Blog do Romilson Cuiabá, 03 de Março DE 2021 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

TRANSPORTE

Com novas licitações, tarifas vão ter redução automática de 20%

13/04/2010, 10h:35 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

   Após licitar todas as linhas de ônibus intermunicipais em oito mercados, a Agência de Regulação de Serviços Delegados do Estado (Ager) estima que as tarifas vão ter redução de cerca de 20%, inclusive, de forma automática. Assim, aproximadamente cinco milhões por ano de usuários que utilizam o serviço serão beneficiados. Esse é um dos principais argumentos da presidente da Ager Márcia Vandoni para convencer a população, parlamentares e o governador Silval Barbosa (PMDB) sobre a importância do projeto que reestrutura o transporte no Estado e licita todas as mais de 200 linhas existentes, eliminando um gargalo jurídico que se arrasta há décadas. Caso o governador decida por a “mão na ferida”, enfrentará a ira dos proprietários de empresas de ônibus, que contam com o apoio irrestrito de alguns deputados, como Sérgio Ricardo (PR) e Dilcel Dal Bosco (DEM), mas, por outro lado, poderá utilizar a melhoria na prestação de serviços e a redução de tarifas no transporte como uma marca de sua gestão meteórica de oito meses.

    A decisão suscita polêmica, pois envolve muitos interesses, principalmente dos donos de empresas que exploram o transporte intermunicipal. Eles temem não poder participar da concorrência pública já que a grande maioria está atolado em dívidas milionárias junto à secretaria de Fazenda e não conseguirá os documentos necessários para participar do certame.

   Entre os motivos que vão incidir diretamente na redução automática da tarifa está a otimização das linhas, que hoje são fixas e engessadas. Pela nova proposta, a empresa ou consórcio que vencer a licitação poderá definir, por exemplo, se irá utilizar microônibus ou ônibus convencional para fazer determinado trajeto. Ocorre que algumas conexões não possuem uma demanda suficiente para a obrigatoriedade do chamado ônibus de linha. Além disso, hoje microônibus fazem trajetos longos como Cuiabá a Sinop, num itinerário de 500 km, mas este tipo de sobreposição será “barrada”. O aumento nas tarifas é autorizado anualmente pela Ager após análise de planilhas de custos encaminhadas pelos sindicatos. São levados em consideração os salários pagos a motoristas, cobradores, insumos (combustível e pneu, por exemplo), além da idade da frota.

  Com a mudança estrutural, haverá aumento no número de conexões e o tempo de viagem do passageiro será reduzido. Ele terá a opção de comprar passagens dos chamados “ônibus pinga-pinga”, que param em várias cidades, ou adquirir um outro bilhete para ônibus que fazem, por exemplo, o trajeto direto de Cuiabá a Juara. No próximo dia 27, Márcia Vandoni e técnicos da Ager vão explicar pela primeira vez os detalhes que envolvem o projeto de remodelamento do transporte intermunicipal de Mato Grosso. A medida é obrigatória porque a agência tem que respeitar um Termo de Ajustamento de Conduta assinado junto ao Ministério Público em setembro de 2007 e que venceu no último dia 31.

   A diretoria da Ager já tentou realizar a audiência explicativa por três vezes, mas sempre foi boicotada. Agora, o encontro deve ocorrer no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá. A audiência é fundamental porque sem ela, a Agência não poderá lançar o edital, que licita todas as linhas em oito mercados. A tendência é que isso ocorra um mês após o debate com a população e seguimentos, já que algumas propostas devem ser incorporadas ao projeto-base, que será licitado.

  Hoje 20 empresas atuam no mercado convencional e outras 10 exploram as linhas destinadas aos microônibus. Cada uma delas tem sob sua tutela uma média de 10 a 12 linhas. A empresa que detém maior espaço hoje é a Tut, com 16. A Tut atua principalmente na região de Tangará e Juína, enquanto a Colibri cobre a Grande Cáceres (Oeste), a Eldorado circula na região de Juara (Vale do Arinos), a Satélite e Real Norte em Sinop (Nortão), e a Xavante explora o eixo Cuiabá até Canarana. A Barra Tur circula em Canarana até Vila Rica (Araguaia) e as empresas Andorinha e Motta mantêm linhas entre Rondonópolis (Sul) e Cuiabá. Essas empresas são responsáveis por praticamente todas as linhas destinadas ao transporte convencional.

Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • Henrique | Quarta-Feira, 14 de Abril de 2010, 14h18
    0
    0

    Henrique, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Jane Pinheiro Cunha | Quarta-Feira, 14 de Abril de 2010, 07h26
    0
    0

    Há que se perguntar: por que empresário gosta tanto de licitação e esse segmento do transporte coletivo está contra? Do que eles têm medo? Da livre concorrência que eles tanto pregam? Eu penso que é responsabilidade não apenas da Ager, mas também do governo, do Ministério Público e do Legislativo dizer a verdade para a população.

  • Paulo Antunes | Quarta-Feira, 14 de Abril de 2010, 07h24
    0
    0

    A presidente Márcia deve saber do que está falando. Profissional competente e dedicada, preocupada com o bem-estar do usuário e com a livre e leal concorrência, a presidente da AGER deve estar enfrentando esses tubarões que insistem em comer o filé das concessões públicas de forma ilegal. Vá em frente, doutora Márcia! Não tenha medo dos aproveitadores da coisa pública e enganadores do povo!

