Blog do Romilson Cuiabá, 24 de Janeiro DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Plano de Governo da base situacionista prevê ações para 20 anos, revela Lacerda

Por 22/03/2014, 15h:05 - Atualizado: 22/03/2014, 15h:26

Apesar de não definir o nome do pré-candidato ao governo nas eleições deste ano, a base governista (PMDB, PR, PT, PSD, Pros, PC do B, PRB e PSC) destacou três membros de cada partido para elaborarem o Plano de Governo para os próximos 20 anos. “Primeiramente, estamos estudando tudo que está dando certo no Estado e o que precisa mudar”, reforça o secretário estadual de Meio Ambiente, José Lacerda (PMDB), que auxilia nos processos dos trabalhos.

A execução é voltada no desenvolvimento das políticas públicas, principalmente, nas áreas de saúde, educação, infraestrutura e segurança. O peemedebista explica que a elaboração deste trabalho é importante, visto que esses serviços são um complemento das necessidades da população, sendo que ela que vai gerar os primeiros recursos financeiros para poder ter um salto de qualidade de desenvolvimento do Estado. “Até pouco tempo não tínhamos energia, agora nós exportamos”, enfatiza. Para Lacerda, graças a este fator pode-se ter um desenvolvimento industrial que ainda carece no Estado.

O secretário justifica que o pequeno ganho no setor industrial e a  falta de mais receita do Estado se deve, especialmente, a Lei Kandir. Ela prevê a isenção do ICMS sobre as exportações de produtos primários e semielaborados ou serviços. Conforme Lacerda, devido à retirada de tributos, o governo estadual deixa de arrecadar cerca de R$ 2 bilhões por ano. Tudo porque, segundo ele, o Estado exporta 70% de tudo que produz. O recurso é devolvido para o Estado, porém, sem a fixação dos valores.

Lacerda argumenta que se fosse ressarcido o recurso que o Estado perde com a isenção do imposto, as obras que o Executivo faz, principalmente, para a Copa de 2014 seriam feitas com recursos próprios. “Mato Grosso é um Estado rico, mas por causa de algumas questões de natureza jurídica, ele acaba perdendo o desenvolvimento”, enfatiza. O secretário pontua que neste Plano vai ser inserido um diálogo com a União para debater acerca dos tributos.

A elaboração das propostas é recorrente das eleições deste ano e, em breve, vai ser apresentado à população. Enquanto a base não define o pré-candidato ao Paiaguás, o grupo de oposição, encabeçado pelo senador Pedro Taques (PDT), segue costurando aliança. Pela ala situacionistas, são cotados para concorrer o médico Lúdio Cabral (PT), o vice-governador Chico Daltro (PSD), o ex-prefeito de Água Boa Maurição Tonhá (PR) e o juiz federal Juilier Sebastião da Silva, que deve se filiar ao PMDB.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Marcos Aurélio | Domingo, 23 de Março de 2014, 14h23
    3
    0

    Peraí, essa proposta de derrubar a Lei Kandir é do Muvuca. Agora os cardeais da política vão copiar as ideia de um simples jornalista que veio para revolucionar com suas ideias??? O povo não é bobo. A derrubada da Lei Kandir já está no plano de governo do Muvuca, que o RDnews fez questão de não divulgar.

  • Ana Lima | Domingo, 23 de Março de 2014, 11h57
    0
    0

    Plano???? Não houvi falar da ZPE, que é um instrumento de geração de emprego e renda e um grande maquina de arrecadação de imposto que pode ajudar muito o Estado. Não houvi falar em construções de Hospitais, não ouvi falar que as Ferrovias vão serem executadas em 2015, afinal, esse grupo esta quase 10 anos no governo, (MAGGI E SILVAL),não ouvi falar em proteção ao meio ambiente desse cidadão, não ouvi falar em investimento da segurança pública, educação, estradas e combate a corrupção.

