valor é esse”, explicou o secretário. Assim, ele informou que o custo do tranporte coletivo na Capital, atualmente, é de R$ 2,51.

   O prefeito Chico Galindo, no entanto, resolveu não conceder o aumento máximo e a passagem do ônibus passaria dos atuais R$ 2,30 para R$ 2,50. Do mesmo modo, a Ager, responsável pelos ônibus que circulam entre os municípios, chegou a uma tarifa estimada de R$ 2,40. Acontece que em Várzea Grande a revisão só é feita em agosto, já que, conforme a legislação, as empresas só podem pedir a revisão dos preços uma vez por ano.

   Sob pressão das concessionárias do transporte público, que alegam aguardar o aumento da tarifa para assim reajustar os salários de seus funcionários e realizar a manutenção dos veículos, o impasse pode se estender ainda por alguns meses. Se a ideia é chegar a um consenso para a data dos reajustes, terão que esperar a definição de Várzea Grande. “Não sabemos se vai ter aumento ou não. Nossa preocupação é oferecer um tranporte de qualidade na Copa. Como vamos começar a conversar agora, a discussão demandará, no mínimo, 40 dias”, disse o superintendente varze-agrandense. Assim, ele estima uma posição sobre a questão somente após o mês de outubro.

   De acordo com os gestores, um dos fatores que mais influenciam na alteração dos preços das passagens é a própria manutenção do serviço, incluindo folha de pagamento e despesas com insumos diversos, como combustíveis, lubrificante, troca de pneus, entre outros, além do Índice de Passageiro por Quilômetro Rodado (IPK), que avalia o número de pessoas que são transportadas em determinada extensão.

   Contudo, as gratuidades concedidas, que em Cuiabá chega a 30% dos usuários e em Várzea Grande o desconto de 50% nas passagens beneficia mais de 20%, causam uma falsa impressão no índice, pois ele só leva em consideração os passageiros pagantes. "A população reclama de superlotação, mas isso só acontece nos horários mais críticos, na maior parte do tempo, os ônibus rodam longas distâncias com poucos passageiros", avaliou Edivá.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • luiz fernando | Sexta-Feira, 23 de Julho de 2010, 08h54
    0
    0

    Sou a favor do retorno da meia passagem para estudantes, só deve ter direito a passagem gratuita os estudantes que comprovadamente não tiverem condições de pagar uma passagem e isso é fácil de ser verificado, só esta faltando um prefeito com coragem para colocar isto em prática. Chega de demagogia, tenho certeza que qualquer planilha que a prefeitura apresentar não ira justificar este ultimo aumento concedido, esta faltando um gestor com coragem e vontade de fazer as coisas certas no Transporte Público de Cuiabá!

  • Edson Bevenlaquia | Sexta-Feira, 23 de Julho de 2010, 07h21
    0
    0

    Ninguém "adiou" nada para discussão, é que notaram o fator PERDA DE VOTOS. Ai, o povo Trouxa do jeito que é, vai votar nos caras, e dois dias depois das eleições a passagem sobre para 2,70 !!! Enquanto isso, ônibus que não param no ponto, lotados, com ar quebrado, poucos horários... enfim, um desconforto só.

  • MARIO ANDRADE | Sexta-Feira, 23 de Julho de 2010, 00h39
    0
    0

    ESSE EDIVÁ DEVE ESTAR DE BRINCADEIRA COM A POPULAÇÃO E FICAR FALANDO BESTEIRA , DIZER QUE OS ONIBUS SÓ ANDA LOTADO NOS HORÁRIOS DE PICO É CHAMAR O POVO DE TROUXA E OUTRA AUMENTAR PRA QUE UMAS SUCATAS DESSAS QUE DEMORAM MAIS DE HORAS PARA PASSAR E DEPOIS VEM PINÓQUIO DIZER QUE É DEFENSOR DO POVÃO SÓ SE FOR POVÃO EMPRESARIAL PORQUE POVÃO TRABALHADOR QUE NÃO É, ALIAS TUDO QUE PINÓQUIO COLOCOU A MÃO SÓ SAIU BESTEIRA, COMEÇANDO PELO SEU SUBORDINADO QUE SE DIZ PREFEITO QUE TAMBÉM SÓ FEZ MERDA EM PRESIDENTE PRUDENTE ONDE ELE ERA SECRETÁRIO NÉ SENHOR GALINDO?

VAIDADES

Disputa de ego entre 2 entidades faz ministra cancelar agenda em Cuiabá

Por 24/09/2020, 16h:25 - Atualizado: 01h atrás

antonio galvan normando corral

Antonio Galvan, da Associação dos Produtores de Soja, e Normando Corral, que dirige a Federação da Agricultura

Uma disputa pelo protagonista do que seria a construção de uma agenda para a ministra Tereza Cristina (Agricultura) em Cuiabá, envolvendo a Famato e Aprosoja, as duas maiores entidades do agronegócio, acabou jogando por água abaixo a tal programação.

