Blog do Romilson Cuiabá, 04 de Dezembro DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Ministério Público

Pivetta alega desconhecer denúncias envolvendo sua gestão

26/01/2010, 13h:44 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

    O deputado estadual Otaviano Pivetta (PDT) alega desconhecer os motivos que levaram a Justiça estadual a expedir duas liminares a partir da representação do Ministério Público que aponta o seu envolvimento e o do ex-secretário de Obras de Lucas do Rio Verde, Rafael de Castro Balizardo, em fraudes nos processos de licitação, desvio de recursos e concessão indevida de benefícios - veja aqui. “Não faço ideia dos motivos que levaram o MP a citar o meu nome, ainda não tomei conhecimento da denúncia”, disse Pivetta, que já foi prefeito do município.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Eduardo Gianetti | Quarta-Feira, 27 de Janeiro de 2010, 18h51
    1
    0

    Parabéns a promotora estadual Dra Patricia Eleuteria de Campos.da Comarca de Lucas de Rio Verde,por ter coragem de denunciar os desmandos admistrativo e desvio de recursos do povo da gestão de Otáviano Pivetta.Essa mulher foi muito mais digna,doque o Procurador da Republica PEDRO TAQUES,que em concluio com o Juiz Federal,mandou arquivar o processo do Desfalque financeiro que a COOPERLUCAS, da qual o Piveta fazia parte da sua diretoria,deu no Banco do Brasil,de mais de 200 milhões de reais.´Por isso esse namoro politico existente entre Pedro Taques e o PDT de Pivetta. Abra oss ohos companheiros...

  • Antonio sousa de lima | Quarta-Feira, 27 de Janeiro de 2010, 07h31
    1
    0

    COMEÇARAM A CAIR AS MÁSCARAS.... O PALADINO DA MORALIDADE NEM SEMPRE É O QUE PARECE....

  • Juca do Dom Aquino | Terça-Feira, 26 de Janeiro de 2010, 22h14
    0
    1

    E tanta maldade na carreira desse homem, chamado Pivetta , que ele nem lembra o quanto de pessoa, ele e sua turma prejudicou em Lucas, . Além de não gostar de Cuiabanos, ainda fala mal de servidor publico. : "O seu tá vindo aí XÔ MANO,Pivetta.

Saúde

Secretário enfrenta críticas por comodismo; de 40 dias, trabalhou 20

26/01/2010, 07h:43 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

 Fernando Ordakowski

Maurélio Ribeiro deixa a iniciativa privada, onde faturava R$ 30 mil, para assumir a Saúde, com salário de R$ 9,2 mil

Postar um novo comentário

Comentários (38)

  • joao leal | Quarta-Feira, 27 de Janeiro de 2010, 11h28
    1
    0

    SECRETARIO NAO SE PREOCUPADA COM QUE ESTAO FALANDO, VOCE E COMPETENTE ISTO TUDO QUE ESTAO FALANDO E DE INVEJA,PARABENS PELA SUA EQUIPE E SIGA EM FRENTE ISTO SO TE FORTALECE.ISSO QUE ESTAO FAZENDO E MANDADO PELO INCOPETENTES QUE ESTAVAM ANTES NO SEU LUGAR

  • saldanha | Terça-Feira, 26 de Janeiro de 2010, 23h26
    0
    1

    Essa turminha da antiga, ARENA e PDS, prestadores de serviços da ditadura militar, sempre se alimentaram das tetas do poder do público. Assim, acostumados que são, ganhar sem trabalhar, como dizia o ex-BB, "faz parte", o contribuinte que cifo. Mas, o galinho, prof de história, conhece bem e infelizmente, hoje, parece que esqueceu o que ensinva em sala.

  • JOaquim Ortiz | Terça-Feira, 26 de Janeiro de 2010, 22h57
    0
    1

    O Maurelio é capaz, mas a Prefeitura é coisa de louco, nem cabeça grande entende!

