Blog do Romilson Cuiabá, 05 de Agosto DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

EXECUTIVO

Empresário diz que Vilceu e Eder pediram devolução de R$ 800 mil

Empresário Pérsio Briante   O empresário Pérsio Briante, dono da Extra Caminhões Ltda e do jornal semanário Circuito MT, disse que foi procurado pelos secretários estaduais Vilceu Marchetti (Infraestrutura) e Éder Moraes (ex-Fazenda e hoje Casa Civil) para que devolvesse R$ 800 mil que teriam sido pagos pelo Estado a sua empresa na aquisição de máquinas pesadas a título de juros. Pérsio vendeu 95 caminhões para o governo estadual, com faturamento de R$ 23,3 milhões. No total, a gestão Blairo Maggi comprou no ano passado 408 caminhões e quase 300 máquinas pesadas. Todo maquinário foi repassado para as prefeituras no mês passado, às vésperas de Maggi renunciar ao mandato. Foram gastos R$ 241 milhões, oriundos de empréstimos junto ao BNDES.

    Eis que agora a aquisição do maquinário se transforma em escândalo por causa da descoberta de superfaturamento. Pérsio afirma que já havia recebido quase todos os R$ 23 milhões pela venda dos caminhões quando Vilceu e Éder bateram a sua porta. Eles pediram-no que devolvesse R$ 800 mil. "Disseram que o governo tinha comprado mau os caminhões e solicitaram que eu devolvesse o valor referente aos juros". O empresário discorda. Diz que não cometeu irregularidade. Nega superfaturamento. Garante que só vai devolver dinheiro ao erário se a Justiça assim determinar. "Eu não tenho condições de devolver nada e também porque não fiz nada errado", diz Pérsio, em entrevista à TV Centro América (Rede Globo), nesta quinta à noite.

    Uma auditoria realizada a pedido do governo constatou que, de fato, houve sobrepreço. Embora a administração Maggi tenha pago à vista, as empresas faturaram notas com juros de 1,9% ao mês. Aponta que as concessionárias receberam indevidamente R$ 26,5 milhões. Pérsio Briante admite que sua própria concessionária vende o mesmo caminhão por um custo menor. Hoje sai por R$ 176 mil.

    Todo o processo licitatório foi conduzido pela Infraestrutura, sob Vilceu. Coube à Administração, liderada por Geraldo de Vitto, fazer o pregão e, a Fazenda, que tinha Eder como secretário, aferir o pagamento. Pérsio afirma que "o governo não quis vender apenas para uma empresa" e chama atenção para o fato de, mesmo com a descoberta de sobrepreço, a administração ter prosseguido nos pagamentos pela compra das máquinas.

    O Estado corre risco de ser penalizado pelo BNDES, que, diante das irregularidades, pode exigir que todo financiamento seja pago de uma só vez e ainda deixar negativo o cadastro do governo mato-grossense. O governador Silval Barbosa afirma que, assim que seu antecessor Maggi recebeu denúncia de que teria havido superfaturamento, pediu apuração dos fatos pela Auditoria-Geral e pela Procuradoria-Geral do Estado.

Enquete: Você acha que o governador deveria afastar os secr

Você acha que o governador deveria afastar os secretários Vilceu, Eder e Vitto?

Sim ( Votos: = 92.15% )
 
 
Não ( Votos: = 5.28% )
 
 
Sei lá! ( Votos: = 2.57% )
 
 

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.

Postar um novo comentário

Comentários (41)

  • João Basto | Sábado, 01 de Maio de 2010, 14h55
    0
    0

    Pérsio deveria pensar mais nas suas atitudes e ser honesto, e parar de sujar o sobrenome Briante, um dos fundadores da nossa cidade São José do Rio Claro, nós moradores daqui sentimos vergonha desse tipo de atitude do Pérsio, assim é fácil ficar rico né Pérsio.

  • edson nogueira | Sexta-Feira, 30 de Abril de 2010, 20h32
    0
    0

    edson nogueira, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Davi | Sexta-Feira, 30 de Abril de 2010, 15h32
    0
    0

    terao que ser afastados do cargos e se possivel irem pressos incopetentes

CORRIDA AO SENADO

Júlio e Jayme fecham com Leitão sem consultar Mauro e racham DEM

Por 05/08/2020, 08h:49 - Atualizado: 03h atrás

Rdnews/arquivo

mauro mendes jayme campos julio campos

Governador Mauro Mendes, que é ignorado pelos irmãos Jayme e Júlio Campos no acordo político com Nilson Leitão

Os irmãos Júlio e Jayme Campos arrumaram um problemão dentro do DEM com a decisão isolada de fechar acordo com Nilson Leitão (PSDB), com Julinho entrando de primeiro-suplente na chapa ao Senado.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Carlinhos do DEM | Quarta-Feira, 05 de Agosto de 2020, 10h44
    0
    0

    Desde quando o Governador Mauro Mendes, deu palpite nas decisões internas do DEM, nunca, aliás despois de eleito e empossado como Governador, Mauro Mendes e sua equipe, deu um chega pra lá, no DEM e só prestigia seus amiguinhos do tempo da Prefeitura, e seus velhos aliados do PSB, a turma do DEM verdadeiro e autentico é tratado a pão e agua nesse Governo. Por que ele nunca quis apoiar Julio para o Senado ? Agora não tem oque reclamar com a decisão da maioria absoluta do DEM, em rejeitar Faváro e apoiar o Nilson Leitão,que sempre tratou o DEM com respeito e amizade. Vamos ver de quem DEUS gista mais em 15 de novembro.Ok

  • Ellen Cristina | Quarta-Feira, 05 de Agosto de 2020, 10h07
    0
    2

    Quem manda no DEM é o Presidente Fabinho que vai fechar coligação formal com Favaro. Leitão acha que está forte apenas porque Pivetta pode desistir pra apoiar ele.

