Edésio Adorno

Moro confia em Fux; eu desconfio dessa confiança!

Por 14/06/2019, 07h:52 - Atualizado: 14/06/2019, 07h:58

Dayanne Dallicani

Colunista Ed�sio

 

Deltan Dallagnol, Rodrigo Janot e Silval Barbosa devem ter bons motivos para reproduzir a frase que o então juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro, cunhou em inglês: “In Fux we trust” (em Fux nós confiamos).

A declaração de confiança que Moro fez a Fux foi em retribuição a uma manifestação de apoio que o ministro do STF externou ao magistrado e aos valentes procuradores da Lava Jato. “Podemos contar com ele para o que precisarmos, mais uma vez”, reportou Dallagnol ao juiz.

A troca de figurinha, o alinhamento político-ideológico, o ajustamento de desígnios entre magistrados e membros do MPF solapam inexoravelmente a credibilidade do judiciário, o último bastião de defesa da democracia e do estado de direito.

O promiscuo contubérnio entre acusadores e julgadores, além de atentar contra os princípios constitucionais da moralidade e da impessoalidade, espanca o direito à ampla defesa, ao contraditório e a um julgamento técnico, neutro e imparcial. O conluio formado por juízes e membros do Ministério Público apresenta em sua gênese a predisposição de condenar, de mandar suas vítimas para a masmorra ou para o purgatório das redes sociais.

Assim como Fux prometeu a Dallagnol apoiar Moro e a Lava Jato no que fosse preciso, deduzo que tenha feito a mesma oferta de apoio ao ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, quando da homologação do acordo de colaboração premiada de Silval Barbosa.

Sem estudar o processo, sem avaliar o conjunto da obra, com base apenas na narrativa do maior gangster da história de Mato Grosso, Fux fuxicou para a imprensa nacional que o conto de Silval se tratava de uma delação monstruosa.

Enxertado por Janot, Fux pariu uma cautelar para afastar cinco conselheiros do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE). Uma ação esdrúxula que tinha por finalidade afastar Antonio Joaquim da estrada do ex-governador Pedro Taques, que pertenceu ao MPF e era próximo de Janot. Teria Fux feito o que fosse preciso para atender a um eventual pedido do então chefe da PGR? Talvez, o site The Intercept Brasil tenha essa resposta.

Prefiro incorrer no risco de ser criticado pelos devotos do ministro da Justiça e ex-juiz Sergio Moro. Mas, definitivamente, não confio em Luiz Fux. Já não confiava antes das revelações do editor-executivo do The Intercept Brasil, Leandro Demori, a Reinaldo Azevedo.

Não dá para confiar em um ministro do STF que manipula o pendulo da balança da justiça. Uma simples manifestação da Suprema Corte não será o bastante para restabelecer a confiança do povo a um ministro que desonrou a toga.

O calvário dos conselheiros do TCE está perto de completar dois anos. Até agora, não há formação de culpa. Sequer foram denunciados pelo MPF. Nenhuma das acusações de Silval Barbosa se confirmou.

Ainda assim, todos os cinco conselheiros permanecem afastados de suas funções. Fux baixou o processo para o Superior Tribunal de Justiça (STJ). A carnificina jurídica já estava pronta. Essa brutal e ignominiosa injustiça deve ser corrigida no STJ por algum ministro sensato, não convertido ao morismo e nem alinhado ideologicamente com os valentes procuradores da Lava Jato. É o que se espera!

Edésio Adorno é advogado em MT e escreve exclusivamente para este Blog toda sexta-feira. E-mail: edesioadorno@gmail.com​

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Nadir | Sexta-Feira, 14 de Junho de 2019, 09h43
    1
    0

    Desta vez lhe parabenizo pela defesa do Estado de Direito. Aqui não foi diferente. Selma Arruda foi o "moro de saias".

Apoio entre opositores é pura falsidade

diego guimaraes 400 curtinha   O tão propagado apoio político recíproco entre os vereadores de oposição em Cuiabá, principalmente em relação ao futuro cassado Abílio Júnior, não é verdadeiro. Todos são concorrentes entre si. Tentam viabilizar suas...

Joaninha se afasta da Câmara de Sinop

joaninha 400 sinop vereador curtinha   O vereador por Sinop Joaninha (MDB), conforme a coluna Curtinhas adiantou, se licenciou do cargo por 60 dias para se recuperar do acidente que sofreu durante manobra na Competição Duelo de Motos, em Atibaia (SP). Enquanto isso, o suplente Mauro Garcia (MDB), ex-secretário de...

Manifestação de apoio deles para ele

elizeu nascimento 400 curtinha   Mesmo com o apoio dos deputados Elizeu Nascimento (foto), Xuxu Dalmolin e Ulysses Moraes que levaram até assessores, em pleno horário de expediente, a manifestação pró-Abílio na Câmara de Cuiabá foi considerada fraca. Investigado por quebra de decoro...

TCE cria estrutura para atender a AL

maluf 400 curtinha   A Assembleia Legislativa saiu de Guilherme Maluf (foto), mandando-o para o TCE, mas ele não saiu da AL. Alçado à presidência com menos de um ano na cadeira vitalícia, Maluf acaba de criar uma assessoria parlamentar para promover o intercâmbio com as comissões da AL e ainda um...

Cassação de Abílio depois do Carnaval

abilio junior 400 curtinha   Por mais que Abílio Júnior (foto) implore e grite por socorro, na esperança de escapar da cassação, inclusive se colocando como vítima de perseguição política, perderá mesmo mandato. Mas isso só vai ocorrer após o Carnaval. A...

PGR monitora delação de ex-deputado

jose riva 400 curtinha   Membros do alto escalão da Procuradoria-Geral da República, que rejeitou a proposta de delação de José Riva (foto) na esfera federal por causa de omissão de crimes, estão monitorando os bastidores do acordo de colaboração, agora entre o Ministério...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Bolsonaro...

excelente

bom

razoável

ruim

péssimo

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.