Blog do Romilson Cuiabá, 05 de Agosto DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

INFRAESTRUTURA

Sob escândalo, Vilceu deve "cair"; Alexandre e Sampaio vão juntos

Vilceu Marchetti, da Infraestrutura   O escândalo sobre compra superfaturada de 408 caminhões e quase 300 máquinas pesadas no governo Blairo Maggi, ao custo de R$ 241 milhões, deve levar o governador Silval Barbosa a exonerar todo o staff da secretaria de Infraestrutura, antes mesmo do desgaste complicar sua pré-campanha à reeleição. A tendência é que o secretário Vilceu Marchetti "caia" até a próxima semana, assim como o adjunto Alexandre Correa de Mello e o superintendente de Manutenção e Operação de Rodovias Valter Sampaio. Foi a pasta de Infraestrutura quem montou todo o processo, com discriminação de equipamentos, quantidades, marcas e valores. Coube à Administração, sob Geraldo de Vitto, promover o pregão, enquanto a Fazenda, então conduzida por Eder de Moraes, providenciar o pagamento, inclusive à vista.

    Silval já conversou com Nilton de Brito, servidor de carreira e que já exerceu várias funções dentro da Infraestrutura, para vir a substituir Vilceu. Ex-diretor de Manutenção, Brito trabalha hoje na assessoria em Brasília do diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), Luiz Antonio Pagot. O Palácio Paiaguás está preocupado com o desgaste gerado pelos indícios de irregularidades do processo milionário conduzido por Vilceu e equipe. A denúncia de superfaturamento de maquinário ganhou destaque em todo país. O Jornal Nacional, da TV Globo, por exemplo, deu ênfase ao assunto no seu telejonal desta quarta (28). O Ministério Público já entrou nas investigações. Enquanto a oposição começa a propagar o escândalo como uma arma para desconstruir o governo Maggi e tentar atingir Silval, que busca a reeleição, o Paiaguás argumenta que o ex-governador já tinha acionado a Auditoria-Geral e a Procuradoria-Geral do Estado para apurar indícios de irregularidades e pedir apuração dos fatos ao MP.

     Ex-prefeito de Primavera do Leste e ex-presidente da Associação Mato-Grossense dos Municípios, Vilceu se vê acuado. Busca justificativas, enquanto passou a ser visto com desconfiança tanto por Maggi, que o nomeou na época em substituição a Pagot, quanto por Silval, que o manteve por causa de um pedido pessoal do próprio ex-governador. O clima na Infraestrutura é de tensão.

   O maquinário foi adquirido pelo Estado a partir de empréstimo de quase R$ 300 milhões junto ao BNDES. Depois, os equipamentos foram entregues todas as 141 prefeituras mato-grossenses. Para o MPE, os preços foram superfaturados. O que chamou atenção no documento da licitação, por exemplo, é que quatro fornecedores cobraram o mesmo preço por cada caminhão: R$ 246.315, mas, nas concessionárias, um caminhão do mesmo modelo custa bem menos. Numa outra loja, o preço é ainda mais baixo. A própria auditoria feita pelo governo estadual constatou que a diferença de preços ultrapassa os R$ 26 milhões. A Delegacia Fazendária também abriu inquérito para investigar os indícios de crimes de fraude à licitação e peculato.

    Propina

   Há denúncias de que as empresas vencedoras da concorrência pública teriam que aumentar o valor para compensar o que gastariam com suposto pagamento de propina. Eder de Moraes, agora na Casa Civil, admitiu que o valor que o Estado pagou a mais está sendo devolvido pelas empresas. Diz já ter sido recuperado aos cofres públicos mais de R$ 6 milhões.

Postar um novo comentário

Comentários (59)

  • Fbio Cunha | Sexta-Feira, 30 de Abril de 2010, 14h16
    0
    0

    Bem feito Vilseu, pra vc aprender que vc e o BM nao sao Deus que tudo podem, e quem ta fazendo suas casas cairem sao os proprios aliados seus que se debandaram para o lado do Mauro Mendes que dao valor a eles pq vcs nunca deram.

