Blog do Romilson Cuiabá, 01 de Dezembro DE 2020 Rdnews RDTV facebook twitter RSS

4674.png

Política

Poderes

Bastidores

Negócios

Análise

Opinião

Articulação

Wilson busca saída honrosa de prefeito e seguir na vida pública

22/01/2010, 12h:03 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

   Com cinco anos de mandato e acúmulo de uma série de "pepinos" administrativos sobre os ombros, Wilson Santos chegou à conclusão de que se permanecer no cargo de prefeito o desgaste seria pior por causa do peso do fardo das obras do PAC, de promessas não cumpridas e por não superar obstáculos na gestão da saúde e, diante disso, está decidido a renunciar ao mandato até 3 de abril para concorrer às eleições majoritárias. Prefere deixar o Palácio Alencastro para buscar a cadeira de governador ou até mesmo de senador a continuar prefeito e comprometer seu futuro político.

Postar um novo comentário

Comentários (41)

  • Augusto | Segunda-Feira, 22 de Fevereiro de 2010, 03h38
    0
    0

    Augusto, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Jean M. Van Den Haute | Domingo, 24 de Janeiro de 2010, 16h54
    0
    0

    Prezado Antônio João Siqueira, Se o PAC não anda é porque os Prefeitos não têm competência em fazer projetos adequados. Por isso não conseguem liberar os recursos do PAC nem os recursos do OGU que dormem há anos em Brasília. Aumentar o "bolo" dos municípios já se faz com as emendas parlamentares, dinheiro que vai para colocar uma primeira pedra, uma faixa que diz "AQUI VAMOS FAZER" e o resto acabe em fantasmas e obras inacabadas.

  • Edilson Santos Azambuja | Domingo, 24 de Janeiro de 2010, 11h31
    0
    0

    Concordo com a opnião do senhor Antônio Siqueira.Mato Grosso merece uma discussão mais racional sobre seus aspirantes a governador. Pelo desepero dos que compõe a turma da botina, eles sabem que o Wilson Santos é o mais preparado Quanto mais o caluniam e tentam, a partir de Brasília inviabilizar sua administração, mais ele vai crescer, porque o povo está vendo. E, ele não está abandonando a Prefeitura ele está sendo içado para um vôo maior, pois ele merece.

Palácio Paiaguás

Problemáticas na segurança e saúde puxam para baixo governo Maggi

22/01/2010, 08h:32 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

    
Diógenes Curado, da Justiça e Segurança Pública, e Augustinho Moro, da Saúde, enfrentam dificuldades de gestão

Postar um novo comentário

Comentários (27)

  • JUDITE | Sábado, 23 de Janeiro de 2010, 08h17
    0
    0

    QUERO PARABENIZAR A RD NEWS POR TER A CORAGEM DE FALAR A VERDADE, AQUI PRA NOS FALTA SEGURANÇA, SAUDE, MAS SÓ NÃO FALTA FISCALIZAÇÃO DA SEFAZ EM NOSSOS PEQUENOS COMERCIANTES QUE ESTÃO SE SENTINDO ACHATADOS POR ESSE TAL EDER MORAES.

  • Ze Cuiabano | Sábado, 23 de Janeiro de 2010, 06h09
    0
    0

    O problema da Saude e Segurança em MT vem se arrastando ha varios anos e nao se pode creditar isso ao Blairo Maggi e, nenhum governo vai resolver isso num só governo; o problema da segurança publica nao se resume em aumentar policiamento, vagas em cadeias.

  • FLAVIO PINHO | Sábado, 23 de Janeiro de 2010, 04h19
    0
    0

    SEM COMENTÁRIOS, A DUPLA ITAMAR E TÁ PIOR NO ALGE DA GESTÃO, MAS SUCESSO GARANTIDO, SERIA COM O DE VITTO, AÍ SIM ESTARIA O TRIO PARADA DURA, CAMPEÃO EM INSUCESSO !!! ÊÊTA, É NÒIS DE TCHAPA E CRUX, TCHÊ !!!

Concurso

MP vai oferecer denúncia contra servidoras acusadas de fraude

21/01/2010, 17h:07 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

MPE analisa as imagens entregues pela Unemat para fechar denúncia contra responsáveis por fraude em concurso   Em duas semanas, a Promotoria de Justiça de Cáceres pode oferecer denúncia contra as servidores da Unemat acusadas de fraudar as provas do que seria o maior concurso público do Estado, em 22 de novembro. Tratam-se de Gehysa Atala, coordenadora do concurso, Renilce Miranda Cebalho Barbosa, secretária da coordenadora geral do certame, e a diagramadora das provas, Sandra Raquel de Almeida Cabral. Elas serão denunciadas por cometer crime de Violação de Sigilo Funcional.

Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • Alessandra Santos Machado | Sexta-Feira, 22 de Janeiro de 2010, 15h48
    1
    0

    Quem sabe agora o governo , tomando frente ao concurso ele vai sentir na pele o que a Unemat sentiu por falta de apoio na logistica do concurso. Toda comunidade Cacerense sabe que nao houve fraude, o que houve foi um tumulto causado por falta de logistica e meia duzia de pessoas que nao querem o bem da Universidade , só para atingir o Reitor, resolveu acusar a fraude, atingindo assim pessoas que deram o melhor de si para a realização do Concurso. Esperamos que o Ministerio Público aja com clareza e nao acuse ninguem sem provas concretas, so para satisfazer aqueles que são contra a administração da Universidade

  • João Carvalho Junior | Sexta-Feira, 22 de Janeiro de 2010, 12h36
    1
    0

    A justificativa apresentada pela Unemat pra demora na entrega das imagens chega a ser hilária, deveriam mandar pra algum programa humorístico. Depois dessa, espero que o MP faça uma perícia nelas pra verificar se realmente não houve nenhum corte.

  • Miguel Carlos Tadeu Atala | Sexta-Feira, 22 de Janeiro de 2010, 11h51
    0
    1

    Em primeiro lugar, Todos são inocentes até se prove o contrário, portanto acredito plenamente em Geysa Atala Gomes Curvo, que desde criança convivi com a mesma, e nunca jamais ouvi, nada, absolutamente nada que possa desabonar sua conduta, seu nome, e de nossa familia centenária, na Cidade de Cáceres, que sempre, se pautou na honestidade, seriedade, e fidelidade, as pessoas que confiaram em nós. Digo ainda, que as pessoas estar torcendo contra, que não se desepcione. E por tabela, agradeço ao amigo de longa data, excepcional Advogado, Marionely Viegas.

Resgate Histórico

Takayama é diplomado, vira deputado e é cassado depois

21/01/2010, 16h:10 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:15


Itsuo Takayama (PTB) é diplomado em 1990 como suplente de deputado federal, numa solenidade promovida pelo Tribunal Regional Eleitoral no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá. Ele havia concorrido pelo extinto PFL (hoje DEM). Teve 12,6 mil votos e ficou na segunda-suplência. Três anos depois, Takayama assume o posto de deputado com o licenciamento de Joaquim Sucena, que se torna secretário-chefe da Casa Civil do governo Jaime Campos, e de Wilmar Peres de Farias (já falecido), que passa a exercer mandato de prefeito de Barra do Garças. Já no PP, Takayama não fica nove meses no cargo. Em dezembro de 93 é cassado sob acusação de ter recebido dinheiro para migrar para o PSD. Sua trajetória política envergonhou Mato Grosso e o resto do país. Depois de um bom tempo fora da vida pública, Itsuo Takayama se filiou ao PTB e tentou cargos eletivos, mas foi reprovado nas urnas.
Foto: Demóstenes Milhomem

Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • calebe | Domingo, 03 de Outubro de 2010, 00h18
    2
    0

    calebe, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Eronildes silva coelho | Quarta-Feira, 26 de Maio de 2010, 11h26
    0
    2

    eu como evangelista homem de DEUS acho q.nao podemos conciliar politica com a nossa vida cristam apalavra ja nos ensina q. primeiro o reino do ceus as demais coisas serao acrecentada asim diz o senhor JESUS CRISTO!!!!!!!!!!!!!!!

  • SANDRO | Sexta-Feira, 22 de Janeiro de 2010, 22h49
    2
    0

    tudo nesta vida munda, posso afirma que ele mudou de vida.....

Palácio Paiaguás

Governo desembolsa R$ 1,5 mi para incentivar times de MT

21/01/2010, 12h:59 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

 Secretário de Esportes e Lazer, Baiano Filho celebra contrato com FMF  O governo do Estado vai disponibilizar R$ 1, 5 milhão para a Federação Mato-grossense de Futebol (FMF) premiar os clubes que participarem do campeonato estadual e aos que forem à Copa São Paulo de 2010. A garantia é da Lei 9.314, sancionada pelo governador Blairo Maggi e publicada nesta quinta (21) no Diário Oficial. Os deputados estaduais que respondem pela liderança dos partidos na Assembleia enviaram a proposta ao Executivo. O incentivo ao futebol mato-grossense ocorre graças à articulação do secretário estadual de Fazenda, Éder Moraes, que também é um dos defensores do Mixto Esporte Clube. Ele conta com o apoio do deputado José Riva (PP), que não perde um jogo do time.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • elza soares | Quinta-Feira, 21 de Janeiro de 2010, 20h36
    0
    0

    E o Dom Bosco, quandoé que vai ser ajudado, será que só o kisto é que merece, vamos lembrar do time mais tradicional de mnossa capital.

