Blog do Romilson Cuiabá, 25 de Setembro DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Resgate Histórico

Deputado-garimpeiro mostra pepita e deixa marca de bravo

  O ex-garimpeiro Paulo Nogueira mostra, da tribuna da Assembleia, no início dos anos 1980, uma pepita de ouro encontrada na região de Paranatinga, onde morava. Ele foi eleito deputado em 1978, em plena ditadura militar, pelo PMDB, partido de oposição ao regime. Garantiram cadeira também na época pela legenda José Lacerda, Dante de Oliveira e Isaias Borges. Nogueira era tido como truculento e estúpido. Até hoje, alguns servidores da Assembleia até arrepiam quando se comenta sobre o ex-deputado. Lembram que ele, quando ficava nervoso, batia na mesa. Mesmo com essa "fama negativa", Paulo Nogueira exerceu também mandato de deputado federal.
Foto: Demóstenes Milhomem

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • LINDOMAR DE SOUZA | Domingo, 28 de Agosto de 2016, 15h08
    0
    0

    LINDOMAR DE SOUZA, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Arnaldo de LIma | Segunda-Feira, 08 de Fevereiro de 2010, 17h37
    1
    0

    Paulo Nojeira não foi eleito deputado federal,na verdade foi suplente, assumindo assim(graças a Deus) por um pequeno período, quando algum deputado eleito se licenciava.

  • Rodrigo Cuiabano | Segunda-Feira, 08 de Fevereiro de 2010, 17h33
    0
    0

    ALDO, você votou nele aquela época que nem existia voto direto? Como você fala que o povo confiou o mandato à ele?

Articulação

Zaque diz ser MPE na essência e descarta disputa a desembargador

Promotor Mauro Zaque   O promotor de Justiça Mauro Zaque assegurou nesta segunda, no mesmo dia em que retomou às atividades no Ministério Público após período de férias, que está fora de cogitação qualquer pleito de sua parte visando promoção de desembargador do Tribunal de Justiça. Seu nome estava bastante comentado nos bastidores como possível candidato ao cargo vitalício na magistratura. Em junho, será aberta vaga no Pleno para indicação do Quinto Constitucional do MPE com a aposentadoria compulsória do desembargador Leônidas Monteiro, prestes a completar 70 anos. Zaque disse entender que "cargo de desembargador é importante e de muito brilho", mas pondera que não é sua pretensão.

Postar um novo comentário

Eleições 2010

Homero usa Jonas para justificar indefinição no apoio a aliados

   Numa verdadeira saia-justa por apoiar o amigo Jayme Campos (DEM) enquanto o seu partido, o PR, defende a candidatura de Silval Barbosa (PMDB) à sucessão do governador Blairo Maggi (PR), o deputado federal Homero Pereira (PR) resolver apelar até mesmo para o falecido senador Jonas Pinheiro (PR) na tentativa de justificar o fato de ficar "em cima do muro" na eleição majoritária deste ano. "O Jonas Pinheiro é o meu guru. Ele era suprapartidário. Não sou de ficar dando cotovelada em adversário político. Sou amigo de todo mundo”, disse nesta segunda (8), em entrevista ao programa Cidade Independente, da rádio Cidade FM.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Éber José de Oliveira | Terça-Feira, 09 de Fevereiro de 2010, 09h36
    0
    0

    Me impressiona a modéstia do Deputado. Tem certeza da reeleição, garante que cumpre as obrigações. Acho muita pretensao e até mesmo ingenuidade pensar assim. Esperar 100 mil e depois ter só 30 mil pode ser uma decepção enorme.

PROJETO

Em fim de governo, secretário Éder vira cartola; Novacki quer ser cantor

   Às vésperas de Blairo Maggi renunciar ao mandato de governador, dois de seus secretários resolveram, por precaução, investir em outros ramos de atividade. O tenente-coronel Eumar Novacki, que comanda a Casa Civil, por exemplo, aposta na carreira de cantor sertanejo. Éder de Moraes, da Fazenda, entrou no embalo de presidente da Associação dos Amantes de Futebol e Amigos do Mixto (Afam) e já se tornou um cartola. Dos 21 secretários, embora todos devam colocar os cargos à disposição com a saída de Maggi e a posse de Silval Barbosa (PMDB) como governador, a partir de 31 de março, cinco deixam o primeiro escalão para disputar mandato eletivo. Cada secretário ganha R$ 13 mil mensais. Juntos, ajudam a controlar um orçamento de R$ 8 bilhões por ano numa máquina com quase 100 mil servidores.

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • Zé Augusto | Terça-Feira, 09 de Fevereiro de 2010, 07h02
    0
    0

    E o cartola, tá cum grana mesmo hein!!!trouxe no final de semana que passou, uma seleção brasileira de ex-jogadores, pra fazer um amistoso contra o Tigre da Vargas (como era conhecido), será que foi por conta da FIFA?kkkkkkkkkkk, é só ferro no do contribuinte, te garanto secretário que o Mixto de hoje, tem muito menos torcedores que nos anos 80, será que o sr entendeu o recado? essa boca suja de hoje não enche uma van rapaz.