Postar um novo comentário

MORTE OU VIDA POLÍTICA

A incógnita Pedro Taques

Por 24/09/2020, 11h:49 - Atualizado: 05h atrás

pedro taques 680

A resposta das urnas a ser dada a Pedro Taques em 15 de novembro, como um dos 11 candidatos a senador, representará a sua morte política ou então o consagrará como aquele que conseguiu dar a volta por cima.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • luizitosales@gmail.com | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 14h18
    5
    3

    Sou servidor público e tive o desprazer de participar de uma reunião com esse indivíduo quando ela estava (ainda bem) governador. Impressionante a arrogância, prepotência e falta de humildade. Se depender do meu voto, vai continuar no ostracismo político.

  • Joaquim Silva | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 13h42
    6
    6

    Eu voto nele, um dos destaques no Congresso nacional entre 2010 a 2014. Não foi um governador eficiente, mas a eleição aqui é para Senador, cargo que ele já ocupou com tanto brilhantismo que o alçou a Governador. Perfis diferentes, não dá para confundir as atribuições de um e de outro. Ele é político do Legislativo, não executivo, igual Welington Fagundes.

  • Joaquim Silva | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 13h42
    4
    4

    Eu voto nele, um dos destaques no Congresso nacional entre 2010 a 2014. Não foi um governador eficiente, mas a eleição aqui é para Senador, cargo que ele já ocupou com tanto brilhantismo que o alçou a Governador. Perfis diferentes, não dá para confundir as atribuições de um e de outro. Ele é político do Legislativo, não executivo, igual Welington Fagundes.

EM CUIABÁ

PSB deixa Emanuel e espera sim do Paiaguás para fechar com França

Por 24/09/2020, 09h:54 - Atualizado: 07h atrás

adilson levante 680

O PSB pulou do palanque à reeleição do prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro, deixou a chapa de 38 candidatos a vereador numa saia-justa e está esperando sinalização do Palácio Paiaguás para ver se fecha mesmo aliança com Roberto França (Patriota).

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Ojusticeiro | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 15h15
    3
    0

    Na política vale tudo..... olha Máxi dando pitada na política cuiabana QUA. QUA QUA ele vai e nos eleitores não mais QUA

  • Militante do PSB de Cuiabá | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 15h03
    0
    0

    Militante do PSB de Cuiabá , Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Candidata | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 14h50
    0
    0

    Candidata , Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

VISITA

Ministra em agenda do agro em Cuiabá

Por 23/09/2020, 22h:46 - Atualizado: 23/09/2020, 22h:50

tereza cristina 680

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) visita Cuiabá na próxima segunda (28).

Postar um novo comentário

SOJICULTORES

Aprosoja vai renovar diretoria e, por enquanto, um se lança à presidência

Por 23/09/2020, 20h:01 - Atualizado: 23/09/2020, 20h:07

fernando cadore 680

Com cerca de 7 mil associados, a Aprosoja-MT, entidade que representa a categoria de sojicultores que detém o maior peso da economia estadual, escolherá seu novo presidente e outros 11 da diretoria em 9 de novembro.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Caio Oliveira | Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 21h06
    5
    0

    Aproenoja...

  • Jose | Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 20h55
    5
    1

    A aprosoja ao invés de se preocupar com as queimadas fica fazendo propaganda pra reforma administrativa

PLANTAÇÃO E COLHEITA

A estratégia de Mauro para 2021

Por 23/09/2020, 15h:25 - Atualizado: 23/09/2020, 15h:30

mauro mendes 680

Independente da busca ou não da reeleição, Mauro Mendes está convicto de que, a partir do próximo ano, irá elevar a popularidade, inclusive em setores, como do funcionalismo público e do agronegócio, que torceram o nariz e fizeram protesto contra o governo por causa das reformas implementadas.

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • ROGERIO SENA DA SILVA | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 13h25
    0
    0

    Tá achando que o servidor público é bobó chera chera. Perdemos poder de compra sem RGA e agora diminuiu nosso salário com aumento da alicota previdenciária. Muitos estão com dificuldades pra comprar remédios e entrando em empréstimos. Não esqueceremos terá o mesmo fim de Pedro

  • Charles Dias | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 11h53
    3
    0

    Nunca mais terá o meu voto, enganou os servidores público, não taxou o agronegócio e ainda taxou os Pensionista e Aposentados 14% na alíquota previdenciária. A corda sempre arrebenta para o lado mais fraco. Se o Roberto França eleger para Prefeito vai acontecer a mesma coisa, apoiado por Mauro MENTE!!! ABRE O OLHO SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL!!!

  • Marlan | Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020, 20h15
    4
    8

    ...QUE OS ANJOS DIGAM AMEM...

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2605