Blog do Romilson Cuiabá, 26 de Abril DE 2019 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Aliança improvável

Escalonamento faz Ulysses, deputado do MBL, se aliar ao Fórum Sindical para defender servidores

Por 12/01/2019, 08h:02 - Atualizado: 13/01/2019, 08h:39

O escalonamento dos salários e o parcelamento do remanescente do 13º salário em quatro vezes até abril serviu como pretexto para uma aliança política, no mínimo, improvável.   O deputado estadual diplomado Ulysses Moraes (DC) se aliou ao Fórum Sindical em defesa dos direitos dos servidores públicos do Executivo.

Divulgação

Ulysses Moraes F�rum Sindical

Ulysses Moraes toma cafezinho na sede do Sinpaig, junto com João Batista e Doutor João, enquanto ouve servidores

Ocorre que Ulysses é coordenador do Movimento Brasil Livre (MBL). De orientação liberal, esse movimento  defende o estado mínimo, privatizações,  o fim da estabilidade dos servidores públicos  e costuma não fugir do enfrentamento com os sindicalistas, já que os acusa de “mamar nas tetas” do governo.

Na terça (8), Ulysses esteve em reunião com o Fórum Sindical e se comprometeu com a criação da Frente Parlamentar em Defesa do Serviço Público com participação de representantes dos sindicatos dos servidores. Além disso, fez promessa de debater amplamente com as categorias todos os projetos que afetam a vida do funcionalismo.

Até a sexta (11), o fez mais de 10 telefonemas, mas Ulysses não atendeu para comentar a aliança com o Fórum Sindical. Já o sindicalista Oscarlino Alves acredita que o deputado estadual que assumirá o primeiro mandato está buscando seu espaço e que apesar de conhecer os posicionamentos do MBL, seu apoio é bem-vindo para fortalecer a luta do funcionalismo.

Além de Ulysses, outros sete parlamentares estiveram na  reunião com o Fórum Sindical. Da atual legislatura, participaram os deputados estaduais Janaina Riva (MDB), Max Russi (PSB) e Valdir Barranco (PT). Dos que assumem em 1º de fevereiro estavam presentes Lúdio Cabral (PT), Doutor João (MDB), Elizeu Nascimento (DC) e João Batista (Pros), que também é sindicalista. O encontro aconteceu na sede do Sinpaig, entidade que representa os servidores da área meio do Estado.

Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • Debinha | Sexta-Feira, 18 de Janeiro de 2019, 12h47
    0
    0

    Parabéns ao deputadinho que , por oportunismo, está indo contra tudo que o movimento que o elegeu sempre pregou e lutou. É assim que se conhece o caráter de uma pessoa. MBL e sua hipocrisia de sempre.

  • Rocha | Domingo, 13 de Janeiro de 2019, 17h02
    5
    9

    Deputadinho de um mandato só !!!

  • Magali | Domingo, 13 de Janeiro de 2019, 10h07
    7
    8

    Esse garoto-mimado, criado com leite ninho e toddy Ulysses Moraes, por acaso eleito Deputado estadual na onda do Bolsonaro, só querer aparecer, se convidar ele para o enterro de um cachorro ou um batizado de boneca, ele vai...desde que tenha a Imprensa presente,para ele APARECER, é muito enxerido para meu gosto...

  • Magali | Domingo, 13 de Janeiro de 2019, 10h06
    5
    5

    Esse garoto-mimado, criado com leite ninho e toddy Ulysses Moraes, por acaso eleito Deputado estadual na onda do Bolsonaro, só querer aparecer, se convidar ele para o enterro de um cachorro ou um batizado de boneca, ele vai...desde que tenha a Imprensa presente,para ele APARECER, é muito enxerido para meu gosto...

