Blog do Romilson Cuiabá, 21 de Outubro DE 2019 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Rumo a 2010

Jayme anuncia 2 de março para definição de candidatura com Wilson e ataca governador

Jayme Campos, em discurso em Poconé   O senador Jayme Campos anunciou neste sábado (9), durante encontro do DEM em Poconé, que em 2 de março será anunciado quem será o candidato do grupo a governador, se ele próprio ou se o prefeito de Cuiabá Wilson Santos (PSDB). Com sinais claros de que vai estar no palanque de oposição junto com o tucanato, o cacique disparou sua metralhadora verbal contra o governo Blairo Maggi (PR) e o vice-governador Silval Barbosa (PMDB), candidato do Palácio Paiaguás à sucessão estadual. Realizada na Câmara Municipal, a reunião motivou a presença de cerca de 300 pessoas, a maioria de outros municípios, como Cuiabá e Nossa Senhora do Livramento.

  Jayme acusou a atual administração de privilegiar meia dúzia de empresários com incentivos fiscais e criticou os setores da saúde e segurança pública. Disse que o governo Maggi, conforme relatório do Tribunal de Contas e reportagens publicadas pela imprensa nacional e estadual, autorizou R$ 1,5 bilhão em incentivos fiscais para seis empresários. Para ele, isso e usurpação do dinheiro público. Lembrou que, se fosse governador, atenderia a milhares de micro e pequenas empresas com o mesmo valor.  "Os pequenos são esquecidos por esse governo".

  Em seguida, disse que DEM e PSDB vão estar juntos nas eleições de outubro e que ou ele ou Wilson será candidato ao governo. "Ou eu ou o Wilson vai disputar e isso vai ser bom para Mato Grosso". Ex-prefeito de Várzea Grande por três mandatos e ex-governador, Jayme tinha Wilson como adversário político nos anos 1990. Na época, o hoje prefeito exercia mandato de deputado estadual. Duas décadas depois, militantes do DEM (ex-PFL) e tucanos buscam reaproximação. Em alguns municípios, o clima ainda é de racha. Em Poconé, por exemplo, a aliança só está sendo possível depois da desfiliação do DEM do ex-vereador Lauro Eubank , que foi para o PSB do pré-candidato a governador Mauro Mendes. O tucanato é conduzido por Ricardo Elias, que estava no encontro, e pelo ex-prefeito Euclides Santos, secretário de Infraestrutura de Cuiabá da gestão Wilson.

    Ainda em discurso, Jayme afirmou não ter medo de disputa majoritária, garante que lidera as pesquisas de intenção de votos e chegou a "inflar" os números a seu favor. Garantiu que pesquisas internas apontam que está 17 pontos na frente de Silval e que vai dar uma surra de votos no peemedebista. Em verdade, os números não batem. Até agora, nehuma pesquisa aponta Jayme na liderança absoluta.

    Segurança e saúde

   Quanto à segurança pública, o cacique afirmou que relatório da própria secretaria de Justiça e Segurança Pública revela que ocorreram no ano passado 900 assaltos, o que faz com que a população tenha medo de sair às ruas. Comentou para, em seguida fazer críticas, o fato de "99% das viaturas que atendem ao Estado serem alugadas e com placas de Pernambuco". Disse ainda que o salário dos policiais, de R$ 1,7 mil mensais, "é uma vergonha". Segundo o senador, em Goiás, um policial recebe R$ 3 mil, praticamente o dobro do subsídio praticado pelo governo mato-grossense.

   Disse também que a saúde no Estado está um caos e que o agora aliado Wilson, como prefeito da Capital, ajuda mais o setor do que o próprio governo estadual, considerando que "o atendimento pelo SUS de pacientes de Mato Grosso se concentra na capital, especialmente no Hospital e Pronto-Socorro Municipal".

   Jayme arrastou para o encontro do DEM deste sábado políticos da chamada velha guarda, como os ex-conselheiros aposentados do TCE Ubiratan Spinelli, Júlio Campos e Branco de Barros, os ex-deputados estaduais Zeca D´Ávila e José Carlos de Freitas e os vereadores várzea-grandenses Baiano Pereira e Isabela Guimarães. Estavam presentes ainda os prefeitos Clovis Martins (PTB), de Poconé, e Zenildo Sampaio (DEM), de Nossa Senhora do Livramento, e os vereadores poconeanos Ornela Falcão e Nei Rondon, que preside a Câmara Municipal, assim como o presidente regional do DEM Oscar Ribeiro. Curiosamente, Leôncio Pinheiro, que comanda a Empaer, empresa que integra a estrutura do governo estadual, aplaudiu o discurso de Jayme contra a administração Maggi, da qual faz parte.  (Colaborou Júnior Fontes, do site Poconet Notícias)



