Blog do Romilson Cuiabá, 22 de Março DE 2019 facebook twitter

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

PODER DA INTERNET

Fenômeno Bolsonaro leva para Câmara pecuarista que em 2008 foi vetado a vereador de Alto Taquari

Por 21/10/2018, 11h:14 - Atualizado: 22/10/2018, 22h:00

Uma década depois de tentar vaga de vereador e ser barrado pela Justiça Eleitoral, com indeferimento do registro, Nelson Barbudo, que soube explorar apoio dos seguidores nas redes sociais e tirar proveito do efeito-Bolsonaro, se elegeu deputado federal com a maior votação. Seus 126.249 votos são prova da força e do alcance das redes sociais. Os votos "brotaram" de todos os 141 municípios do Estado, mesmo ele não visitando 90% deles durante a campanha eleitoral.

nelson barbudo deputado federal

Nelson Barbudo, federal mais votado em MT, fez uma campanha colada no provável futuro presidente Jair Bolsonaro

Suas mensagens sintonizadas e compartilhadas com as ideias do provável futuro presidente da República, Jair Bolsonaro, tiveram efeitos devastadores, principalmente quando batia nos caciques políticos, na quadrilha orquestrada por figurões, especialmente do PT.

E foi pedindo renovação na política, fim da corrupção e adoção de medidas duras para frear os índices de violência que o pecuarista Nelson Ned Previdente, que tem ensino médio e é dono de 242 hectares na pequena Alto Taquari, no Sul do Estado, viu sua popularidade crescer. Ganhou respaldo dos produtores rurais. Alguns até patrocinaram passagens aéreas para terem Barbudo presente em eventos, seja palestra, seja churrasco. A notoriedade nacional foi crescendo à medida que postava vídeos ao lado de Bolsonaro.

Barbudo não conseguiu se eleger vereador em Alto Taquari. Em 2008, ele se lançou pelo antigo PFL, mas teve registro indeferido. Agora, 10 anos depois, ganha a oportunidade de, como deputado federal, ajudar a colocar em prática a "revolução" que tanta apregoa.

Nos municípios

Em seu município, Alto Taquari, Barbudo obteve  a maior votação proporcional. Os 2.090 votos ali conquistados representaram 50,7% dos válidos. A segunda maior foi em Itanhangá, com 42,8% (1.227 votos). Os sete municípios que mais "despejaram" votos em Barbudo foram, pela ordem, Cuiabá (10.498), Sorriso (6.705), Rondonópolis (6.160), Lucas do Rio Verde (5.412), Primavera do Leste (5.017), Várzea Grande (4.123) e Nova Mutum (3.793). A menor votação veio de Novo Santo Antonio, onde o filiado do PSL conquistou 12 votos.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Chacal | Segunda-Feira, 22 de Outubro de 2018, 15h35
    14
    3

    Deputado de apenas um mandato.

  • paulo assis | Segunda-Feira, 22 de Outubro de 2018, 13h34
    10
    1

    Esse cidadão é muito conhecido na gleba Ariranha! Investiga que vocês ficarão surpresos.

  • professora Mirtes | Segunda-Feira, 22 de Outubro de 2018, 09h13
    2
    1

    professora Mirtes, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Roque | Segunda-Feira, 22 de Outubro de 2018, 03h25
    11
    13

    Por que provável presidente seu puxaa sacoo deslavado! A eleição termina depois das 17h do próximo domingo.

VELHOS ALIADOS

Bezerra bravo com prisão de Temer

Por 21/03/2019, 23h:32 - Atualizado: 10min atrás

carlos bezerra e michel temer 680

Deputado Carlos Bezerra em um dos encontros com o velho amigo e agora na prisão Michel Temer

O deputado federal licenciado Carlos Bezerra, presidente do MDB-MT, está revoltado com a prisão de Michel Temer, a quem chama de amigo de longa data. Comentou para algumas pessoas que, se tivesse legislando, subiria a tribuna para defender o ex-presidente. Pensa até em visitá-lo numa sala da superintendência da Polícia Federal do Rio onde está recolhido.

Postar um novo comentário

BLOG DO ROMILSON

2 empresários convencem governo a vetar Arena para o Festival 300 Anos

Por 21/03/2019, 22h:40 - Atualizado: 01h atrás

aron dresch fmf 680

Aron Dresch, do Cuiabá Esporte Clube e presidente da Federação Mato-Grossense de Futebol

Motivados por interesses pessoais, dois empresários se articularam, inclusive provocando o Ministério Público, até “convencer” o Palácio Paiaguás a proibir abertura da Arena Pantanal para a Prefeitura de Cuiabá sediar o Festival 300 Anos entre 6 e 8 de abril.

