Blog do Romilson Cuiabá, 25 de Setembro DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

DEBATE

Silval diz ter sido atacado pelos adversários em todo o debate

Começa em instantes o primeiro debate na TV entre os candidatos a governador. Mauro Mendes (PSB), Wilson Santos (PMSB) e Silval Barbosa (PMDB) já estão no estúdio. Foram recepcionados pelo empresário Luiz Carlos Beccari, do Grupo Cidade Verde. O debate na Cidade Verde (afiliada da Band) começa às 21h15. Será mediado pela jornalista Sílvia Poppovic.

Serão duas horas de confrontos de ideias, propostas, projetos e possivelmente de troca de farpas entre os concorrentes ao Paiaguás. Quem for eleito no primeiro turno de 3 de outubro ou, em caso de segundo turno, em 31 do mesmo mês, comandará um Estado que detém hoje um orçamento de aproximadamente R$ 9 bilhões por ano.

O empresário Mendes foi o primeiro a chegar na sede da emissora. Estava acompanhado da esposa Virgínia, do candidato a vice-governador da chapa Otaviano Pivetta, do deputado federal Valtenir Pereira e do deputado estadual Percival Muniz. O ex-prefeito de Cuiabá Wilson apareceu de mãos dadas com a esposa Adriana Bussiki. O governador Silval também estava acompanhado da esposa Roseli Barbosa. Falta chegar o candidato do PSOL, Marcos Magno.

Às 20h50 - Último candidato, Marcos chega no estúdio e diz que guarda "segredo"

   Marcos Magno, candidato pelo nanico PSOL, chegou e não quis saber de conversa. Perguntado sobre propostas, ele foi logo avisando. "Agora não. É segredo. Só lá (na hora do debate)". Marcos é o lanterna nas pesquisas de intenção de voto. Quer marcar posição para não fazer feio.


Candidato Marcos Magno é entrevistado pela repórter do RDNews Jéssica Benitez, na chegada para o debate

21h - Inicia debate; mediadora pergunta sobre MT no cenário nacional; Wilson ataca

  A mediadora Sílvia Poppovic lançou uma pergunta para todos os 4 candidatos. Quer saber o porquê cada um deles se considera o melhor em relação aos concorrentes. E também sobre a inserção de MT no cenário nacional. Mendes disse que foca em resultado, vem da iniciativa privada e que considera o Estado uma locomotiva importante para o desenvolvimento do país. Silval fez agradecimentos, diz ter lutado muito para chegar ao posto de governador, afirma que pretende lutar para o Estado continuar crescendo e se declarou experiente. "Não é momento de fazer experiência, e sim de continuar crescendo".

    Wilson destacou que MT tem vocação para o agronegócio. Lembrou que o Estado é líder nacional e espera contribuição para elevar o PIB nacional. "MT tem vocação para o campo". Diz ser mais experiente não melhor que ninguém. Cutucou o governo, ao afirmar que a administração estadual mudou a lógica, falindo a educação e criticou a pesada carga tributária.


Candidato Wilson Santos concede entrevista nesta 5ª, minutos antes do debate, sob olhar da senadora Serys
Foto: Josinei Moreira

21h15 - Saúde está mal questiona Mendes; Silval se defende

  Mendes perguntou a Silval sobre o que considera caos na saúde pública. O governador, por sua vez, afirmou que em 2008 o concorrente fazia elogios ao setor da saúde e que agora, estranhamente, partiu para as críticas. O peemedebista apresentou números. Afirmou, por exemplo, que em 2009 foram feitas 10.650 cirurgias na rede pública e atendeu 1.350 em UTIs. Mendes reagiu. Disse que a situação no setor é preocupante e promete construir hospitais e dar atenção na saúde aos municípios. Em tréplica, Silval disse que em Cuiabá foram feitos muitos investimentos, prometeu abrir hospital Metropolitano e abrir novos hospitais. 

