Cidades

Terça-Feira, 29 de Maio de 2018, 17h:04 | Atualizado: 30/05/2018, 12h:26

CONFRONTO

Grupo radicaliza, tenta manter bloqueio e entra em confronto com Exército - vídeos

Divulgação

caminhoneiro bala de borracha

Caminhoneiro é atingido por tiros de bala de borracha dispardos contra bloqueio pelo Exército em MT

Chegando ao fim do 9º dia de paralisação, caminhoneiros, em pontos de manifestação à beira de rodovias em Mato Grosso, estão cansados, estressados, sem banheiro próximo, com pouca comida e, mediante a flexibilização do governo federal, a tendência é do movimento ir se esgotando, até no máximo o final de semana. Esta é a avaliação de Gilson Baitaca, que atua no setor há 12 anos e representa o Estado nas negociações em Brasília junto a parlamentares. 

Além do cansaço, com o reabastecimento de postos e de aeroportos, a vida nas cidades vai voltando ao normal e isso também deve enfraquecer a greve. "É pesado ficar na estrada nestas condições", disse Baitaca ao , pouco antes do início de um confronto na BR-163/364. Acontece que um grupo mais radical, que defende a intervenção militar, insiste em manter o movimento.

No final da tarde, houve enfrentamento entre os que querem passar e os que estão impedindo. Após bloqueio da pista, as forças federais passaram a utilizar gás lacrimogêneo e balas de borracha para liberar a rodovia. Manifestantes chegaram a cantar o hino nacional pouco antes da ação mais forte do Exército e PRF.

Em coletiva, o governador Pedro Taques (PSDB) confirmou o confronto e disse que as forças estaduais estão agindo junto com as federais no controle da situação - veja vídeos. Acontece que, no momento que eclodiu o confronto, acontecia a reunião do Comitê de Gerenciamento de Crise no Palácio Paiaguás. Diante da situação, o secretário de Segurança Gustavo Garcia e representantes da PM deixaram a reunião para acompanhar a situação. A PRF, por enquanto, não confirma ou desmente a existência de uso de força para controlar o conflito.

Congresso

Segundo o caminhoneiro Baitaca, o foco do movimento agora é no Congresso Nacional, para colocar em pauta em regime de urgência o marco regulatório do setor e no Senado o PL 121, que trata do piso da classe.

Nos pontos de manifestação de Mato Grosso, Baitaca diz que tem sido grande a pressão dos empresários para os carros rodarem, porque estão parados há muitos dias e o prejuízo é grande. Na manhã desta terça, 500 caminhoneiros forçavam passagem na BR-163 em Rondonópolis. Destes, 60 foram liberados e viajaram escoltados pela Polícia Federal e Exército até Cuiabá.

Ele avalia que, apesar de quaisquer perdas financeiras, os avanços foram importantes, conquistados nestes nove dias. “Sem a forte pressão que fizemos, não nos dariam nem uma agulha”, acredita.

Para desmentir boatos de que teria sido preso pela Polícia Federal na tarde desta terça, ele divulgou vídeo. "É tentativa de manchar a imagem de alguém que tenta fazer algo pelo coletivo", comenta. "Somos pessoas de bem, trabalhamos, cumprimos com nossos compromissos".

Outro caminhoneiro,  de grupo diferente e que já saiu da greve, afirma também que a tendência é de desmobilização. Segundo ele, nas estradas os intervencionistas são os que fazem mais alarde no momento, querendo derrubar o presidente Michel Temer e instaurar uma ditadura militar. Eles insistem em impedir a passagem.

Tensão na estrada

A Polícia Rodoviária Federal informa que, devido ao cansado e ao estresse, as negociações nesta terça com os manifestantes foram instáveis e difíceis, tendo ocorrido conflitos em Rondonópolis, de onde saíram os 60 caminhões, e em Jaciara, por onde eles passaram e houve uma tentativa de parar o comboio. O Exército teria reagido disparando balas de borracha, para conter o conflito, mas esta informação não é confirmada oficialmente.

Caminhões teriam passado também no bloqueio em Diamantino.

A PRF também informa que os 30 pontos de manifestação em Mato Grosso ainda não se desmobilizaram  porque há manifestantes impedindo e insistindo em manter a greve.

