Cidades

Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2014, 09h:25 | Atualizado: 12/02/2014, 11h:50

Polêmica

Só se eu tiver um surto psiquiátrico, diz prefeito sobre realizar carnaval

Rodinei Crescêncio

05022014valdir.jpg

Prefeito de Santo Antônio do Leverger Valdir Ribeiro fala sobre o carnaval

O tão esperado e tradicional carnaval de Santo Antônio do Leverger, a 27 quilômetros de Cuiabá, tem todas as chances de não ser realizado neste ano. A afirmação é do próprio prefeito Valdir Ribeiro (PT), em entrevista ao RDNews. O motivo para a não realização da festa é a falta de condições financeiras do município, que tem dívida de R$ 6 milhões. “Só se eu tiver um surto psiquiátrico para fazer um carnaval, gastar cerca de R$ 100 mil e esse dinheiro sair da conta que pago os funcionários da prefeitura”, disparou.

O gestor conta que já procurou ajuda do governo para promover a festa e que a solução, devido à realidade da cidade, é conter despesas. Até o próximo dia 20, Valdir espera ter resposta definitiva, já que tem se articulado junto às secretarias de Turismo e Cultura a fim de angariar recursos. Além disso, pediu ajuda aos blocos carnavalescos para levantar o dinheiro necessário para a festa.

Por ano, milhares de foliões passam pelo município durante os dias de festa. No entanto, de acordo com o prefeito, a atração não dá lucros para o município. “Todo mundo ganha dinheiro em Santo Antônio, os blocos, o comércio, mas a prefeitura só tem gastos e responsabilidades”, reclama.

O carnaval de Santo Antônio do Leverger é realizado todos os anos e, segundo Valdir, nunca precisou ser cancelado por conta da situação financeira. No ano passado, ele garante que a folia só aconteceu porque quando assumiu o Executivo, o prefeito anterior já havia prometido a festa, inclusive com abertura em dezembro de 2012. “Terminei de pagar as despesas do carnaval em junho do ano passado”, lamenta.

Por ser uma das festas mais tradicionais da cidade, a não realização do evento pode despertar a ira da população local. Quanto a isso, o gestor assegura que está tranquilo. “E se eu faço carnaval e as contas não fecham no final do mês para pagar meus funcionários?”, questiona. Agora, resta saber se o prefeito conseguirá os recursos necessários ou se o município ficará sem festa neste ano. 

O petista terá uma reunião ao meio-dia de hoje (12) com representantes das secretarias de Turismo e Cultura. A expectativa é que as pastas se prontifiquem a ajudar, especialmente por conta das apresentações culturais – como cururu, siriri e boi-a-serra – que ocorrem durante os dias carnavalescos. 

Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • antonio carlos | Sábado, 22 de Fevereiro de 2014, 17h15
    0
    0

    O prefeito não está fazendo nada mais do que administrando com bom senso. Não tem dinheiro,corta os supérfluos. O carnaval é o circo dos tempos modernos, é uma festa que dizem tradicional,mas ela mudoou completamente , sendo regada a drogas, bebida, muita sacanagem e violência. Falar que o governo arrecada com os foliões é peiada demau gosto, poiso custo com essa festa medíocre é maior e não tem fim, pois a festa acaba e os custos sociais permanecem. As pessoas que estõ preocupadas com a festa deveriam eleas mesmos organizarem, peçam autorização para a prefeitura e banquem. Os que dizem sobre os milhões que a prefeitura arrecada, deveriam dar uma olhada o quanto a prefeitura tem de dívida, cidade pequena sem renda não pode se dar a esse luxo, e é um luxo para gastar mau o dinheiro público

  • Jeronimo | Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2014, 18h49
    4
    3

    pra quem nao sabe a prefeitura esta pagando dividas de prefeitos passados,esta inadiplente o municipio nao tem com angariar recursos estando inadiplente.....agora pergunto a cidade esta sem saude,estrutura,sem recursos,sem cultura,sem obras,sem nada e querem que gaste dinheiro que nao tem pra fazer carnaval? só na cabeça de gente doida pra fazer isso mesmo...no carnaval todas as barraquinhas de comercio pagam taxas altissimas para os 2 blocos grandes mais pra prefeitura nao paga nada.e quem nao é do municipio de santo antonio nao tem que reclamar de nada pois nao sabem nada sobre santo antonio.Parabens sim Dr.Valdir

  • Camilla | Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2014, 16h47
    1
    7

    Parabéns!? Só pode estar de brincadeira né. Pra onde vai todo o dinheiro que a prefeitura recebe ? Porque investido na cidade não esta. Agora que a situação aperta quer privar a população do carnaval , porque não privar as licitações indevidas, gastos supérfluos. Isso não esta em pauta claro! Sem contar que é na época do carnaval que todos comerciantes da cidade tem mais lucro, não só os comerciantes como aqueles que montam suas barracas, mas o prefeito não esta preocupado com isso, só ele tiver um "surto psiquiátrico" , pra pensar nessa hipótese. Realmente lamentável.