21h20 - Não sou farinha do mesmo saco, diz Wilson; Silval reage e vê incompetência

   Wilson afirmou que o governo é para poucos. Disse que, em 7 anos, só investiu R$ 17 milhões em saneamento. "Isso é uma vergonha". Disse que gastou R$ 63,1 milhões em assistência social. Afirmou que, se eleito, vai gastar 50% do Fethab para pavimentar rodovias e citou alguns trechos. Na república, o peemedebista afirmou que asfaltou 320 km de ruas em Cuiabá, conseguiu recursos para obras como ETA e citou outros projetos e questionou o tucano, para quem é um incompetente porque não conseguiu administrar o Pronto-Socorro. Wilson disse que o atual governo escolheu um lado. Lembrou que concedeu incentivos fiscais e colocou a educação do ensino médio em último lugar e lembrou de uma escola em Paranatinga como a segunda pior do país.


Governador Silval Barbosa e candidato à reeleição, com o vice Chico Daltro logo atrás, na chegada para debate

21h25 - Wilson diz que avançou na educação

   O tucano afirma que vai investir pesado na educação. Voltou a criticar o governo estadual, ao lembrar dos dados negativos do Enem sobre MT. Marcos Magno disse que é preciso combater corrupção porque os percentuais de recursos destinados à educação já estão definidos em 25% das receitas.

21h30 - Marcos diz que Mendes é o maior beneficiário de incentivos fiscais

 Marcos Magno bateu duro em Mendes. Afirmou que o candidato do PSB foi beneficiado em mais de R$ 60 milhões em 15 anos com incentivos fiscais e considerou que o empresário entra em contradição quando assegura que investe em educação, quando deveria fazer mais por ser contemplado com verbas públicas. Mendes disse que sua empresa, a Bimetal, paga até 18º salário e destacou que investe na educação junto aos funcionários. Lembrou que sua trajetória foi marcada com preocupação para com as pessoas.

21h35 - Escândalos do maquinário e do PAC entram no debate

   Mendes perguntou a Wilson sobre o escândalo do maquinário. O tucano aproveitou para dizer que está havendo roubalheira no governo estadual. O ex-prefeito de Cuiabá disse que, quando se viu diante da operação Pacenas, que resultou em prisão de empreiteiros e de aliados, anulou a licitação para obras do PAC e demitiu secretários. O candidato do PSDB afirmou que foram roubados dos cofres do Estado R$ 44 milhões no esquema do maquinário. "Uns diziam que era dinheiro para a campanha. O governo assumiu que houve irregularidades, diz Wilson, e ficou por isso mesmo. Afirmou que teve secretário que propor propina. 'Teve roubo. Se viesse à tona o escândalo dos precatórios!", provocou Wilson Santos.

21h45 - Candidatos cobram espaço; Wilson cita grampo de Mendes com Anildo

   Silval pediu direito de resposta. Se sentiu ofendido porque Wilson chamou o governo de "ladrão". Wilson também pediu espaço para responder críticas do peemedebista. Mendes ficou na bronca porque o tucano lembrou que o empresário foi grampeado pela Polícia Federal numa conversa com o ex-prefeito de Cuiabá e empreiteiro Anildo Lima Barros, um dos presos na Operação Pacenas, sob acusação de envolvimento em esquema de licitação das obras do PAC.

22h - Candidato do PSOL "atira" para todo lado e vê escândalos nos concorrentes

   Marcos Magno não dá trégua para os adversários. Disse que todos estão envolvidos em escândalos. Lembrou das denúncias sobre fraudes nas licitações do PAC, que respingou na gestão do ex-prefeito Wilson. Destacou ainda os R$ 44 milhões superfaturados na compra de maquinário do governo Maggi, que tem Silval como sucessor.

22h05 - Silval diz que Mendes não cumpriu função social com incentivos fiscais

   Silval afirmou que a Bimetal, de Mendes, faturou R$ 70 milhões e, segundo relatório do TCE, não cumpriu função social. O candidato peemedebista afirmou ainda que o Estado, por meio de duas secretarias, repassou R$ 32 milhões para a Fiemt, que era predidida por Mendes, para capacitar trabalhadores por meio do Senai. Mauro Mendes questionou os números. Disse que o faturamento de sua empresa foi maior e que Silval errou nos dados do repasse de dinheiro do Estado para o Senai. "Sugiro que o senhor consulte melhor sua assessoria porque o senhor já errou duas vezes".

