Blog do Romilson Cuiabá, 18 de Fevereiro DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Retrospectiva 2015

Taques encerra 2015 com 3 mudanças no secretariado e atribui nota 6,5 ao Governo

Por 31/12/2015, 07h:00 - Atualizado: 31/12/2015, 07h:28

selo retrospectiva 2015

O governador Pedro Taques (PSDB), que está em férias desde o último dia 26, encerra 2015 com três mudanças no secretariado.  Entretanto, o próprio chefe do Executivo considera as trocas normais.  "Ninguém é insubstituível. Não tenho a pretensão de concluir o mandato com a mesma equipe que iniciou", declara.

Gilberto Leite/Rdnews

posse-tramissao-de-cargo-taques-.jpg

 Pedro Taques foi empossado governador  de MT em solenidade realizada no dia 1o de janeiro  2015

A primeira baixa ocorreu em agosto quando o então secretário-chefe da Casa Militar, coronel Antônio Ribeiro Leite, alegou motivos pessoais e pediu exoneração. Em seu lugar assumiu o também coronel Airton Benedito de Siqueira Júnior.

Dois meses depois, o secretário de Saúde Marco Bertúlio também pediu exoneração.   Taques já estava insatisfeito com o desempenho do ex-secretário, que não estava correspondendo com as expectativas por falta de traquejo político e inabilidade para negociar com fornecedores. Em seu lugar, foi nomeado o médico Eduardo Bermudez.

Zaque protocola exoneração; Galindo assume Sesp e pode renovar equipe

A terceira mudança aconteceu na semana passada. O então secretário estadual de Segurança Pública Mauro Zaque pediu exoneração do cargo para reassumir suas funções no Ministério Público Estadual (MPE). Foi substituído pelo adjunto da Pasta Fábio Galindo, que é promotor de Justiça em Minas Gerais.

 No inicio da gestão, Taques determinou que a Controladoria-Geral do Estado fizesse auditoria em todos os  contratos herdados da gestão anterior  Os trabalhos envolveram contratos em volume financeiro negociado que somam R$ 4,6 bilhões. Foram escalados 25 auditores que atuaram em praticamente todas as secretarias, especialmente na extinta Secopa, na Saúde, abrangendo as OSS que administram hospitais regionais, nos contratos de pavimentação de rodovias estaduais e de corporativos, como de combustíveis. Os resultados balizaram cancelamentos, renegociações e até mesmo denuncias encaminhadas aos órgãos fiscalizadores.

 

José Medeiros

capa Taques secretariado

    A equipe nomeada por Pedro Taques no início da gestão já sofreu três baixas no decorrer de 2015

Quatro meses depois da posse,  Taques concluiu a reforma administrativa com aval da Assembleia.  Entre as mudanças estão extinção de 1,1 mil cargos comissionados e não-renovação de 3,7 mil contratos temporários, fusões de pastas e criação de outras e com novas nomenclaturas.  Em termo de primeiro escalão, manteve-se o quadro com 24 secretarias. A máquina estatal abriga ainda nove autarquias (MT Saúde, MT-PREV, Intermat, Indea, Jucemat, IPEM/MT, Detran, Ager e Agem), três fundações (Fapemat, Unemat e Funac), seis sociedades de economia mista (MT-PAR, Metamat, MTGás, MT Fomento, Sanemat e Ceasa/MT) e duas empresas públicas (Cepromat e Empaer).

Saúde

No que diz respeito à saúde, Taques encerra 2015 reconhecendo que não foi possível reverter o desmonte do setor no primeiro ano de mandato. Destaca, no entanto, ações como a retomada das obras do Hospital Central, convertido em projeto Cidade da Saúde, que estavam paradas há 31 anos. Como meta, anuncia a construção de três hospitais regionais em Porto Alegre do Norte, Comodoro e Tangará da Serra.

Segurança

Em 2015, o governo do Estado aumentou o efetivo das forças de Segurança Pública em aproximadamente 3.490 novos policiais civis, militares e bombeiros. No total, são 1.952 novos PMs, 1.084 novos policiais civis entre investigadores e escrivães e 447 bombeiros. Os números representam a maior convocação policial da história  de Mato Grosso, conforme o próprio Executivo.  

Nota 6,5

Taques atribui ao primeiro ano de gestão a nota 6,5. Afirma que é exigente quanto ao próprio desempenho à frente do Governo justificando que “o cidadão exige sempre mais”. Lembra ainda que o programa que está  sendo implementado será concluído ao final de quatro anos e espera melhora no desempenho individual e da equipe.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Sebastião | Quinta-Feira, 31 de Dezembro de 2015, 13h15
    2
    4

    Governo muito ruim, um ano perdido para o povo de mt.Governador é antidemocrático

  • Orlandinho da Saúde | Quinta-Feira, 31 de Dezembro de 2015, 11h19
    4
    1

    Parabéns Governador pelo bom trabalho!!!

