Blog do Romilson Cuiabá, 26 de Junho DE 2019 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

O muro invisível

Por 26/05/2019, 10h:07 - Atualizado: 09/06/2019, 09h:11

Luiz Henrique Lima

Luiz Henrique Lima

É mais fácil enfrentar os muros visíveis que os invisíveis. Os visíveis podem ser contornados, ultrapassados ou até derrubados. Com relação aos invisíveis, isso não é possível, pois sua existência é desconhecida até o momento em que com eles nos chocamos.

No Brasil, há muitos muros visíveis que obstruem o exercício da cidadania e o respeito aos direitos humanos, sociais e coletivos. Alguns até recentemente eram camuflados, mas aos poucos foram sendo descobertos e denunciados. A existência de tais muros provoca exclusão, violência e infelicidade. Por isso, devem ser incessantemente combatidos. São os muros do racismo, do machismo, da homofobia e de outras espécies de intolerância e discriminação.

Mas existem também os muros invisíveis, somente percebidos por aqueles que lhes sofrem as consequências. É sobre um deles que trataremos no Dia Nacional da Adoção.

É impressionante constatar como são arraigados certos preconceitos culturais relativos à adoção e que compõem um grande e sólido muro invisível.

Como pai adotivo, esbarro o tempo todo contra esse muro, razão pela qual já o conheço um pouco e sinto-me no dever de apresentá-lo aos que ainda o ignoram.

Hoje no Brasil o processo de adoção é conduzido com extrema seriedade e respeito aos direitos e à individualidade das crianças e adolescentes. Conheci no Poder Judiciário e no Ministério Público autoridades e servidores não apenas qualificados profissionalmente como profundamente comprometidos para a condução justa, célere e humana dos processos de adoção.

No processo de habilitação para a adoção, passamos por várias etapas de preparação e fomos avaliados por múltiplos profissionais até sermos considerados aptos a ser adotantes. Neste percurso, conhecemos o voluntariado de organizações de apoio à adoção, como a AMPARA em Mato Grosso e diversas outras pelo país. Que trabalho dedicado e admirável desenvolvem! A limitação de recursos é fartamente vencida pelo entusiasmo, disposição para o trabalho e amor à causa.

Hoje no Brasil o processo de adoção é conduzido com extrema seriedade e respeito aos direitos e à individualidade das crianças e adolescentes

Luiz Henrique Lima

Mas o muro invisível é real e é sólido. E ele não repousa nas normas legais ou no poder público, mas na intimidade das relações sociais: nas famílias, nos círculos de amizade e convivência profissional, esportiva, religiosa etc.

Se fosse um romancista, poderia dividir a história desse muro em dois volumes, cada um com múltiplos episódios.

O primeiro trataria das barreiras e do preconceito antes de realizada a adoção; o segundo, depois que a criança adotada é recebida na família e começa a conviver no seu ambiente social.

Na etapa pré-adoção, a conversa mais frequente é: “Adoção? Vocês têm certeza? Pensem bem, para depois não se arrepender”. A essa introdução, sempre segue um relato tortuoso de final infeliz acerca de uma adoção ocorrida em algum lugar e que, segundo o interlocutor, “não deu certo”.

Depois da adoção, os tijolos do muro são colocados pelos que escrutinam o comportamento da criança adotada e, diante da primeira birra, da disputa pelo brinquedo, de um tropeço escolar ou de uma doença, se comprazem com expressões do tipo: “Eu já sabia! Eu avisei! De onde veio, não podia sair coisa boa, etc.”

Em todos os casos, as intervenções traduzem um sentimento preconceituoso contra a adoção, como se os filhos “de sangue” fossem sempre virtuosos e os adotados trouxessem um insanável defeito de origem. O que pode significar “dar certo” na mente dessas pessoas? Será que existe no planeta algum filho biológico que nunca tenha feito birra, disputado um brinquedo ou causado preocupação aos pais?

O mais triste é que o preconceito é transmitido por adultos às crianças que convivem com os adotados e que muitas vezes expressam palavras depreciativas nas salas de aula e nos parquinhos infantis. Quando a adoção é inter-racial, essas pessoas se incomodam ainda mais, como que ofendidas por verem crianças negras felizes e amadas por famílias brancas.

O Dia Nacional da Adoção é uma boa ocasião para começarmos a derrubar esse muro invisível e dizer que adotar é amar e que o amor é invencível.

Luiz Henrique Lima é Conselheiro Substituto do TCE-MT. E-mail: luizhlima@tce.mt.gov.br

Postar um novo comentário

BRIGAS INTERNAS

Conflito com presidente "autoritário" da Ager motiva saída de diretores

Por 26/06/2019, 15h:00 - Atualizado: 06h atrás

fabio calmon ager 680

 

As trocas de cadeiras de diretores da Agência de Regulação dos Serviços Delegados (Ager-MT) estão sendo motivadas pelo clima tenso criado a partir da condução autoritária e de difícil relacionamento imposta pelo presidente Fábio Calmon, seja com membros da diretoria, seja com servidores em geral.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Alexandre | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 20h08
    0
    1

    Alexandre, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • angela maria | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 16h21
    10
    1

    A diretora Keile era um peso morto. Pra restabelecer a ordem, a harmonia e a paz, e a agencia voltar ao normal, tem sair o Fabio , o Pateta do Ismail Daniel, Romélia louca e as suas amigas.

