Blog do Romilson Cuiabá, 02 de Junho DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Nelly, uma professora

Por 08/02/2019, 13h:32 - Atualizado: 08/02/2019, 13h:44

luiz henrique tce artigo

Luiz Henrique Lima

Neste sábado, dia 9, no distante município de Concórdia, SC, a 1.739 km de Cuiabá, será inaugurada uma pequena escola na periferia, no Loteamento Bussolaro. Será denominada Grupo Escolar Municipal Professora Nelly Muller de Lima.

Só esse fato já merece aplausos. Há por aí tantas escolas com nomes de ditadores ou de controversas celebridades que pouco contribuíram para a educação. A regra geral deveria ser que os nomes das escolas homenageiem professores, de preferência que tenham atuado nas localidades onde estão situadas, ou, em alguns casos excepcionais, cientistas como Oswaldo Cruz ou autores como Machado de Assis, cujas obras são objeto de estudo nas salas de aula. Que os atletas sejam celebrados nos estádios, os militares nos quartéis e os artistas nas salas de espetáculo. As salas de aula devem reverenciar os grandes professores.

Nelly foi uma grande professora. Não pela sua estatura mediana, nem pelo número de alunos que teve, limitado pela pequena dimensão do universo onde lecionou, mas pela enorme e profunda influência positiva que exerceu naqueles que tiveram o privilégio de tê-la como mestra.

Sua história é representativa de uma geração de mulheres corajosas e trabalhadoras, que deram inestimável contribuição ao Brasil. Nascida em 1916, no interior do Paraná, filha de um modesto funileiro alemão, foi a caçula de seis irmãos. Casou-se muito jovem com Domingos, um simpático e inteligente catarinense, que conheceu como ajudante de ordens de seu irmão mais velho que era capitão nas tropas de Getúlio Vargas durante as Revoluções de 1930 e 1932.

Ao seu lado, foi uma das pioneiras na fundação e instalação de Concórdia, na região do Contestado, à época um povoado poeirento com menos de 100 pessoas e hoje uma das cidades de melhores índices de desenvolvimento do país, contando com mais de 70 mil habitantes.

Foi pioneira também ao desenvolver atividades profissionais independentes, o que não era usual para as mulheres naquela época em nosso país.

Sua história é representativa de uma geração de mulheres corajosas e trabalhadoras, que deram inestimável contribuição ao Brasil

Luiz Henrique Lima

Foi uma das primeiras professoras de Concórdia, lecionando numa pequena escola de madeira, em que todas as classes estudavam num único ambiente. Nelly alfabetizou praticamente todas as crianças da cidade entre 1935 e 1945, tendo exercido o magistério por cerca de quatro décadas, inclusive ministrando aulas particulares para os que se preparavam para o disputado Exame de Admissão.

Seus alunos dela guardam as melhores recordações, do zelo para com todo o processo educacional até a paixão por ensinar, bem como o inesgotável carinho com as crianças, disfarçado por uma capa de disciplina austera, herança de sua ascendência alemã.

Atuou também na Coletoria Estadual, granjeando unânime respeito por seu zelo e dedicação ao interesse público. Apoiou seu esposo na vida política, como vereador e prefeito, dos mais queridos na história do município.

Após sua aposentadoria, continuou ativa, organizando cursos de bordados e trabalhos manuais e participando do Clube do Livro, pois sempre foi uma leitora entusiasmada, transmitindo o amor pelos livros aos filhos e netos.

Mulher de temperamento forte, destacou-se em inúmeras atividades comunitárias, cooperando sempre para o compartilhamento de conhecimentos, o desenvolvimento de oportunidades e o progresso de todos. É incontável o número de pessoas que acolheu, auxiliou e aconselhou, tendo muitas dúzias de afilhados de batismo e de casamento. Praticou a caridade, participou de campanhas solidárias e sempre teve grande fé religiosa.

Tinha grande paixão por seu jardim, cujas belas rosas atraíam a atenção de todos que passavam pela rua Pinheiro Machado, que hoje tem o nome do seu companheiro de vida, Prefeito Domingos Machado de Lima.

Viveu 97 anos, amada pela família, querida pelos vizinhos, alunos e amigos, respeitada e admirada por todos que a conheceram. Nelly Muller de Lima, minha avó professora, a homenagem que recebe hoje, também é para inúmeras professoras e mulheres de fibra e de caráter que,educando com amor, forjaram o que essa nação tem de melhor.

Luiz Henrique Lima é conselheiro substituto do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso. E-mail: luizhlima@tce.mt.gov.br

Postar um novo comentário

NAS ARTICULAÇÕES

Recuo do CREA para pleitear candidatura de vice-prefeito

Por 02/06/2020, 10h:56 - Atualizado: 02h atrás

juarez samaniego 680

O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano de Cuiabá, Juarez Samaniego, cogita recuar da candidatura a presidente do Conselho Regional de Engenheira e Agronomia de Mato Grosso (CREA), marcada para 15 de julho.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • GARCIA FILHO | Terça-Feira, 02 de Junho de 2020, 11h33
    0
    2

    COM CERTEZA, PARA UM NOVO CAMINHO PARA O CREA-MT, O CLÉBER ÁVILA NA MINHA VISÃO TERÁ UMA MAIOR CONDIÇÕES PARA CONDUZIR A ENTIDADE, ATUALIZADO E COMPETÊNCIA NÃO LHE FALTAM. BORA.

