Cidades

Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019, 11h:20 | Atualizado: 20/08/2019, 16h:18

ABUSO DE AUTORIDADE

Bandidos terão "carta branca" para enfrentar a PM, diz tenente-coronel

Rodinei Crescêncio

enente Coronel PM Wanderson Nunes de Siqueira

Tenente-Coronel Wanderson Nunes de Siqueira vê perigo em proibir algemas e outros itens

Bandidos terão carta branca para enfrentar o Estado se o presidente Jair Bolsonaro (PSL) sancionar a Lei de Abuso de Autoridade, reguladora de condutas.

Este é o maior temor do tenente-coronel PM Wanderson Nunes de Siqueira, presidente da Associação dos Oficiais da Polícia e Bombeiro Militar de Mato Grosso.

"Se este Projeto de Lei não for vetado (e virar lei), vai gerar uma ação inversa do bandido para com o policial e isso é um perigo muito grande", adverte. Segundo ele, da forma que o projeto está elaborado, o uso de algemas hoje, se o indivíduo não apresentar resistência, é abuso de autoridade. "Mas ele (o preso) pode não estar oferecendo resitência naquele momento e daqui a pouco se insurgir contra a vida de um policial ou de um terceiro".

Destaca o oficial que algemas não são usadas por acaso. "Já tivemos vários policiais que foram mortos ou que tiraram a vida do bandido porque houve conflito na hora da prisão", ressalta.

Ele falou sobre o assunto em ato nesta manhã (20), realizado por membros do Ministério Público do Estado, Ministério Público Federal, magistrados, Polícia Federal, Receita Federal, Polícia Civil e Militar, no saguão da Assembleia.

Esse projeto é uma batata quente, porque, se aprovado do jeito que está, vai trazer o caos à área de segurança pública

O propósito do protesto, de acordo com os envolvidos, é chamar atenção da sociedade e de deputados para obstáculos que esta lei imporia, se passar a vigorar, a quem combate o crime organizado e a corrupção.

Para ele, esse projeto é "uma batata quente, porque, se aprovado do jeito que está, vai trazer o caos à área de segurança pública".

Entre os atingidos pela proposta, acredita que o policial é tratado de maneira mais complicada. Pode, por exemplo, ser afastado, preventivamente, da cidade onde a suposta vítima reside. "Isso irá gerar problema (inclusive) administrativo de transferência".

Sendo assim, "pedimos apoio de todos com a #vetaPLabusodeautoridade", apela o tenente-coronel. O que querem com esta movimentação na rede é sensibilizar o presidente Bolsonaro, para ele vetar o projeto, ao menos até que seja melhor discutido.

Acontece que o texto já foi aprovado no Senado e na Câmara Federal e aguarda somente a sanção presidencial.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • KACO | Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019, 17h15
    2
    2

    o PT fortaleceu as instituições e deu liberdade para prender e investigar. pois bem, e agora..?? quem era o mocinho e quem é o bandido...??? a verdade vencerá a mentira... agora vcs vão ver o que vcs mesmos colocaram no poder.

  • Oi? | Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019, 14h09
    1
    4

    Baseadas na Lei, serão as próprias autoridades (policiais, judiciais etc.) que dirão se houve abuso ou não. Neste caso, não querem aplicar a lei a si próprios? Não confiam em seu próprio julgamento?

  • adair ferreira | Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019, 13h13
    2
    5

    SE O PRESIDENTE VETAR O PROJETO... A CAMARA VAI DERRUBAR O VETO

  • Elson Oliveira | Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019, 12h30
    15
    2

    Se esse Projeto de Lei for aprovado dessa forma, aí sim teremos o poste mijando no cachorro... Absurdo total! A bandidagem tá tomando conta do País e tem gente querendo ajudar

  • Carlos Alberto | Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019, 12h11
    4
    23

    Errado tudo tem que ter limites... Tem que aprovar a lei de abuso autoridade sim... E urgente, para normatizar...

Matéria(s) relacionada(s):

4 órgãos do Estado no monitoramento

Como parte de um projeto piloto, quatro órgãos públicos do Estado estão sendo monitorados em tempo real, com câmeras analíticas que fazem o videomonitoramento. Nas funcionalidades do sistema estão até simulações de ativação de alarme e botão do pânico. As câmeras estão instaladas na 10ª Ciretran, na Superintendência de Assistência Farmacêutica e em duas...

Governo inaugura posto na fronteira

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro Mendes (foto) inaugura na quarta o Posto do Limão, do Gefron, na região de Cáceres. Decola para Cáceres logo cedo e pousa na pista da fazenda Santa Helena. Dali segue 14 km de carro até o posto a ser inaugurado. O chefe do Executivo vai aproveitar para fazer um...

Estiagem faz Tangará racionar água

renato_golveia_curtinha400   A estiagem severa que castiga o Estado e provoca milhares de focos de incêndio, começa a afetar o sistema de abastecimento de água. Em Cuiabá, a concessionária pediu uso consciente da água. Já em Tangará, a situação ganha contornos dramáticos. O...

Lucas arrecada R$ 58 mi em impostos

binotticurtinha_400   Lucas do Rio Verde, sob Luiz Binotti (PSD), arrecadou R$ 58,274 milhões em impostos de 1º de janeiro até 13 de setembro deste ano, às 17h. Os dados são do Impostômetro e foram divulgados pela Fecomércio. No mesmo período em 2018, foram R$ 52,493 milhões. Nos 12 meses...

De fora da disputa em Rondonópolis

percival muniz 400   O pecuarista Percival Muniz (foto), hoje "mergulhado" nas duas fazendas na região do Xingu, adianta que não será candidato a prefeito de Rondonópolis, posto já ocupado por ele por três vezes. Mesmo com recall junto à população de bom gestor e popular, ele é...

Conselheira e o faturamento familiar

jaqueline jacobsen curtinha 400   Está repercutindo muito mal para a conselheira substituta do TCE-MT Jaqueline Jacobsen (foto) a notícia publicada pelo site O Livre, nesta sexta, de que a sua irmã, advogada Camila Jacobsen, em sociedade com Eveline Guerra, filha da conselheira, são sócias da "Jacobsen &...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Mauro Mendes?

excelente

bom

regular

ruim

péssimo

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.