CÁCERES

Já sob alerta, prefeita parte para reforma com planos de demissões

Por 02/03/2021, 21h:18 - Atualizado: 02/03/2021, 21h:21

eliene liberato 680

A nova prefeita cacerense Eliene Liberato, que recebeu uma bomba de efeito retardado, disse que não tem outra saída senão promover uma reforma administrativa, com enxugamento de cargos e redução do quadro de pessoal, para se enquadrar no limite da lei fiscal.

Postar um novo comentário

EFEITO-DECRETO

De novo, prefeito e governador não se entendem

Por 02/03/2021, 19h:05 - Atualizado: 02/03/2021, 19h:07

emanuel pinheiro mauro mendes 680

Em mais um capítulo de uma relação política conflituosa entre os chefes dos palácios Paiaguás e Alencastro, Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro divergem de novo, desta vez sobre as medidas restritivas para conter a segunda onda do Covid-19.

Postar um novo comentário

RONDONÓPOLIS

Prefeito não repassa R$ 3,5 mi para Santa Casa e MPE é acionado

Por 02/03/2021, 15h:43 - Atualizado: 02/03/2021, 15h:48

ze do patio 680

A Santa Casa de Misericórdia e Maternidade de Rondonópolis ingressou com uma representação na 1ª Promotoria de Justiça contra o prefeito Zé do Pátio. Propositalmente ou não, a prefeitura vem atrasando em demasia os repasses ao hospital de recursos estaduais e federais.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • ARIOSVALDEZ RODRIGUES DE LIMA | Terça-Feira, 02 de Março de 2021, 18h32
    1
    0

    Nenhuma novidade...

EXÉRCITO EM MT

Sede do 9º BEC será mesma transferida para Sinop

Por 02/03/2021, 06h:32 - Atualizado: 02/03/2021, 06h:34

nono bec sinop 680

O 9º BEC terá mesmo sua sede transferida de Cuiabá para Sinop.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Bainho | Terça-Feira, 02 de Março de 2021, 11h39
    11
    6

    Creio que no local deveriam criar uma escola militar. E quem está comentando mal do EB não sabe o que quer dizer Segurança Nacional. Todos os países por mais pobre que sejam, mantêm suas forças armadas, pois é uma das instituições de defesa mais antigas do mundo.

  • Dra Edna de Oliveira | Terça-Feira, 02 de Março de 2021, 10h11
    13
    13

    Alguém poderia informar por que temos que sustentar esse exército inútil com nossos impostos? Os caras não trabalham. Ficam no ar condicionado e aposentam cedo.

  • oscar domingues | Terça-Feira, 02 de Março de 2021, 09h33
    13
    4

    Alguém saberia informar quantos milhões mensais são gastos em Cuiabá, no comercio local e em soldos, para manter a estrutura do IX BEC?

EM CÁCERES

Ex-prefeito empurra dívidas e complica caixa da sucessora

Por 01/03/2021, 21h:35 - Atualizado: 01/03/2021, 21h:39

francis maris 680

O ex-prefeito de dois mandatos de Cáceres, Francis Maris, propaga até hoje que deixou R$ 33 milhões em caixa. Ele só não comenta que esse dinheiro ficou carimbado e será insuficiente para cobrir tantos compromissos e dívidas milionárias.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Advogado | Terça-Feira, 02 de Março de 2021, 14h54
    1
    0

    Na expectativa da ZPE naquele município há trinta anos, já estão estimando receitas futuras e por isso gastando antecipado. Mas daqui mais 60 anos ela sairá do papel.

  • Fernando Silveira | Terça-Feira, 02 de Março de 2021, 12h01
    3
    1

    Regina Mendes, ou a senhora é parente do ex-prefeito ou era assessora. Faça-nos o favor, né!

  • Regina Mendes | Segunda-Feira, 01 de Março de 2021, 22h45
    5
    10

    Essas informações não são oficiais e a prefeitura não confirma. O ex-prefeito Francis tem como provar o que deixou na conta. Vamos fazer jornalismo sério!

NA ASSEMBLEIA

Deputado abandona chapéu após operação da PF

Por 01/03/2021, 19h:24 - Atualizado: 01/03/2021, 19h:26

nininho 680

Empresário, pecuarista, ex-prefeito de Itiquira e deputado pelo terceiro mandato, Ondanir Bortolini, o Nininho (PSD), abandonou o chapéu de palha que o acompanhou há anos nas sessões na Assembleia e nos eventos públicos.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Zeca Valeiro | Terça-Feira, 02 de Março de 2021, 07h27
    4
    0

    Sujeito sem noção de civismo. Chapéu é usado para cobrir sol, sereno, até pequena chuva. É apetrecho, não é peça de vestuário para se usar no trabalho na AL ou em qualquer lugar fechado.

  • Saulo | Segunda-Feira, 01 de Março de 2021, 22h44
    11
    0

    E famoso, ganhou até um nome da operação da PF, acontece que tem imunidade, dificilmente vai preso.

  • Mato grossense | Segunda-Feira, 01 de Março de 2021, 21h56
    8
    10

    Matéria tendenciosa. O deputado abandonou o chapéu faz tempo desde que colocou a mão no bolso e colocou cabelo na cabeça

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2676