FUTURA MESA DA ASSEMBLEIA

Botelho arrasta negociação para fechar chapa; 12 disputam 7 cargos

Por 01/06/2020, 18h:29 - Atualizado: 01/06/2020, 18h:35

eduardo botelho 680

Eduardo Botelho entra nos 10 últimos dias para a eleição da Mesa Diretora arrastando as negociações e tendo de conviver com queda-de-braço entre colegas por espaço. Há 12 deputados, metade da composição da Assembleia, disputando sete cargos na Mesa.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Jedae | Terça-Feira, 02 de Junho de 2020, 08h12
    2
    0

    Todos querem uma boquinha nessa farta teta!

BOLSONARISTA

Ex-suplente "mordido" com Selma por criticar filho de Bolsonaro ouça

Por 01/06/2020, 15h:06 - Atualizado: 01/06/2020, 15h:26

beto possamai 680

O sojicultor de Sorriso, Beto Possamai (PSL), ainda não digeriu a cassação e, em especial, a falta de habilidade política da ex-senadora Selma Arruda, de quem foi primeiro-suplente e financiador milionário da campanha feita, em parte, com caixa 2.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • jose | Terça-Feira, 02 de Junho de 2020, 12h02
    0
    0

    a selma achou que era a dona do pedaço

  • Amaral antunes | Segunda-Feira, 01 de Junho de 2020, 22h35
    5
    0

    Possamai foi um fantoche, usaram a grana dele, e só. O ruim é que ele acreditou nessa gente...dançou gsucho...

  • USIEL | Segunda-Feira, 01 de Junho de 2020, 19h16
    7
    14

    Eu não quero saber, mais de Shelma Arruda, nem do Piveta ou do Faváro, eu já tô na luta pela eleição para o Senado, do Julio José de Campos, o 251. O resto é resto..kkkk

EMBATE EM VÁRZEA GRANDE

Jayme quer "esticar" mandato e Flávio fala em quebrar os Campos

Por 01/06/2020, 12h:13 - Atualizado: 01/06/2020, 18h:47

flavio vargas 680

Enquanto o senador Jayme Campos se movimenta em Brasília pela prorrogação de mandatos de prefeitos e vereadores, o que beneficiaria a esposa Lucimar com mais dois anos à frente do Paço Couto Magalhães, o empresário Flávio Vargas está em pré-campanha à sucessão em Várzea Grande.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • João Vacarias | Segunda-Feira, 01 de Junho de 2020, 15h54
    0
    0

    João Vacarias, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • max | Segunda-Feira, 01 de Junho de 2020, 14h45
    17
    19

    Agora VG é Flavio

  • Israel Borges | Segunda-Feira, 01 de Junho de 2020, 12h33
    31
    16

    vamos aguardar flavio so para ver a surra que voce vai tomar

PREOCUPAÇÃO

Pais e crianças pedindo esmolas logo cedo nos semáforos em Cuiabá

Por 31/05/2020, 22h:03 - Atualizado: 31/05/2020, 22h:06

sos 680

É de partir o coração a cena de crianças, logo cedo, por volta de 7 horas, inclusive acompanhadas e exploradas pelos pais, pedindo esmolas ou qualquer outro tipo de ajuda a motoristas nos semáforos em Cuiabá. Alguns são oriundos de outros países, como Venezuela.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • AMLID | Segunda-Feira, 01 de Junho de 2020, 12h58
    3
    1

    POIS É , AO CONTRÁRIO DE ALGUNS QUE PODEM USAR O CORONAVOUCHER!!! Nestes caso, só lhes resta pedir e certamente é melhor que roubar ou vender outros acessórios. No caso, seria profissão roubar, vender drogas...... Veja a situação "in loco" antes de emitir opiniões sem quaisquer humanidades.

  • Walter liz | Segunda-Feira, 01 de Junho de 2020, 09h49
    9
    2

    isso infelizmente virou " Profissão ", e as autoridades não se mexem para resolver

  • AMLID | Segunda-Feira, 01 de Junho de 2020, 08h16
    7
    3

    ONDE ESTÁ O INSTITUTO MAGGI E SEUS COLABORADORES. ACASO A FOME TEM NACIONALIDADE? TALVEZ ESTA POPULAÇÃO NÃO RENDA VOTOS. Talvez fosse o momento de menos marketing e mais atitudes. Se perdermos um minuto do nosso precioso tempo(assim falam alguns) e conversem com estas pessoas. Alguns possuem nível superior, são profissionais qualificados em seus países e aqui é uma população invisível, assim, como os haitianos e tantos outros. O que nos dá enjoo é saber que muito usam da miséria humana para se tornarem brilhantes marketeiros. FAÇAM E QUE A MÃO DIREITA O QUE A ESQUERDA NÃO VEJA!!!!!

IMPASSE

Entre reeleição e disputa ao Governo

Por 31/05/2020, 15h:40 - Atualizado: 31/05/2020, 15h:44

emanuel pinheiro 680

A sete meses de concluir o mandato, o prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro (MDB) vive um impasse político, de olho no presente e pensando no futuro.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Povo otario | Segunda-Feira, 01 de Junho de 2020, 09h47
    3
    5

    Mané governador e vice Sinval...Riva e Pedro do Taques coordenador de campanha

  • servidora massacrada | Domingo, 31 de Maio de 2020, 21h28
    10
    1

    mil vezes o mané como governador do que esse atual que todo dia trama alguma coisa para retirar algum direito dos servidores publico. em 2022 só vou votar em quem tem compromisso com o servidor publico, chega de apanhar!

  • Maurício coophamil | Domingo, 31 de Maio de 2020, 20h57
    1
    2

    Maurício coophamil, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2550