  • Paulo | Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2014, 16h08
    8
    1

    Parabens Prefeito pela atitude, é assim que se governa. Se agente pode fazer um churrasco com picanha maturada agente faz, se não pode faz com costela, se não pode como arroz com feijão. É notório que este município vem a décadas se arrastando, paupérrimo. O mesmo povo que fica bravo pra ter festança, vai depois te chegar o bambu por deixar o município padecendo em dívidas, e com salários atrasados. E tenho dito

  • ANTONIO | Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2014, 12h48
    9
    1

    Joao o q os 40 mil foliões representam pra economa de santo antonio de leverger, visto que são todos mal educados, só depreciam a cidade causando transtornos aos moradores. urina nas ruas, fezes, preservativos usados espalhados pela cidade inteira uma verdadeira zona... os ambulantes comerciantes, 90% vem de outras cidades... os blocos cobram uma fortuna pra ceder um espaço que deveria dar prioridade para moradores da cidade. Prefeito esta certo mesmo... Parabéns!!!

  • pedro | Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2014, 11h42
    3
    3

    é , prefeito, tem gente ai nadando em praia fora de mato grosso, sera com que grana? as noticias se espalham hein....

  • Joaquim | Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2014, 10h51
    2
    7

    faremos o carnaval independente da prefeitura, como sempre.

  • Juca | Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2014, 10h39
    3
    6

    Pode mostrar os gastos da prefeitura com o Carnaval? Pois pelo que sei o senhor não gastou nem com banheiro químico ano passado.

  • Joao | Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2014, 10h38
    3
    11

    Então me conte mais sobre os 200 Mil recebidos pela prefeitura pela Secretaria da Cultura do Estado.... Onde será que foi esse dinheiro? Conte-me como é manter a cidade um caos desde que assumiu sem fazer nada e nem buscar aliança para que faça. Sr. Prefeito, o senhor é uma vergonha para Mato Grosso, vergonha para o município. O senhor já inclusive foi reprovado pelas contas da câmara de vereadores. Não diga asneiras por favor, tudo que disser está manchando a cidade tradicional. O carnaval é uma festa cultural e todos os anos o Governo, por mais incompetente que seja (Silval), investe no evento. O Dinheiro que está falando vem de volta em impostos, pois cerca de 40 mil foliões todos os dias de carnaval.

  • Zé Pereira | Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2014, 10h08
    12
    2

    Valeu Prefeito, é assim que se governa. Festa não é e nunca foi prioridade do poder pública. Quem tem contas para pagar, que não consegue tratar da saúde do povo, não pode gastar com festa. Isso deve valer para o Estado quem uma fila de espera na saúde interminável. Com festa se gasta quando se tem. A rigor, festa deve ser atividade da iniciativa privada e não do poder público. Pode inclusive incorrer improbidade administrativa, por gastar mal e indevidamente o dinheiro público . Zé Pereira - Vice Prefeito de Tangará da Serra.

Luta por mais leitos de UTI em Sinop

rosana martinelli 400 curtinha   A prefeita de Sinop, cidade pólo do Nortão, Rosana Martinelli (PR), demonstra preocupação com os poucos leitos de UTI do Hospital Regional no município. A unidade atende moradores de mais de 30 municípios da região e só dispõe de 10. Rosana diz esperar...

Priminho Riva deve disputar em Juara

priminho riva 400 curtinha   Dezesseis anos depois de comandar Juara por dois mandatos (1997 a 2004), Priminho Riva (foto) está de volta. Filiado ao PR, ele deve concorrer a prefeito. Político bastante popular e carismático, tende a enfrentar um páreo duro com dois nomes considerados fortes, o do ex-vice e que se tornou...

Contas de prefeita são reprovadas

thelma 400 curtinha   As contas de 2018 da prefeita chapadense Thelma de Oliveira (foto), do segundo ano de mandato, foram reprovadas pelo TCE-MT. Agora, cabe à Câmara Municipal aprová-las ou rejeitá-las. Em seu parecer, o conselheiro interino João Batista apontou 15 irregularidades, sendo 11 delas sobre...

Prefeitos têm de trocar apadrinhados

kleber varzea grande 400 curtinha   Com a decisão do TJ-MT de considerar inconstitucional controlador-geral das prefeituras fora dos quadros efetivos de auditor municipal, muitos prefeitos terão de exonerar seus indicados políticos, vindo a escolher profissionais de carreira, assim como já se tornou prática na...

Controlador-geral agora só de carreira

angelo 400 curtinha   Uma decisão desta quinta do TJ, que julgou procedente, inclusive por unanimidade, uma ADIN proposta pela Associação dos Auditores e Controladores Internos do Estado (Audicom), presidida por Angelo Oliveira (foto), acaba, na prática, com os chamados controladores-gerais dos municípios...

Elogio à compra econômica do Estado

janaina riva 400 curtinha   Embora lançando críticas pontuais de vez em quando, a deputada Janaina Riva (foto) tem feito constantes defesa do Governo Mauro e elogiado ações da administração, especialmente na saúde pública. Sobre a decisão do governo de comprar 120 respiradores da China,...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você conhece alguém próximo que foi infectado pelo coronavírus?

sim

não

em dúvida

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.