Cidades

Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019, 08h:24 | Atualizado: 16/05/2019, 11h:21

Várzea Grande chega aos 152 com apenas 30% do esgoto coletado e só 17% é tratado

VG

Várzea Grande, que é a segunda cidade de MT em população, tem um grande desafio para resolver, o saneamento. No detalhe, cenas comuns do cotidiano

De todo o esgoto produzido por moradores de Várzea Grande, só 30% é coletado pelo Departamento de Água e Esgoto (DAE) do município. A cidade chega aos 152 anos de fundação nesta quarta (8) ainda com o desafio de ampliar esses serviços e melhorar o seneamento básico. O problema é histórico.

O diretor-presidente do DAE, Ricardo Azevedo, diz que, sem ajuda financeira do Estado ou do Governo Federal, o crescimento será “vegetativo”, porque as obras são de alto custo.

�gua

Problema na distribuição de água em VG é que ainda é intermitente

Em relação ao abastecimento de água, a situação é diferente. O DAE fechou o ano passado com uma faixa de 97% de cobertura. De acordo com a autarquia, há dois tipos de fornecimento – o primeiro é a coleta de água do rio Cuiabá, levada às casas. O segundo é por poços artesianos, que chegam a aproximadamente 100 em todo o município.

No entanto, o fornecimento de água ainda é intermitente. Isso quer dizer que os bairros são atendidos em determinados dias da semana em escala de rodízio.

Azevedo afirma que o DAE tem um projeto de expansão que prevê 100% do abastecimento todos os dias, mas que depende da implantação de um projeto de Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) destinado à área no município.

Sem ajuda financeira do Estado ou do Governo Federal, o crescimento será vegetativo, porque as obras são de alto custo

Ricardo Azevedo

A expansão do sistema de coleta e tratamento de esgoto também é prevista pelo DAE. Somente 17% são tratados em todo o município. A diferença de 13% (em relação à coleta de 30%) se dá por causa de fossas. Como não há uma rede pública, os moradores devem ter estruturas para destinar o esgoto produzido na própria casa. A legislação obriga nesses casos que cada morador deve dar um tratamento adequado e, nesses casos, há a contratação dos serviços de “limpa fossas” que, por sua vez, é levado para uma das 22 Estações de Tratamento espelhadas pela cidade.

Prefeitura de VG

Ricardo Azevedo, diretor do Departamento de �gua e Esgoto de VG.

Diretor-presidente do DAE vê necessidade de pedir ajuda ao Estado e Governo Federal

De acordo com Ricardo, o plano de universalização depende dos repasses do Governo Federal. “Nós acreditamos que esse novo governo [presidente Jair Bolsonaro] irá dar continuidade na liberação do recurso”, prevê. Se o pagamento não for regular, o diretor-presidente disse que não consegue estimar um prazo para concluir a expansão do serviço.

“Por que ai é o crescimento vegetativo. É o que conseguimos fazer com a própria arrecadação. É muito pequeno para real necessidade [de Várzea Grande]. O que a gente pretende, com o PAC Esgoto, é para chegar até final de 2020 com cobertura de 75% a 80% de coleta e tratamento de esgoto. Se não vier esse recurso, nós queremos chegar a 35% desse índice", disse.

dae vg

DAE diz que está expandindo rede

O DAE tem uma parceria com o Governo Federal para expandir a coleta e tratamento de esgoto na cidade. Sob o nome PAC Esgoto, o acordo foi firmado na ordem de R$ 500 milhões para esgoto, além de água. Deste montante, quase R$ 30 milhões já foram repassados e executados pelo DAE nos últimos meses e investidos em 16 bairros da cidade.

Ricardo aponta a expansão desordenada da cidade como empecilhos para universalização da distribuição de água e coleta e tratamento de esgoto. “É uma cidade muito grande. Áreas muitos isoladas do Centro. Cresceu muito para periferia, então ficou alguns vazios urbanos que nós estamos tentando urbanizá-las e retirar da periferia esse crescimento. Isso é um desafio”, disse.

Como exemplo, ele cita os bairros localizados após a rodovia dos Imigrantes, como São Mateus e Novo Mundo, que fica a 10km do Centro da Cidade. Nesses casos, a Prefeitura tem que levar serviços básicos de infraestrutura para essas localidades distantes, como asfalto, transporte público e também da água e esgoto.

“Hoje, principalmente no setor de saneamento, é muito caro. Então é extremamente oneroso você fazer obras na área de saneamento. O maior problema, além da situação demográfica, é a situação financeira”, explica.

Atualmente, os várzea-grandenses pagam uma média de R$ 2,96 por metro cúbico. Ricardo comenta que a fatura mínima de água na cidade é de R$ 29. A responsabilidade de água e esgoto ainda é da Prefeitura e confiada ao DAE, uma autarquia, desde 1997.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Jardel | Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019, 09h45
    1
    0

    Nessa situação Várzea Grande se equipara a grande maioria das cidades brasileiras, afora a corrupção desenfreada, apresenta todos os vícios e virtudes das demais, inclusive da capital.

Matéria(s) relacionada(s):

Olhar para 2020 e distância do prefeito

niuan vice-prefeito curtinha   Prefeito e vice de alguns municípios já estão rompidos politicamente, inclusive em cidades polos como Cuiabá, Rondonópolis e Sinop. No caso da Capital, Niuan Ribeiro (foto), que trocou o PTB pelo PSD, passou a descer o porrete no prefeito Emanuel Pinheiro, emedebista que deve...

Câmara adia o parecer sobre denúncia

felipe wellaton curtinha   A Câmara de Cuiabá, sob Misael Galvão, assinou a Resolução número 16, na última terça (21), prorrogando por mais 30 dias o prazo para definir um parecer sobre a representação do servidor público Valmir Molina contra o vereador Felipe Wellaton...

Pacto descumprido à saúde e denúncia

Pedro Taques curtinha   O governador Mauro ingressou com representação junto ao TCE, com pedido de medida cautelar, contra o antecessor Pedro Taques (foto) e o ex-secretário de Saúde Luiz Soares, apontando supostas irregularidades na concessão de R$ 82 milhões do Fundo Estadual de Saúde para...

Ex terá de restituir erário em R$ 11 mil

gisely ex julio pinheiro curtinha   O Tribunal de Contas do Estado manteve, em decisão desta semana, a sanção aplicada à Gisely Carolina Lacerda Pinheiro (foto), viúva do ex-presidente da Câmara de Cuiabá, Júlio Pinheiro, que faleceu em junho de 2016. Julgada à revelia, já que foi...

Xuxu recusa diárias e cala Wilson

xuxu curtinha   Na tribuna da AL, o tucano Wilson Santos tentou ironizar o colega Xuxu Dal Molin (foto), que retornou de missão oficial à Ásia nesta semana, mas acabou se dando mal. Considerando que Xuxu é membro de uma das famílias mais abastadas de Sorriso, Wilson sugeriu que ele poderia ter custeado a viagem e...

TCE já suspende licitação na Câmara

misael galvao curtinha   O TCE determinou que a Câmara de Cuiabá, sob Misael Galvão (foto), suspenda de imediato um pregão para contratar empresa para fornecimento de material de informática e de equipamentos de áudio e vídeo. Técnicos de Controle Externo de Contratações...

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.