  • saldanha | Sexta-Feira, 30 de Abril de 2010, 07h21
    0
    0

    saldanha, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • EDGAR MARQUES | Sexta-Feira, 30 de Abril de 2010, 00h03
    0
    0

    VERGONHA NACIONAL, VERGONHA NACIONAL, VERGONHA NACIONAL, NÃO E A PRIMEIRA VEZ QUE COMPRAM MAQUINAS,SERA QUE DA OUTRA TAMBEM SUBEFATURARAM? CAIRAM NO MESMO ERRO, SO QUE AGORA A CASA CAIU, MATO GROSSO PASSA POR MAUS MOMENTOS,CADEIA NELES, ESSA EU QUERO VER..

CORRIDA AO SENADO

Júlio e Jayme fecham com Leitão sem consultar Mauro e racham DEM

Por 05/08/2020, 08h:49 - Atualizado: 03h atrás

Rdnews/arquivo

mauro mendes jayme campos julio campos

Governador Mauro Mendes, que é ignorado pelos irmãos Jayme e Júlio Campos no acordo político com Nilson Leitão

Os irmãos Júlio e Jayme Campos arrumaram um problemão dentro do DEM com a decisão isolada de fechar acordo com Nilson Leitão (PSDB), com Julinho entrando de primeiro-suplente na chapa ao Senado.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Carlinhos do DEM | Quarta-Feira, 05 de Agosto de 2020, 10h44
    0
    0

    Desde quando o Governador Mauro Mendes, deu palpite nas decisões internas do DEM, nunca, aliás despois de eleito e empossado como Governador, Mauro Mendes e sua equipe, deu um chega pra lá, no DEM e só prestigia seus amiguinhos do tempo da Prefeitura, e seus velhos aliados do PSB, a turma do DEM verdadeiro e autentico é tratado a pão e agua nesse Governo. Por que ele nunca quis apoiar Julio para o Senado ? Agora não tem oque reclamar com a decisão da maioria absoluta do DEM, em rejeitar Faváro e apoiar o Nilson Leitão,que sempre tratou o DEM com respeito e amizade. Vamos ver de quem DEUS gista mais em 15 de novembro.Ok

  • Ellen Cristina | Quarta-Feira, 05 de Agosto de 2020, 10h07
    0
    2

    Quem manda no DEM é o Presidente Fabinho que vai fechar coligação formal com Favaro. Leitão acha que está forte apenas porque Pivetta pode desistir pra apoiar ele.

  • José Eduardo | Quarta-Feira, 05 de Agosto de 2020, 09h05
    4
    1

    Quem manda no DEM é a dupla JJ, o resto é resto.

GESTÃO NEURILAN

TCE vê irregularidades e mantém suspenso um "acordão" da AMM

Por 04/08/2020, 18h:33 - Atualizado: 04/08/2020, 18h:43

Thiago Bergamasco

domingos neto tce 680

Neurilan Fraga, dirigente da AMM, entidade que representa as prefeituras mato-grossenses, recorreu ao TCE, na esperança de derrubar a decisão que mandou suspender um acordo milionário com a oscip Instituto Assistencial de Desenvolvimento (IAD).

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Líderes Comunitários | Quarta-Feira, 05 de Agosto de 2020, 09h06
    2
    0

    Conselheiro Domingos Neto merece ser aplaudido, contrato milionário, AMM quanto tempo este Neurilan no comando, a transparência é tudo em uma gestão pública, TCE órgão fiscalizador

  • jose carlos | Quarta-Feira, 05 de Agosto de 2020, 07h23
    0
    0

    jose carlos, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • LARGA O OSSO | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 22h14
    3
    0

    Invetigem os contratos: Jornal oficial do Richard, Locação horas voô do Roberto e material de expediente e informática do Pitter, há anos essas empresas são vencedoras das licitações da AMM.

