Blog do Romilson Cuiabá, 22 de Setembro DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Divergências

Brigas políticas entre governador e prefeito prejudicam Rondonópolis

Fernando Ordakowski

Governador Blairo Maggi (PR) e prefeito rondonopolitano Zé do Pátio (PMDB) se estranham e voltam a trocar farpas

Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • sebastiao costa lime | Domingo, 31 de Janeiro de 2010, 20h33
    0
    0

    Gente pelo amor de deus.. esse zé não é o santinho não.. ele é politiqueiro ... o cara não é gestor não sabe negociar nada.. p/ mim ele é incompetente.. fica se fazendo de coitado... pfff odeio pessoas assim.. a culpa nunca é dele.. nunca..

  • alexandre | Domingo, 31 de Janeiro de 2010, 19h35
    0
    0

    Isso que o Governado está fazendo para cidade de Rondonópolis só comprovando que ele não esta nem ai com o povo daqui e mostra que ele tem uma memória muito curta se esquecendo que a vida política dele se deve a este povo que acreditou nele no seu primeiro mandato, mas, só foi perder a administração da cidade para outro grupo político ele já começou a mostrar as garras, e ainda quer se passar de bom, mais esta chegando a hora que ele não venha o povo desta cidade vai se lembrar de tudo que o Senhor esta fazendo. Que ele não se esqueça o que esta fazendo, na verdade ele tem feito nada obra na cidade.....

  • Elias | Domingo, 31 de Janeiro de 2010, 18h03
    0
    0

    lamento que alguns cidadãos so invés de procurar e cobrar ações dos governanetes ficam apenas usando informações superficiais. Alguns indivíduos são parasitas, populistas, que vivem a sombra so sistema público. Basta andar em Cuiabá, Rondonópolis e em todo o estado que verão a diferença entre esses prefeitos demagogos e uma gestão pública séria. WS e Zé Carlos, exemplos de demagocia barata, lamento que nossas cidades estejam vivendo o caos pela culpa de ambos. Obs: já sei alguns vão dizer "é culpa de Maggi, de Lula". Está na hora de crescer e assumir as responsabilidades.

Concurso

Edivá promete "colaborar"; VG terá guardas municipais nas ruas

   O secretário da Casa Militar Alexander Maia, responsável pelo Comitê de Acompanhamento do concurso público do Estado, enviou ofício à secretaria de Trânsito e Transporte Urbano, sob Edivá Alves, solicitando que mais ônibus sejam disponibilizados neste domingo (31) para não prejudicar os candidatos que farão as provas de nível fundamental. “Informamos que as linhas de ônibus que atendem aos bairros de maior concentração de inscritos serão reforçadas, bem como as linhas em que a frota escalada para o domingo foi considerada insuficiente para atender a demanda prevista”, afirmou o diretor de transportes da SMTU, Antônio Gabriel das Neves Muller, em resposta ao pedido do governo estadual.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Carlos Andrade | Segunda-Feira, 01 de Fevereiro de 2010, 09h49
    0
    0

    KKKKK, até parece, Gilson Nunes assindando documento dizendo que ajuda o estado? Logo ele que é filho de quem é? Seu pai foi preterido das tetas do governo por achar que o governo é só teta... Tem que trabalhar... né Pedro Henry? Olha a banana...

  • toco1000 | Domingo, 31 de Janeiro de 2010, 10h54
    0
    0

    Edivá o secretario que mais promete do Brasil,promete nas rádios nas tvs nos sites nos jornais para os colegas vizinhos,pra si proprio,só tem um pequeno problema,não cumpre nada

  • EMERSON MARQUES | Sábado, 30 de Janeiro de 2010, 21h34
    0
    0

    Posso estar errado ou desatualizado, porem, quando fiz o 2 Grau, aprendi que Sec de Estado erra por tratado de V.Excia. Se nao mudou, tem muita gente que está precisando voltar ao banco da escola, para aprender coisas elementares do dia-a-dia. E pior de tudo, que sao pessoas que ocupam posiçao na sociedade, e ainda sao assessoradas. Isso é uma vergonha.

