Cidades

Segunda-Feira, 12 de Agosto de 2019, 15h:56 | Atualizado: 12/08/2019, 16h:04

Fôlego

UFMT fecha acordo com empresa de segurança para pagar salários atrasados

Após duas reuniões realizadas na sexta (9), a UFMT se comprometeu a pagar os salários atrasados dos seguranças terceirizados da MJB Vigilância e Segurança. Instituição e empresa firmaram termo de compromisso de pagamento de R$ 670 mil em duas parcelas. Com isso, a vigilância do patrimônio foi garantida nos campi de Cuiabá, Rondonópolis e Sinop.

A primeira parcela, de R$ 340 mil, será repassada hoje (12) e é destinada ao pagamento dos salários atrasados e benefícios dos colaboradores dos meses de abril e maio. Após a comprovação da empresa dos pagamentos até o dia 14 de agosto, a segunda parcela, de R$ 330 mil, será repassada e destinada ao pagamento dos salários e benefícios de junho e julho até o dia 20 de agosto.

Sem receber salários e direitos trabalhistas há três meses, os seguranças fecharam as guaritas de acesso para veículos, no campus Cuiabá, na sexta (9). A medida foi à forma que os trabalhadores encontraram para protestar contra a situação. Além da remuneração, direitos trabalhistas, como aposentadoria e FGTS, também não estavam sendo pagos, enquanto que a empresa continuava a dar o vale-transporte para eles irem ao trabalho.

Como prevê o termo de compromisso, a UFMT só pode pagar as faturas em atraso com a devida comprovação de pagamento de salários e de encargos dos meses de maio e junho, cujas referências são os atestes das faturas dos meses de abril e de maio. A universidade pôde fazer as quitações possíveis dentro do recurso disponível para ser liquidado.

Em março deste ano, a UFMT já havia repassado R$ 290 mil para a manutenção do serviço de vigilância patrimonial. E, conforme o contrato assinado e a lei que rege as licitações na esfera pública, as empresas prestadoras de serviços se comprometem a manter as atividades por 90 dias mesmo sem o efetivo recebimento dos órgãos públicos.

O processo de negociação envolveu também agentes da Procuradoria-Geral Federal, representantes da MJB e da Coordenação de Segurança, vinculada à Secretaria de Infraestrutura (Sinfra). A reitoria também recebeu representantes do Diretório Central dos Estudantes (DCE), do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação (Sintuf) e da Associação dos Docentes da UFMT (Adufmat) no gabinete da reitoria. Na oportunidade, o professor Evandro Soares, que assume como reitor em exercícicio, esclareceu o quadro da situação real de pagamento da empresa MBJ e discutiu as alternativas para a resolução das reivindicações dos colaboradores (Com assessoria).

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Ralf | Terça-Feira, 13 de Agosto de 2019, 07h34
    0
    2

    Mas pra que segurança no campus, ali não é a turma do paz e amor. Chega de policiamento no campus, deixa a gelara fumar em paz.

  • Ademir | Segunda-Feira, 12 de Agosto de 2019, 21h34
    1
    2

    Ainda tá esta comuniista de reitora na UFMT, querem que fecha mesmo!!!!

  • Lídia | Segunda-Feira, 12 de Agosto de 2019, 19h15
    2
    2

    Incompetência tem nome.

Matéria(s) relacionada(s):

Parlamentar anda cabreiro até na AL

sebastiao rezende 400 curtinha   Sebastião Rezende (foto), que exerce o 5º mandato, anda cabreiro e assustado, até mesmo na hora de circular pelos corredores da Assembleia. E não pode avistar um jornalista que sai correndo. Na terça, após a sessão ordinária, o deputado acelerou os passos quando...

10 anos "adormecida" sobre Energisa

gisela 400 curtinha   Depois de mais de 10 anos atuando no Procon, a advogada e primeira-suplente de deputada federal Gisela Simona (Pros) agora que se acordou para a gravidade sobre a prestação de serviços da Energisa, campeã de reclamações junto ao próprio Procon. Passou todos esses anos sem mover...

Demitida por ter apoiado Bolsonaro

josenai 400 curtinha   A aprovação em seletivo não foi suficiente para que o contrato da professora Josenai Terra (foto), que se estenderia até dezembro deste ano, fosse cumprido pela Unemat Campus Tangará da Serra. A professora lecionava desde 2017, mas em setembro de 2018 foi a única contratada para...

Prioridade do DEM é reeleger Bussiki

marcelo bussiki 400 curtinha   Dos 25 vereadores, inclusive todos determinados a buscar a reeleição, um deles vai concorrer numa condição um tanto confortável. Trata-se de Marcelo Bussiki (foto), que integra o grupo político do governador Mauro, de quem, aliás, foi controlador-geral do...

Detran-MT recria taxa e fixa R$ 316

Entra em vigor a partir de hoje a lei 10.956, que cria uma taxa de R$ 316 para registro de contrato de financiamento de veículo, com cláusula de alienação fiduciária, de arrendamento mercantil, de compra e venda com reserva de domínio ou de penhor. A taxa será paga pelas agências financeiras e não pelos compradores. A partir de agora o serviço passa a ser executado e gerenciado 100% pelo Detran-MT. Por se tratar de nova...

Efetivos ilegais temem delação de Riva

Não são só os deputados e ex-parlamentares que estão em desespero por causa da eminente delação do ex-presidente da Assembleia José Riva junto ao MPE. Quem também se encontra em apuros são aqueles servidores que já enfrentam processo na Justiça por terem sido supostamente efetivados de forma ilegal à época em que Riva comandava a AL. Segundo o MPE,  eles foram estabilizados por atos administrativos...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O que você acha das denúncias, principalmente sobre pagamento de propina, feitas pelo ex-presidente da AL José Riva, que tenta fechar delação?

São verdadeiras

Nem tudo é verdade

Acho que ele está mentindo

Não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.