Blog do Romilson Cuiabá, 22 de Março DE 2019 facebook twitter

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

FORÇA POLÍTICA

Derrota de Taques ajuda afundar PSDB, que fica sem voz na bancada federal e perderá prefeitos

Por 29/10/2018, 22h:55 - Atualizado: 30/10/2018, 12h:41

Mayko Toscano

pedro taques 680

Governador Pedro Taques, único da história que tentou e não conseguiu se reeleger, ficou na 3ª colocação nas urnas

O PSDB volta a perder quadros e força política tanto no Estado quanto em âmbito nacional. Amargou fragorosamente, entre outras, duas derrotas majoritárias. Seus candidatos Geraldo Alckmin, à Presidência, e Pedro Taques, à reeleição, saíram das urnas muito menores do que entraram. Foram fiasco eleitoral, personagens de um enredo que expõe a rejeição destes e também do PSDB.

O ex-governador de São Paulo ficou em 4º lugar, sendo barrado logo no 1º turno. Em solo mato-grossense, o governador Taques, primeiro da história a perder à reeleição, foi o terceiro colocado. Nem pareceu aquele gigante eleitoral de 2014, que ganhou o Palácio Paiaguás no primeiro turno com 57,25%, com mais de 800 mil votos. Fora do poder e bastante desgastado, a liderança de Taques, a partir de janeiro, caberá numa caixa de fósforos.

A bancada tucana na Assembleia, que já chegou a ter 9 deputados na época do Governo Dante, também diminuiu. No início da campanha deste ano já tinha perdido Baiano Filho, ficando com dois, os reeleitos Guilherme Maluf e Wilson Santos. Dos 24 parlamentares que tomam posse em fevereiro, o tucanato só terá esses dois assentos.

E o PSDB fica sem representatividade na bancada federal de MT, composta por 8 deputados e 3 senadores. O único tucano hoje no bloco, deputado Nilson Leitão, numa disputa em que estavam em jogo duas poltronas de senador, terminou na quinta colocação.

Em 2002, sob Dante no Paiaguás, o tucanato tinha 55 dos 141 prefeitos. Depois, fora do poder regional, sofreu tantas baixas que, em 2012, uma década depois, a legenda tucana só contava com 5 chefes de executivos municipais. Hoje, são 38. Mas a tendência é de, a partir de 2019, com Mauro Mendes (DEM) na cadeira de governador, muitos desses prefeitos tucanos voarem para outras legendas. De novo, o PSDB, que chegou duas vezes ao comando do Estado com dois líderes advindos do PDT, terá de recomeçar da estaca zero.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Alessandra Rodrigues | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 21h22
    0
    0

    "Pedro Taques desgastado antipático, Wilson Santos demagogo, Perminio Pinto confusao na seduc, e Avaloni todos com defeito, o que eesperava?"Sem contar outros nomes como da ex-primeira dama Thelma de Oliveira, com uma administração pífia na Chapada, Contas reprovadas pelo TCE-MT.O povo chapadense padecendo com vários problemas:na educação, UPA sem funcionar até hoje!Promessa também do Pedro Taques e do ex-prefeito dr José Neves(PSDB), o último Lisu até inaugurou sem nunca ter funcionado.O problema da àgua que voltou a castisgar os moradores, agravando mais nos finais de semana. Óbra que gastou mais de 15 milhões e apresenta vários problemas na captação,distribuição, falta investimento na cidade como: asfalto, moradia,iluminação pública precária, problemas de pontes.Prefeitura até hoje inadimplente, não pode receber recursos de convênios., até hoje não mostrou interesse em desenvolver uma política de turismo.A população só tem a orar ,rezar pra todos os deuses ajudar a nossa querida Chapada. Administração sem perspectiva nenhuma infelizmente.

  • marta | Segunda-Feira, 03 de Dezembro de 2018, 13h34
    2
    0

    pedr otaques desgastado antipatico, wilson santos demagogo, perminio pinto confusao na seduc, e avaloni todos com defeito, o que eesperava?