  • Ariosvaldez Rodrigues de LIma | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 22h32
    5
    7

    Sou servidor público Sou concurseiro sou liberal sou pró estado mínimo entendo importante o concurso público como mecanismo de seleção entendo importante a estabilidade no serviço público, porém, não de forma absoluta Tenho haveres para receber do governo do estado neste momento de começo de mandato do novo governador, devem os servidores darem um mínimo de tempo para as coisas comecem a se ajeitar pressionar e falar em greve é exagero

  • Fagner | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 19h34
    10
    2

    Claudio Donizeth qualquer vereadorzinho de merda de cidadezinha do interior quer enquadrar a polícia para retirar uma multa ou por prender um condutor embriagado, se deixar de ter concurso não quero nem imaginar.

  • Davi | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 19h32
    7
    1

    Sr Cláudio Donizethi já há mecanismos de contra de produtividade e eficiência para a Administração Pública. Sem a exigência de concurso público retornaríamos ao coronelismo definitivamente. Ainda mais em Mato Grosso, mesmo com agentes concursados no SEFAZ, SEMA, polícia, os políticos e empresários tentam constranger o trabalho de fiscalização, imagine se as contratações forem por "puxa-saquismo" como vai ser se acabar a estabilidade dos servidores.

  • servidor publico | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 14h43
    13
    8

    parabens ulisses, estamos contigo.

  • Claudio donizetti da silva | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 11h13
    8
    19

    Bom dia . Eu acho que o Brasil esta entrando em uma nova era, o mundo esta se reinventando, por isso eu acho que o que deve garantir o emprego é a capacidade e competência de cada um. E não o fato de ter passado em um comcurso.

FILANTROPIA

Estado vai "bancar" a Santa Casa

Por 26/04/2019, 07h:42 - Atualizado: 01h atrás

santa casa fachada 680

 

O governador Mauro Mendes, que já encomendou um plano de reabertura da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, decidiu que o Estado assumirá para si a gestão da unidade. Fará esse anúncio nos próximos dias. Numa articulação sem alarde, o chefe do Executivo avançou numa pactuação com o Ministério da Saúde para destinação de verbas ao hospital, de modo a ajudá-lo na cobertura das despesas.

Postar um novo comentário

A transformação de tudo começa em você

Por 26/04/2019, 07h:35 - Atualizado: 01h atrás

alessandra vieira

Alessandra Vieira

O trabalho de transformação do mundo começa por mudanças individuais. Cada um de nós traz no subconsciente marcas deixadas pela criação familiar e por exemplos, bons e maus, da atuação do homem na natureza e nas relações sociais. Se queremos um mundo melhor, precisamos nos tonar seres melhores.

Postar um novo comentário

TRE nunca soube de Caixa 2 tucano: é mentira, Terta?

Por 26/04/2019, 07h:22 - Atualizado: 02h atrás

edesio do carmo artigo 400

Edésio Adorno

O ex-secretário de Estado de Educação, Permínio Pinto, confessou seus pecados no confessionário da Procuradoria-Geral da República, jogou o tucanato no mármore quente do inferno político e arrastou a chamada justiça eleitoral para o lodaçal fétido e miasmático do descrédito popular.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Janio | Sexta-Feira, 26 de Abril de 2019, 08h47
    0
    0

    Sobrou para a Senadora Selma era a única que peitava esses políticos, Mato Grosso está largado as traças

SUBSÍDIO NO EXECUTIVO

Secretários e queixa de salário baixo

Por 25/04/2019, 16h:36 - Atualizado: 25/04/2019, 17h:33

Mayke Toscano

marcelo padeiro 680

Marcelo de Oliveira, da secretaria estadual de Infraestrutura e Logística, um dos que reclamam do baixo salário

No Palácio Paiaguás, o governador Mauro Mendes começou a receber queixa por causa do baixo salário fixado aos secretários e adjuntos. São 16 integrantes do primeiro escalão. Cada um ganha R$ 18,2 mil, restando líquido R$ 13 mil. E não tem direito à verba indenizatória. Secretário-adjunto recebe R$ 9 mil. Esse salário no Executivo equivale ao de assessor tanto na Assembleia Legislativa quanto em diversas câmaras municipais.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Analista | Sexta-Feira, 26 de Abril de 2019, 09h14
    0
    0

