Cidades

Segunda-Feira, 21 de Setembro de 2020, 19h:42 | Atualizado: 22/09/2020, 07h:47

MATO GROSSO

Mesmo com decisão da Justiça, servidores dos Correios mantêm greve e fazem ato

Divulgação

Correios - entregas - coronav�rus

Embora o Tribunal Superior do Trabalho (TST) tenha determinado o fim da greve nos Correios, os trabalhadores em Mato Grosso, seguindo direcionamento nacional, decidiram permanecer em greve. Está programada para esta terça (22) um grande ato em Brasília com caravanas de todos os estados. A decisão em manter a paralisação foi unânime entre as entidades sindicais da categoria no país, apesar da multa diária de R$ 100 mil fixada pelo Tribunal.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios em Mato Grosso, Edmar Leite, deu voz aos servidores e disse que “quem determina o fim da greve são os trabalhadores”, disse.

 Por maioria de votos, os ministros da Seção de Dissídios Coletivos do TST que o movimento grevista não foi abusivo, mas decidiu retirar os direitos econômicos e manter algumas cláusulas sociais.

A ministra relatora no processo, Kátia Arruda, destacou em seu voto que houve intransigência dos Correios em aceitar os acordos anteriormente proposto. A magistrada votou para que todos os direitos fossem mantidos, mas acabou parcialmente vencida.

“Os funcionários sinalizaram disposição em negociar, mas a estatal desde o início foi de absoluta resistência”, afirmou a ministra.

Para Edmar Leite, a decisão do TST “é uma Justiça que trabalha contra os trabalhadores”.

A decisão de hoje, porém, representou também uma derrota parcial à estatal, já que ficou mantida a cláusula que prevê a correção monetária de 2,6% dos salários. Os trabalhadores, no entanto, pediam uma reposição salarial de 5%.

Segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (Fentect), a greve foi deflagrada em protesto contra a proposta de privatização da estatal e pela manutenção de benefícios trabalhistas.

Conforme a entidade, foram retiradas 70 cláusulas de direitos em relação ao acordo anterior, como questões envolvendo adicional de risco, licença-maternidade, indenização por morte, auxílio-creche, entre outros benefícios. 

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • JR | Terça-Feira, 22 de Setembro de 2020, 15h26
    0
    0

    CORTA o SALÁRIO por 01 MÊS (RESOLVEM VOLTAR NA HORA) KKKK

  • Realista | Terça-Feira, 22 de Setembro de 2020, 14h03
    0
    2

    Essa é muita luta que necessita do apoio do povo brasileiro, pois é pela salvação de um patrimônio estratégico nacional que pode ser entregue de mãos beijadas.# EBCT é nosso , é do Brasil.

  • todeolho | Terça-Feira, 22 de Setembro de 2020, 09h25
    1
    3

    pimenta nos olhos dos outro é refresco, falar mal, criticar os outros é facil, mas quando é com a propria pessoa a historia muda, igual qdo o governo anunciou o aumento salario minimo para 2021 de R$20,00, ficaram todos revoltadinhos. Realmente não sei se é preguiça de se interar do assunto, ou gostar de falar mal mesmo.

  • Victor | Terça-Feira, 22 de Setembro de 2020, 06h41
    3
    0

    No meio de uma pandemia onde um grande número de pessoas estão sem emprego esses ai fazendo greve, quantos pais de família, homens e mulheres, jovens não estão na batalha por um emprego e esses aí pouco se importando com o País, preocupados apenas com o próprio nariz

  • lucas | Terça-Feira, 22 de Setembro de 2020, 06h28
    3
    1

    Mandsa embora tem muitos Brasileiros precisando de serviço,

  • alexandre | Segunda-Feira, 21 de Setembro de 2020, 21h37
    3
    1

    Barbudinhos..

  • CHIRRÃO | Segunda-Feira, 21 de Setembro de 2020, 20h56
    8
    1

    #PRIVATIZAJÁ !

Sob efeito-cavalo paraguaio em ROO

thiago muniz 400 curtinha   Em Rondonópolis, o candidato a prefeito, vereador e empresário Thiago Muniz (foto), se transformou num cavalo paraguaio, expressão muito usual no futebol quando se refere a um time que dispara no início do campeonato mas, lá pela metade, começa a cair pelas tabelas. Acreditava-se...

Lula na TV deve afundar mais Julier

lula 400   O advogado Julier Sebastião da Silva, que disputa pela segunda vez a Prefeitura de Cuiabá - na primeira, em 2016, pelo PDT, ficou em terceiro lugar e, agora, pelo PT -, levou para o seu horário eleitoral o ex-presidente Lula (foto). A participação, com pedido de voto para Julier, da maior...

Na contramão dos investimentos

jose wenceslau 400 curtinha   Ao invés de reconhecer e aplaudir a iniciativa do governo estadual, que anunciou investimentos de R$ 9,5 bilhões em obras e ações, sendo R$ 6 bilhões (63%) de recursos próprios, a Fecomércio-MT, sob José Wenceslau Júnior (foto), reagiu com críticas....

Filho de ex-deputado rumo a vereador

willy taborelli 400   O coronel PM da reserva e ex-deputado estadual Perry Taborelli, que concorreu e perdeu para prefeito de Várzea Grande em 2016, lançou de novo o filho à cadeira de vereador. Trata-se do jovem advogado Willy Jacyntho Taborelli (foto), de 32 anos. Desta vez, ele concorre pelo PV. Na eleição...

Beto vê aliado como mais preparado

wellington marcos 400   O prefeito de Barra do Garças, Beto Farias (MDB), tem sido um cabo eleitoral fundamental para o candidato à sucessão municipal, advogado e atual vice-prefeito Wellington Marcos (foto), do DEM. Beto, que está concluindo o segundo mandato consecutivo com 80% de aprovação popular,...

Produtores e a unificação de eleições

antonio galvan 400 curtinha   Mato Grosso pode ter três eleições no mesmo dia, 15 de novembro. Isso porque, além das municipais e a suplementar ao Senado, alguns produtores rurais se movimentam para que a escolha do novo presidente da Aprosoja também seja na mesma data das eleitorais. Inicialmente, o pleito da...