Ex-deputado Zeca D´Ávila, Leôncio Pinheiro, da Empaer, e Branco de Barros, durante encontro do DEM, em Poconé
Fotos: Júlio Fontes

Postar um novo comentário

Comentários (12)

  • Gerson de Oliveira | Segunda-Feira, 11 de Janeiro de 2010, 23h19
    0
    0

    Imagina o Cidinho...o Vice Silval não sabe com quem está mexendo. Pediu a Ele um assessoramento para palpitar sobre a EMPAER-MT e o mesmo já esta arquitetando para lançar como presidente o ISMAREL,um tecnico agricola, seu assessor para assuntos de MT-Reginonal, que foi prefeito de Denise, para presidente da EMPAER. Isso já cheira campanha, pois o Cidinho é candidato a deputado estadual. A Empaer é um orgão muito complexo, que exercita ciencia e tecnologia, não é qualquer um que pode se encaixar naquele orgão. Aliás, é uma Empresa que precisa de gente com competência para articular políticas públicas para atender a agricultura familiar. É lamentável. Aliás, o único político que tem visão clara e lógica da Empaer é o deputado Riva e Zé Domingos e Bezerra, esses são da massa mesmo...

  • Gusmão de Andrade | Segunda-Feira, 11 de Janeiro de 2010, 20h37
    1
    0

    Eu não sei oque o Blario está esperando para demitir o Leôncio. Os funcionários da Empaer-MT não aguentam mais tanta inolência, tanta incompetência deste sujeito que está perdido no espaço e no tempo. A Empaer-MT precisa de um Gestor com conhecimento técnico capaz de colocar a empresa no plumo. Vamos ver se acertam um Presidente para Empaer. Sabe-se que o Secretário de Assuntos Estratégicos "O Cidinho", que sempre jogou pedra na Empaer, agora está querendo colocar um dos seus assessores políticos no comando da Empaer para fazer campanha para sua eleição a Deputado Estadual. Olha em que embrolho a Empaer pode entrar. Ca entre nós...o Cidinho... fique de olho neste sujeito.. pois o MT-Regional também é só enrolação, pra que tantos orgãos mexendo com agricultura. Acho melhor trazer o MT-Regional para a SEDER e fechar aquela redoma de vidro.. pra INGLES VER...

  • NEY RONDON | Segunda-Feira, 11 de Janeiro de 2010, 13h00
    2
    0

    Estamos atentos, as reportagens e comentários constantes neste conceituado site de notícias. Estivemos realmente presente a reunião do DEM, no município de POCONÉ, no último dia 09 de janeiro, atendendo um convite dos democratas locais. Entendemos que nesse embate, para decidir entre o candidato Jaime e Wilson, sem sombra de dúvida torcemos para que o primeiro seja vencedor. Isso porque, além de ter uma vasta experiência de comando e estar ligados políticos da velha guarda, ele não é ligado a políticos demagogos e mentirosos, como acontece com o atual prefeito de CUIABÁ, que coloca pessoas desse nível em seus secretariados.

  • LAURO EUBANK | Segunda-Feira, 11 de Janeiro de 2010, 09h59
    0
    1

    Prezado Romilson, li atentamente a sua materia, principalmente no que se refere a visita do Senador Jaime Campos a Pocone e da alianca entre Wilson e Jaime. Essa Coligacao e tao licita como foi a de Julio e Bezerra. Sofremos muito para justificar aquela uniao, e, amargar a derrota. Acompanhei Jaime desde crianca, porem quando precisei nao tive o seu apoio. Em 2000, nao pode vir a Pocone por que estava cuidando de Varzea Grande. Em 2004 nao veio por que cuidava de Julio. Entao nao foi a minha saida do DEM que possibilitou a Uniao de Jaime e Wilson. Simplesmente entendo que agora e o momento do novo e o novo para mim e Mauro Mendes. POr outro lado, e junto ao PSB que vislumbro a possibilidade de Pocone e Pantanal voltar a ter representacao na Assembleia Legislativa. Forte abraco. LAURO EUBANK

  • Carla | Domingo, 10 de Janeiro de 2010, 20h07
    0
    1

    É muita cara de pau do Leôncio, mama no governo com cargo comissionado e acompanha Jaime Campos em reuniões onde se detona o atual governo do Estado. Quando digo que mama é pq a situação da Empaer está vergonhosa sob sua administração, ou seja ele nada tem feito. Entrgue o cargo e depois vá fazer oposição.