Postar um novo comentário

VINCULAÇÃO

Substituto no TCE nomeia nora de Riva e tira chance de ser escolhido

Por 21/03/2019, 20h:01 - Atualizado: 03h atrás

isaias lopes 680

Isaias Lopes pretende entrar na disputa da próxima vaga a ser aberta de conselheiro do TCE, onde hoje é substituto

O substituto e corregedor-geral do TCE, Isaías Lopes da Cunha, que não esconde o desejo de pleitear a próxima cadeira a ser aberta para conselheiro, reduziu em 90% a chance de ter a chancela do governador Mauro Mendes por um simples ato. Nomeou para atuar no seu gabinete Loureana Barbosa Nunes Rocha Riva, nora do ex-deputado José Riva, que está prestes a fechar acordo de delação premiada. Casada com José Riva Júnior, Loureana terá salário de R$ 13 mil.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Fernando J. Mendonça | Quinta-Feira, 21 de Março de 2019, 21h30
    1
    1

    A vaga de conselheiro tinha de ser através de concurso público. Checa de indicações políticas

  • Maria F. Albuquerque | Quinta-Feira, 21 de Março de 2019, 21h28
    4
    1

    Aí complica. Riva nunca mais.

  • Tatu | Quinta-Feira, 21 de Março de 2019, 20h45
    0
    2

    Tanto tempo na interinidade, acabou se politicizando, nao que isso seja bom.

PRIVILÉGIOS

Com pensões que somam R$ 50 mil

Por 21/03/2019, 16h:46 - Atualizado: 02h atrás

julio campos 680

 

A caminho dos 73 anos, a serem completados no próximo 11 de dezembro,  Júlio Campos, uma figura bastante popular, carismática e que exerceu mandato de prefeito de Várzea Grande, de deputado federal, senador, de  governador e de conselheiro do TCE-MT, se sente plenamente realizado. Do ponto de vista financeiro, mais ainda.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Fundação Julio Campos | Quinta-Feira, 21 de Março de 2019, 19h07
    1
    4

    A Pensão Vitalicia que o Sr. Julio José de Campos, recebe Constitucionalmente como Ex-Governador do Estado, é doada para a manutenção e funcionamento da Fundação Julio Campos, desde 1987. Esta entidade funciona ha 32 anos na Av.Couto Magalhães n° 1686 em Várzea Grande-MT onde presta relevantes serviços na area da Educação,Cultura,Esportes e Meio Ambiente, e é devidamente fiscalizada pelo Ministerio Publico Estadual e reconhecida como Utilidade Pública pelo Governo Federal, Estadual e Municipal, e tem um Conselho Diretor e um Conselho Fiscal, que acompanha permanentemente as suas atividades e o seu trabalho. A FJC já deu cursos,treinou e colocou no mercado de trabalho mais de 10 mil cidadãos brasileiros.Convidamos este SITE a nos visitar.

Taxação do Uber

Por 21/03/2019, 07h:50 - Atualizado: 21/03/2019, 07h:54

Victor Humberto Maizman

Victor Humberto

Na última semana foi aprovado um projeto de lei que institui 02 taxas de fiscalização para o serviço de transporte por aplicativos, à exemplo do Uber.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • João Moessa de Lima | Quinta-Feira, 21 de Março de 2019, 19h58
    1
    0

    Sr. Vanderley Oliveira o artigo fala sobre taxação sobre serviço de transporte individual como o Uber ai o Senhor misturou com aposentadoria não entendi mesmo assim vou dar minha opinião sobre aposentadoria ou o Brasil equilibra a previdência ou quebra ai todos nós pagaremos a conta. Eu sou servidor público aposentado na "MAMATA" isto é integral e não acho justo a distância quilométrica entre as aposentadorias públicas das privadas. Explico esqueça correção monetária de qualquer natureza se considerar que contribui com 11% do meu salário atual e que tenha recebido aposentadoria nos 4 anos de aposentado o mesmo salário e ainda mais 11% de contribuição sobre que recebo de aposentadoria acima do teto só falta um terço da minha aposentadoria para empatar com o que contribuí a vida toda. Agora se considerar que em 1990 meu salário base de engenheiro no Estado era menor que o salário mínimo da época ai já estou no lucro a muito tempo.