No Distrito Industrial, vídeo mostra manifestantes anunciando que vão impedir a passsagem de caminhões com combustíveis.

Locaute

O caminhoneiro Baitaca garante que esta é uma greve de trabalhadores e a tese de que se trata de locaute – ou seja, movimento de interesse patronal – não é verdadeira, embora a Polícia Federal tenha instaurado inquérito para apurar a possibilidade.

O advogado trabalhista Marcos Dantas explica que para comprovar locaute, prática vedada pela lei de greve, é preciso uma escuta telefônica, por exemplo, mostrando que o empresariado conduz as movimentações nas estradas. “Mas não é isso que a gente vê, essa greve aparentemente não tem dono”, comenta o advogado.

(Esta reportagem foi atualizada às 18h após aumento de tensão no Distrito Industrial e início e confronto entre caminhoneiros e Exército)

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Antônio | Terça-Feira, 29 de Maio de 2018, 22h58
    3
    1

    Parabéns aos policiais temos q ter nossos direitos garantidos de ir e vir... ditadura nunca mais. Esse bando tem é que ir trabalhar...ja fizeram um estrago grande ...chega

  • Intervencionistas | Terça-Feira, 29 de Maio de 2018, 21h45
    5
    1

    Pediu Intervenção Militar.... Chegou! kkkkkkkk

Matéria(s) relacionada(s):

Abicalil renova pedido e segue na AL

carlos abicalil curtinhas   O ex-deputado federal Carlos Abicalil (foto), ex-presidente do Sintep e com histórico de várias disputas eleitorais, sem êxito nas urnas, como de governador e de senador, renovou o pedido junto ao governo para continuar em desvio de função até junho de 2020. Ao invés de...

Praças terão espaço à inclusão social

emanuel pinheiro curtinha   Merece elogios a ideia do prefeito Emanuel Pinheiro (foto) de dotar todos os parques municipais de Cuiabá de equipamentos especiais para permitir diversão, entretenimento e atividades físicas a pessoas com deficiência. Isso mostra a preocupação do gestor com a inclusão...

DEM é fraco em Cuiabá há décadas

O DEM dos irmãos Júlio e Jayme Campos e agora do governador Mauro Mendes enfrenta resistência histórica na tricentenária Cuiabá. Fundado em 1985 como PFL, que absorveu dissidentes do velho PDS, o DEM hoje não possui uma cadeira entre as 25 na Câmara Municipal. Aliás, não elege vereador há três legislaturas. A última vez que o partido tentou disputa para prefeito da Capital foi em 2000 e, curiosamente, tendo...

Nininho, falta à sessão e justificativa

O deputado Ondanir Bortolini, o Nininho, contesta informação de que teria "amarelado" ao não comparecer à sessão ordinária da Assembleia, que resultou na aprovação da mensagem do governo sobre reinstituição dos incentivos fiscais, em primeira votação, pelo placar de 15 a 7. Em verdade, o parlamentar do PSD justificou oficialmente sua ausência. Explica que foi internado e, por orientação...

Efetivados irregularmente e recebendo

darci lovato curtinha   Entre os quase 100 servidores da Assembleia que já tiveram estabilidade funcional cassada pela Justiça em 1º grau por alguma irregularidade em documentos, estão ex-secretários municipais, colunista social, ex-policiais, radialista, ex-prefeito, ex-vereador e outros que já tentaram, sem...

Governo quita toda a folha de junho

O governo estadual concluiu nesta sexta (19) o pagamento de junho dos servidores ativos, inativos e aposentados que ganham acima de R$ 7,5 mil. Para essa quitação foram necessários R$ 61,8 milhões. Com isso, liquidou totalmente a folha de junho dos cerca de 100 mil funcionários públicos, que consomem R$ 472,7 milhões. No dia 10 deste mês, o governo pagou a primeira parcela dos salários de junho, depositando até R$ 5,5...

ENQUETE

Profissionais da Educação estão em greve há mais de um mês. O que você acha disso?

estão corretos. Devem continuar

discordo. Deveriam voltar às aulas

pra mim, não faz diferença

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.