Cidades

Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019, 07h:27 | Atualizado: 19/06/2019, 14h:34

Família é obrigada a sair de terreno doado ao Poder Judiciário na Capital - imagens

Atualizada às 08h40

Bárbara Sá

Casa Centro Pol�tico

Poder Judiciário e PM já encontraram a casa vazia, apenas com um cão amarrado a uma árvore; moveis foram retirados e casa deve ser destruída

Uma família composta por 5 pessoas (três adultos e duas crianças) foi obrigada a deixar sua casa no Centro Político Administrativo. após cumprimento de uma decisão judicial de despejo. A área invadida foi concedida pelo Estado ao Tribunal de Justiça para a construção do Juizado Unificado da Capital.

Por volta das 6h da manhã de hoje, o Poder Judiciário convocou forças policiais (PM e Corpo de Bombeiros), Samu e até a Energisa para realizar a retirada da família, que já não estava mais no local. A PM utilizou um caminhão para a retirada dos móveis da casa. Os militares devem levar os objetos até o local definido pela família.

De acordo com o técnico judiciário Roberto Cyriaco da Silva, que acompanhou a ação, a determinação para a retirada da família é de 2011 e já transitou em julgado, sem recursos. Afirma que os móveis serão levados para a casa de um parente da família, no bairro Centro América, na Capital.

Conforme apurou o essa é apenas uma das 7 famílias que devem ser retiradas da área, que foi doada ao Tribunal de Justiça por meio de lei da 26 de abril de 2019, aprovada pela Assembleia e sancionada pelo Governo em maio deste ano. O servidor do Judiciário esclareceu que a obra do juizado no local deve ter início após 90 dias, após o processo licitatório.

Veja caminhão sendo estacionado para a retirada dos móveis da casa:

 

Família formada

Bárbara Sá

Iraci Caetano da Rosa e Ant�nio Rodrigues da Rosa

Apreensivos, Iraci e Antônio acompanham ação de desocupação do terreno vizinho

Casados há 32 anos, Iraci Caetano da Rosa e Antônio Rodrigues da Rosa foram até a casa acompanhar a ação de desocupação. Eles são vizinhos da família retirada e demonstravam apreensão, já que a chácara onde moram também é de propriedade do Estado, já tendo ordem de despejo.

Iraci conta que chegou ao local ainda adolescente. “Meu pai se mudou para cá e já morreu. Meu irmão cresceu aqui e hoje é adolescente”.

A mulher relata ainda que chegou a morar fora do local, mas voltou por conta de problemas de saúde, que se trata no Hospital do Câncer. Demonstrando temor de que a ação na sua casa seja violenta, ela ressalta que na chácara cuida de muitos animais, como patos e galinhas.

 

Veja momento em que móveis são colocados em caminhão:

 

Galeria de Fotos

Credito: Bárbara Sá
Prefeitura e Polícia Militar acompanharam a desocupação iniciada às 6h da manhã desta 4ª
Credito: Bárbara Sá
Móveis sendo retirados da casa e levados em um caminhão da PM; Família retirada ficará em casa de parentes
Credito: Bárbara Sá
Policiais Militares e Bombeiros foram acionados para realizar retirada de família do terreno do Poder Judiciário na manhã desta 4ª no Centro Político Administrativo

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Lucas | Quinta-Feira, 20 de Junho de 2019, 22h14
    0
    1

    Pra que tudo isso de policial para despejar uma familia humilde?, isso é humilhante para o morador. o estado é vergonhoso

  • Rsantos | Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019, 19h55
    4
    1

    Porque não desapropria as igrejas, maçonarias, associações, que estão em terreno público..sei que é público é do estado.. essas entidades não representa a sociedade de MT,, a lei aqui em MT tem duas medidas,,,,

  • jj | Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019, 17h10
    5
    0

    Infelismente, a Lei brasileira é feito só pra podre mesmo, ou estou mentindo!

  • José da Silva | Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019, 13h24
    9
    1

    NA AVENIDA DO CPA TEM TRÊS LOJAS MAÇÔNICAS ISSO MESMO TRÊS TERRENOS DOADOS NINGUÉM FALA NADA...

  • SEM ESCOLA | Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019, 10h44
    12
    0

    como que fica o terreno doado para o sindicato e a igreja ali atrás da marinha perto do sesi papa.

  • jj | Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019, 08h15
    21
    2

    agora pergunto e o posto de combustivel em frente ao shoping pantanal,que foi doado a tempos atraz por algum governador e por ainda não retirou o posto?

Matéria(s) relacionada(s):

COT do Pari segue travado até 2020

padeiro_400_curtinha   A secretaria de Infraestrutura, sob Marcelo Padeiro (foto), determinou a criação de uma Comissão Técnica de Trabalhos para estudar detalhadamente o contrato e a obra do COT do Pari, que só será retomada no ano que vem. Afinal, os trabalhos de análise, seguirão até...

Nezinho, enfim, remanejado na gestão

nezinho_400_curtinha   Mesmo com reclamações sobre a maneira burocrática e os passos lentos de Nezinho (foto) no Governo, o prefeito da Capital Emanuel demorou mais de dois anos para remanejá-lo. Ex-prefeito de Livramento e amigo de longa data de Emanuel, Nezinho agora assume a Controladoria do município. No...

Natal Solidário com prêmios valiosos

francis maris 400 curtinha   O empresário e prefeito de Cáceres Francis Maris (foto) lança nesta quarta, às 14h, na Assembleia Legislativa, mais uma campanha solidária em nome do Instituto Cometa, do Grupo Cometa, com sede em Cáceres e uma das maiores concessionárias de revenda do país. Em...

Sem elevar vaga de desembargador

carlos alberto 400 curtinha   O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha (foto), até concorda com a proposta de se aumentar o número de vagas de desembargadores, podendo subir de 30 para 35, por causa da elevada demanda e da necessidade de desafogar os processos na Justiça em...

Piran e avião de R$ 6 mi via o BNDES

valdir piran 400   O Antagonista revelou hoje a lista de beneficiários de empréstimos do BNDES para a compra de jatinhos da Embraer. E nela estão banqueiros, empresários, advogados e artistas. Um deles é o empresário mato-grossense Valdir Piran (foto), que captou nada menos que R$ 6,4...

Com mestrado e pronto para o retorno

jose carlos novelli 400 curtinha   Mesmo afastado da ativa por imposição do Supremo, em meio a um processo controverso baseado em denúncias sem prova, o conselheiro do TCE-MT, José Carlos Novelli (foto), segue se aperfeiçoando e ampliando conhecimentos. Acaba de receber diploma do curso de Mestrado...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Mauro Mendes?

excelente

bom

regular

ruim

péssimo

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.