  • alice sambulo | Domingo, 18 de Novembro de 2018, 15h54
    0
    0

    alice sambulo, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Davi | Terça-Feira, 30 de Outubro de 2018, 14h58
    1
    0

    Sr Uziel o nome do Botelho e do Maluf estão muito desgastados. Acredito que a presidência da mesa terá outra composição.

  • Uziel Ribeiro | Terça-Feira, 30 de Outubro de 2018, 09h44
    5
    4

    O DEM-MT sob a direção inteligente e sagaz do ex-Governador Julio Campos, foi que levou melhor neste pleito de 2018, abriu mãos apenas de 1 vaga de Federal (a do Dep.Fabio Garcia) a troco do cargo de Governador para o Mauro Mendes,a de Senador para o seu irmão Jaime Campos, e manteve as 2 cadeiras na Assembleia de MT (Botelho e Dilmar), e estão articulando a reeleição do Botelho para Presidencia da AL e com certeza a presença do Fabio Garcia,na Casa Civil. E´mole ou quer mais?

VELHOS ALIADOS

Bezerra bravo com prisão de Temer

Por 21/03/2019, 23h:32 - Atualizado: 1min atrás

carlos bezerra e michel temer 680

Deputado Carlos Bezerra em um dos encontros com o velho amigo e agora na prisão Michel Temer

O deputado federal licenciado Carlos Bezerra, presidente do MDB-MT, está revoltado com a prisão de Michel Temer, a quem chama de amigo de longa data. Comentou para algumas pessoas que, se tivesse legislando, subiria a tribuna para defender o ex-presidente. Pensa até em visitá-lo numa sala da superintendência da Polícia Federal do Rio onde está recolhido.

Postar um novo comentário

BLOG DO ROMILSON

2 empresários convencem governo a vetar Arena para o Festival 300 Anos

Por 21/03/2019, 22h:40 - Atualizado: 01h atrás

aron dresch fmf 680

Aron Dresch, do Cuiabá Esporte Clube e presidente da Federação Mato-Grossense de Futebol

Motivados por interesses pessoais, dois empresários se articularam, inclusive provocando o Ministério Público, até “convencer” o Palácio Paiaguás a proibir abertura da Arena Pantanal para a Prefeitura de Cuiabá sediar o Festival 300 Anos entre 6 e 8 de abril.

Postar um novo comentário

VINCULAÇÃO

Substituto no TCE nomeia nora de Riva e tira chance de ser escolhido

Por 21/03/2019, 20h:01 - Atualizado: 03h atrás

isaias lopes 680

Isaias Lopes pretende entrar na disputa da próxima vaga a ser aberta de conselheiro do TCE, onde hoje é substituto

O substituto e corregedor-geral do TCE, Isaías Lopes da Cunha, que não esconde o desejo de pleitear a próxima cadeira a ser aberta para conselheiro, reduziu em 90% a chance de ter a chancela do governador Mauro Mendes por um simples ato. Nomeou para atuar no seu gabinete Loureana Barbosa Nunes Rocha Riva, nora do ex-deputado José Riva, que está prestes a fechar acordo de delação premiada. Casada com José Riva Júnior, Loureana terá salário de R$ 13 mil.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Fernando J. Mendonça | Quinta-Feira, 21 de Março de 2019, 21h30
    1
    1

    A vaga de conselheiro tinha de ser através de concurso público. Checa de indicações políticas

  • Maria F. Albuquerque | Quinta-Feira, 21 de Março de 2019, 21h28
    4
    1

    Aí complica. Riva nunca mais.

  • Tatu | Quinta-Feira, 21 de Março de 2019, 20h45
    0
    2

    Tanto tempo na interinidade, acabou se politicizando, nao que isso seja bom.

