Cidades

Domingo, 08 de Setembro de 2019, 07h:56 | Atualizado: 09/09/2019, 08h:26

Estresses diários, perdas e luto são alguns dos "gatilhos" para a depressão - entenda

Rodinei Crescêncio/Arte/Rdnews

Quadro Gatilhos da Depress�o

Quadro mostra a Pesquisa Nacional de Saúde, realizada pelo IBGE, quando a população com quadro de depressão

Fatores sociais como términos de relacionamentos, pressão familiar, pós-parto e frustrações podem ser “gatilhos” para o surgimento de um quadro depressivo. A psicóloga Marianna Portelada, explica, porém, que os sintomas precisam ser recorrentes há pelo menos duas semanas para serem diagnosticados como depressão.

Apesar de alguns acontecimentos da vida funcionarem como “gatilhos”, Marianna ressalta que a doença, normalmente, não surge de forma repentina. Além da recorrência dos sintomas depressivos, o profissional de saúde também levará em consideração se o paciente já possui histórico de altos e baixos com oscilações emocionais há pelo menos dois anos. 

De acordo com ela, a depressão é uma construção histórica, ao longo dos anos. A doença já foi encarada pela sociedade de diversas formas, chegando a ser associada à mitos e superstições. Porém, a psicóloga afirma que atualmente os sintomas da depressão ganharam interpretações estereotipadas.

“A sociedade tenta encaixar o depressivo em um quadrado, a primeira coisa que devemos dizer é que a depressão tem muitas formas de manifestação. Por exemplo, uma pessoa pode estar dançando ou rindo e, em seguida, se suicidar”, explicou.

“Gatilhos”

Arquivo Pessoal

Marianna Portelada

A psicóloga Marianna Portelada, que fala sobre a depressão

Marianna explica que, apesar das condições para o diagnóstico da depressão, os “gatilhos” podem acarretar em um período depressivo, onde questionamentos profundos sobre a vida podem surgir. Sem tratamento, os pensamentos correm risco de se tornarem ideações suicidas.

“A pessoa pode começar a pensar que a vida dela não está indo bem, que precisa por um fim no sofrimento. Mas, não acontece de a pessoa estar bem psicologicamente falando e se suicidar no dia seguinte”, explicou.

A psicóloga pondera que, geralmente, a pessoa com ideações suicidas passa por um “período de luto”, em que, primeiramente, tenta sair do problema sozinha e, em seguida, se "entrega" e acaba optando por atentar contra a própria vida.

De acordo com a última edição da Pesquisa Nacional de Saúde, realizada em 2013 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 11 milhões de brasileiros foram diagnosticados com depressão, 52% deles faziam uso de medicamento.

O estudo levou em consideração apenas maiores de 18 anos, que já haviam sido diagnosticados por um profissional - psicólogo ou psiquiatra. Conforme a pesquisa, 6,9% dos mato-grossenses sofriam com depressão à época, sendo que 42% precisava utilizar algum tipo de remédio (veja quadro acima).

Com relação à transtornos de ansiedade, o Brasil é o país com maior índice de manifestação da doença na América Latina, chegando a 9,3%, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). As mulheres são as que mais enfrentam o problema – 7,7% são ansiosas e 5,1% possuem depressão. Nos homens, a porcentagem cai para 3,6% em ambos os casos.

Depressão pós-parto

O período pós-parto também pode funcionar como um “gatilho” depressivo para as mulheres. A psicóloga explica que, devido a enormidade da maternidade – quando a mulher precisa lidar com dezenas de sentimentos e hormônios – a depressão pós-parto pode chegar sem dar sinais ou avisos prévios.

“É uma depressão de médio prazo, se for tratada, em alguns meses a pessoa pode se curar, mas, sem o tratamento correto pode evoluir para uma depressão crônica”, ressalta.

Sintomas como ansiedade, irritabilidade, ataques de pânico, cansaço extremo e dificuldade para estabelecer vínculos com o bebê podem acometer as mulheres. Marianna ainda alerta que a depressão pós-parto não necessariamente pode surgir por meio de um trauma ou de uma gravidez indesejada e também pode levar a ideações suicidas.

Desequilíbrio genético 

Fatores genéticos também podem influenciar no diagnóstico futuro de um quadro depressivo. Casos de depressão ou outros transtornos psicológicos na família devem ser observados com atenção, orienta a psicóloga. 

Caso alguns dos sintomas da doença se manifesta, Marianna ressalta a importância de procurar atendimento profissional em um psicólogo ou psiquiatra. "A pessoa deve ter muito cuidado, as vezes existe um desequilíbrio hormonal e isso pode ser passado hereditariamente. O psquiatra, normalmente, pedirá exames hormonais para analisar aqueles que estão em falta". 

