Cidades

Sexta-Feira, 08 de Fevereiro de 2019, 07h:42 | Atualizado: 08/02/2019, 16h:50

Polícia prende 3 após racha que provocou acidente na Miguel Sutil veja fotos e vídeo

Atualizada às 08h19

Racha

Landal que estava no posto é atingido por UP

Três homens foram presos no final da noite desta quinta (7) na avenida Miguel Sutil em Cuiabá, após uma disputa de racha provocar acidentes na via. Os suspeitos foram identificados como Guilherme Lucas da Silva, 20 anos, Giovanni Alvim Bernardo da Silva, 25, Bruno Henrique Navarro, 29. Este último chegou a fugir da área do acidente, mas acabou detido em frente ao Parque Mãe Bonifacia. Houve perseguição.

De acordo com o boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada por um dos frentistas do Posto Prime, onde um VW UP branco tinha capotado. Conforme populares, quatro carros estavam em um racha na avenida, quando o UP perdeu o controle, bateu no canteiro central da rua e, em um ato contínuo, chocou-se contra a mureta de proteção do posto de combustível. Com o choque, o carro voltou para a via e bateu em um segundo veículo, um Ford Galaxie Landau. Na sequência, capotou.

Testemunhas contaram que ocupantes de um segundo carro, que participava do racha, retiraram vários objetos de dentro do UP e levaram embora. Minutos depois, Guilherme apareceu e disse ser o motorista do UP, porém, em buscas do interior do carro capotado, havia, na porta do lado do motorista, uma carteira de bolso preta com uma CNH e cartões em nome de Giovanni. Ele não foi encontrado. Por conta disso os militares checaram via Ciosp e constataram que a mãe dele, Sônia Maria Zanuto da Silva, é a dona do automóvel, apontando que seria, na verdade, o motorista do carro. Populares também informaram não ser Guilherme o motorista do UP capotado.

A PM solicitou via Ciosp a remoção do carro que estava atrapalhando o trânsito, entretanto não havia guincho disponível. Foi solicitado o guincho do seguro que levou o veículo até  pátio da Central de Flagrantes da Capital, junto com todos os suspeitos. Eles não apresentavam lesões graves, apenas pequenos cortes nas mãos, ocasionado pelos vidros no momento em que pegavam os objetos no interior do carro para esconderem da polícia.

Veja vídeo

Rogério Adriano

racha

Após colisão, lataria e vidros do UP ficam danificados e testemunhas acompanham caso

Testemunha

A reportagem do entrou em contato com uma testemunha que estava no local. O homem pediu para não ser identificado, mas relatou o susto com a batida.

“Ele estava correndo muito, quando o carro veio para o lado do posto. Achei que bateria nos frentistas. Com a batida destruiu o jardim do posto, o muro e um forro. Já o outro carro, o Ford Galaxie destruiu a lataria esquerda e quase pegou fogo. Graças a Deus conseguimos controlar. A pior parte foi quando trocaram de motorista. Ainda bem que vimos tudo”, detalhou.

O Trio, diante da suspeita de estarem alcoolizados passaram por teste de bafômetro, mas o resultado dos três deu negativo, com 0,00 MG/L. O casos segue sendo investigado pela Polícia Civil, que vai analisar as imagens gravadas pelas câmeras do posto de combustivel.

Outro lado

A reportagem ligou para o celular dos três envolvidos no racha, mas todos estavam desligados, na manhã desta sexta (8).

Às 08h15 - Bruno diz que não participou do racha

Um dos presos, Bruno alega que não participou do racha, apenas foi acionado pelos amigos por conta do acidente. Destaca que ficou muito nervoso e preocupado por conta da destruição do carro. “As pessoas disseram que eu peguei objetos de dentro do carro, mas apenas peguei o celular e a minha caixa de ferramentas que estava no interior. Meu carro inclusive estava do outro lado da rua. Fomos para a delegacia e depois fui liberado. Não participei de nada”, assegura.