PRIVILÉGIOS

Com pensões que somam R$ 50 mil

Por 21/03/2019, 16h:46 - Atualizado: 02h atrás

julio campos 680

 

A caminho dos 73 anos, a serem completados no próximo 11 de dezembro,  Júlio Campos, uma figura bastante popular, carismática e que exerceu mandato de prefeito de Várzea Grande, de deputado federal, senador, de  governador e de conselheiro do TCE-MT, se sente plenamente realizado. Do ponto de vista financeiro, mais ainda.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Fundação Julio Campos | Quinta-Feira, 21 de Março de 2019, 19h07
    1
    4

    A Pensão Vitalicia que o Sr. Julio José de Campos, recebe Constitucionalmente como Ex-Governador do Estado, é doada para a manutenção e funcionamento da Fundação Julio Campos, desde 1987. Esta entidade funciona ha 32 anos na Av.Couto Magalhães n° 1686 em Várzea Grande-MT onde presta relevantes serviços na area da Educação,Cultura,Esportes e Meio Ambiente, e é devidamente fiscalizada pelo Ministerio Publico Estadual e reconhecida como Utilidade Pública pelo Governo Federal, Estadual e Municipal, e tem um Conselho Diretor e um Conselho Fiscal, que acompanha permanentemente as suas atividades e o seu trabalho. A FJC já deu cursos,treinou e colocou no mercado de trabalho mais de 10 mil cidadãos brasileiros.Convidamos este SITE a nos visitar.

Taxação do Uber

Por 21/03/2019, 07h:50 - Atualizado: 21/03/2019, 07h:54

Victor Humberto Maizman

Victor Humberto

Na última semana foi aprovado um projeto de lei que institui 02 taxas de fiscalização para o serviço de transporte por aplicativos, à exemplo do Uber.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • João Moessa de Lima | Quinta-Feira, 21 de Março de 2019, 19h58
    1
    0

    Sr. Vanderley Oliveira o artigo fala sobre taxação sobre serviço de transporte individual como o Uber ai o Senhor misturou com aposentadoria não entendi mesmo assim vou dar minha opinião sobre aposentadoria ou o Brasil equilibra a previdência ou quebra ai todos nós pagaremos a conta. Eu sou servidor público aposentado na "MAMATA" isto é integral e não acho justo a distância quilométrica entre as aposentadorias públicas das privadas. Explico esqueça correção monetária de qualquer natureza se considerar que contribui com 11% do meu salário atual e que tenha recebido aposentadoria nos 4 anos de aposentado o mesmo salário e ainda mais 11% de contribuição sobre que recebo de aposentadoria acima do teto só falta um terço da minha aposentadoria para empatar com o que contribuí a vida toda. Agora se considerar que em 1990 meu salário base de engenheiro no Estado era menor que o salário mínimo da época ai já estou no lucro a muito tempo.

  • Vanderley Oliveira | Quinta-Feira, 21 de Março de 2019, 13h54
    1
    0

    É estranho vindo de um especialista com esse grau, informar um texto dessa estrutura ortográfica, isto é, falar que é razoável, as taxas cobradas pelo poder público. Principalmente, quando diz, que precisa ter uma fiscalização, a fiscalização já é uma obrigação. Pois, os aplicativos já oferece o serviço, que gera o imposto ISSQN, são valores diferente para cada município( em Cuiabá em torno de 5%). Agora que o senhor falasse, que esse, imposto fosse cobrado aqui em Cuiabá, tudo bem. Não é o caso. Essa regulamentação é exatamente para trazer esse imposto, e cobrar R$ 155,00, ao ano e mais R$ 0,05, centavos de kilometros rodados, isso é certo? para a sociedade e para a nossa cidade. Agora taxa, kilometragem e tudo mais. É uma baita de uma sacanagem, que estão fazendo com a população. Igual a estória da previdência o cidadão paga 35 anos. Qualquer leigo sabe que esse dinheiro deveria ser corrigido, e o valor obviamente seria diferente, ao final de 35 anos. Aí vem, um "professor especialista, olha bem classe", dizer a previdência está estourada não tem condições. Vai ver o histórico profissional do cidadão é consultor de uma instituição financeira, e se, junta com a mídia tradicional. Começam a mentir para a população. Nós sabemos que o maior beneficiado são os banco e os maiores prejudicados é o povo. Mas, o povo começaram a usar as ferramentas sociais de informações, as redes sociais. É questão de tempo. Sair fora do assunto, mas a gente tem que ser imparciais.