  • B | Domingo, 10 de Janeiro de 2010, 09h14
    0
    0

    A reunião realizada pelo DEM na cidade de Poconé tem tudo para virar piada no meio politico de Mato Grosso. Pois as presenças dos antigos fundadores da Arena, PFL e agora DEM, Branco de Barros, Tom Spinelli, Oscar Ribeiro e outros Sauros, somente revela a barca furada que esta candidatura. A presença de velhos politicos que se aposentaram e vivem as custas do erário público como Marajás( diversas aponsetadorias como ex- deputado, ex-professor e acumulando a de conselheiros) somente dará munição para desbancar este sonho do Milionário Jaime Campos. A presença do Prefeito de Poconé e do Pres. Da Camara Ney Rondon, não deve ser contado, pois os dois seguem a cartilha do Deputado Riva, obedecendo cegamente suas ordens. E o mais hilário, para quem conhece a politica poconeana, será ver no mesmo palanque , o EX Prefeito Euclides, a Ver. Ornella que brigam ate hoje pelo comando do PSDB municipal. E o pior, falar mal de Blairo Maggi, com certeza não é um discurso que convença o eleitorado que muito sofreu nas maõs da familia Campos, principalmente os professores que não se esquecem da caneta e da banana que o ex Julio campos deu para os funcionarios à epoca em greve e com sálarios em atraso, que por sinal nunca aconteceu no Gov. Blairo Maggi. Não foi um bom começo...

  • Nelson Marques | Domingo, 10 de Janeiro de 2010, 05h34
    0
    0

    Coitado do povo, não tem mesmo opção. Ou vota no sujo, ou vota no mal lavado. Vamos torcer para que apareçam novas caras na nossa política, porque senão a coisa tá feia.

  • Gilmar Brunetto | Domingo, 10 de Janeiro de 2010, 04h58
    0
    1

    É verdade, a saúde esta um caos porém Jaime deve muitas explicações sobre o Hospital central obra abandonada com denúncias gravissimas de corrupção.

  • Edilma Rodrigues | Domingo, 10 de Janeiro de 2010, 03h42
    0
    0

    Jayme Campos deveria se envergonhar ao tecer críticas ao Governador Blairo Maggi. Para aqueles que têm boa memória, basta lembrar da sua passagem no Governo do Estado, pois só nos lembramos que coisas ruins. Quem é ele para dizer que o Governador beneficia empresários, a Operação Pascenas é prova de que alguns dos empresários presos enriqueceram às custas do Desgoverno dele. Para finalizar, ele e seu irmão Julio Campos nunca fizeram nada por Várzea Grande. Murilo pegou essa Prefeitura, e não consegue sair do lugar por causa da maldição desses Campos por aqui. A cidade não possue infraestrutura, planejamento; porque sempre foi usada para beneficiar meia dúzia de pessoas improbas, assim como ele. Ficou rico às custas do saqueamento ao erário público. Meu desejo, e se Deus quiser, da maioria dos eleitores, sobretudo, de Várzea Grande; é extirpar essa raça da política. Fora Jayme!!! Fora Wilson Santos!!!

