Blog do Romilson Cuiabá, 01 de Outubro DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

RUMO ÀS URNAS

Taques detona políticos e lembra escândalos da AL e maquinário

Pedro Taques, candidato a senador   O ex-procurador da República Pedro Taques, candidato a senador pelo PDT, disparou sua metralhadora verbal para todos os lados, em entrevista nesta quinta ao Bom Dia Mato Grosso, da TV Centro América (afiliada da Globo). Sem mencionar nomes, ele afirmou que, enquanto membro do Ministério Público Federal, processou políticos que não prestam, mas, em razão da imunidade parlamentar, não se pôde fazer nada. Disse que "Mato Grosso não pertence aos políticos corruptos, mas sim aos cidadãos de bem". Enfatizou que existe deputado que foi processado por mais de 100 vezes e, mesmo assim, continua disputando as eleições. Ele se referiu ao parlamentar cassado José Riva (PP).

  Taques comentou que existem pessoas que disputam as eleições desde quando ele era criança. Lembra que as promessas são sempre as mesmas. Se posicionou contra a imunidade parlamentar, para quem é sinônimo de corrupção. Considera que a impunidade faz com que muitos cometam crimes. Segundo o ex-procurador, em 22 anos de existência, o Supremo Tribunal Federal só condenou um deputado. "Isso é uma vergonha". Considera que a falha está nas leis e promete, se eleito senador, contribuir para mudar a Constituição. "Muitos falam que fariam, mas é sempre a mesma lenga-lenga".

    Observou ser favorável a que todo candidato ou ocupante de cargo eletivo disponibilize a declaração de renda e comentou que existem muitos que não informam todo patrimônio. Num recado indireto ao governador e candidato à reeleição Silval Barbosa (PMDB), Taques disse que "tem candidato que possui rede de emissoras de rádio e TV e que não as declara". Lembra já ter denunciado pessoas que até pertencem ao seu partido, o PDT. "O que vale é a lei. A amizade vai até a legalidade". Lembrou de operações da Polícia Federal que resultaram em várias prisões em Mato Grosso e de escândalos sobre desvio de recursos públicos, como os que estouraram sobre a Funasa e o caso dos sanguessugas. Destacou que existem obras paralisadas em consequência de recursos desviados. Observa que muitos prometem trazer recursos, mas não comentam sobre roubo do dinheiro público. Outros falam em honestidade, mas se omitem quanto ao rombo de R$ 44 milhões superfaturados por agentes do Estado na aquisição de maquinário.

   Pedro Taques disse que denunciou improbidade na Assembleia Legislativa, de onde foram desviados mais de R$ 300 milhões e comenta que, "muitos (deputados) que lá estavam nada fizeram" para conter a corrupção. Considera excepcional salário de senador, hoje em torno de R$ 16 mil. Quando pertencia aos quadros do MPF, Taques recebia mais de R$ 22 mil brutos. Disse ter pedido exonerado porque entende que precisar servir mais Mato Grosso. O pedetista defende criação de leis que possam trazer segurança jurídica à população. Propõe mudar também a Lei Orgânica da Magistratura, criada em 1979, e enfatiza que um processo no país demora em média 12 anos para ser julgado, enquanto no Chile o período é apenas 8 meses.

    Quanto a projetos que envolvem questões ambientais, como a hidrovia Paraguai-Paraná e construção de PCHs, o candidato do PDT pondera ser favorável ao transporte modal hidroviário, desde que esteja de acordo com a lei. Lembra que desde 2007 existe uma decisão do Tribunal Regional Federal, determinando que estudo ambiental seja feito pelo Ibama e, no caso da Paraguai-Paraná, que traria benefícios para a Grande Cáceres, Taques lembra que esse estudo não foi realizado. O candidato destaca que não faz promessas, mas sim compromissos.

Postar um novo comentário

Comentários (60)

  • Felipe J. Casaril | Segunda-Feira, 30 de Agosto de 2010, 17h03
    0
    0

    Ederson, procure nos andamentos processuais e diarios oficiais competentes, leia as sentenças dos processos polêmicos que ele usa como marketing, e confira os motivos das mesmas, no caso Arcanjo por exemplo, o Zaid Arbid deitou e rolou encima das falhas processuais e inepcias cometidas pelo Pedro Taques, pode ser um bom professor, um bom palestrante, porém por conta dos holofortes que sempre tentou atrair motivado por pretenções politicas que agora se confirmam, acabou não aplicando na pratica o que usa na teoria!

  • Ederson | Segunda-Feira, 30 de Agosto de 2010, 01h44
    0
    0

    Felipe J. Casaril, vc quer cobrar de um promotor o papel de um juiz. Como Promotor Pedro Taques foi o melhor de MT o mais atuante sempre defendendo a lei,"negação jurídica" é tudo o que ele não é. O promotor de justiça criminal Marcelo Cunha de Araújo, do Ministério Público de Minas Gerais, resolveu contar por que o sistema brasileiro é tão complicado e ineficaz. Em seu livro "Só É Preso Quem Quer!" recomendo a leitura. Apesar de a impunidade ser a resultante de um conjunto de microdecisões, para resolver os problemas do sistema não são necessárias muitas mudanças substanciais. O que falta é a vontade política, uma vez que os que mais se beneficiam com a ineficiência do sistema são justamente aqueles que detêm o poder de mudança. Por isso Pedro Taques propôs a ser candidato, para lutar por essas mudanças que a sociedade tanto clama.