DISPUTA ENTRE PARTIDOS

E segue a briga pelo comando da Fapemat

Por 04/08/2020, 12h:31 - Atualizado: 04/08/2020, 12h:44

mauricio munhoz 680

O comando da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado (Fapemat) vem sendo disputado pelo DEM, PSD e MDB.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Sergio fontes | Quarta-Feira, 05 de Agosto de 2020, 08h33
    2
    0

    O Maurício foi o vencedor do Premio Celso Furtado de Economia, título concedido pelo Ministério da Integração Nacional, é mestre pela Universidade Federal de Mato Grosso e tem um livro sobre a lei Kandir adotado por diversas Universidades brasileiras.

  • Observadora | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 21h48
    2
    2

    Esses indicados de pesquisa entendem o quê? Sabem pelo menos o que é um currículo Lattes? Possuem um curso de doutorado? Importante deixar claro que um cargo desse exige competência técnica, senhor governador!

  • Nicolau | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 15h50
    7
    3

    Munhoz não era assessor do Riva? Agora é adjunto do Mauro Mendes na Sinfra? Interrssanre! Tudo farinha do mesmo saco.

NOS BASTIDORES

Júlio se articula com 2 pra ser primeiro-suplente ao Senado

Por 04/08/2020, 10h:03 - Atualizado: 04/08/2020, 10h:03

julio campos 680

Júlio Campos quer ser a "noiva" da vez.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Da SILVA | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 19h54
    3
    0

    Sem duvida alguma Júlio Campos o melhor nome para nós representar no parlamento nacional, estou com Júlio, o resto nao me representa.

  • Da SILVA | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 19h53
    2
    0

    Sem duvida alguma Júlio Campos o melhor nome para nós representar no parlamento nacional, estou com Júlio, o resto nao me representa.

  • Ronaldo Garcia | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 17h43
    4
    2

    Infelizmente o DEM mais uma vez erra, ao sabotar a candidatura vitoriosa de Julio José de Campos, ao Senado Federal. Pisou na bola o Governador Mauro e sua gente em apoiar o Faváro, ao inves do Julio, esse cidadão só defende o Grupo Maggi e nao o povo de Mato Grosso. Agora irei votar no Nilson Leitão por causa do Julinho.

SEM CRISE

Mesmo com pandemia, 7 cartórios de Cuiabá faturam R$ 7 mi em julho

Por 03/08/2020, 18h:56 - Atualizado: 03/08/2020, 18h:59

Romilson Dourado

cartorio 7 oficio 680

Não há pandemia capaz de interromper os bons faturamentos dos cartórios extrajudiciais de Mato Grosso. As sete principais serventias de Cuiabá, que estavam atendendo sob agendamento, fecharam julho com R$ 7,5 milhões no caixa.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Filpo | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 01h05
    3
    0

    Cartório é o maior pequi para enriquecer, nenhuma empresa dá tanto lucro. É o Brasil concentrando renda e fazendo péssima distribuição de lucro em nome da burocracia.

RUPTURA SEM VOLTA

A tentativa frustrada de Júlio de unir Emanuel e Mauro

Por 03/08/2020, 14h:30 - Atualizado: 03/08/2020, 14h:29

emanuel pinheiro julio campos 680

Prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro (MDB) e Júlio Campos (DEM), que foi prefeito, deputado, governador e senador

Acumulando experiência de mais de 40 anos de vida pública, Julio Campos enfrenta uma situação paradoxal.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Firmo Oliveira filho | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 19h03
    0
    0

    Chega de arranjos, está na hora de políticos vendidos sumirem do cenário e dar vêz a pessoas responsáveis.

  • FERNANDO MENDES DA SILVA | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 12h18
    3
    0

    O GOVERNADOR TÁ CORRETO NÃO QUERER FICAR ATRELADO A VELHA POLITICA DO MT, QUE SÓ NOS TROUXE TRISTEZA E NOS DEIXOU MALEZAS....OLHA SÓ SAÚDE...

  • Cassiano | Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020, 01h01
    6
    4

    MM demostra falta de tato político e muita auto-suficiência pessoal, esquece que é governador e precisa do Prefeito da capital e da maior cidade do Estado para fazer um bom governo. E o pior, num momento difícil para a população como nunca se viu antes.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2580