Ana Lacerda

Quem tem fome?

Por 14/08/2019, 09h:02 - Atualizado: 14/08/2019, 09h:07

Dayanne Dallicani

Colunista Ana Lacerda

E se, em terras com um pujante potencial produtivo, chegasse o dia em que a quantidade de alimentos produzida fosse insuficiente para o tamanho da população?

O que pode parecer enredo de filme pós-apocalíptico, está mais próximo de acontecer do que se imagina, conforme os resultados de diversas pesquisas.

O que pode parecer enredo de filme pós-apocalíptico, está mais próximo de acontecer do que se imagina, conforme os resultados de diversas pesquisas.

De acordo com um novo relatório das Nações Unidas, lançado no dia 17/06/2019, a população mundial deve crescer em dois bilhões de pessoas nos próximos 30 anos, passando dos atuais 7,7 bilhões de indivíduos para 9,7 bilhões em 2050. Assim, será necessário que a produção de alimentos aumente em 70% para equiparar os lados de oferta e demanda.

Nesse sentido, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) projeta que até 2030 haverá a necessidade de ampliar a produção dos seguintes alimentos para atender a demanda mundial: 34% de carne bovina; 47% de carne suína; 55% de carne de frango; 59% de açúcar; 19% de arroz; 83% de milho e 98% de soja.

A Gro Intelligence, empresa de tecnologia de informação agrícola, veiculou que “Em 2027, o mundo pode enfrentar um déficit de 214 trilhões de calorias”. Ou seja, em menos de uma década, é possível que não haja comida suficiente.

Nesse cenário, é imprescindível aumentar a produção, entretanto, há que se levar em conta que os recursos do planeta são limitados. Para o professor de agronomia Harald von Witzke, da Universidade Humboldt de Berlim, é possível fazer com que isso aconteça. O estudioso chama a atenção para o franco crescimento da produção agrícola nas últimas décadas e afirma que apenas 20% é o resultado da ampliação das áreas agricultáveis. "No futuro, precisaremos investir ainda mais no aumento de produtividade para satisfazermos as crescentes necessidades humanas de alimento. O solo será, cada vez, um fator limitante para a produção de gê

 É imprescindível aumentar a produção, entretanto, há que se levar em conta que os recursos do planeta são limitados

neros alimentícios", pondera.

Os especialistas alertam: esse quadro precisa mudar. É indispensável que se invista em pesquisas agrícolas e uma política agrária mais favorável, visando o desenvolvimento da agricultura para sanar essa situação.

Vale ainda lembrar que atualmente, pela desigualdade na distribuição de renda e fatores históricos, geográficos, entre outros, muitas pessoas já passam fome. O quadro tende a piorar caso as pesquisas empreendidas supracitadas se confirmem. Nos países mais pobres, não existe aconselhamento ou acesso a estudos para métodos de cultivo mais eficientes, formação profissional, facilidade para obter créditos, sementes fortes e conhecimento sobre o mercado.  

O despreparo e a falta de informação resultam uma perda significativa nas safras, decorrente do combate ineficiente às pragas, erros no manejo de colheita, questões concernentes ao transporte e à armazenagem, bem como ao modo de comercializar.

Os peritos têm um entendimento pacificado quanto à capacidade de produção do planeta em relação ao crescimento populacional. Não há como se falar em uma receita pronta que assegure o abastecimento mundial. O que se agrava pela equação desproporcional, que aponta maior crescimento populacional onde as circunstâncias alimentares já são as mais precárias.

A FAO destaca que uma em cada nove pessoas no mundo (ou cerca de 805 milhões de pessoas) não têm comida suficiente para levar uma vida saudável e ativa. A incapacidade de atender o consumo de alimentos da humanidade, combinada com as projeções de expansão populacional e de cidades, reduzindo a disponibilidade de terras, constitui o centro dos debates nesse sentido.

O Brasil, que está entre os maiores produtores de alimentos do planeta, e o Estado de Mato Grosso, maior produtor nacional, não podem se omitir nessa discussão, tendo em vista a ampla capacidade produtiva, a vocação para o agronegócio e o abastamento de terras de ambos. Trata-se da conservação da vida humana. É o agronegócio o responsável pela segurança alimentar da população.

Em uma terra em que “se plantando tudo dá”, apenas semear não é mais o bastante. É preciso pensar em estratégias, soluções de desenvolvimento sustentáveis, melhor distribuição… E é urgente, é um problema de todos, é preciso falar disso agora.

Ana Lacerda é advogada do escritório Advocacia Lacerda e escreve exclusivamente nesta coluna às quartas-feiras. E-mail: analacerda@advocacialacerda.com. Site: www.advocacialacerda.com

Postar um novo comentário

Pode recebe 2 já derrotados em BG

sandro saggin curtinha 400   O Podemos conseguiu juntar em Barra do Garças o grupo de dois já derrotados à prefeitura, Daltinho, que também foi deputado e em 2018 teve votação pífia na tentativa de reeleição, e Sandro Saggin (foto), um "eterno" candidato. Entregue ao ostracismo,...

Câmara de Barra devolve R$ 100 mil

joao rodrigues 400 presidente c�mara barra do gar�as   A Câmara Municipal de Barra do Garças devolveu à prefeitura R$ 100 mil para serem investidos em medidas de combate ao novo coronavírus. O presidente do Legislativo, vereador João Rodrigues de Souza, o doutor...

Auditor assume Secretaria de Controle

demilson nogueira 400   O auditor Newton Gomes Evangelista, servidor de carreira, é o novo secretário de Controle Interno da Assembleia. Ele já respondeu também pela Auditoria-Geral da Casa. Newton assumiu a Controladoria Interna no lugar do ex-prefeito de Ponte Branca, Demilson Nogueira (foto), que deixou o posto...

Cuiabá é a unica com tudo fechado

emanuel pinheiro curtinha   A pressão sobre o prefeito Emanuel Pinheiro (foto) fica agora mais forte para flexibilizar logo o decreto restrito por causa do coronavírus. Ele é o único dos gestores das maiores cidades mato-grossenses que ainda mantém decisão de fechar praticamente tudo na Capital, com...

Deputado põe aliado no lugar do irmão

ronaldo taveira 400 curtinha   Coube ao próprio deputado Wilson Santos indicar um nome para o lugar do irmão Elias Santos, que na última sexta (3) deixou a secretaria de Gestão de Pessoas da Assembleia para concorrer a vereador em Cuiabá. E o ex-prefeito emplacou no cargo que rende R$ 19,9 mil mensais o velho...

Sem alarde, vereador muda de partido

viniciys clovito curtinha   De última hora e sem alarde, o vereador pela Capital Vinicyus Hugueney (foto) resolveu deixar o PP e se filiou ao Solidariedade. Com isso, o PP não se torna o único com a maior bancada. Está com três vereadores, assim como o PV e o PSDB. No SD, Vinicyus vai concorrer internamente com...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.