Blog do Romilson Cuiabá, 29 de Maio DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Retrospectiva 2014

2014 marca derrocada da família Campos na política do Estado – confira a trajetória

Por 30/12/2014, 18h:20 - Atualizado: 30/12/2014, 18h:21

Em 2014, diversos “figurões” da política mato-grossense anunciaram estar deixando a vida pública, após décadas ininterruptas no poder. A lista inclui os irmãos Júlio e Jayme Campos (DEM). Neste sentido, as eleições deste ano marcaram o possível fim da “Era Campos”.

Isso porque, pelo menos nos próximos dois anos, a família que ingressou na política com Luiz Coelho Campos  (prefeito de Poxoréu) e Gonçalo Botelho de Campos (prefeito de Várzea Grande), na década de 1940 e em seguida em 1950, foi representada por Júlio Domingos "Fiote" de Campos (prefeito de Várzea Grande), se manterá longe da vida pública.“Seo Fiote” era pai de Júlio e Jayme Campos. Apesar de ser mais novo que Luiz Coelho Campos e Gonçalo Campos,  o ex-prefeito e empresário foi considerado  o patriarca da família. 

Acontece que o deputado federal Júlio Campos chegou a anunciar a aposentadoria durante discurso na Câmara no início deste mês. O democrata é ex-prefeito de Várzea Grande, ex-governador, ex-senador e no terceiro mandato como federal. Em julho deste ano, Júlio foi cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral por suposta compra de votos nas eleições de 2010. Além disso, o próprio TRE negou provimento ao recurso e o manteve cassado conforme a decisão inicial.

Reprodução

capa-julio-e-jayme-retro-rdnews.jpg

Irmãos Júlio e Jayme Campos (ambos do DEM) deixam vida pública e põem fim à "Era Campo" em MT

Jayme Campos, por sua vez, eleito senador pelo DEM em 2006, era candidato à reeleição na coligação do governador Pedro Taques (PDT). Entretanto, em 21 de julho, logo no início da campanha, anunciou a desistência alegando falta de apoio dos partidos aliados. Apesar da animosidade, Jayme revelou não ter mágoas e apoiou o substituto, o vice-prefeito de Rondonópolis Rogério Salles (PSDB). O tucano abriu mão da eleição para deputado federal considerada certa pelos aliados para ser derrotado por Wellington Fagundes (PR) na disputa pelo Senado.

Jayme também foi prefeito de Várzea Grande por dois mandatos e governador. Agora, existem rumores de que o democrata já articula disputar novamente a prefeitura em 2016. Em 2012, o senador lançou a esposa Lucimar Campos para concorrer ao Executivo várzea-grandense. Contudo, a democrata foi derrotada nas urnas. A última tentativa dos Campos para permanecer no poder foi a candidatura do empresário  Júlio Neto à Assembleia. Filho de Júlio Campos, o rapaz obteve pouco mais de 10 mil e ficou longe de conquistar a cadeira no Parlamento.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Luiz Guimarães | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 2014, 20h54
    0
    1

    Podem falar oque quiser , espernear, xingar, e até os adversários beberam veneno de rato,ou ceroilas, mais IGUAL a Julio Campos, e seu irmão Jaime, vai demorar surgir outros na política de Mato Grosso. Até agora apenas duas famílias políticas destacaram no passado do nosso estado, os Muller....com os irmãos FILINTO e JÚLIO, e os Corrêa da Costa,com FERNANDO e Itrio, felizmente todos eles,em especial os Campos fizeram muito pelo desenvolvimento e progresso da terra de Rondon, e sem a roubalheira,e safadeza hoje em vigor por aqui, principalmente com a turma da botina,nesses últimos anos de Blairo e Silval. Obrigado JÚLIO e Jaime,pelo muito que realizaram por MT.

  • pedro vasconcelos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 2014, 07h58
    2
    1

    saindo julio campos e jaime, a nossa salvação na politica de mt , é pedro taques.... melhor do que o blairo maggi e silval barbosa, que não deram espaço para o povo que mora em cuiaba, alias cuiaba e varzea grande, entrou no ostracismo no governo de blairo maggi e silval....Deus me livre . esse povo de volta..... ---acredito eu que jaime possa voltar nas proximas eleiçoes..., depois da era blairo maggi e silval, aprendi que devemos votar em gente nossa, que conhece nossa cultura, nosso povo, e que não viveremos um conto de fadas.

  • Deputado Julio Campos | Terça-Feira, 30 de Dezembro de 2014, 19h36
    1
    2

    ROMILSON DOURADOS: a bem da verdade,solicito publicar este meu comentário: O processo de cassação do meu mandato de Deputado Federal pelo Estado de Mato Grosso, aprovado pelo TRE-MT, encontra-se em grau de recurso no Tribunal Superior Eleitoral-TSE, conforme faculta a Constituição Federal e as Leis do Brasil. Continuo no pleno exercício do meu mandato, até o julgamente final pelo TSE em Brasilia ,que poderá ocorrer no inicio de 2015. O TSE poderá aprovar ou discordar da decisão tomada pelo TRE-MT,sendo que a partir de Janeiro de 2015,encerrar-se-a os 4 anos de mandato,que os eleitores de Mato Grosso,me conferiram em 2010,e que honrei com muito trabalho,seriedade e competência.

