Edésio Adorno

Noroeste de MT pede socorro

Por 06/03/2020, 08h:28 - Atualizado: 06/03/2020, 10h:09

Dayanne Dallicani

Colunista Ed�sio Adorno

Juína, Castanheira, Juruena, Cotriguaçu, Aripuanã e Colniza são municípios vizinhos, porém isolados um do outro devido a precariedade da BR-174. A rodovia estadual MT-206, no trecho entre o distrito de Guariba e Guatá (RO) está praticamente intransitável. O problema não se resume na falta de manutenção da estrada de chão.

Duas pontes despencaram e com elas afundaram no mar de lama do descaso público o sonho de uma existência menos traumática. A população reage, grita e se esperneia como pode. “Ainda que gritemos a todo pulmão, nossa voz não reverbera em Cuiabá e muito menos em Brasília”, afirma o empresário Adércio José de Oliveira, o Comando e acrescenta: “não somos ouvidos por ninguém. Os políticos fingem que escutam a gente apenas em período de eleição. Estamos sendo engabelados há mais de 30 anos”.

A pecuária é uma das forças motrizes da economia do Noroeste do Estado. Aliado a criação de gado, o setor madeireiro, a produção de café, a agricultura familiar e a produção mineral geram postos de trabalho, renda, expressiva arrecadação de tributos para os cofres públicos e aquece o comércio e a prestação de serviços.

Se o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) tivesse interesse em fazer um estudo sobre a economia do Noroeste, seguramente seria constatado que o Índice de Retorno ao Bem-Estar da sociedade (IRBES) é extremamente baixo. Os governos das três esferas de poder se assemelham a carrapatos. Sugam o sangue, aliás, o dinheiro da população para o seu próprio deleite.

O serviço de saúde pública nunca foi tão precário, deficiente e incapaz de atender a demanda da população. Enquanto a criminalidade explode com força, o tráfico de entorpecentes avança, a síndrome do medo assume aspecto de patologia coletiva, as forças de segurança se apresentam debilitadas.

Os governos das três esferas de poder se assemelham a carrapatos. Sugam o sangue, aliás, o dinheiro da população para o seu próprio deleite

Edésio Adorno

Na maioria das cidades não existe saneamento básico ou mesmo galeria de captação de águas da chuva. Em alguns casos, até a água que chega na torneira da população é imprópria para o consumo humano. A malha urbana carece de infraestrutura básica. Não é difícil encontrar ruas esburacas e tomadas por lixo e matagal. Nesse ambiente de desleixo público, o mosquito vetor da dengue, chikungunya e zica, encontra terreno fértil para se reproduzir e colocar em risco a saúde e a vida de indefesas pessoas.

Um outro problema que causa inquietação popular é a falta de política habitacional, principalmente em Aripuanã, onde o déficit de moradia é altíssimo. O prefeito Jonas Canarinho (PSL), por omissão, deixou de receber R$ 8 milhões para construção de 100 unidades habitacionais pelo programa Minha Casa Minha Vida 2. O gestor não conseguiu cumprir a parte que cabe ao município na parceria Governo estadual, Caixa Econômica Federal e prefeitura. Não foi capaz de viabilizar uma área para construção do núcleo habitacional.

Conversei com empresários, madeireiros e pecuaristas da região. Para alguns dos consultados, a Portaria 139/2020, editada pelo DNIT, que autoriza a instalação de uma balança na BR-174 e restringe o peso de caminhões pode aumentar em até 30% o preço do frete e, como efeito colateral, causar arrefecimento da economia local.

O setor produtivo ficou apreensivo diante da medida. Como reação, articula a interdição da via federal. O objetivo seria chamar a atenção das autoridades e levar ao conhecimento do presidente Jair Bolsonaro a situação de desespero que tomou conta de toda a região. “Não precisamos de limitação de peso para caminhões. O que precisar ser feito com urgência é a conclusão das obras da BR-174 pelo DNIT. Já o Governo do Estado deve fazer a manutenção das rodovias estaduais, recuperar ou construir pontes e garantir a trafegabilidade dessas vias”, escreveu um representante do setor de base florestal.

A região que se tornou alvo de ações, muitas vezes truculentas, por parte de agentes da Sema e do Ibama, enfrenta problemas de logística e de infraestrutura, tem agora mais um pepino para descascar: a Portaria 139, do Dnit. Ainda não é possível saber se o órgão, que é vinculado ao ministério da Infraestrutura, vai promover a readequação ou revogação da medida. Um fato, no entanto, é inegável: a possibilidade de interdição da BR-174 despertou os olhares curiosos e, quase sempre omissos e complacentes, de autoridades dos governos estadual e federal.

Edésio Adorno é advogado em MT e escreve exclusivamente nesta coluna toda sexta-feira. E-mail: edesioadorno@gmail.com​

Postar um novo comentário

Sexto suplente na Câmara por um mês

aluizio leite 400 curtinha   Aluízio Leite (foto), filiado histórico do PV, tomou posse como vereador pela Capital na último dia 2. Mas vai ficar na cadeira por somente 31 dias, até o retorno do titular, delegado Marcos Veloso, que se afastou para cuidar de assuntos pessoais e hoje se encontra hospitalizado com...

No TCE pra tentar receber da prefeitura

flavia mesquita 400 curtinha   Flávia Mesquita (foto), da Luppa Administração de Serviços, pediu socorro ao TCE para tentar receber por serviços prestados à secretaria de Saúde de Cuiabá, alegando que o município está inadimplente há oito meses. E apontou quebra da ordem...

Pai e filho pré-candidatos em Poconé

henrique santos 400 curtinha pocone   Em Poconé, pai e filho estão animados para o teste das urnas deste ano. Um a prefeito e, outro, para vereador. Euclides Santos, que já foi vereador (89/92) e prefeito por duas vezes (93/96 e 2001/2004), além de secretário de Infraestrutura e Serviços Urbanos em...

Expectativa de tocar a Cultura de MT

paulo traven 400 curtinha   Um dos três adjuntos da pasta de Cultura, Esporte e Lazer do Estado, José Paulo da Mota Traven (foto) vem se articulando para assumir de forma efetiva o comando da secretaria. Ele conta com apoio de alguns membros do staff, como do secretário de Governo, Alberto (Beto) Machado. O governador...

Poconé tem hoje vários "prefeitáveis"

euclides santos 400 curtinha   O ex-vereador e ex-prefeito de dois mandatos de Poconé, Euclides Santos (foto), que era do MDB e agora está no PSDB, vem se movimentando nos bastidores para concorrer novamente à sucessão municipal. Seria um dos nomes de oposição ao prefeito Tatá Amaral, que vai tentar...

Apostas do PTB para vereador em VG

silvio fidelis 400 curtinha   Detentor da segunda maior bancada na Câmara de Várzea Grande, com cinco assentos, atrás somente do DEM da prefeita Lucimar, que conta com sete vereadores, o PTB aposta na hipótese de ao menos manter as cinco vagas. E todos os seus vereadores vão à reeleição, sendo...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.