  • rafael Mendonça | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 16h12
    11
    2

    fora Calmon. A Acer não merece você.

  • O ATALAIA | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 15h59
    10
    3

    Infelizmente ainda existem pessoas autoritárias que saem pelo mundo arrogando ares de juiz e reprimindo a qualquer preço aqueles que nao se enquadram em seu modelo. São ressurgencias do velho e do obsoleto que tentam impor suas regras e retardar inovações e modernismos que se impõe como imperativos da ordem e do progresso.

  • Arlindo Cruz | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 15h47
    10
    2

    Essa diretora q saiu tb não era flor q se cheire e com esse presidente eram dois polos super negativos dentro da Ager. Portanto, um mal saiu e falta o outro super mal tb sair com a equipe q ele levou, para q a Ager possa progredir e respirar em paz.

  • Reguladora | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 15h24
    16
    2

    Filho do Taques. Levou a prepotência do ex-chefe para dentro da AGER. Nunca na história da agência passou o cara dissimulado tão quanto esse cidadão. Atropela o regimento da Instituição, tomando decisões sem votos da diretoria reguladora Tá na hora do Governador acordar. Mauro Mendes, o camarada esta acabando com a Agência.

HOMENAGEM

Padre Lothar merece muito mais

Por 26/06/2019, 13h:20 - Atualizado: 08h atrás

Denilson Paredes

padre lothar 680

 

Aos 81 anos e com 52 de sacerdócio, o padre alemão Lothar Bauchrowitz, da paróquia São José Operário, em Rondonópolis, vai receber uma Moção de Aplauso da Assembleia Legislativa. Ele merece uma homenagem muito mais representativa pelos serviços prestados à comunidade carente.

Postar um novo comentário

RUMO A 2020

3 devem ir a prefeito de Alta Floresta

Por 26/06/2019, 09h:40 - Atualizado: 26/06/2019, 01h:01

ademir brunetto 680

 

Em Alta Floresta, uma das cidades polos do Nortão, três nomes conhecidos devem dar largada rumo à prefeitura, hoje tocada pelo emedebista Asiel Bezerra.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • paula goetz | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 11h01
    0
    0

    Meu Deus do Céu....Alta Floresta vai falir de vez...

REGULAÇÃO

2 indicados para a diretoria da Ager

Por 25/06/2019, 23h:10 - Atualizado: 26/06/2019, 00h:54

jose rodrigues 680

 

O governador Mauro Mendes decidiu contemplar um dos aliados da época de quando foi prefeito de Cuiabá, o advogado José Rodrigues Rocha Júnior, que será indicado para o cargo de diretor-regulador de Ouvidoria da Agência de Regulação dos Serviços Delegados (Ager-MT. Também tem aval do Palácio Paiaguás para assumir a Diretoria de Transportes, Emerson Almeida de Souza, que já atua como advogado da autarquia.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Dantes | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 16h55
    2
    0

    O advogado Emerson Almeida com certeza fará uma excelente gestão, pois competência e compromisso com a Agência não faltarão.

  • Julio Jose de Campos | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 15h47
    2
    0

    Justa e excelente escolha para a Diretoria da AGER.

  • O ATALAIA | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 10h52
    3
    0

    A AGER vem, desde sua criação, em 2001, buscando sua autonomia e independencia, mas fatores politicos tem surgido, dificultando o alcance desses objetivos. Com a utilização de seus proprios tecnico na direção do órgão essa possibilidade vai se tornando exequível.

  • tedi | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 10h06
    7
    0

    Merecido . Mato Grosso só tem a ganhar , boa sorte.

  • Nailio Pereira | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 09h52
    7
    2

    Já estava na hora de JR comandar algo nesse estado, pois tem muita gente bem menos competente comandando. Boa sorte Zé ... Jesus Cristo no comando.

  • Fernando Medeiros | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 08h09
    7
    2

    Nada mais justo, Zé Rodrigues é um grande amigo.... parabéns

TAXAS

OSCIP terá de devolver R$ 1,9 mi superfaturado e perde 10 contratos

Por 25/06/2019, 19h:04 - Atualizado: 25/06/2019, 19h:14

joao batista tce 680

 

O TCE-MT está acabando com a farra das OSCIPs, que têm faturado alto diversas prefeituras usando o trunfo de parcerias para cobrar taxas administrativas com valores elevados.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Pedrosa Pedreira | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 13h18
    0
    0

    Pedrosa Pedreira, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

PROTELAÇÃO

Por que o TRE veloz na cassação de Selma agora não julga embargos?

Por 25/06/2019, 14h:13 - Atualizado: 25/06/2019, 14h:17

Geraldo Magela

selma arruda tre 680

 

Pergunta que não quer calar:

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Joaquim Nabuco Miranda de Carvalho | Terça-Feira, 25 de Junho de 2019, 16h22
    14
    4

    Doutora Selma foi uma decepção. Deveria pedir pra sair e abandonar a vida pública.

  • mauricio souza | Terça-Feira, 25 de Junho de 2019, 16h21
    10
    1

    Gostei da definição: tartaruga com câimbra. Bem isso. kkkk

  • A. Carlos | Terça-Feira, 25 de Junho de 2019, 14h42
    10
    0

    Com a palavra, o TRE-MT.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2381