Ana Lacerda

Proibição de queimadas

Por 24/07/2019, 10h:48 - Atualizado: 24/07/2019, 10h:54

Dayanne Dallicani

Colunista Ana Lacerda

Se você, leitor, vive em Mato Grosso, já está sentindo os efeitos do calor e da baixa umidade do ar. Além de afetar diretamente as pessoas, a baixa umidade influencia o teor do material natural combustível que, aliado à falta de chuva, cria condições propícias para incidência de queimadas e incêndios, gerando transtornos e danos gravíssimos ao meio ambiente e a toda a coletividade.

Em caso de incêndios, após a contenção do fogo é importante que o produtor fotografe os prejuízos econômicos e ambientais causados em decorrência do fogo

Com isso em vista, o Estado de Mato Grosso publicou no último dia 15, o Decreto nº 173 que institui o período proibitivo de queimadas entre os dias 15 de julho a 15 de setembro de 2019 (podendo ser prorrogado, a depender das condições climáticas), em atenção à Lei Complementar nº 233/2005, que considera o aumento de focos de calor no Estado no mês de julho com tendência a se agravar nos meses de agosto e setembro.

Vale lembrar que em áreas urbanas a proibição permanece o ano todo. Mencionado Decreto se direciona às áreas rurais.

 De outro norte, consoante o art. 10, § 1º, da Lei Complementar nº 233/2005, é possível a utilização da prática de fogo para limpeza e manejo de áreas, desde que devidamente autorizada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), e atendidas exigências legais.

Entretanto, no período de 15 de julho a 15 de setembro, até mesmo esse tipo de situação está contida na regulamentação de proibição, vez que, em decorrência da baixa umidade do ar e das altas temperaturas, existe um risco crítico de que focos de incêndio se espalhem, causando ameaça de prejuízos às propriedades e à população.

As sanções para o descumprimento dessa normativa é crime passível de pena de reclusão de dois a quatro anos e multa, além de responsabilização civil pelos danos causados.

Para combater os incêndios florestais, o Estado de Mato Grosso lança mão de uma parceria entre Ibama, ICMbio, Secretarias de Estado de Meio Ambiente e de Segurança Pública – por meio do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar Ambiental, Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). Ademais, em caso de incêndios de grandes proporções, a Defesa Civil do Estado é acionada.

Trata-se de um assunto muito sério e de responsabilidade de todos. As queimadas ilegais causam mudanças climáticas e mudanças no uso da terra, além de prejudicar a conservação dos ecossistemas, a saúde pública e a fauna

Como medidas preventivas, o produtor rural deve adotar em sua propriedade a construção e manutenção de aceiros, reduzir materiais combustíveis, ter disponível água em abundância e um meio de transporte de água para os locais onde ocorrem os sinistros. A construção de aceiro preventivo dentro dos limites da propriedade não requer autorização legal. Outra medida importante e indispensável é o monitoramento ou a vigilância contínua da propriedade.

Destaca-se que coincide nessa época do ano a colheita de algumas culturas consideradas geradoras de grande volume de material com alta combustão, como, por exemplo, o milho, aumentando o risco de propagação de fogo. Nesses casos, orienta-se: evitar colher o milho nos horários mais quentes do dia; verificar a direção do vento antes de iniciar a colheita; colher de preferência contra o vento; evitar o superaquecimento da máquina colhedora e manter o reservatório de água próximo da máquina colhedora.

Para a população em geral fica a orientação de não jogar “bitucas” de cigarro em locais onde haja vegetação, estradas e avenidas; não jogar latas de metal e garrafas de vidro em qualquer local, pois elas esquentam com muita facilidade; não queimar lixo; não soltar balões, entre outras medidas.

Em caso de incêndios, após a contenção do fogo é importante que o produtor fotografe os prejuízos econômicos e ambientais causados em decorrência do fogo, como: cercas, animais domésticos e silvestres, pastagem, plantações etc.; registre um boletim de ocorrência; obtenha declarações das pessoas envolvidas na contenção do fogo (com firma reconhecida em cartório) as quais deverão relatar o ocorrido; obtenha cópia do relatório dos bombeiros, caso eles tenham participado da ação; obtenha documento de entidades públicas que contribuíram para a contenção do fogo ou tomaram conhecimento dele: Prefeitura Municipal, Defesa Civil, Órgão estadual e municipal de Meio Ambiente; elabore um laudo técnico pericial da área sinistrada; e, por fim, busque auxílio de profissionais habilitados para que tomem as providências necessárias perante os órgãos ambientais competentes.

Trata-se de um assunto muito sério e de responsabilidade de todos. As queimadas ilegais causam mudanças climáticas e mudanças no uso da terra, além de prejudicar a conservação dos ecossistemas, a saúde pública e a fauna.

Ana Lacerda é advogada do escritório Advocacia Lacerda e escreve exclusivamente nesta coluna às quartas-feiras. E-mail: analacerda@advocacialacerda.com. Site: www.advocacialacerda.com

Postar um novo comentário

De fora da disputa em Rondonópolis

percival muniz 400   O pecuarista Percival Muniz (foto), hoje "mergulhado" nas duas fazendas na região do Xingu, adianta que não será candidato a prefeito de Rondonópolis, posto já ocupado por ele por três vezes. Mesmo com recall junto à população de bom gestor e popular, ele é...

Conselheira e o faturamento familiar

jaqueline jacobsen curtinha 400   Está repercutindo muito mal para a conselheira substituta do TCE-MT Jaqueline Jacobsen (foto) a notícia publicada pelo site O Livre, nesta sexta, de que a sua irmã, advogada Camila Jacobsen, em sociedade com Eveline Guerra, filha da conselheira, são sócias da "Jacobsen &...

Selma vê maior conforto no Podemos

selma curtinha 400   No grupo de WhatsApp "PSL Mulher MT", Selma Arruda (foto) escreveu um texto de despedida do partido. Disse estar chateada "com tudo isso", mas que não perdeu a fé e que o Governo Bolsonaro vai dar certo. Afirma sair do PSL com "coração partido" e que continua com os mesmos ideais no Podemos, onde...

Podemos esperando Selma se salvar

alvarodias_curtinhas   Na busca para ampliar a bancada do Podemos no Senado, o senador Alvaro Dias, derrotado à presidência no ano passado, só correu atrás de Selma, no sentido de convencê-la a se filiar no partido, depois que foi informado que ela tem chances reais de derrubar no TSE a cassação por...

Fávaro e esperança em assumir vaga

carlosfavaro_curtinha   O representante do escritório de MT em Brasília Carlos Fávaro (PSD) está convicto de que a senadora Selma não só será cassada de vez pelo TSE nos próximos meses, como a decisão da Corte lhe permitirá assumir a vaga enquanto não for eleito um novo...

Maturidade e nova visão sobre o TCE

janaina_riva_curtinha   No segundo mandato e sentindo-se mais madura politicamente, apesar de ainda bem jovem – completou 30 anos em 21 de janeiro – a deputada Janaína Riva revela que pensa diferente sobre a indicação de políticos ao cargo de conselheiro do TCE. Ao autorizar os colegas a derrubar a...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Mauro Mendes?

excelente

bom

regular

ruim

péssimo

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.