Cidades

Quinta-Feira, 04 de Dezembro de 2014, 12h:03 | Atualizado: 04/12/2014, 12h:40

CONFLITO NO CAMPO E NA CIDADE

Câmara envia documento à Dilma e cobra regularização de assentamento


Enviados especiais a Itanhangá

 

Gilberto Leite/Rdnews

fachada camara itanhanga

Fachada da Câmara de Itanhangá, que, por meio dos vereadores, encaminha ofício à presidente Dilma

Gilberto Leite/Rdnews/reprodução

carta camara itanhanga

Reprodução de trecho da carta-protesto que Itanhangá encaminhará para Dilma

A intenção dos vereadores é que a carta-protesto chegue nas mãos da presidente, por meio da bancada federal de Mato Grosso. Os parlamentares de Itanhangá também pretendem ir a Brasília para alertar a petista sobre a situação que a cidade se encontra. Ainda conforme o requerimento, a maioria das prisões foi indevida e desnecessária, haja vista que foram baseadas em denúncias infundadas, na qual atingiram vários membros da sociedade, entre eles “muitos daqueles pioneiros que permaneceram vários anos embaixo de lonas esperando para serem assentados e hoje são considerados membros de uma organização criminosa, que existe só na cabeça dos denunciantes”.A Câmara Municipal de Itanhangá (a 458 km de Cuiabá), município que vive o caos após a operação Terra Prometida, desencadeada pela Polícia Federal na semana passada, encaminha hoje (4) à presidente Dilma Rousseff (PT) um requerimento, solicitando audiência. Quer expor a revolta da população em relação à insegurança vivida na cidade desde quando 26 mandados de prisão foram deflagrados na região. “A população de Intanhangá, cidade nascida desse assentamento, hoje com 5.950 mil habitantes (conforme dados do IBGE), encontram-se assustada e preocupada com a insegurança que essa operação transmite a cada um de seus familiares porque houve uma paralisação geral no comércio e insatisfação em todo os munícipes”, revela trecho do documento.

Mário Okamura/Rdnews

mapa operacao terra prometida tapurah itanhanga.jpg

O clima é tenso nas regiões de Itanhangá e Tapurah

Em relação aos assentamentos irregulares que foram objeto de investigação, os vereadores acreditam que se ocorreram tais práticas foi mais por culpa do próprio governo, por meio do Incra, visto que até hoje não ocorreu a regularização fundiária, tendo em consideração que a maioria da população não recebeu o título de posse da área. “Pela forma como foi deflagrada, colocou toda a população suspeita de participar de uma suposta organização criminosa, que nunca existiu”, consta no documento. A situação de regularização fundiária, inclusive, foi alertada pela Câmara de Itanhangá em 31 de fevereiro deste ano. O Legislativo protocolou um pedido ao presidente nacional do Incra, Carlos Mario Guedes de Guedes. Nele citou a necessidade de regularização das áreas onde 70% da população ainda padecia deste problema. “Aonde técnicos chegam a vistoriar parcelas (das áreas), mas deixam os laudos arquivados, aguardando o vencimento, e impossibilitando o acesso à assistência técnica, crédito e regularização ambiental”, traz trecho do Ofício 048/2014.

Gilberto Leite/Rdnews

produtores rodovia

Após a operação da PF, diversos produtores da região de Itanhangá fazem plantão na MT-338 para controlar acesso ao perímetro urbano e evitar invasão do MST

A Câmara acusa ainda o Incra-MT de recusar atender o município, emitir novos documentos ou entregar os que já estão prontos, “sob a justificativa de que existe um inquérito no Departamento da Polícia Federal sobre investigação de supostas irregularidades cometidas". E foram essas investigações que resultaram na operação Terra Prometida. “Frisa-se que a autarquia (Incra) age de forma ilegal, eis, que suspende atos em função de suposta minoria em detrimento de uma grande maioria”. O ofício foi recebido pelo presidente nacional do Incra em 2 de abril. Na época, ele recebeu os vereadores de Intanhangá e Tapurah. Mas, segundo o presidente da Câmara de Itanhangá, Marcel Menezes Meurer (PMDB), nada foi feito. “Fomos a Brasília tentar abrir os olhos do superintendente da reforma agrária, tentando avisar que uma minoria estava denunciando aleatoriamente os munícipes que moram aqui há anos”.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • paulo | Sexta-Feira, 05 de Dezembro de 2014, 08h37
    1
    0

    O Incra realmente é muito ineficiente nestas questões agrárias. Mais existe muito, mais muito neguinho "mala", enfiado no meio de movimento de reforma agrária e faz disso um grande negócio. Daí o incra totalmente caolho não faz nada pra coibir práticas de venda de lotes. Precisa que a polícia federal dê um sacode em tudo isso pra ver se organiza melhor esta bagunça. Infelizmente no meio disso tem muita gente inocente mesmo que está pagando "pato", é fato que a PF, com mandado de algum Juiz costuma fazer umas operações que acaba expondo quem deve e quem não deve. Tomara que tudo isso possa contribuir pra melhorar e acelerar a regularização fundiário do nosso estado.

  • Karlos | Sexta-Feira, 05 de Dezembro de 2014, 06h35
    0
    1

    tá bom, eu que tenho o jeitão, o andado e o falar de bobo também acredito em papai Noel..................

Olhar Dados mantém EP na liderança

emanuel pinheiro 400 curtinha   A sexta pesquisa do Olhar Dados sobre intenções de voto para prefeito de Cuiabá, divulgada nesta terça pelo site Olhar Direto, traz o prefeito Emanuel Pinheiro (foto) estável, em primeiro, com 31,2%. Em segundo, com 7 pontos atrás, figura Abílio Júnior, com...

Meraldo disputa e contra próprio irmão

meraldo sa 400 curtinha   Meraldo Figueiredo Sá (foto), ex-prefeito de Acorizal por dois mandatos, está rindo à toa. Mesmo com parecer contrário do Ministério Público Eleitoral, por considerá-lo ficha-suja, Meraldo conseguiu deferimento do registro de sua candidatura. E entra no embate eleitoral com...

Gamba e efeito-vice em Alta Floresta

chico gamba 400 curtinha   O agricultor Chico Gamba (foto), que concorre a prefeito de Alta Floresta pelo PSDB, estaria disposto a substituir a vice da chapa, a empresária Roseli Gomes, a Rose da Tradição (PSC), por esta enfrentar forte desgaste político, rejeição popular e até denúncia. Mas,...

PT, candidata vetada e novo ajuste

bob pt 400 curtinha   O PT em Cuiabá, comandado pelo assessor do deputado Lúdio, Elisvaldo Almeida, o Bob (foto), terá de ajustar de novo a chapa proporcional, especialmente sobre candidaturas femininas em Cuiabá. Depois que foi intimado pela Justiça a completar a cota de mulheres, sob pena de indeferimento da...

TCE vê superfaturamento em Juara

carlos sirena 400 curtinha   Em plena campanha eleitoral o prefeito de Juara, Carlos Sirena (foto), candidato à reeleição pelo DEM, está tendo que buscar explicações sobre irregularidades apontadas pelo TCE-MT em alguns casos de dispensa de licitação, especialmente nas compras de produtos para...

Doação à campanha a pedido de Jayme

jayme campos 400 curtinha   O senador Jayme Campos (foto) não tirou um centavo do bolso para colocar na campanha de Kalil Baracat, mas é o responsável pela entrada de praticamente a metade dos R$ 1,4 milhão doados ao candidato do MDB à Prefeitura de Várzea Grande. Graças à...