Ana Lacerda

Suspensão da análise da Tipologia Vegetal nos Cadastros Ambientais Rurais

Por 11/03/2020, 08h:24 - Atualizado: 11/03/2020, 08h:32

Dayanne Dallicani

Colunista Ana Lacerda

Preliminarmente, devemos ter em mente que o Estado de Mato Grosso, devido à extensão de seu território, está inserido em três grandes biomas brasileiros – Amazônia, Cerrado e Pantanal, reunindo inúmeros ecossistemas, formando um mosaico de ambientes naturais.

De igual importância, é a definição do termo “tipologia vegetal”, que pode ser entendido como o conjunto de características que permitem identificar e definir a formação de uma determinada vegetação, suas características, e principalmente, seus limites dentro do Estado, e que por sua vez, acarreta implicações diretas nos processos de Licenciamento Ambiental e Cadastro Ambiental das propriedades rurais.

Sabe-se que todo imóvel rural deve manter área com cobertura de vegetação nativa, a título de Reserva Legal. Justamente por esse motivo, a definição da tipologia vegetal se faz relevante, pois quando se define o bioma em que a propriedade está inserida, automaticamente, define-se o percentual de reserva legal a ser mantido na propriedade.

Entretanto, há algum tempo, os Cadastros Ambientais Rurais (CAR) que envolvem discussão acerca da Tipologia Vegetal, até mesmo os que já possuem laudo de tipologia protocolado e vistoria realizada, infelizmente, estão com suas análises paralisadas pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema-MT), muito embora, ainda esteja vigente o Decreto Estadual nº 2.365, de 09 de fevereiro de 2010, que diz respeito aos critérios técnicos para a classificação de tipologia vegetal em propriedades rurais no Estado de Mato Grosso, e que até o momento era utilizado para fins de classificação de tipologia.

É evidente que o trabalho a ser realizado pelo Grupo de Trabalho pode ser de grande relevância ao Estado, mas não se trata desse debate

Ana Lacerda

Nesse ínterim, na semana passada, a Sema publicou a Portaria nº 143/2020/SEMA/MT, criando um Grupo de Trabalho com a participação de profissionais da área florestal, pesquisadores e analistas da Sema, para realizar visitas a campo, com o intuito de elaborar relatório técnico acerca da metodologia da classificação de tipologia vegetal em propriedades rurais no Estado de Mato Grosso.

É evidente que o trabalho a ser realizado pelo Grupo de Trabalho pode ser de grande relevância ao Estado, mas não se trata desse debate.

É preciso que os direitos dos administrados sejam resguardados e que os processos de CAR sejam analisados e validados, porque não podemos desconsiderar a vigência do Decreto Estadual nº 2.365/2010, que aufere toda competência para que o órgão ambiental analise as questões referente à Tipologia Florestal e valide o CAR dos proprietários rurais que dele dependem para regularidade ambiental da sua área.

Frisa-se, não há motivo para estagnar o andamento dos processos avaliativos do CAR, uma vez que o estudo e laudo feito em muitas propriedades rurais seguiram os parâmetros estabelecidos no Decreto Estadual nº 2.365/2010 em vigor, não cabendo a nenhum outro ente influenciar nas normas vigentes e adotadas pelo Estado.

De mais a mais, já fora discutido nesta coluna a importância da validação do CAR, da emissão da Autorização Provisória de Funcionamento, bem como da devida regularização fundiária das propriedades, pois são mecanismos para que o produtor rural possa dar continuidade à atividade rural desenvolvida em sua propriedade.

Ana Lacerda é advogada do escritório Advocacia Lacerda e escreve exclusivamente nesta coluna às quartas-feiras. E-mail: analacerda@advocacialacerda.com. Site: www.advocacialacerda.com

Postar um novo comentário

Prejuízos para Acorizal de R$ 753 mil

clodoaldo monteiro 400 curtinha acorizal   O conselheiro interino Moisés Maciel concedeu medida cautelar proposta pela secretaria de Controle Externo de Contratações Públicas do TCE, suspendendo de imediato um termo de parceria, em vigor desde 2017, entre a prefeitura de Acorizal e a Oscip Iso Brasil. Foi descoberto...

"Eu não devo um centavo para Júlio"

sergio rezende 680   O empresário e ex-vereador de Chapada dos Guimarães, Sergio Rezende (foto), que foi "enquadrado" pelo cacique político do DEM, Júlio Campos, reagiu, mas sem as críticas duas de antes contra o ex-governador. Irritado pelos ataques feitos por Rezende em um grupo de WhatsApp, Julio gravou um...

Ex-vereador do DEM recua da disputa

ivan evangelista 400 curtinha   O pecuarista e ex-vereador Ivan Evangelista (foto) vai mesmo jogar a tolha. Apontado como uma das apostas do DEM na briga por vaga no Legislativo cuiabano, Ivan não se empolgou, notou dificuldades para se obter êxito nas urnas e vai comunicar a direção do partido de sua desistência da...

Gestão Tatá sob várias irregularidades

tata amaral 400 curtinha   A gestão Tatá Amaral (foto), em Poconé, está sendo marcada por uma série de irregularidades. Uma denúncia feita junto ao TCE pelo auditor público interno municipal, Ademar Vivan Júnior, foi confirmada. Descobriu-se, por exemplo, contratação...

Ucamb é multada por irregularidades

edio 400 curtinha   Numa sessão realizada por videoconferência, o TCE puniu o líder comunitário Édio Martins de Souza (foto) por irregularidades num convênio de 2009 com o Estado. Na época, Édio presidia a União Cuiabana de Associações de Moradores de Bairro (Ucamb)....

PSD reforça nome de Flávio em VG

selleman mathias 400 curtinha psd vg   Chamou a atenção a presença do presidente do diretório do PSD, em Várzea Grande, Selleman Mathias (foto), no lançamento da candidatura do empresário Flávio Vargas (PSB) à sucessão da prefeita Lucimar Campos, nesta quarta. Ao que tudo...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT estuda retomada das atividades escolares presenciais possivelmente em agosto ou setembro. O que você acha?

Estou de acordo

Não - aulas não podem voltar por agora

tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.