ELEIÇÃO SUPLEMENTAR

Bloco centro-esquerda terá pesquisa como critério por nome ao Senado

Por 17/02/2020, 22h:42 - Atualizado: 07h atrás

bloco patio max 680

Reunião nesta 2ª com representantes partidários, como Pátio, Barranco, Max, Lúcia, Gisela, Paola, Miranda e Aluízio

Isolados ou em grupos, autorizados ou não por seus partidos, militantes estão intensificando as reuniões em busca de alianças e definição de candidaturas à eleição fora de época, para o Senado, em 26 de abril.

Postar um novo comentário

GUERRA POR AUDIÊNCIA

TV Vila Real dá o troco e busca novo apresentador por R$ 80 mil

Por 17/02/2020, 20h:05 - Atualizado: 07h atrás

alexandre mota 680

Alexandre Mota se torna o apresentador mais bem pago da televisão mato-grossense. A Vila Real de Cuiabá, afiliada da Record, o contratou por R$ 80 mil mensais, além de ajuda de custos, para apresentar o tradicional programa policial Cadeia Neles!.

Postar um novo comentário

ELEIÇÃO SUPLEMENTAR

Abicalil vai mesmo encarar Senado

Por 17/02/2020, 15h:55 - Atualizado: 17/02/2020, 16h:01

carlos abicalil 680

O PT vai mesmo lançar o ex-federal Carlos Abicalil à suplementar ao Senado marcada para 26 de abril. Seu nome será oficializado no próximo dia 28.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • jj | Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 17h09
    6
    2

    ave maria!

  • elias | Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 16h37
    7
    10

    Melhor nome

  • Fernanda | Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 16h26
    12
    8

    Essa candidatura já nasce morta.

PESO PRESIDENCIAL

Bolsonaro chega de carreta na BR-163 e sob aplausos veja

Por 17/02/2020, 10h:16 - Atualizado: 17/02/2020, 10h:28

bolsonaro 163 680

Não é à toa que os principais pré-candidatos ao Senado brigam pelo apoio de Jair Bolsonaro. Quem o atrair para o palanque, transformando-o no principal cabo eleitoral na suplementar de abril, terá dado passo importante à vitória.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • elias | Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 16h38
    3
    10

    Oportunista...inaugurando obra de outros governos...

  • Tcha | Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 13h42
    7
    6

    Levando claque , qualquer ganha aplauso.

  • alexandre | Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 12h53
    13
    8

    Porque que o lula não fez ?

Câmara de Cuiabá

Abílio aposta últimas fichas no relatório da CCJ e tenta se salvar

Por 17/02/2020, 10h:05 - Atualizado: 17/02/2020, 16h:46

Rodinei Crescêncio

abilio_junior

Com a corda no pescoço, o vereador Abílio Júnior aposta suas últimas fichas no parecer da Comissão de Constituição e Justiça. Lá, entende ter dois aliados, na batalha para não ser cassado, Kero Kero (PSL)  e  Lilo Pinheiro (PDT).

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • kamila Araújo | Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 14h46
    8
    4

    Abilio, que decepção, perdi meu voto...decepção geral, moleque, uma criança mimada, agora volta de novo pro Grande Templo e receber aquele salario grande que recebia. e pior ne paga com nossos dizimos,

  • eleitor cuiabano | Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 14h25
    2
    2

    Juca do guaraná????que tiveram rusgas esses dias??? Adilson levante que é irmão de Oséas Machado...??? vixxi...Apela por AQUELE lá de cima bem melhor.

ELEIÇÃO SUPLEMENTAR

Contra tese de Lúdio, majoritário petista tenta levar Abicalil à disputa

Por 16/02/2020, 18h:01 - Atualizado: 17/02/2020, 11h:50

carlos abicalil 680

Em resolução política assinada hoje, após encontro do diretório estadual, o PT decidiu por candidatura ao Senado e a tendência é que seja o ex-federal Carlos Abicalil.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Alberto | Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 13h02
    0
    0

    Alberto, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Reginaldo Pinheiro | Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 12h25
    4
    6

    Vai perder porque é do PT. Candidato bom para Mato Grosso é candidato comprometido com o movimento " MUDA SENADO". O que é bom para Wellington, para os Campos e para Abicaliu com certeza não é bom para Mato Grosso. Taques não é o melhor candidato, mas, é melhor que qualquer um desses, se não foi bom governador, mas, foi excelente senador.

  • alexandre | Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 08h45
    10
    4

    vai perder de qualquer jeito..

INíCIO
ANTERIOR
1 de 2492