22h40 - Marcos pede que políticos corruptos fiquem de fora do poder

   Marcos Magno se despediu do debate, cobrando conscientização do eleitor para banir da política políticos corruptos. Pediu voto e declarou que se sente preparado para ser governador.

22h45 - Dediquei minha vida aos menos favorecidos, afirma candidato tucano

   Em despedida, Wilson prometeu, se eleito, construir 6 novos hospitais e afirmou que dedicou sua vida aos menos favorecidos. Pediu voto para ele, para Antero e Jorge Yanai, ambos candidatos a senador.

22h50 - Silval elenca avanços e reforça projeto de reeleição

   Silval afirma que se sente preparado e dedicado para continuar à frente do Palácio Paiaguás. Elencou o que considera avanço em vários setores e pediu voto pela reeleição e para os candidatos a senador de sua coligação, Blairo Maggi e Carlos Abicalil e, por fim, fez questão de chamar a presidenciável Dilma Rousseff de "minha candidata".

22h53 - Mendes destaca perfil e afirma que está pronto para governar

   Mauro Mendes voltou a lembrar de sua trajetória empresarial, apresentou propostas e pediu voto tanto para ele quanto para Pedro Taques, que concorre ao Senado pelo PDT.

Postar um novo comentário

Comentários (21)

  • Jedae | Sexta-Feira, 13 de Agosto de 2010, 11h14
    0
    0

    Valdizete Nogueira? outro ficha suja. Silval, vai gostar de ficha suja assim lá na China. Esse ai saiu com escolta armada da Seduc no governo de BM!

  • NILTON | Sexta-Feira, 13 de Agosto de 2010, 00h28
    0
    0

    Um radical, dois empresários e somente um político, fazendo política c "P" maiúsculo: WILSON SANTOS! Mais uma fez seguro e sintonizado com o povo. Parabéns!!!

  • Samantha Carolyne | Sexta-Feira, 13 de Agosto de 2010, 00h20
    0
    0

    Este foi o primeiro debate, e ainda temos que ouvir os candidatos se degladiando uns com os outros, FRANCAMENTE!!! precisa melhorar o nível, pra mim estão todos na mesma linha...

REFORÇO ELEITORAL

A esperança de França em 2 apoios graúdos

Por 25/09/2020, 14h:28 - Atualizado: 04h atrás

roberto franca 680

Pela primeira vez, Roberto França (Patriota) entra numa disputa eleitoral ao Executivo num cenário nem tanto favorável, como nos pleitos em que se elegeu prefeito de Cuiabá, em 1996 e 2000.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Ocuiabano | Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020, 16h34
    7
    0

    INFELIZMENTE COM. MAURO MENDES.....MAL. ACOMPANADO.....NÃO TEM O NOSSO VOTO.

  • Adaildo | Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020, 15h46
    3
    0

    A culpa do Bolsonaro não apoiar o Roberto França é da Tenente Coronel Fernanda, que rebelou e não aceitou o que o presidente Bolsonaro pediu que fizesse, isso vai custar muito caro para o Patriota e principalmente para o Roberto França! Isso só mostrou que pessoas com interesses próprios, não pensou em Cuiabá e muito menos no partido, ganância pelo poder!

CORRIDO À PREFEITURA

Pela 2ª vez, governador e vice em palanques diferentes em Lucas

Por 25/09/2020, 10h:52 - Atualizado: 07h atrás

mauro mendes otaviano pivetta 680

Governador Mauro Mendes, que apoia Binotti em Lucas do Rio Verde, enquanto Otaviano Pivetta lança Miguel Vaz

Pela segunda vez, vice e governador estão em palanques diferentes nas eleições em Lucas do Rio Verde. E repetindo alguns dos personagens.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • joao | Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020, 14h34
    0
    0

    Roberto não a lugar algum.

