Cidades

Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019, 12h:20 | Atualizado: 15/05/2019, 16h:54

MANHÃ AGITADA

Manifestações contra cortes na Educação agitam interior; Rondonópolis reúne 4 mil

Estudantes e servidores do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) e da Universidade Federal (UFMT) realizaram, na manhã desta terça (15), protestos contra o bloqueio de recursos da Educação. As manifestações aconteceram em cidades do interior do Estado. Na Capital, protesto está previsto para esta tarde. Teve apenas panfletagem na guarita Universidade e conversa com a comunidade acadêmica.

Em Rondonópolis, servidores e estudantes das instituições federais se reuniram na Praça Brasil, localizada na região central do município, e caminharam pelas ruas da região. Alunos e professores das redes estaduais e municipais da cidade também participaram do ato.

protesto cortes rondonópolis

Em Rondonópolis, servidores e estudantes das instituições federais se reuniram na Praça Brasil, região central, e caminharam pelas ruas, contra os cortes

De acordo com a organização do ato, a estimativa é de que 4 mil pessoas tenham participado da manifestação. A Polícia Militar não divulgou levantamento até a conclusão deste texto.

Luana Soutos/ Assessoria de Imprensa da Adufmat-Ss

PANFLETAGEM NA UFMT

Na Capital, teve panfletagem e conversa na guarita da UFMT, chamando para ato unificado

No protesto, estudantes bradaram contra o bloqueio de R$ 5,8 bilhões no orçamento deste ano, determinado pelo Ministério da Educação (MEC) há duas semanas. No Estado, a medida do Governo Bolsonaro impactará nos recursos da UFMT e do IFMT, ambos deverão ficar sem 30% do orçamento previsto inicialmente – o IFMT deixará de receber R$ 31,8 milhões, enquanto a UFMT terá R$ 34 milhões bloqueados.

O bloqueio dos recursos, conforme as unidades de ensino, impedirá diversas atividades, além de trazer incerteza se as instituições conseguirão funcionar até o fim do ano.

No ato contra a medida do MEC, em Rondonópolis, estudantes estavam com cartazes contra o corte de recursos. Os manifestantes também levaram projetos de pesquisas desenvolvidos nas instituições de ensino para, segundo eles, comprovar a importância dos estudos nas unidades de ensino.

As manifestações acontecem em todo o Brasil. Em Cuiabá, um ato unificado, incluindo principalmente membros do IF e da UF, será realizado na Praça Alencastro, às 14h. Na manhã desta quarta, houve distribuição de panfletos sobre o protesto nas guaritas da Universidade Federal.

Ainda nesta manhã, também foram feitos atos de estudantes em Alta Floresta, Barra do Garças, Pontes e Lacerda, Cáceres, Primavera do Leste. No período da tarde, haverá protestos também em Sorriso e Guarantã do Norte. As manifestações acontecem em regiões centrais das cidades.

Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • alexandre | Quinta-Feira, 16 de Maio de 2019, 12h01
    0
    0

    Se você ainda acha que o governo vai cortar 30% do orçamento da educação, pare e leia o que escrevi aqui, porque provavelmente você está sendo enganado. Vamos começar pelo começo: No Brasil, o orçamento da educação pode ser dividido basicamente em duas partes: nos gastos obrigatórios e nos gastos discricionários. Os gastos obrigatórios são aqueles que, goste o reitor ou não, devem ser gastos com suas especificações, o que inclui salários e aposentadorias, e até mesmo o “bandeijão” para o alunato se alimentar. Já os gastos discricionários são a parcela do orçamento que a universidade pode alocar conforme sua gestão entender. Para se ter uma noção, aproximadamente 88% do orçamento das universidades no Brasil são de gastos obrigatórios, ou seja, 88% do orçamento não são passíveis de cortes e devem ser gastos. Os outros 12% restantes do orçamento são os gastos discricionários, que ficam a critério de cada universidade. E onde entra essa história de cortes? No ano passado, o governo de Michel Temer aprovou um orçamento que considerava como cenário-base um crescimento de 2,5% do PIB. Ou seja, o orçamento estava contando com receita tributária de uma economia mais aquecida, isto é, que estivesse pagando mais impostos e arrecadando mais. Só que... sim, você acertou: não estamos crescendo o esperado! Na verdade, nosso crescimento projetado para este ano acabou de ser revisado para 1,5% do PIB. Leia-se: o governo vai arrecadar menos do que esperava. E, se no orçamento as despesas estavam preparadas para mais receita, agora, deverão se adequar. O que fez o governo? Um contingenciamento. Contingenciar despesas não significa cortar: significa que os gastos que estavam previstos devem ser segurados e retardados, porque a receita de fato foi menor do que a receita prevista. Cortar significa que ontem tinha e hoje não tem mais, independente de haver receita ou não. Contingenciar significa segurar o gasto até que a receita se realize. E onde o governo contingenciou? Onde ele pode: nos gastos discricionários. Quando falaram em “corte de 30% nas universidades”, na verdade, houve um erro conceitual: trata-se de um contingenciamento de 30% sobre os 12% de gastos discricionários: ou seja, de fato, algo entre 3,5% do orçamento da universidade. A conta é simples: (100%-88%) x 30%. “Ah, mas não pode cortar da educação” Pois é, cara pálida, você acabou de descobrir que o Brasil está dançando na beira do abismo: o modelo atual de previdência está tão desequilibrado que está engolindo o orçamento federal. Só que previdência é gasto obrigatório. Então, perceba: ou a gente alivia parte do orçamento reformando a previdência, ou esses contingenciamentos tornar-se-ão cortes e serão cada vez mais frequentes. Agora, me diz: se você estava esperando ganhar R$ 10 mil de salário e se planeja para gastar R$ 10 mil, mas, de repente, descobre que você vai ganhar R$ 8 mil, você corta seu orçamento doméstico ou vai pra rua fazer greve?