  • Silmara | Segunda-Feira, 08 de Fevereiro de 2010, 19h37
    0
    0

    Posso afirmar que Eumar tem talento para gravar um CD de musica serteja ou qualquer outro estilo de musica. Ele tem varios talentos.

  • manoel cuiabano | Segunda-Feira, 08 de Fevereiro de 2010, 16h09
    0
    0

    DE ONDE SERA QUE ESTA SAINDO TODO ESSE DINHEIRO QUE ESTA SENDO INVESTIDO NO MIXTO? DESDE O ANO PASSADO TEM MUITO DINHEIRO ROLANDO AI, O MP ESTADUAL DEVERIA DAR UMA OLHADA NESSA GALERA AI. DO BOLSO DELES EU TENHO CERTEZA QUE NAO E.

Confronto

Alexandre vê PT com Silval, critica Jairo e diz que Serys regride sigla

Deputado Alexandre Cesar   O PT em Mato Grosso teve uma diretriz aprovada no último processo das eleições diretas (PED) que conduz a política de alianças para fortalecer o projeto nacional, ou seja, hoje tudo caminha para uma aliança com PMDB e PR. Assim, o candidato petista ao Senado deve subir no mesmo palanque de Silval Barbosa (PMDB) e do governador Blairo Maggi (PR), pré-candidatos ao Paiaguás e à senatória, respectivamente. A informação é do deputado estadual Alexandre Cesar, em entrevista neste domingo. “Temos que buscar a melhor aliança aqui para fazer que o partido em Mato Grosso volte a crescer e para ajudar a eleger Dilma presidente Portanto, nosso caminho deve ser com esses dois partidos”, completa. Resolvido esse palanque falta ainda o PT conseguir apagar a fogueira interna das vaidades, superar o racha e definir afinal, quem concorrerá ao Senado, se Serys Marly, se Carlos Abicalil. Alexandre é "Abicalil de carteirinha".

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • chacal | Segunda-Feira, 08 de Fevereiro de 2010, 13h47
    0
    0

    chacal, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Gilmar Brunetto | Segunda-Feira, 08 de Fevereiro de 2010, 12h26
    0
    0

    Este é o PT, conivente com a corrupção na Assembleia e que decepção a sendora em discurso na entrega das maquinas chama presidente da Assembleia de grande Presidente tendo ele aproximadmente 1.60 metros de altura e réu em alguns dos mais de 115 processos que responde. Porque Alexanre cesar também se omitiu referente a corrpção na Al ? Tem algo ver o caixa dois ?. O nosso PT não é mais o mesmo.

  • cristiano souza | Segunda-Feira, 08 de Fevereiro de 2010, 11h02
    0
    0

    Alguem me explica por favor qual a diferença da serys pro abicalil??? O abicalil defende o delubio e o ze dirceu com unhas e dentes a serys defende o sarney.... pergunto aos petralhas qual a diferença entre os dois?

Debate interno

Com racha, PT vai "sangrar" até eleições, alerta aliado de Serys

Jairo Rocha, aliado de Serys   O clima de racha estabelecido por causa da disputa por candidatura ao Senado entre a já senadora Serys Marly e o deputado federal Carlos Abicalil vai levar o PT sangrando para as eleições de outubro. É que admite Jairo Rocha, membro da Executiva estadual e assessor parlamentar de Serys e uma das vozes da corrente Articulação de Esquerda. Neste sábado, Abicalil tomou posse pela segunda vez à presidência estadual da legenda petista e anunciou que, se preciso, enfrentará as prévias para assegurar sua candidatura à senatória. Serys também não recua. Quer a reeleição. O impasse está criado. O clima de racha é tão evidente que Serys nem compareceu à solenidade de posse do colega. Para evitar que a relação não azede tanto, alegou que já tinha agendado uma visita a São José dos Quatro Marcos (a 334 km de Cuiabá) na mesma data e hora.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Valdinei | Segunda-Feira, 08 de Fevereiro de 2010, 21h14
    0
    0

    Mui bem Rdnews, publica espaço até para idéias e sugestões. Considerando Sugestões, pediria para quem só critica, não mais usar av.Torres, não usar ótimas policlinicas recém inauguradas, Não usar PSFs... enfim... tanta coisa boa que está aí, feita que ninguém pode desfazer. Usa o que o estado não fez: Hospitais, clinicas, asfalta na capital, enfim não dá pra dizer o que não foi feito.

  • Pedro dos céus | Segunda-Feira, 08 de Fevereiro de 2010, 16h38
    0
    0

    todos estão se esquecendo do trabalho que a Senadora Serys fez até aqui, acredito que o Sr. Carlos Abicalil e Cia Ltda não tem competencia para tanto. O recado é: Vamos pro pau mesmo!!! É Serys na cabeça.

  • Marcos Paulo | Segunda-Feira, 08 de Fevereiro de 2010, 08h21
    0
    0

    Era tudo o que você estava querendo, né Jairo. Começar a fazer o que você e o seu grupo ( o da serys ) sempre fez. Provocar discursões para fora do partido, vocês nunca pensam em um debate interno, só externo. Acorda cara, vai procurar trabalho, se a serys não quiser sair pra federal vocÊ vai ficar desempregado.