  • José Eduardo | Quarta-Feira, 05 de Agosto de 2020, 09h05
    4
    1

    Quem manda no DEM é a dupla JJ, o resto é resto.

GESTÃO NEURILAN

TCE vê irregularidades e mantém suspenso um "acordão" da AMM

Por 04/08/2020, 18h:33 - Atualizado: 04/08/2020, 18h:43

Thiago Bergamasco

domingos neto tce 680

Neurilan Fraga, dirigente da AMM, entidade que representa as prefeituras mato-grossenses, recorreu ao TCE, na esperança de derrubar a decisão que mandou suspender um acordo milionário com a oscip Instituto Assistencial de Desenvolvimento (IAD).

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Líderes Comunitários | Quarta-Feira, 05 de Agosto de 2020, 09h06
    3
    0

    Conselheiro Domingos Neto merece ser aplaudido, contrato milionário, AMM quanto tempo este Neurilan no comando, a transparência é tudo em uma gestão pública, TCE órgão fiscalizador

  • jose carlos | Quarta-Feira, 05 de Agosto de 2020, 07h23
    1
    0

    jose carlos, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • LARGA O OSSO | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 22h14
    4
    0

    Invetigem os contratos: Jornal oficial do Richard, Locação horas voô do Roberto e material de expediente e informática do Pitter, há anos essas empresas são vencedoras das licitações da AMM.

DISPUTA ENTRE PARTIDOS

E segue a briga pelo comando da Fapemat

Por 04/08/2020, 12h:31 - Atualizado: 04/08/2020, 12h:44

mauricio munhoz 680

O comando da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado (Fapemat) vem sendo disputado pelo DEM, PSD e MDB.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Sergio fontes | Quarta-Feira, 05 de Agosto de 2020, 08h33
    2
    0

    O Maurício foi o vencedor do Premio Celso Furtado de Economia, título concedido pelo Ministério da Integração Nacional, é mestre pela Universidade Federal de Mato Grosso e tem um livro sobre a lei Kandir adotado por diversas Universidades brasileiras.

  • Observadora | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 21h48
    2
    2

    Esses indicados de pesquisa entendem o quê? Sabem pelo menos o que é um currículo Lattes? Possuem um curso de doutorado? Importante deixar claro que um cargo desse exige competência técnica, senhor governador!

  • Nicolau | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 15h50
    7
    3

    Munhoz não era assessor do Riva? Agora é adjunto do Mauro Mendes na Sinfra? Interrssanre! Tudo farinha do mesmo saco.

NOS BASTIDORES

Júlio se articula com 2 pra ser primeiro-suplente ao Senado

Por 04/08/2020, 10h:03 - Atualizado: 04/08/2020, 10h:03

julio campos 680

Júlio Campos quer ser a "noiva" da vez.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Da SILVA | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 19h54
    3
    0

    Sem duvida alguma Júlio Campos o melhor nome para nós representar no parlamento nacional, estou com Júlio, o resto nao me representa.

  • Da SILVA | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 19h53
    2
    0

    Sem duvida alguma Júlio Campos o melhor nome para nós representar no parlamento nacional, estou com Júlio, o resto nao me representa.

  • Ronaldo Garcia | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 17h43
    4
    2

    Infelizmente o DEM mais uma vez erra, ao sabotar a candidatura vitoriosa de Julio José de Campos, ao Senado Federal. Pisou na bola o Governador Mauro e sua gente em apoiar o Faváro, ao inves do Julio, esse cidadão só defende o Grupo Maggi e nao o povo de Mato Grosso. Agora irei votar no Nilson Leitão por causa do Julinho.

SEM CRISE

Mesmo com pandemia, 7 cartórios de Cuiabá faturam R$ 7 mi em julho

Por 03/08/2020, 18h:56 - Atualizado: 03/08/2020, 18h:59

Romilson Dourado

cartorio 7 oficio 680

Não há pandemia capaz de interromper os bons faturamentos dos cartórios extrajudiciais de Mato Grosso. As sete principais serventias de Cuiabá, que estavam atendendo sob agendamento, fecharam julho com R$ 7,5 milhões no caixa.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Filpo | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 01h05
    3
    0

    Cartório é o maior pequi para enriquecer, nenhuma empresa dá tanto lucro. É o Brasil concentrando renda e fazendo péssima distribuição de lucro em nome da burocracia.

RUPTURA SEM VOLTA

A tentativa frustrada de Júlio de unir Emanuel e Mauro

Por 03/08/2020, 14h:30 - Atualizado: 03/08/2020, 14h:29

emanuel pinheiro julio campos 680

Prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro (MDB) e Júlio Campos (DEM), que foi prefeito, deputado, governador e senador

Acumulando experiência de mais de 40 anos de vida pública, Julio Campos enfrenta uma situação paradoxal.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Firmo Oliveira filho | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 19h03
    0
    0

    Chega de arranjos, está na hora de políticos vendidos sumirem do cenário e dar vêz a pessoas responsáveis.

  • FERNANDO MENDES DA SILVA | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 12h18
    3
    0

    O GOVERNADOR TÁ CORRETO NÃO QUERER FICAR ATRELADO A VELHA POLITICA DO MT, QUE SÓ NOS TROUXE TRISTEZA E NOS DEIXOU MALEZAS....OLHA SÓ SAÚDE...

  • Cassiano | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 01h01
    6
    4

    MM demostra falta de tato político e muita auto-suficiência pessoal, esquece que é governador e precisa do Prefeito da capital e da maior cidade do Estado para fazer um bom governo. E o pior, num momento difícil para a população como nunca se viu antes.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2580