    Concordo que os valores pagos aos cargos comissionados do Executivo precisam de uma atualização geral, desde os mais baixos aos mais elevados. Estão muito defasados, não correspondem ao valor pago em outros poderes e nem ao grau de responsabilidade. A situação é pior para quem é servidor efetivo, que quando assume um cargo comissionado perde metade do valor do DGA. E não há qualquer verba indenizatória ou auxílio aos servidores do Executivo (ao contrário dos outros poderes). O Secretário da SINFRA em só esqueceu de mencionar que muitos ocupam cargos de conselho em empresas públicas e recebem os jetons por isso. Alguns recebem o equivalente ao salário só em jeton. Mas isso só para Secretário né, os meros mortais nunca terão esse benefício.

  • Carlos | Sexta-Feira, 26 de Abril de 2019, 05h59
    0
    0

    Na prefeitura de Cuiabá os servidores efetivos recebem 1.200 mensais para sustentar seus familiares, o que vcs recebem por mês é muito superior o que recebemos por ano. Porém alguns são tão qualificados que recebem valores astronômicos.

  • ELEITOR | Quinta-Feira, 25 de Abril de 2019, 22h28
    1
    0

    UAI ESTES SENHORES DISSERAM PARA DEUS É O MUNDO QUE OS SERVIDORES GANHAM MUITO? ELES NESTE MOMENTO ESTÃO COMO SERVIDORES NÃO IMPORTA QUE SEJA TEMPORÁRIOS ENQUANTO DURAR A NOMEAÇÃO COMO SECRETÁRIO NA VERDADE É QUE SABEM QUE OS SERVIDORES NÃO SÃO MARAJÁS E VIVEM COM O QUE GANHAM NÃO TEM CARRO OFICIAL PARA RODAR ETC... MAS QUERIA APENAS JOGAR A SOCIEDADE CONTRA OS SERVIDORES PARA DESVIAR O FOCO DOS DESMANDOS.

  • SERVIDOR PÚBLICO | Quinta-Feira, 25 de Abril de 2019, 19h44
    5
    0

    ESSES CARAS ESTÃO RECLAMANDO QUE GANHAM POUCO, MAS VAI VER QUANTO GANHA UM SERVIDOR QUE OCUPA CARGO COMISSIONADO IGUAL AO DELES, POR EXEMPLO, SERVIDOR QUE OCUPA CARGO DE GERENTE RECEBE 920 REAIS BRUTO COMO GRATIFICAÇÃO, SENDO QUE LÍQUIDO FICA EM 470 REAIS, A CONVERSA COMEÇA POR AÍ, MAS DEPOIS OS BOLSOS COMECAM A FICAR CHEIOS COM O QUE FAZEM DE ERRADO

Trânsito e mobilidade na Cuiabá tricentenária

Por 25/04/2019, 09h:41 - Atualizado: 25/04/2019, 09h:48

Renata Neves Freitas

Renata Neves de Freitas

Ao longo dos anos, verifica-se o estrangulamento do trânsito e da mobilidade urbana em Cuiabá, que pode ser percebida, entre outros aspectos, pela supremacia dos veículos motorizados na utilização do espaço público e pela incapacidade das vias no escoamento do tráfego, principalmente nos horários de pico, cujo quadro se agravou com as obras, mal dimensionadas e/ou inacabadas, para a Copa do Mundo de 2014.

Postar um novo comentário

LEGISLATIVO

Deputados definem 12 dias de folgas

Por 25/04/2019, 09h:35 - Atualizado: 25/04/2019, 09h:59

Elder Farias

fachada assembleia 680

Vista aérea do Palácio Dante de Oliveira, que abriga a sede da Assembleia Legislativa mato-grossense

A Assembleia, sob comando provisório de Janaína Riva, antecipou para esta as quatro sessões ordinárias que deveriam ser realizadas na próxima semana. Isso significa que os 24 deputados só vão voltar ao plenário agora em 7 de maio, daqui a 12 dias. Entraram no embalo do feriado da quarta, 1º de maio, Dia do Trabalho.

Postar um novo comentário

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2751