Privatização dos aeroportos

Por 21/03/2019, 07h:38 - Atualizado: 21/03/2019, 07h:44

vivaldo lopes fixo lateral blog

Vivaldo Lopes

Finalmente o governo federal realizou, na última sexta (15), o leilão de concessões dos quatro aeroportos de Mato Grosso: Cuiabá/Várzea Grande, Rondonópolis, Sinop e Alta Floresta. Considerado um sucesso, o leilão ofertou outros oito aeroportos regionais localizados no sudeste e nordeste. A modelagem da privatização teve início nas administrações anteriores e mantida e executada pela equipe econômica do presidente Jair Bolsonaro.

Postar um novo comentário

ANTES E DEPOIS

Ex-deputado fatura alto com hiperbárica exclusiva

Por 21/03/2019, 05h:16 - Atualizado: 21/03/2019, 05h:26

pedro henry 680

Ex-deputado federal Pedro Henry, que cumpriu pena pela condenação no Mensalão, se dedica à iniciativa privada

Com a pena extinta pelo STF e livre da tornozeleira eletrônica desde dezembro de 2015, após cumprimento de mais de um terço da condenação de 7 anos e 2 meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no esquema do Mensalão, Pedro Henry não quer mais saber da militância político-partidária. Ao menos publicamente. Em privado, até orienta aliados da época em que foi deputado, vice-prefeito de Cáceres e secretário estadual de Saúde.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Robson Souza | Quinta-Feira, 21 de Março de 2019, 09h15
    15
    1

    Já fui atendido pelos serviços da clínica hiperbárica do Santa Rosa, especialmente pelo Dr. Pedro. Tratamento de primeiro mundo com uma atenção especial e lá não tem discriminação de pacientes do SUS, Conveniados, Particulares, etc, todos são tratados de forma igualitária e com muita dedicação de toda a equipe de profissionais que lá trabalham. Fui testemunha de que chegou um paciente sem condições financeiras necessitando de tratamento e foi colocado pra dentro de não cobrado nada. As pessoas precisam conhecer o lado humano do Dr. Pedro pra saber o quanto esse senhor é caridoso, além da competência e dedicação aos pacientes.

IMPACTO

Projeto aprovado obriga preços em braile e onera estabelecimentos com equipamento de R$ 30 mil

Por 20/03/2019, 18h:00 - Atualizado: 20/03/2019, 18h:30

jos� wenceslau fecomercio 680

O empresário José Wenceslau Júnior, presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado

Um projeto aprovado pela Assembleia Legislativa na terça (19) trará impacto financeiro nos estabelecimentos comerciais em todo Estado. Cada empresa agora terá de fixar em braile os preços de seus produtos. E o equipamento (impressora Braille), seja da marca Everest, seja da Basic, custa entre R$ 29,6 mil e R$ 33,6 mil. A Fecomércio-MT, sob José Wenceslau de Souza Júnior, se manifestou contra essa proposta apresentada pela deputada Janaína Riva. Mas os deputados aprovaram-na. Após chancela da AL, vai à sanção do governador Mauro Mendes para entrar em vigor de imediato.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Allan | Quarta-Feira, 20 de Março de 2019, 21h58
    2
    0

    Tudo que é pra inclusão social a Fecomércio é contra. 30 mil nao é nada pra essas grandes redes de supermercados e os pequenos podem colocar um funcionário para acompanhar o deficiente visual que nao precisa colocar braille nas gôndolas.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2137