  • José de Barros | Sábado, 09 de Janeiro de 2010, 22h44
    0
    0

    O que o Senador falor esta aqui, e a populaão de Mato Grosso precisa ler com atenção. Veja o que esta por de baixo do tapete do Governador Blairo Maggi. Esta situação é mascarada com quilometros de asfaltos que só beneficiam essas empresas. Vejam e publiquem, saiu na folha de sp rodrigo vargas da agência folha, em cuiabá relatório técnico do tce (tribunal de contas do estado) de mato grosso aponta que a concessão de incentivos fiscais vem crescendo desde a posse do governador blairo maggi (pr), em 2003, e nos últimos anos atingiu mais de r$ 1,08 bilhão --mais do que o previsto nos orçamentos de saúde e segurança e semelhante ao total destinado à educação. a pedido da assembleia legislativa, oito auditores do tribunal analisaram as renúncias fiscais concedidas pelo estado entre 1998 e 2008 em mato grosso e concluíram que, embora o ritmo de expansão dos benefícios no atual governo tenha superado a expansão do pib e da arrecadação tributária, isso não se refletiu na geração de empregos, uma das justificativas oficiais para a ampliação das medidas. "nem o produto econômico, nem o volume de empregos cresceram como seria desejável, tendo em vista o volume de concessões feitas e de compromissos firmados pelos beneficiários", diz um trecho. o relatório diz que os incentivos beneficiam principalmente a indústria de transformação e o setor agropecuário, que não ocupam o topo do ranking da geração de empregos no estado --a posição é dos segmentos de comércio, serviços e construção civil, para os quais inexistem programas específicos de incentivo. "a agropecuária [...] gerou apenas 16% dos novos empregos em 2008. quanto à indústria da transformação, essa foi responsável por apenas 32 postos de trabalho a mais, de um total de 22.893 em 2008", aponta o relatório. o estudo constatou que a maior parte dos incentivos foi destinada a poucas empresas e cidades. dos mais de r$ 450 milhões de incentivos concedidos em 2008 pela secretaria de de indústria, comércio, minas e energia, 20% foram destinados a apenas quatro empresas. pelo regulamento do programa, a concessão dos benefícios está atrelada a contrapartidas, como a geração de empregos e capacitação de mão de obra. oito estudos de caso elaborados pelos auditores revelaram falhas na verificação e cobrança dessas exigências. o texto cita o caso de empresas que cumpriram menos da metade das metas de geração de empregos e que, ainda assim, tiveram o benefício renovado. segundo o relatório, o governo de mato grosso não controla adequadamente o cumprimento dessas metas e produz avaliações de resultados com base em informações "incompletas" e que "não coincidem com as que constam nos balanços contábeis das empresas." "pedimos e não conseguimos obter a fonte das informações contidas nos balanços apresentados pelo governo, o que nos leva a crer que as contrapartidas previstas estavam sendo contabilizadas como metas cumpridas, sem verificação in loco", disse à folha o auditor luiz henrique lima, que chefiou o trabalho. segundo ele, a dimensão das renúncias exige uma estrutura equivalente de acompanhamento. "o que verificamos foi uma preocupante fragilidade de instâncias de controle, se comparada com as existentes em outras políticas públicas como a educação, que tem orçamento semelhante", disse. Dr. José de Barros

EM CUIABÁ

2 figurões nacionais brigam pela concessão do transporte coletivo

Por 21/10/2019, 15h:47 - Atualizado: 01h atrás

Assis Marcos Gurgacz 680

Após 20 anos, a Prefeitura de Cuiabá abriu disputa para concessão do transporte coletivo. E, entre as cinco empresas concorrentes, duas têm como donos familiares de figurões nacionais.

Postar um novo comentário

ALTO PARAGUAI

Pivô da prisão de desembargador, casal ainda segue firme no poder

Por 21/10/2019, 11h:19 - Atualizado: 05h atrás

diane e alcenor 680

Em Alto Paraguai, o ex-prefeito Alcenor Alves se tornou o prefeito de fato, mas não de direito. Embora a esposa Diane Alves seja a chefe do Executivo, quem dita as regras administrativas é Alcenor, que se envolveu num escândalo em 2010, chegando a ser preso.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Joadir | Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 15h20
    4
    1

    Na VG aconteceu o mesmo e ninguém foi preso. Mas está tudo cristalino.

RUMO À REELEIÇÃO

Com 13 siglas e podendo atrair o PSL

Por 20/10/2019, 20h:41 - Atualizado: 20/10/2019, 21h:50

emanuel pinheiro deputados 680

Emanuel com os deputados Sílvio Fávero (PSL), Paulo (PP), Avalone (PSDB), Janaína (MDB) e seu esposo Diógenes

A um ano das eleições, o prefeito da Capital Emanuel Pinheiro já conta com apoio pré-estabelecido ao projeto de reeleição de nada menos que 13 partidos. E tende a aglutinar outros, inclusive o PSL do presidente Bolsonaro.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Pedro José Cruz | Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 16h45
    0
    0

    Pedro José Cruz , Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Maria F. Albuquerque | Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 10h16
    5
    5

    Desse jeito vai ganhar no primeiro turno. Até agora não apareceu adversário à altura para derrotar Emanuel. Juntando todos os pré-candidatos da oposição não dá um.

  • Claudiomario | Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 09h31
    8
    7

    Neste quase três anos de mandato, o prefeito tem conseguido vencer as demandas, e tem buscado recursos pra continuar viabilizando esforços respeitando todas as possíveis diferenças politicas e partidárias que possam existir, , tudo dentro da normalidade!!

  • Pedro luis | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 21h59
    17
    9

    Se o eleitor Cuiabano votar no Emanuel, mesmo depois de vídeo do paletó, estará demonstrado que o eleitor não se importa com corrupção, e quem tem atitudes duvidosas é aplaudido. Estará demonstrando também que corrupção não é problema, que não se importa. Estará provado ao mundo que é um exemplo de eleitor, que vota sem se importar com a índole do candidato.