Comunicação

Veja alerta sobre saúde dos brasileiros

   A saúde do presidente Lula é capa da edição que chega às bancas do Estado neste domingo (31) da revista Veja. A publicação diz que a internação no Real Hospital Português de Beneficência, no Recife, afirma que as pessoas costumam superestimar nossos limites físicos e emocionais e subestimar os sinais de alerta emitidos pelo organismo. O ritmo alucinante empreendido pelo presidente logo que voltou das férias contraria o que a maioria dos médicos recomenda nesses casos. O mais correto é começar a embalar um pouco na última semana de férias e ir com calma na retomada do expediente. O presidente entrou na arena administrativa e eleitoral como quem embarca em um automóvel a 100 quilômetros por hora. O único que parecia não notar os sinais (evidentes) do desgaste era o próprio presidente.

Postar um novo comentário

COMUNICAÇÃO

Gilmar Mendes quer mandar até no TSE

   O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro mato-grossense Gilmar Mendes, volta a ser alvo de críticas da mídia. Dessa vez, a revista Carta Capital garante que, não bastassem as seguidas investidas nas searas do Legislativo e do Executivo, Mendes agora tenta entrar também em áreas do Judiciário fora de seu campo de atuação. A matéria conta que, na semana passada, causaram desconforto dentro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) as declarações de Mendes cobrando rigor no julgamento das representações feitas pelo PSDB, DEM e PPS em que o presidente Lula e a ministra Dilma Rousseff são acusados de fazer campanha eleitoral antecipada.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Jorge | Domingo, 31 de Janeiro de 2010, 18h11
    0
    0

    Para o Chacal, de Poconé: A verdade é que os caciques do PSDB se cagam de medo de perder mais uma eleição. Aí mandam sua tropa de choque ocupar todos os espaços para espalhar mentiras e ranço contra Lula e o PT. Pau-mandados como o sr entram nesse jogo sem ao menos pensar na veracidade dessas "blasfêmias". Bem, pau-mandado não pensa, só faz o que lhe é ordenado sob pena de perder seu quinhão ...

  • Flávio | Domingo, 31 de Janeiro de 2010, 18h10
    0
    0

    Antonio Cuiabano, o Prefeito WS é verde? Será que ele é marte? Tenha santa paciencia! Todos os carros do governo do Estado ou prédios públicos Estaduais, assim como federais, possuem o símbolo das respectivas gestões. Pq isso só é campanha em Cuiabá?

  • Antonio carlos Cuiabano | Sábado, 30 de Janeiro de 2010, 21h17
    0
    0

    Em Cuiabá, em material de campanha fora de época, há um grave desreipeito a legislação eleitoral e a "fumaça do bom direito"... O Prefeito de Cuiabá, o paulista, Wilson Santos usa e abusa da maquina pública com caqmpanha fora de época (pintura abusiva de meio feio com as cores do prefeito, adesivação maciça de carros oficiais, progaganda enganosa o tempo todo nos meios de comunicações bancadas com o dinheiro público, etc) e, enquanto isso, a cidade esta tomada pelos buracos e pelo abandono. Enquanto isso o prefeito segue em campanha com as benções da maçonária. Isso É uma vergonha... Pois não é.

COMUNICAÇÃO

Brasileiros desejam funcionalismo público

   A revista IstoÉ que chega a Mato Grosso neste domingo (31) traz os concursos públicos como destaque. A publicação conta que, depois de quase três décadas de sucateamento, baixos salários e contínuo desprestígio, o serviço público brasileiro renasceu. Antes ignorado pela classe média, que via como sinônimo de sucesso uma vida profissional forjada na iniciativa privada, em especial em grandes multinacionais, hoje os empregos estatais transformaram-se em objeto de cobiça dos melhores cérebros do país. A razão para esse crescente interesse em trabalhar para o Estado não encontra mais explicação no velho estereótipo do funcionário que pouco trabalha, muito toma da nação e por décadas foi a representação do servidor público. O que move milhões de brasileiros é a promessa de polpudos salários, uma valorização cada vez maior da carreira pública e, claro, a certeza de estabilidade e uma aposentadoria difícil de ser equiparada no setor privado.

Postar um novo comentário

COMUNICAÇÃO

Mulheres chegam ao poder e são destaque

   A revista Época que chega às bancas do Estado a partir deste domingo (31) traz como matéria de capa uma reportagem sobre as mulheres e sua relação com o dinheiro. Conforme a publicação, elas chegaram ao poder com alguma violência, por um caminho nada cor-de-rosa e precisaram de duas guerras mundiais para que o século XX reconhecesse o valor de sua força de trabalho. Agora, um número crescente de mulheres pode ou precisa decidir por si só o próprio futuro financeiro. Delas dependem cada vez mais famílias e empresas.

Postar um novo comentário