  • alexandre | Quinta-Feira, 16 de Maio de 2019, 10h23
    2
    1

    Não tem dinheiro, não tem dinheiro.... melhor que cortar os BPC dos velhinhos, a esquerda quebrou o Brasil...

  • Carlos Vinicius Morais Junqueira de Araú | Quinta-Feira, 16 de Maio de 2019, 09h24
    1
    4

    Estou feliz de ver varias pessoas na manifestação, que já estão arrependida em votar no presidente Bolsonario. As pessoas tinha uma esperança, mas já está perdendo. Esse que ainda defende o Bozo ou ainda não viu ou quer ser enganado, pois nesse governo nada de virtuoso pode sair para ajudar a sociedade, porém a unica coisa que está se estabelecendo é dividir a população. Não queremos dividir e sim unir o povo brasileiro.

  • Pedro | Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019, 16h26
    5
    11

    É Petezada, o bicho esta pegando kkk vão ter que trabalhar, a mamata acabou.

  • alexandre | Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019, 14h45
    10
    12

    Unir o Brasil com a esquerda do quanto pior melhor, a velha politica ? de jeito nenhum... lembrando quem quebrou o Brasil foram eles...

  • Juarez | Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019, 14h42
    9
    5

    Eu queria saber se vai ter grana para continuar a tese de mestrado sobre DRAGON BALL Z para combater a violência https://jornalggn.com.br/humor/mr-catra-e-dragon-ball-viram-tema-de-tcc-em-universidades-publicas-brasileiras/

  • alexandre | Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019, 14h24
    7
    7

    hoje é dia normal de trabalho, não tem como acompanhar manifestação politica contra a reforma da previdencia ..

  • Orlandir Cavalcante | Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019, 14h17
    12
    10

    Na verdade a milicia que tomou o poder nao estava esperando que a população continauria com esta letargia né. Ainda há gente pensando no Brasil. O Bolsonaro foi incapaz de unir o Brasil.... esplahou discordia e acirrou os animos.... quem perde é a população e ele, que em breve cairá.... questao de tempo. Se a reforma da previdencia for aprovada ou não ele perde a serventia e retornara ao que sempre foi.... um capacho Por outro lado alguem pensa que pode governar o Brasil sem a Esquerda? Esta enganado....

  • Antonio | Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019, 13h49
    12
    10

    Alexandre se você como direita viu e não fez nada , ??? Vc é um inútil e deve ser como papagaio só repete oque Boso e seus súditos fala. Kkkk

  • Victor | Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019, 13h49
    10
    9

    escola sem partido já, chega dessa palhaçada...

Matéria(s) relacionada(s):

DEM foca projeto pra eleger vereador

beto 2 a 1 400 curtinha   O secretário de Governo do Estado, Alberto Machado, o Beto 2 a 1 (foto), fez uma leitura racional sobre o que representa o DEM na Capital. Novo presidente do diretório municipal, ele está ser articulando para formar uma chapa forte de candidatos a vereador, inclusive tenta atrair lideranças de...

Morre o diretor do SAAE de Chapada

arison albernaz 400 curtinha chapada   Morreu nesta segunda, em acidente automobilístico, o diretor-geral do Sistema de Água e Esgosto de Chapada dos Guimarães (SAAE), Aryson Augusto Adriano Albernaz (foto), de 27 anos. Ele dirigia o veículo Golf, de cor prata, pela recém-asfaltada MT-020, que liga o...

Fabio diz vencer "homem do paletó"

fabio garcia 400 curtinha   Na reunião do DEM na 5ª, no gabinete do presidente da AL, Eduardo Botelho, com presença de oito integrantes da cúpula (Jayme, Júlio, Botelho, Fabinho, João Celestino, Beto, Cesar Miranda e Domingos Sávio), Fábio Garcia (foto), que provocou a maior crise ao mudar...

Morre presidente do Grupo Barralcool

petroni barralcool curtinha 400   Morreu neste sábado, em Cuiabá, aos 88 anos, o diretor-presidente do Grupo Barralcool, João Nicolau Petroni (foto). Ele foi um dos pioneiros no setor sucroenergético do Estado e o primeiro presidente do Sindicado das Indústrias Sucroalcooleiras de MT (Sindalcool). Era...

Abracrim cita arbitrariedade na SESP

michelle marrie abracrim curtinha 400   Michelle Marrie (foto), presidente da Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas do Estado, contesta a nota em Curtinhas entitulada "Secretário, Abracrim e saia-justa", sobre o fato de uma advogada ter se infiltrado na coletiva à imprensa concedida pelo...

Governo monitora crise na segurança

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro monitora de perto a crise instaurada no setor de segurança devido à operação desencadeada na Penitenciária Central do Estado, em Cuiabá, para acabar com regalias de presos "da pesada", que comandam o crime organizado de dentro das celas. Houve...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Mauro Mendes?

excelente

bom

regular

ruim

péssimo

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.