Rumo a 2010

Ex-secretário Olímpio e vereador Hálacy querem vaga na AL pelo PV

25/01/2010, 23h:30 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

Hálacy Amorim   O ex-secretário de Cultura de Cuiabá Mário Olímpio, assessor do gabinete do prefeito Wilson Santos, não é o único do Partido Verde na lista de pré-candidatos a deputado estadual. Está no páreo também o vereador por Nova Ubiratã (a 490 km da Capital), Hálacy Amorim, que se mostra empolgado. Ele disse que vem sendo motivado a concorrer a uma cadeira na Assembleia há algum tempo. Em verdade, nada tem a perder, já que não precisa renunciar ao mandato de vereador para ter legitimidade à disputa em outubro deste ano.

Postar um novo comentário

Comentários (17)

  • Antonio Miranda | Sábado, 30 de Janeiro de 2010, 08h41
    1
    0

    Ronilson, Estou aguardando e edição do meu Direito de Resposta, considerando que o seu Blog é um espaço DEMOCRÁTICO. att. Antonio Miranda

  • Antonio Miranda | Quinta-Feira, 28 de Janeiro de 2010, 17h05
    0
    1

    Caro Romilson, Na mensagem que enviei, não há nenhuma ofensa pessoal, expressões agressivas, ofensas e/ ou denúncias sem provas. Maquinações políticas acontecem e são de conhecimento de todos. Cogitar que a pré candidatura do Sr. Mário "Olimpico" a uma cadeira na Assembléia Legislativa,visa assegurar o cargo de Secretário de Estado de Cultura no possível governo do Wilson Santos, como representante do PV, É REALMENTE UMA ESTRATÉGIA POLÍTICA QUE DEVEMOS PENSAR E REFLETIR. Não é possivel que um simples Secretário de Cultura Municipal tenha votos suficientes para se eleger Deputado Estadual, uma vez que sequer foi eleito para o cargo de Vereador, ELE NÃO POSSUEL BASE ELEITORAL PARA SE ELEGER. ME FAÇA O FAVOR DE SER MAIS IMPARCIAL, TENHO A IMPRESSÃO QUE VÔCE ESTÁ DISTORCENDO AS MINHAS REFLEXÕES A RESPEITO DO SR. MÁRIO "OLIMPICO". REAFIRMO QUE TUDO O QUE RELATEI É DE CONHECIMENTO PÚBLICO. SUSPEITO QUE VÔCE PUBLICA EM SEU BLOG SOMENTE O QUE TE FAVORECE.

    Resposta - Prezado Antonio Miranda, menos, por favor. Como você mesmo escreve acima, devemos nos atentar ao debate e às maquinações políticas, mas nunca atacar as pessoas. Se há acusações contra o ex-secretário Mário Olímpio que, então, acione os órgãos competentes para apuração dos fatos ou então, se assim entender, nos envie documentos capazes de sustentar as denúncias para publicação. Aqui não há interesse pessoal. Enquanto houver pessoas raivosas com a sua postura, "pesando" nas palavras na hora de comentar, sentimos necessidade de manter o sistema de filtragem, afinal, não é você, prezado leitor, quem vai responder nos tribunais por ações motivadas por quem se sente prejudicada. Atenciosamente - Romilson Dourado.

  • Antonio Miranda | Quinta-Feira, 28 de Janeiro de 2010, 08h03
    1
    0

    Antonio Miranda, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

PAC

Prefeitura publica novo edital

25/01/2010, 20h:04 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

Wilson Santos   A Prefeitura de Cuiabá vai publicar nos próximos dias o edital de licitação das obras do lote 6 do PAC. A decisão foi tomada nesta segunda (26), no final da tarde, durante uma reunião entre o prefeito Wilson Santos (PSDB), o procurador-geral de Cuiabá, Ussiel Tavares, e o recém-empossado diretor-presidente da Companhia de Saneamento da Capital (Sanecap), Carlos Roberto da Costa (PP), o Nezinho, na sede da autarquia.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Jorge | Quarta-Feira, 27 de Janeiro de 2010, 09h36
    0
    1

    E um absurdo. Essas obras ja eram para estar terminando. Tambem com tantas empress existentes em Cuiaba tinha que ter a frente justamente esse Avalone e outros ligados a politica remanescente de Cuiaba da era Dante. Esse prefeito tem que comecar a criar..............na cara.