  • marco aurelio | Domingo, 23 de Março de 2014, 09h24
    1
    1

    Já encontra-se comprovado pela confissão do representante da coligação que houve alteração dos fatos na ata da convenção partidária – José Medeiros não foi escolhido como primeiro suplente – sendo que a atual situação da chapa não retrata a verdade da reunião. O conjunto probatório já é suficiente para caracterizar a materialidade do delito previsto no art. 350 do Código Eleitoral: configura como crime o ato de inserir, em documentos públicos, declaração falsa ou diversa da que deveria ser escrita, para fins eleitorais. Cabe agora a Procuradoria Regional Eleitoral, requisitar à Polícia Federal, abertura de inquérito policial, para investigar o possível cometimento de fraude em relação à ata de convenção do Partido. O registro do primeiro suplente na chapa, da forma como foi feito, merece ser anulado, sob pena de se estar legitimando a ilegalidade, a ilicitude e a imoralidade total do processo eleitoral. As candidaturas devem ser formalizadas pela coligação, de acordo com o interesse global dos partidos. Com a abertura do Inquérito Policial, será possível apurar quem foi o OPORTUNISTA e o DESONESTO que estaria envolvidos na prática do possível crime, logicamente os envolvidos são aquelas pessoas que se beneficiariam na utilização da ata adulterada da convenção partidária para promover o pedido de registro do primeiro suplente perante a Justiça Eleitoral. Evidente que referida fraude não foi praticada isoladamente, acreditamos que houve uma comunhão de esforços e unidade de desígnios, inseriram em documento particular, declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, para fins eleitorais. O representante da coligação estava presente e redigiu a ata da convenção, estando plenamente ciente da existência da ata original na qual deliberava que Paulo Pereira Fiuza Filho, foi escolhido como primeiro suplente na chapa do senador Pedro Taques. O representante da coligação, admite que nunca houve uma reunião partidária que deliberou pela indicação do Sr. Jose Medeiros, para ocupar a primeira suplência na chapa do senador Pedro Taques. Portanto, basta analisar o teor das duas atas para se concluir que elas possuíram conteúdos distintos, o que começa a indicar que quem realizou a segunda (falsificada) teve o intuito de que esta prevalecesse sobre a primeira (verdadeira). Não bastasse isso, outros elementos que confirmam a prática do crime de falsidade ideológica: a perícia realizada constatou a fraude nas assinaturas. Referidas pessoas comportaram-se como verdadeiros OPORTUNISTA e DESONESTO, desrespeitando a decisão dos convencionais para atender seus interesses pessoais, o que não pode ser tolerado pela Justiça Eleitoral. Tanto é verdade que o Sr. José Medeiros, sabendo que não foi escolhido para ser o primeiro suplente, assinou uma petição ao TRE pedindo a inversão da ordem de suplência, com objetivo de evitar que a escolha democrática fosse alijada. Resta claro que houve uma manobra ardilosa e de má-fé daqueles que resolveram falsificar a ordem de suplência em detrimento, por consequência, da vontade dos demais filiados do partido e que já havia sido deliberado. A conduta descrita no art. 350 da Lei nº 4.737/65 (Código Eleitoral), que prevê: “Art. 350. Omitir, em documento público ou particular, declaração que dêle devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, para fins eleitorais: Pena - reclusão até cinco anos e pagamento de 5 a 15 dias-multa, se o documento é público, e reclusão até três anos e pagamento de 3 a 10 dias-multa se o documento é particular.” O dolo dos agentes encontra-se comprovado mais especificamente pelo fato de que alguém foi beneficiado em prejuízo de outro. Indicando com isso, que não apenas tinha conhecimento do que estava ocorrendo, como também planejou ou contribuiu para a prática do ilícito. Não há dúvida, outrossim, de que o crime teve finalidade eleitoral, pois a falsidade inverídica realizada teve o intuito de manifestar uma vontade: A PRIMEIRA SUPLENCIA. As circunstâncias foram graves, pois podemos presumir que o crime foi praticado mediante concurso de agentes, o que é elemento facilitador da sua prática. As consequências do ilícito também merecem reprovação, pois o crime ocasionou transtorno ao Senador e ao Legitimo Primeiro Suplente e a todos os eleitores que durante toda campanha tinham informação que o primeiro suplente era Paulo Fiuza. Assim, forçoso concluir, pois, que a indisfarçável contrafação torna absolutamente ilegítimo o registro de candidatura do primeiro suplente, baseando, insista-se por necessário, num documento inidôneo que não comprova a “decisão da maioria absoluta dos órgãos executivos de direção dos partidos políticos coligados, conforme determina o artigo 64, parágrafo 3º da Resolução do TSE nº 22.717/2008. Pois bem, resta apenas a intervenção do Ministério Público, para que de início a investigação para apurar que cometeu o crime perante a Justiça Eleitoral.

  • Dornele$ | Sábado, 22 de Março de 2014, 20h51
    1
    0

    “Primeiramente, estamos estudando tudo que está dando certo no Estado e o que precisa mudar” - Tudo tem dado certo mesmo, só que para meia duzia e pronto. Faz me rir cara pálida!