PÓS-CASSAÇÃO

Ex-senadora agora monta escritório advocatício com 2 ex-assessores

Por 28/05/2020, 21h:55 - Atualizado: 07h atrás

selma arruda 680

Juíza aposentadora e senadora com mandato prematuramente cassado neste ano por crimes eleitorais, Selma Arruda ainda não conseguiu licença da Ordem para atuar como advogada.

Postar um novo comentário

EM RONDONÓPOLIS

Governo Bolsonaro ama índio, diz ministra em MT veja

Por 28/05/2020, 18h:44 - Atualizado: 28/05/2020, 18h:50

damares discurso 680

A ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), com um cocar sobre a cabeça, arrancou aplausos em Rondonópolis nesta quinta ao dizer que estava ali realizando a maior obra do Governo Bolsonaro, que é cuidar de vidas.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Leonildo | Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020, 21h09
    2
    2

    Que mentira!!!! E a boiada acredita....

  • Alberto | Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020, 20h47
    3
    1

    Bolsonaro ama índio? Kkkkkk. Quem foi que disse que a cavalaria americana, ao contrário da nossa, foi competente ao exterminar os índios americanos.

EM RONDONÓPOLIS

Senador é ignorado e deixa ato constrangido

Por 28/05/2020, 13h:01 - Atualizado: 28/05/2020, 13h:09

damares favaro 680

O senador Carlos Fávaro (PSD) passou o maior constrangimento hoje, em Rondonópolis, durante ato de entrega de alimentos e máscaras faciais a povos indígenas com a presença da ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos)

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Cristiano | Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020, 16h08
    7
    20

    Medeiros é o candidato do Bolsonaro ao senado!

  • Lourinil | Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020, 15h56
    13
    31

    Ele estava no lugar errado. Nem senador é só está na cadeira pq fez manobras , o jeitinho para estar lá. O lugar é legalmente da juíza que foi tirada , na proxima eleição Coronel Fernanda a candidata do Presidente

  • Benedita | Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020, 15h33
    12
    37

    Queria uma beira; si fu, o Medeiros veio foi junto com a comitiva; parabéns deputado José Medeiros, nosso futuro senador!

BATALHA JURÍDICA

Pedido de Albano para voltar ao TCE será julgado pelo Supremo na terça

Por 28/05/2020, 12h:28 - Atualizado: 28/05/2020, 12h:31

gilmar mendes 680

A Segunda Turma do Supremo julga na sessão da próxima terça (2 de junho), um agravo regimental do conselheiro Valter Albano, pleiteando retorno ao cargo. O pedido de HC chegou a entrar na pauta ontem, mas a presidente, ministra Cármen Lúcia, não o colocou em julgamento porque a sessão já havia extrapolado o prazo.

Postar um novo comentário

EM RONDONÓPOLIS

2 pré ao Senado disputam espaço em ato com ministra

Por 28/05/2020, 10h:30 - Atualizado: 28/05/2020, 10h:35

fernanda victorio galli 680

Rúbia Fernanda (de blusa rosa) e seu suplente da chapa ao Senado, Victorio Galli, aguardando chegada da ministra

Dois pré-candidatos à suplementar ao Senado, tenente-coronel Rúbia Fernanda (Patriota), e o deputado José Medeiros (Pode), participam do ato nesta manhã, na sede da Conab, em Rondonópolis, com a presença da ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos).

Postar um novo comentário

PREOCUPAÇÃO

Por questão de segurança, Michelle Bolsonaro cancela agenda em MT

Por 28/05/2020, 07h:07 - Atualizado: 28/05/2020, 07h:20

michelle bolsonaro 680

Por recomendação do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), a primeira-dama Michelle Bolsonaro cancelou sua participação no evento de entrega de cestas básicas para comunidades indígenas hoje, em Rondonópolis.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Elias | Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020, 14h31
    6
    1

    Jedae, raça infame é a tua. Vira este disco. Todo mundo vê o que essa corja está fazendo para dedtruir o Brasil. Somente você e sua corja de mau caráter ainda defende estes milicianos. Pior, não tem a capacidade tem postar um comentário sem agredir petistas, disseminando ódio, espalhando peçonha. Gente gomo você são o câncer da sociedade e precisa ser extirpado com urgência.

  • Jedae | Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020, 10h20
    5
    12

    Ver petistas, comunas e toda raça infame chorar, não tem preço. Bolsonaro, só precisa fazer duas coisas. Primeiro: Não deixar haver roubos em todos os níveis. Segundo: Nunca mais deixar o poder cair nas mãos dessa quadrilha, que se intitula progressistas. De quebra, limpar esse STF, repleto de corruptos e vendidos. Nem sei quem é pior. Se é o ex-carregador de malas do mula ou o ex do Temer, enterno vice da anta!!!!!!!!!

  • MOSSUETO | Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020, 09h46
    9
    4

    Ridícula essa justificativa, o nosso País nunca teve esse tipo de ameaças, mas a falta de postura e respeito com os eleitores é que está gerando esse tipo de reação.

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2548