  • Felipe J. Casaril | Sábado, 28 de Agosto de 2010, 09h57
    0
    0

    João Otávio, tenho pena do leitor que compra um livro pela capa, é inegável que as ações promovidas pelo Ex. Procurador causaram grande repercursão midiática, porém o sucesso que ele diz obter com essas operações, não se comprova quando fazemos uma análise mais aprofundada a respeito dos fatos mencionados. Insisto, se acompanhar os andamentos processuais verá que ele apenas obteve sucesso ao atuar na 1º vara da justiça federal de Mato Grosso, suas denuncias polemicas em sua maioria ja foram arquivadas por instancias superiores, graças as falhas processuais motivadas pelo grande interesse que o mesmo tinha em chamar atenção da mídia para sua futura pretenção política. Tudo bem que ele pode ser um professor e palestrante conceituado, porém a teoria neste caso não se confirma na prática, daí vem o termo "negação jurídica"! Não adianta ter discurso bonito, é necessário confirmar na prática, o que não ocorreu em suas ações que foram julgadas em instancias superiores!

ENGENHARIA E AGRONOMIA

Sob clima tenso, Crea-MT elege presidente nesta 5ª

Por 30/09/2020, 21h:51 - Atualizado: 30/09/2020, 21h:53

joao valente 680

Sob clima tenso, marcado por embates na Justiça, ameaças e acusações mútuas, quatro candidatos disputam nesta quinta, 1º de outubro, a presidência do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT).

Postar um novo comentário

CORRIDA AO SENADO

Agro rachado em 3 candidaturas; os Maggi e Mauro reforçam Fávaro

Por 30/09/2020, 16h:51 - Atualizado: 30/09/2020, 16h:53

Leopoldo Silva

carlos favaro 680

Os primos Blairo e Eraí Maggi se juntaram ao governador Mauro Mendes para reforçar a campanha à reeleição do senador Carlos Fávaro, do PSD.

Postar um novo comentário

BASE NA CÂMARA

Bolsonaro recompõe quadro de vice-líderes e mantém Medeiros

Por 30/09/2020, 10h:53 - Atualizado: 30/09/2020, 10h:55

bolsonaro vice-lideres 680

O presidente Jair Bolsonaro e os novos vice-líderes do Governo na Câmara Federal, entre eles José Medeiros

O presidente Bolsonaro deu mostras de que continua tendo o deputado mato-grossense José Medeiros, candidato a senador pelo Podemos, na cota de aliados fiéis e de confiança.

Postar um novo comentário

LERO-LERO

Copiando bordão do irmão na campanha à vereadora

Por 30/09/2020, 10h:04 - Atualizado: 30/09/2020, 10h:06

giseli almeida 680

A apresentadora de TV Giseli Almeida usa em sua campanha à vereadora por Cuiabá o mesmo bordão explorado por vários anos pelo irmão Sérgio Ricardo, na época em que também concorreu à Câmara Municipal e a prefeito.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Carlos aleluia santos | Quarta-Feira, 30 de Setembro de 2020, 21h49
    0
    1

    Carlos aleluia santos, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • CABEÇÃO | Quarta-Feira, 30 de Setembro de 2020, 14h02
    2
    2

    O QUE INOJA NA POLÍTICA SÃO INDIVÍDUOS COMO ESSE SERGIO RICAÇO, QUANDO FOI DEPUTADO FAZIA UM MONTE DE AÇÕES EM BENEFÍCIO DOS POBRES, ATÉ CASA ELE DAVA, DEPOIS DE ALCANÇOU SEUS OBJETIVOS FINANCEIROS NUNCA MAS FEZ NADA,RAÇA INFAME

VÁRZEA GRANDE

Para Jayme, é normal chegar água nas torneiras a cada 2 dias

Por 29/09/2020, 20h:51 - Atualizado: 29/09/2020, 20h:55

Geraldo Magela

jayme campos 680

O senador Jayme Campos, prefeito de fato, mas não de direito, tem passado apurado em Várzea Grande.

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • mario | Quarta-Feira, 30 de Setembro de 2020, 09h16
    6
    2

    normal com os problemas que esta ai no dae de vg né,ga,biarras, instalaçoes clandestinas etc... pq voces campos tiveram decadas no poder e não consertaram esse negocio da agua, não vem com desculpas djaime e nem djulinho, vcs foram incompetentes, hoje vg poderia estar livre desse problemas, mas vcs só olhao para vcs mesmos.

  • eve | Quarta-Feira, 30 de Setembro de 2020, 09h09
    7
    1

    Quem mandou eleger esses tipos de politicos que so pensão em poder. Aprende Varzea Grande, foi eleito pelo povo .

  • antonio da silva | Quarta-Feira, 30 de Setembro de 2020, 08h38
    9
    1

    Agora é a hora de tirar esses campos do poder.

EM CUIABÁ

Partido que negociava com 2 a prefeito se torna mula sem cabeça

Por 29/09/2020, 15h:06 - Atualizado: 29/09/2020, 15h:10

adilson levante 680

O PSB, que estava namorando os dois principais candidatos a prefeito da Capital, Emanuel Pinheiro e Roberto França, não avançou para casamento com nenhum deles. E virou mula sem cabeça.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Piada pronta | Terça-Feira, 29 de Setembro de 2020, 22h13
    0
    0

    Quem falou isso sob coordenação de Levante??? Kkkkk ele é ao mais um na chapa. Ali quem preside e decide se chama MAX RUSSI e a executiva.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2608