  • Luiz Souza | Sábado, 22 de Março de 2014, 20h41
    1
    0

    "Estaremos estudando tudo o que está dando certo no Estado..."? Me apontem UMA coisa que está bem nessa administração...Essa corja tem que sair do poder.

  • Francisco Botelho Pinto | Sábado, 22 de Março de 2014, 16h13
    2
    0

    Olha ai o Zé Promessa Lacerda. Em Cáceres caiu no descrédito por causa das promessas da ZPE. É muita pretensão falar que vão administrar por 20 anos. O povo de MT está de saco cheio com o descaso desse governo com MT.

ELEIÇÃO SUPLEMENTAR

Bolsonaro não cita Selma e diz que apoia bom candidato em MT assista

Por 24/01/2020, 09h:22 - Atualizado: 02h atrás

bolsonaro 680

Presidente Bolsonaro, em live ontem ao lado do ministro dos Transportes Tarcísio Gomes, fala sobre eleição em MT

O presidente Bolsonaro disse que está em dúvida se entra ou não com apoio a alguma candidatura na briga pela cadeira ao Senado por Mato Grosso. Mas, em seguida, deixa claro que deve se envolver no pleito.

Postar um novo comentário

ONTEM E HOJE

Wilson vai pra base da gestão Mauro

Por 24/01/2020, 09h:00 - Atualizado: 02h atrás

wilson mauro 680

Ex-prefeitos de Cuiabá, o hoje deputado Wilson Santos e o governador Mauro Mendes se aproximam politicamente

Wilson Santos está prestes a aceitar o convite do governador Mauro Mendes para compor a base.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • arnaldo de lima | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 10h41
    3
    0

    caráter nas solas dos pés. MT que já teve Deputados como: BENTO LOBO, PALMA, LOUREMBERG, MILTON FIGUEIREDO

  • CORNÉLIO CASSIMIRO | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 10h39
    1
    2

    Bom dia Cuiabá, bom dia Mato Grosso. Quero parabenizar os Líder Governador Mauro Mendes, e o Deputado Estadual Wilson Santos. Os dois lideres estão Demonstrando Maturidade Politica, pensando em Cuiabá e no Estado de MT! Isso sim é fazer Politica olhando pra frente, os Municípios, e no Estado precisa de mais Pessoa e Políticos que passem agir desta forma. Só parar para observar nos municípios onde se estabelecem brigas Eleitorais, cada grupo politico pensando em seus próprios umbigos. Nunca vê uma cidades ou REGIÃO ir para frente com Brigas e Picuinhas Politicas, pode parar para observar, quem ganha apenas é um determinado GRUPO POLITICO, e quem sofre, é toda População em seus municípios e do Estado. Por este MOTIVO quero aqui de Público Parabenizar os Lideres (Wilson Santos e Mauro Mendes) pela sabedoria e pela Maturidade Politica de vocês. Que os vossos exemplos de Maturidade Politica possa ser seguido em Cuiabá e em todo nosso Estado de MT Fica a dica para Jaciara, Juscimeira, São Pedro da Cipa e Dom Aquino

  • Antonio Marcos | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 10h13
    3
    0

    Podres poderes! Até qdo "alguns" eleitores, por razões nada republicanas, vai nos obrigar a custear, através dos impostos que pagamos, a boa vida desses chupins?

  • JORGE LUIZ | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 09h10
    1
    2

    MAMA, WILSON ROUBOANEL PINÓQUIO SANTOS QUER MAMA NAS TETAS PÚBLICAS FAZ HORAS, ESSE NÃO LARGA A TETINHA NEM SE TIVER CRONAVIRUS

ELEIÇÃO SUPLEMENTAR

Sem Alckmin e Taques puxando pra baixo, Leitão vai ao Senado de novo

Por 23/01/2020, 20h:15 - Atualizado: 23/01/2020, 20h:21

nilson leitao 680

O ex-deputado federal Nilson Leitão (PSDB), com apoio de vários prefeitos, vereadores e setores do agronegócio, além da CNA, está decidido a concorrer novamente ao Senado na suplementar de abril.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • CORNÉLIO CASSIMIRO | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 10h49
    1
    0

    Nilson esta realizando um grande trabalho lá em Brasilia como consultor especial da Presidência da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, e diga-se de passagem com um bom salário, Ganha cerca de R$ 100 mil mensais como consultor, penso que o Nortão tem grandes chances de eleger um Senador aí do Nortão, Nilson já deu sua Parcela de Contribuição como Deputado Federal, acho que deveria pensar no coletivo de sua Região do Nortão, ou seja; uma coisa de cada vez, agora não a vez dele.