Cuiabá

Lei anti-fumo é sancionada e gera polêmica entre população

25/01/2010, 17h:02 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

   O prefeito de Cuiabá Wilson Santos (PSDB) sancionou oito leis nesta segunda (25), em solenidade realizada na Associação Mato-grossense dos Municícipios (AMM). Dentre elas, a lei anti-fumo, de autoria do vereador Toninho de Souza (PDT), que causa polêmica na sociedade desde a sua aprovação pelos vereadores, em dezembro deste ano. O projeto, que chegou a "sumir" enquanto tramitava nos gabinetes da Câmara, foi apontado por Wilson como uma "política de saúde pública". Enquanto exaltava a importância da lei anti-fumo e lembrava que o Estado de São Paulo havia sido pioneiro em sua adoção, o prefeito aproveitou para criticar a lei estadual que proíbe o fumo em ambientes fechados, de autoria do deputado José Riva (PP). Wilson questionou a eficácia da lei no Estado, já que, segundo ele, não há fiscalização rigorosa. "De que adianta a lei estadual se ela não está funcionando? Continuo vendo pessoas fumando em ambientes fechados. Através dessa lei poderemos fiscalizar", discursou o prefeito.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Charlles | Quarta-Feira, 03 de Agosto de 2016, 09h06
    0
    0

    A hipocrisia reina nesta republiqueta de meia tigela.

  • Maria Silva | Quarta-Feira, 27 de Janeiro de 2010, 16h44
    5
    0

    Esperamos fiscalização a respeito. Recentemente fomos ao Deck Avenida comemorar os 51 anos de bodas dos meus pais. Ao sentarmos à mesa observamos clientes fumando. Solicitamos providências ao gerente para intervir junto aos fumantes pois nossa genitora com 81 anos, tem bronquite alérgica com uso contínuo de remédios. Alegamos ainda que existe um Lei estadual, recentemente aprovada pela Assembléia e que na impossibilidade nos transferisse para outra mesa não fumante. O gerente foi extremamente grosseiro alegando que há uma confusão de leis e que o Deputado Riva não manda NADA. Para não estragar nossa noite, ficamos no bar o tempo suficiente para comer (fazemos questão de não mais frequentar este espaço). Sugerimos ENTÃO que criassem um espaço para não fumante, demonstrando desta forma compromisso com a saúde dos cliente. Demonstra que este recinto não está preparado para COPA 2014!!!

  • Leonardo | Terça-Feira, 26 de Janeiro de 2010, 08h33
    5
    0

    Apoiado... Chega de fumar "por tabela"! E não vamos aliviar, vamos protestar e fiscalizar!

Saúde Pública

Deputado acompanha comissão que faz "raio X" no Júlio Muller

25/01/2010, 16h:36 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

    O impasse envolvendo o Hospital Júlio Mullier deve ser resolvido nos próximos dias. Uma comissão interministerial (Saúde, Planejamento e Educação) chega a Cuiabá nesta segunda (25) para fazer um diagnóstico sobre a situação e verificar se a portaria federal atingiu realmente o atendimento da unidade de saúde e tem prejudicado a população. Nesta segunda (25), o deputado federal Valtenir Pereira (PSB) se reuniu com o procurador-chefe Gustavo Nogami para debater o assunto. A Justiça determinou que o hospital não reduza o atendimento, embora a portaria do governo federal restrinja o limite de horas extras que podem ser praticadas pelos hospitais universitários. “O hospital não tem número suficiente de servidores para seguir essa normativa. Existem poucos profissionais”, explica o deputado que tem ajudado a UFMT a tentar reverter a decisão.

Postar um novo comentário