De acordo com ela, caso esse tipo de situação não seja avaliada por um profissional, a baixa de hormônios poderá continuar afetando o paciente, que, futuramente, correrá risco de tornarsse dependente do medicamento, caso faça uso. 

Marianna ainda ressalta a importância do acompanhamento psicológico por meio de terapias. Conforme a psicóloga, o tratamento desses tipos de desordens emocionais são feitos em conjunto (remédios e terapia). 

Rodinei Crescêncio

Ana Rosa CVV

Voluntária Ana Rosa Nunes, durante entrevista ao RDTV, em que fala sobre trabalho do CVV

CVV

A voluntária do Centro de Valorização da Vida (CVV), Ana Rosa Nunes, explica que as pessoas que procuram por atendimento da instituição falam sobre sofrimentos como bullying, desemprego e solidão. De acordo com ela, vivenciar situações diárias, que podem parecer simples, pode ser gatilho para uma pessoa depressiva. 

A instituição não possui como função diagnosticar transtornos psicológicos e atua apenas no campo da escuta emocional. Ela também ressalta a procura de pessoas que foram vítimas de preconceito, que relatam a dor emocional causada pela intolerância. 

"Buscamos escutar essas pessoas, estamos ali para ouvir e fazer com que ela alivie um pouco do sofrimento que estão passando", conta. 

Conforme Ana Rosa, o papel do CVV é apenas "escutar com seriedade e respeito". De acordo com ela, diferente de uma relação de amizade. Ela decidiu se tornar voluntária após se espantar com o grande número de suicídios no país. 

"O voluntário precisa ouvir sem julgamento e ter empatia com o problema do próximo. Normalmente, em uma relação comum, as pessoas interrompem, não escutam corretamente o sofrimento do outro", diz. 

A instituição realiza atendimentos a qualquer pessoa por meio do telefone 188, a ligação não possui custos ou cobranças. Os voluntários também atendem pelo site

No dia 2 de outubro, o CVV realizará um curso gratuito para novos voluntários na sede da instituição, localizada na rua Comandante Costa, 296, no Centro de Cuiabá. O evento acontecerá nas 19h às 22 e as incrições podem ser feitas pelo e-mail: cuiaba@cvv.org.br

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Parlamentar anda cabreiro até na AL

sebastiao rezende 400 curtinha   Sebastião Rezende (foto), que exerce o 5º mandato, anda cabreiro e assustado, até mesmo na hora de circular pelos corredores da Assembleia. E não pode avistar um jornalista que sai correndo. Na terça, após a sessão ordinária, o deputado acelerou os passos quando...

10 anos "adormecida" sobre Energisa

gisela 400 curtinha   Depois de mais de 10 anos atuando no Procon, a advogada e primeira-suplente de deputada federal Gisela Simona (Pros) agora que se acordou para a gravidade sobre a prestação de serviços da Energisa, campeã de reclamações junto ao próprio Procon. Passou todos esses anos sem mover...

Demitida por ter apoiado Bolsonaro

josenai 400 curtinha   A aprovação em seletivo não foi suficiente para que o contrato da professora Josenai Terra (foto), que se estenderia até dezembro deste ano, fosse cumprido pela Unemat Campus Tangará da Serra. A professora lecionava desde 2017, mas em setembro de 2018 foi a única contratada para...

Prioridade do DEM é reeleger Bussiki

marcelo bussiki 400 curtinha   Dos 25 vereadores, inclusive todos determinados a buscar a reeleição, um deles vai concorrer numa condição um tanto confortável. Trata-se de Marcelo Bussiki (foto), que integra o grupo político do governador Mauro, de quem, aliás, foi controlador-geral do...

Detran-MT recria taxa e fixa R$ 316

Entra em vigor a partir de hoje a lei 10.956, que cria uma taxa de R$ 316 para registro de contrato de financiamento de veículo, com cláusula de alienação fiduciária, de arrendamento mercantil, de compra e venda com reserva de domínio ou de penhor. A taxa será paga pelas agências financeiras e não pelos compradores. A partir de agora o serviço passa a ser executado e gerenciado 100% pelo Detran-MT. Por se tratar de nova...

Efetivos ilegais temem delação de Riva

Não são só os deputados e ex-parlamentares que estão em desespero por causa da eminente delação do ex-presidente da Assembleia José Riva junto ao MPE. Quem também se encontra em apuros são aqueles servidores que já enfrentam processo na Justiça por terem sido supostamente efetivados de forma ilegal à época em que Riva comandava a AL. Segundo o MPE,  eles foram estabilizados por atos administrativos...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O que você acha das denúncias, principalmente sobre pagamento de propina, feitas pelo ex-presidente da AL José Riva, que tenta fechar delação?

São verdadeiras

Nem tudo é verdade

Acho que ele está mentindo

Não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.