  • Cicero Junior | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 06h23
    2
    0

    É a vez de outro do Nortão, o Nilson já teve a sua oportunidade, gostaria de ver outro nome, mas acredito que o Nortão possa eleger um.

  • Fernando | Quinta-Feira, 23 de Janeiro de 2020, 22h32
    6
    7

    O nortao unido pode ter senador. Cuiabá e Rondonópolis já tem, eleitores fizeram dever de casa. Leitão tem articulação em Brasília e pode ser sim, o representante do nortão, são mais de 500 mil eleitores. A chance voltou, moradores do norte, abracem está missão.

  • Fernando | Quinta-Feira, 23 de Janeiro de 2020, 20h48
    3
    6

    O nortao unido pode ter senador. Cuiabá e Rondonópolis já tem, eleitores fizeram dever de casa. Leitão tem articulação em Brasília e pode ser sim, o representante do nortão, são mais de 500 mil eleitores. A chance voltou, moradores do norte, abracem está missão.

ELEIÇÃO SUPLEMENTAR

Bolsonaro com Medeiros ao Senado

Por 23/01/2020, 16h:21 - Atualizado: 23/01/2020, 16h:26

jose medeiros bolsonaro 680

Presidente Jair Bolsonaro recebe o deputado José Medeiros, que lhe presenteia com viaturas em miniaturas da PRF

Jair Bolsonaro decidiu que, na suplementar de 26 de abril em Mato Grosso para o Senado, apoiará o seu vice-líder na Câmara, deputado José Medeiros. Trata-se do mais importante cabo eleitoral e que tende a ser decisivo no pleito.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • carlos | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 08h52
    1
    1

    Não gosto do Bolsolixo, mas gosto menos ainda dos milionários que saem candidato em MT, estilo Piveta, Maggi e outros, então prefiro o Medeiros, funcionário público e mantém a palavra seja certo ou errado.

  • Moreira | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 06h28
    1
    1

    Medeiros neles junto com o capitão Bolsonaro

  • Joaquim Alves | Quinta-Feira, 23 de Janeiro de 2020, 22h15
    5
    4

    Digite o texto aquiMais um motivo para não votar no Medeiros, que só faz passar vergonha ao povo de MT. Tenho passagens só de ida para China em nome de Medeiros e Barbudo. Alguém vai sentir falta?

  • João plenario | Quinta-Feira, 23 de Janeiro de 2020, 21h51
    7
    5

    Nesta situação, não tem chororô, MEDEIROS será o Senador por Mato Grosso, a lealdade faz a diferença, isso não pode ser tirado do José Medeiros, e acima de tudo um ótimo parlamentar. Tem o meu voto!

  • joao | Quinta-Feira, 23 de Janeiro de 2020, 19h06
    13
    16

    Se for verdade, Medeiros acaba de perder meu voto e de minha família. O presidente até agora não cumpriu nada que foi proposto na campanha. Medeiros não pode ter este apoio.

  • joao ires | Quinta-Feira, 23 de Janeiro de 2020, 16h58
    22
    6

    meu voto ta decidido .

DISPUTA NO DEM

A esperança de Gilberto de ser o cardápio escolhido pelo governador

Por 23/01/2020, 12h:23 - Atualizado: 23/01/2020, 12h:30

Brunna Maria

gilberto figueiredo 680

O vereador licenciado da Capital Gilberto Figueiredo, secretário estadual de Saúde, está animado com a possibilidade de ser escolhido pelo seu futuro partido, o DEM, para concorrer ao Palácio Alencastro.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Eleitor Atento | Quinta-Feira, 23 de Janeiro de 2020, 15h41
    1
    0

    MM quer fazer uma Monarquia tudo para os amigos do rei. Vamos ao voto, solta a fera.

VIDA EMPRESARIAL

Os Barbosa expandindo os negócios

Por 23/01/2020, 09h:00 - Atualizado: 22/01/2020, 23h:18

rodrigo barbosa 680

Em silêncio, o ex-governador Silval Barbosa, que não quer mais saber de política, está reerguendo os negócios mantidos nas áreas da pecuária, mineração e comunicação.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • arildo | Quinta-Feira, 23 de Janeiro de 2020, 09h49
    23
    2

    PARABENS AO MINISTERIO PUBLICO DE MATO GROSSO CONTINUE ASSIM, VOCES SAO UMA VERGONHA.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2480