  • Careolano Miranda | Quinta-Feira, 21 de Janeiro de 2010, 20h06
    0
    0

    Boa noite a toda coletividade que acessa este conceituado site: bom p/ iício de conversa vou me declarar sou um Dombosquino saudosista, mesmo ele estando fora vou ao verdão com frequência, o AFAM que ajuda o Mixto, tem um monte de Dombosquinos , a começar pelo secretario Eder, o presidente do Grupo Gazeta, o Faiad ex da OAB, que andam militando no esporte e ajudando o Mixto, porque não se unirem e levantem o time dos seus corações? pô é pura sacanagem ajudar justamente o nosso maior rival, e não venha com essa conversa que é por causa de Alvaro Escolfaro, e como que para ajudar o Tigre tiveram peito para depor o ex vereador(suplente agora) Julio Pinheiro, essa não cola, quero deixar aqui um recado vi um comentário deum irmão ai em baixo, mesmo não tendo dinheiro tô pronto pra ajudar se for possível essa empreitada de vir com um novo nome só p/ escapar do Alvaro, qq coisa é só entrar em contato comigo e vamos fazer mais barulho, ah outra coisa no ano passado esse grupo liderado por politicos olharam só o Mixto e largaram o Araguaia eo Luverdense nas mãos e mesmo assim foram bem principalmente o Araguaia que se tivesse um pouco de ajuda teria trocado de divisão.

  • Rodney Pereira | Quinta-Feira, 21 de Janeiro de 2010, 15h37
    0
    0

    CONCORDO COM AS PALAVRAS DO TORCEDOR, OCORRE QUE COM ESSE PRESIDENTE QUE GANHA SALARIO DE JOAQUIM DE ASSIS PARA NAO SAIR DO DOM BOSCO, NINGUEM INVESTIRA UM CENTAVO NO CLUBE. VAMOS COMEÇAR A CAMPANHA FORA ALVARO. QUE BOM SERIA TER UM DOM BOSCO EM CAMPO NO VERDAO NOVAMENTE

Tribunal de Justiça

4 meses após saída de Díocles, Fernando é eleito desembargador

21/01/2010, 11h:28 - Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Diócles Figueiredo, desembargador aposentado   O juiz Fernando Miranda Rocha, de Várzea Grande, foi eleito o novo desembargador do Tribunal de Justiça. Ele, que comandava a 1ª Vara Especializada de Família, vai ocupar o posto deixado pelo desembargador aposentado Díocles Figueiredo. A eleição, que obedeceu o critério de antiguidade, aconteceu quatro meses depois da saída Díocles do TJ. A votação ocorreu durante uma sessão especial realizada nesta quinta (21). O magistrado recebeu 18 dos 20 votos. Disputaram a vaga juízes que compõem a quinta parte dos mais antigos da Entrância Especial.

Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • Rhane Jadallah | Domingo, 31 de Janeiro de 2010, 19h29
    0
    0

    Parabéns Dr.Fernando Miranda Rocha e familia,por mais essa conquista profissional em sua carreira. A justiça do estado tem muito a ganhar com um profissional digno,transparente e honesto como o senhor,muito sucesso.

  • ROBERTO ALMEIDA GIL | Sexta-Feira, 22 de Janeiro de 2010, 20h45
    0
    0

    Joao Moesa ,compartilho seus sentimentos e o referencio como um dos maiores lutadores por um DETRAN serio e competente.a cada novo julgador ha de se esperar que erros do passado nao se repita.Mas enquanto o DETRAN,estiver sendo comandado por pedagogo,plantador de soja,despachante de agro negocio e outras formaçoes exóginas,nao havera o direcionamento necessario para sua real finalidade.Os que conhecem sabe do que falo,continue guereiro,sou seu fã.

  • João Moessa | Quinta-Feira, 21 de Janeiro de 2010, 21h21
    0
    0

    Carlos Dorileu O DETRAN/MT vai muito mal, mal como nunca e a população apraude o que se pode fazer. Eu tenho apreço pelo Dr. Fernando julgo ter o direito de expressar este apreço, não acho que deva concordar. Voltando ao DETRAN/MT está ruim porque a população não merece coisa melhor, pois aceita tudo que ai esta sem reagir, fiz minha parte, apesar de ser servidor o Órgão entrei com uma Ação Popular para coibir cobranças de taxas indevidas o ilustre magistrado que analisou meu pleito mandou arquivar sem discussão de mérito alegando que não tinha o direito de fazer, se conhecer o lei que disciplina a propositura de ações populares saberá que o magistrado agiu arrepio da lei, o que se pode fazer? Consulte o TJ/MT processo em meu nome que encontrará esta ação.