  • Vanderley Oliveira | Quinta-Feira, 21 de Março de 2019, 13h54
    1
    0

    É estranho vindo de um especialista com esse grau, informar um texto dessa estrutura ortográfica, isto é, falar que é razoável, as taxas cobradas pelo poder público. Principalmente, quando diz, que precisa ter uma fiscalização, a fiscalização já é uma obrigação. Pois, os aplicativos já oferece o serviço, que gera o imposto ISSQN, são valores diferente para cada município( em Cuiabá em torno de 5%). Agora que o senhor falasse, que esse, imposto fosse cobrado aqui em Cuiabá, tudo bem. Não é o caso. Essa regulamentação é exatamente para trazer esse imposto, e cobrar R$ 155,00, ao ano e mais R$ 0,05, centavos de kilometros rodados, isso é certo? para a sociedade e para a nossa cidade. Agora taxa, kilometragem e tudo mais. É uma baita de uma sacanagem, que estão fazendo com a população. Igual a estória da previdência o cidadão paga 35 anos. Qualquer leigo sabe que esse dinheiro deveria ser corrigido, e o valor obviamente seria diferente, ao final de 35 anos. Aí vem, um "professor especialista, olha bem classe", dizer a previdência está estourada não tem condições. Vai ver o histórico profissional do cidadão é consultor de uma instituição financeira, e se, junta com a mídia tradicional. Começam a mentir para a população. Nós sabemos que o maior beneficiado são os banco e os maiores prejudicados é o povo. Mas, o povo começaram a usar as ferramentas sociais de informações, as redes sociais. É questão de tempo. Sair fora do assunto, mas a gente tem que ser imparciais.

Privatização dos aeroportos

Por 21/03/2019, 07h:38 - Atualizado: 21/03/2019, 07h:44

vivaldo lopes fixo lateral blog

Vivaldo Lopes

Finalmente o governo federal realizou, na última sexta (15), o leilão de concessões dos quatro aeroportos de Mato Grosso: Cuiabá/Várzea Grande, Rondonópolis, Sinop e Alta Floresta. Considerado um sucesso, o leilão ofertou outros oito aeroportos regionais localizados no sudeste e nordeste. A modelagem da privatização teve início nas administrações anteriores e mantida e executada pela equipe econômica do presidente Jair Bolsonaro.

Postar um novo comentário

ANTES E DEPOIS

Ex-deputado fatura alto com hiperbárica exclusiva

Por 21/03/2019, 05h:16 - Atualizado: 21/03/2019, 05h:26

pedro henry 680

Ex-deputado federal Pedro Henry, que cumpriu pena pela condenação no Mensalão, se dedica à iniciativa privada

Com a pena extinta pelo STF e livre da tornozeleira eletrônica desde dezembro de 2015, após cumprimento de mais de um terço da condenação de 7 anos e 2 meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no esquema do Mensalão, Pedro Henry não quer mais saber da militância político-partidária. Ao menos publicamente. Em privado, até orienta aliados da época em que foi deputado, vice-prefeito de Cáceres e secretário estadual de Saúde.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Robson Souza | Quinta-Feira, 21 de Março de 2019, 09h15
    15
    1

    Já fui atendido pelos serviços da clínica hiperbárica do Santa Rosa, especialmente pelo Dr. Pedro. Tratamento de primeiro mundo com uma atenção especial e lá não tem discriminação de pacientes do SUS, Conveniados, Particulares, etc, todos são tratados de forma igualitária e com muita dedicação de toda a equipe de profissionais que lá trabalham. Fui testemunha de que chegou um paciente sem condições financeiras necessitando de tratamento e foi colocado pra dentro de não cobrado nada. As pessoas precisam conhecer o lado humano do Dr. Pedro pra saber o quanto esse senhor é caridoso, além da competência e dedicação aos pacientes.

IMPACTO

Projeto aprovado obriga preços em braile e onera estabelecimentos com equipamento de R$ 30 mil

Por 20/03/2019, 18h:00 - Atualizado: 20/03/2019, 18h:30

jos� wenceslau fecomercio 680

O empresário José Wenceslau Júnior, presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado

Um projeto aprovado pela Assembleia Legislativa na terça (19) trará impacto financeiro nos estabelecimentos comerciais em todo Estado. Cada empresa agora terá de fixar em braile os preços de seus produtos. E o equipamento (impressora Braille), seja da marca Everest, seja da Basic, custa entre R$ 29,6 mil e R$ 33,6 mil. A Fecomércio-MT, sob José Wenceslau de Souza Júnior, se manifestou contra essa proposta apresentada pela deputada Janaína Riva. Mas os deputados aprovaram-na. Após chancela da AL, vai à sanção do governador Mauro Mendes para entrar em vigor de imediato.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Allan | Quarta-Feira, 20 de Março de 2019, 21h58
    2
    0

    Tudo que é pra inclusão social a Fecomércio é contra. 30 mil nao é nada pra essas grandes redes de supermercados e os pequenos podem colocar um funcionário para acompanhar o deficiente visual que nao precisa colocar braille nas gôndolas.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2137