SOB INVESTIGAÇÃO

Promotor denunciado segue do Núcleo de Patrimônio e Probidade

Por 20/10/2019, 10h:44 - Atualizado: 20/10/2019, 13h:37

marco aurelio 680

Denunciado criminalmente pelo MPE por quebra de segredo de Justiça, após investigações do Naco, o promotor Marco Aurélio, ex-coordenador do Gaeco, não deve ser afastado do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa.

Postar um novo comentário

RUMO AO ALENCASTRO

Sem espaço no PDT, Julier sinaliza retorno ao PT para disputar Cuiabá

Por 19/10/2019, 10h:32 - Atualizado: 19/10/2019, 10h:39

julier ludio pt 680

Petistas, entre eles o deputado Lúdio Cabral e presidente municipal Bob Almeida, após reunião com Julier, nesta 6ª

De um lado, um partido sem opção de candidatura a prefeito de Cuiabá. De outro, um ex-candidato sufocado e sem espaço na legenda onde está filiado desde dezembro de 2015.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Davi | Sábado, 19 de Outubro de 2019, 19h32
    7
    4

    Sai de um pequeno partido no Estado para um partido inexistente com o peso de ter patrocinado o maior esquema de desvios da história.

  • joaoderondonopolis | Sábado, 19 de Outubro de 2019, 19h05
    8
    1

    Dr Julier o senhor pode não gostar do meu comentário, mas vou falar, abra mão de candidatura a prefeitura, pois pessoas maldosas lhe tirou da magistratura, e comece do começo, candidate a vereador, com certeza o senhor será eleito, daí pra frente só depende de você. Vai por mim.

SEM RESPALDO

Barbudo agora terá de sobreviver politicamente longe de Bolsonaro

Por 18/10/2019, 18h:24 - Atualizado: 19/10/2019, 10h:55

nelson barbudo 680

Embora esteja no início do mandato, Nelson Barbudo, o mais votado em 2018 junto ao eleitorado mato-grossense à Câmara Federal, enfrenta agora um grande desafio, o de sobreviver politicamente desgarrado de Bolsonaro.

Postar um novo comentário

Comentários (15)

  • Paulo | Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 09h20
    13
    1

    Esse senhor Barbudo é um falastrão. Com o apoio do presidente já não servia pra muita coisa, sem o apoio é que não serve mesmo pra nada. Como pode dar as costas pro presidente que o elegeu? Se não fosse o Bolsonaro esse homem tirava 200 votos e olhe lá.

  • jose carlos | Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 08h44
    3
    2

    Aconselho este deputado a continuar ouvindo seu assessor Dal...B.... que assim ele vai longe , alto taquari

  • Frank Sabiá | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 14h50
    19
    1

    Como que MT elege um Urtigão desses ? Todos foram na Onda do Bolsonarismo, agora o maior beneficiado cospe no prato que comeu.

  • Angelo | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 10h02
    6
    13

    O presidente fraude anti-Brasil nunca abandonará barbudo ... ele sempre terá lugar cativo no lado esquerdo ... no lado esquerdo da bolsa escrotal do psicopata ... ele de um lado e Medeiros de outro...

  • Salas | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 08h52
    15
    1

    Deputadinho “marca fraca”, sempre foi ridículo e se acha, agora vai pra vala.

  • Lucas | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 05h15
    22
    0

    Esse Barbudo que nem sei de onde surgiu. E blm colocar a barba o bigode o chapeu a botina de molho. Quis fazer gracinha. Virou traira tambem. Agora vai ter que rebolar p se manter

  • alexandre | Sábado, 19 de Outubro de 2019, 20h21
    18
    1

    quem era o PSL , antes do Bolsonaro ? vai voltar para o ostracismo...

  • GILMAR DE PAULA | Sábado, 19 de Outubro de 2019, 15h59
    28
    0

    O Barbudo , se continuar nesse "lero lero", aventando possível candidatura a prefeito de Cuiabá e participando de conluios com os camundongos famintos do PSL terá, no futuro, uma difícil campanha para vereador em Alto Taquari, com chances reais de fragorosa derrota.

  • Benedita da Silva | Sábado, 19 de Outubro de 2019, 13h39
    18
    1

    Muito cacique pra pouco índio, e agora Barbudo ficou, não só com as barbas de molho, como num mato sem cachorro. E não fez um ano de mandato, a lojinha do PSL pegando fogo.

  • Joacir Gimene de Lima | Sábado, 19 de Outubro de 2019, 12h57
    12
    6

    Depressão à vista.....Falta o Mouro. 🤔🤔

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2437