Cidades

Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 18h:41 | Atualizado: 22/05/2019, 09h:21

CIÊNCIA

Pesquisadores da UFMT tentam patentear produto que mata larvas do Aedes aegypti

Gilberto Leite

Mosquito, dengue, zika, chikungunya, aedes aegypti - ufmt

Pesquisa realizada na UFMT demonstra que compostos matam 100% das larvas do inseto em poucos minutos

Pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) solicitaram ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) o registro de patente do produto desenvolvido de combate ao Aedes aegypti. Ao todo, foi reivindicado o uso de quatro moléculas derivadas do indol que, quando diluídas em água, são capazes de eliminar o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya durante a sua fase larval.

Em Mato Grosso, o registro de casos de dengue aumentaram em diversos municípios do interior em comparação com 2018. Só em Água Boa, por exemplo, o número de casos cresceu de quatro no ano passado para 165 em 2019. Cuiabá e as demais cidades mato-grossenses estão em um nível de infestação considerado de risco, segundo Ministério da Saúde.

As quatro moléculas já são conhecidas por outras atividades biológicas. Mas o grupo de pesquisa da UFMT propõe o novo uso como larvicida. Os resultados da pesquisa demonstram que estes compostos matam 100% das larvas do inseto em poucos minutos e são eficientes mesmo em baixas concentrações.

A substância mantém ainda sua atividade larvicida por até 30 dias. O produto é ecologicamente amigável, ou seja, atinge seletivamente larvas do mosquito Aedes aegypti. Além disso, pode ser utilizado tanto em ambientes já contaminados, quanto para a prevenção.

Os compostos foram descobertas a partir da pesquisa de doutorado da pesquisadora Janaina Rosa de Souza, que ainda deve concluir sua tese sobre o assunto. Ela é orientada pelo professor e pesquisador Marcos Antônio Soares, do Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservação da Biodiversidade. As substâncias foram sintetizadas pelo mestrando Bruno Rodrigues Fazolo, do programa de Pós graduação em Química, que é orientando do professor Lucas Campos Curcino Vieira, da Faculdade de Engenharia do campus Várzea Grande.

De acordo com Marcos, a UFMT tem em mãos uma ferramenta importante para ser inserida na cadeia de controle ao Aedes aegypti. “Com este produto, é possível eliminar a fase larval de um inseto causador de diferentes doenças”, afirmou.

O produto é eficiente, pois atinge o mosquito durante a sua forma mais sensível. Mas o pesquisador afirma que o controle da população não é eficaz com apenas um mecanismo de combate. “Nós desenvolvemos uma ferramenta extremamente eficiente para ser utilizada simultaneamente com outros métodos. É importante que tenhamos um controle para eliminar a fase adulta do inseto e que cada um dos cidadãos faça a sua parte”.

Conforme a pesquisadora Janaina Rosa de Souza, o interesse de propor o uso de substâncias larvicidas, que controle a população do mosquito, surgiu a partir do princípio de eliminar um inseto vetor de três doenças infecciosas, sendo capaz de gerar um impacto direto na melhoria da saúde pública.

“A ferramenta foi desenvolvida pelo elevado número de casos de doenças causadas pelo vetor, tanto em nível estadual como nacional. Deste modo, resolvemos buscar novos compostos e moléculas que fossem eficientes como larvicidas para controlar o crescimento destes insetos”, afirmou.

No Brasil, os casos de dengue cresceram 339% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde. O primeiro Levantamento Rápido de Índices de Infestação (LIRAa) de 2019 indica que 994 municípios podem ter surto de dengue, zika e chikungunya (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

TCE declara prefeita Lucimar à revelia

lucimar campos curtinhas   O conselheiro do TCE Guilherme Maluf declarou à revelia a prefeita Lucimar Campos (foto), de Várzea Grande, em um processo de tomada de conta especial que aponta danos ao erário. Foram feitos pagamentos indevidos à empresa contratada Selprom Tecnologia. A esposa do senador Jayme Campos deve...

Aumento virá se MT melhorar o Ideb

mauro mendes curtinha   O governador Mauro Mendes propõe aos profissionais da Educação, que estão em greve, conceder reajuste de 7,6%, mas se o Estado atingir duas metas. E uma delas dependerá da atuação em sala de aula dos próprios educadores. Esse aumento virá quando o Executivo...

Bezerra se empolga e lança Emanuel

bezerra_curtinha   O deputado federal Carlos Bezerra, eterno presidente do MDB, fez um comentário curioso nesta terça durante o lançamento da construção de um viaduto na avenida Beira Rio, na Capital. Ele disse que políticos como ele e Emanuel têm o perfil de falar mais do que fazer. Em seguida,...

Comitiva da Bolívia e debate sobre gás

O governo boliviano vai retribuir a visita feita pelo governador Mauro Mendes em maio. Há uma pré-agenda de uma comitiva para uma reunião nesta 5ª (27) em MT, quando será debatida a retomada do abastecimento de gás natural, vendido pela Bolívia, além do fornecimento de ureia. Rafael Reis, presidente do MT Gás, diz que ainda não pode dar detalhes, mas garante que as tratativas estão avançando. Mauro, nas...

Licitações serão gravadas em Tangará

rogerio silva curtinha   Mesmo o prefeito Fabinho Junqueira se manifestando contra, a Prefeitura de Tangará da Serra e suas autarquias e também a Câmara Municipal terão agora que gravar e transmitir em áudio e vídeo todas as sessões de licitações. O projeto partiu do vereador emedebista...

Pleno escolhe novo desembargador

carlos alberto 190 curtinha tj   Nesta 5ª (27) o Pleno do Tribunal de Justiça, sob Carlos Alberto Alves, define quem vai assumir a vaga deixada pela desembargadora aposentada Cleuci Terezinha Chagas, que deixou o Pleno em janeiro. Ao total, 24 magistrados, da primeira quinta parte dos mais antigos lotados na Entrância Especial,...

MAIS LIDAS

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.