  • maicon douglas | Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020, 14h09
    0
    0

    eu não voto nem no canadidato do mauro mente e nem no candidato do pivetti por justamente por causa dos dois to fora desses dois

  • ladislau do vale batista | Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020, 14h03
    1
    0

    ladislau do vale batista, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

VAIDADES

Disputa de ego entre 2 entidades faz ministra cancelar agenda em Cuiabá

Por 24/09/2020, 16h:25 - Atualizado: 24/09/2020, 16h:29

antonio galvan normando corral

Antonio Galvan, da Associação dos Produtores de Soja, e Normando Corral, que dirige a Federação da Agricultura

Uma disputa pelo protagonista do que seria a construção de uma agenda para a ministra Tereza Cristina (Agricultura) em Cuiabá, envolvendo a Famato e Aprosoja, as duas maiores entidades do agronegócio, acabou jogando por água abaixo a tal programação.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Israel Borges | Sexta-Feira, 25 de Setembro de 2020, 07h00
    10
    2

    Antonio Galvan foi ele quem arrumou um pessoal para ficar vaindo gov mauro em sinop ... ele e disreipeitoso eos agricultores de mt nao mereçe ter um cara desse representando o nosso agro fora galvan

  • Sem terra de Poconé | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 21h20
    16
    1

    02 pessoas que usam às instituições em benefício próprio. Normando Corral toca a FAMATO dando mordomia e beneficies a seus “amigos”, já Galvan é tido como louco é extremamente vaidoso.... O agro tá muito mal representado nesse momento...

MORTE OU VIDA POLÍTICA

A incógnita Pedro Taques

Por 24/09/2020, 11h:49 - Atualizado: 24/09/2020, 11h:54

pedro taques 680

A resposta das urnas a ser dada a Pedro Taques em 15 de novembro, como um dos 11 candidatos a senador, representará a sua morte política ou então o consagrará como aquele que conseguiu dar a volta por cima.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • luizitosales@gmail.com | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 14h18
    23
    9

    Sou servidor público e tive o desprazer de participar de uma reunião com esse indivíduo quando ela estava (ainda bem) governador. Impressionante a arrogância, prepotência e falta de humildade. Se depender do meu voto, vai continuar no ostracismo político.

  • Joaquim Silva | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 13h42
    19
    22

    Eu voto nele, um dos destaques no Congresso nacional entre 2010 a 2014. Não foi um governador eficiente, mas a eleição aqui é para Senador, cargo que ele já ocupou com tanto brilhantismo que o alçou a Governador. Perfis diferentes, não dá para confundir as atribuições de um e de outro. Ele é político do Legislativo, não executivo, igual Welington Fagundes.

  • Joaquim Silva | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 13h42
    13
    17

    Eu voto nele, um dos destaques no Congresso nacional entre 2010 a 2014. Não foi um governador eficiente, mas a eleição aqui é para Senador, cargo que ele já ocupou com tanto brilhantismo que o alçou a Governador. Perfis diferentes, não dá para confundir as atribuições de um e de outro. Ele é político do Legislativo, não executivo, igual Welington Fagundes.

EM CUIABÁ

PSB deixa Emanuel e espera sim do Paiaguás para fechar com França

Por 24/09/2020, 09h:54 - Atualizado: 24/09/2020, 09h:57

adilson levante 680

O PSB pulou do palanque à reeleição do prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro, deixou a chapa de 38 candidatos a vereador numa saia-justa e está esperando sinalização do Palácio Paiaguás para ver se fecha mesmo aliança com Roberto França (Patriota).

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Candidata | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 20h59
    0
    0

    Nota mentirosa. PSB está firme com Emanuel. Nunca se uniria a Mauro Mendes

  • Psdbista | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 20h59
    0
    0

    MAIOR MENTIRA DO PLANETA. RUSSI SABE QUE O DEM SAÍRA MAIS PERDIDO QUE CACHORRO QUE CAIU DE MUDANÇA E NÃO IA ESTRAGAR A CHAPA DO PSB. DIVULGUEM A VERDADE

  • Ojusticeiro | Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020, 15h15
    5
    0

    Na política vale tudo..... olha Máxi dando pitada na política cuiabana QUA. QUA QUA ele vai e nos eleitores não mais QUA

VISITA

Ministra em agenda do agro em Cuiabá

Por 23/09/2020, 22h:46 - Atualizado: 23/09/2020, 22h:50

tereza cristina 680

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) visita Cuiabá na próxima segunda (28).

Postar um novo comentário

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2605