Às 12h - Giovanni é encontrado e passa por exame de alcoolemia

A reportagem do entrou em contato com o titular da Delegacia de Trânsito, Cristian Cabral, e ele informou que Giovanni está na Politec para passar por exame de alcoolemia. “Levamos ele de manhã e estamos aguardando para depois ouvi-lo. Tudo indica que era ele quem estava dirigindo. Levantamos que o Guilherme estava com o Giovanni mesmo. Já o Bruno foi somente chamado pelos amigos para ajudar. Ele não estava envolvido na confusão. Como ele mexeu no carro, populares que estavam no local acharam que estava com eles no momento do acidente, mas já constatamos que não estava”, explicou.

 

Galeria: Racha

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • João | Sexta-Feira, 08 de Fevereiro de 2019, 15h54
    1
    2

    Crimes não são previstos apenas no código penal, meu caro CUIABANO. Já ouviu falar em Legislação Penal Extravagante (Especial)? Acho que quem precisa estudar mais é o senhor.

  • Paulo | Sexta-Feira, 08 de Fevereiro de 2019, 13h26
    0
    0

    qual seria a diferença entre inflação ou crime.

  • Cuiabano | Sexta-Feira, 08 de Fevereiro de 2019, 10h47
    3
    3

    CTB é CP? Precisa estudar mais heim adevogado.

  • Adevogado | Sexta-Feira, 08 de Fevereiro de 2019, 09h47
    5
    4

    “Art. 308. Participar, na direção de veículo automotor, em via pública, de corrida, disputa ou competição automobilística não autorizada pela autoridade competente, gerando situação de risco à incolumidade pública ou privada: Penas – detenção, de 6 (seis) meses a 3 (três) anos, multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor.” Ta na hora de ler o CTB hein Cuiabano? Ah, pra explicar, já que você não deve ser muito inteligente: Incolumidade é o estado ou condição de quem está livre do perigo. No caso do racha deles, em via publica e ainda ocasionando acidente causando dano ao erário e a propriedade privada, se encaixa perfeitamente no artigo 308.

  • Cuiabano | Sexta-Feira, 08 de Fevereiro de 2019, 08h32
    8
    15

    Racha não é crime, é infração. Além do que não sustenta prisão. Precisam se informar mais heim? Por isso o jornalismo de hoje está, além de tendencioso, ruim.

Matéria(s) relacionada(s):

5 ensaiam em Cáceres pela oposição

tulio fontes curtinha   Enquanto três tucanos da base do prefeito Francis vivem expectativa por candidatura pelo palanque situacionista em Cáceres, grupos de oposição se movimentam para lançar nomes competitivos. O advogado e ex-prefeito por dois mandatos Túlio Fontes (foto), do PV, demonstra certo...

Base de Francis, Júnior e divergências

eliene liberado curtinha   O prefeito de Cáceres Francis Maris, no segundo mandato e, portanto, fora do projeto majoritário de 2020, não esconde mais de ninguém que o nome preferencial para a disputa à sucessão é do seu secretário de Turismo, Júnior Trindade. E isso não tem...

Prefeito é ovacionado em solenidade

emanuel pinheiro curtinha   O prefeito Emanuel Pinheiro (foto) foi ovacionado nesta segunda (17), durante a solenidade que marcou entrega das chaves das unidades do Residencial Nico Baracat I,  no Jardim Liberdade, região da Grande Osmar Cabral. No geral, 360 famílias receberam as chaves dos imóveis, programa do Minha...

Governador, Nota MT e provocação

mauro mendes curtinha   Ao lançar a Nota MT, programa que estimula e incentiva o contribuinte a pedir nota em toda compra de mercadoria, o que ajuda na cultura do combate à sonegação fiscal, o governador Mauro Mendes (foto) copia para o Estado a mesma proposta implantada em Cuiabá na época em que foi...

Cândida Farias troca MDB pelo DEM

candida farias curtinha   Aos 68 anos, completados nesta segunda (17), a empresária Cândida Farias (foto), segunda-suplente do senador Jayme Campos, está desembarcando do MDB e vai se filiar ao DEM. Apesar da mudança de legenda, ela não tem pretensões de concorrer a cargo eletivo nas urnas de 2020....

Vander forte pela oposição em Tangará

vander masson curtinha   O nome mais forte hoje da oposição em Tangará da Serra, do ponto de vista da densidade eleitoral, é do empresário Vander Masson (foto), que ficou em terceiro lugar para prefeito em 2016 e, no pleito do ano passado, concorreu e perdeu para deputado federal. Filho do ex-prefeito e...

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.