Procura-se por liderança séria e honesta

 

gilson_colunista.jpg

Gilson Nunes

A política de construção de ideias ou da prática dela sempre foi defendida por mim e por todos aqueles que sonham com um país verdadeiramente democrático, em que possa ser respeitado o direito constitucional da opinião da maioria, projetando, assim, a perspectiva de dias mais promissores para a sociedade. O futuro do país depende do resultado de minhas atitudes. Na década de 60 e 70, as razões que levavam as pessoas a entrar para a vida pública, ser político, tinham por compromisso promover o bem estar da sociedade ou, ainda, quebrar paradigmas e tabus de um sistema rigorosamente viciado por um modelo administrativo inexeqüível: registra-se a discriminação racial, os abusos de pedofilia, nepotismo, corrupção, coronelismo, e tudo o que a sociedade classifica como abominável á ética.

Nos dias de hoje, em pleno século XXI, terceiro milênio, a tecnologia ainda se vê refém de um sistema político que fomenta articulações de pressupostos ridículos tiranos.

Desde que o Brasil passou do regime militar - ditatorial por excelência -, para o regime democrático, onde a voz do povo haveria de ser o fomento às práticas que refletem a vontade do povo, o Raio “X” do país revela poucos avanços em todas as áreas, sendo que, em algumas, um retrocesso introspectivo lastimável. A fotografia da tragédia resume-se em escândalos incomensuráveis dos quais a justiça não consegue ou se atreve em corrigir conforme a própria lei estabelece. A cultura dos partidos políticos tornaram-se anacrônicos, para não dizer insípidos, ao se ver perdida em concepções que haveriam de valorizar o instinto patriótico individual de sua prole em defesa da soberania nacional.

A vida pública exige mais do que conhecimento, formação ideológica e, até mesmo, experiência. Ela é, em tese, o conjunto de cada uma desses pressupostos, somados a uma visão de futuro empreendedor onde o bem estar social está acima de interesses pessoais e egoísticos. Não cabe imaginar um egocêntrico militante partidário se fazendo de político. São vermes fomentando a desgraça alheia.

Sem visão de negócio, de empreendedorismo, não se constrói um lar, nem se constrói um país. Legislar é um pouco disso: criar situações de vida saudável para a sociedade enquanto responsável pela criação de oportunidades que lhe proporcione bem estar: trabalho, lazer, educação, saúde, segurança, etc, etc, etc. Quem não possui esse dom, evite cogitar qualquer cargo público. A conclusão deste texto me remete à reflexão de que o homem público irresponsável as vezes o é por desconhecer os seus próprios limites que fundamentam os princípios de sua personalidade. Considerando verdadeira a teoria citada, não será absurdo imaginar que a sociedade lamente os constrangimentos provocados por aqueles que desmerecem respeito e credibilidade ao assumirem um compromisso do qual não têm capacidade para executar.

Gilson Nunes é jornalista, funcionário público e escreve neste Blog todo sábado - e-mail: gnunes01@yahoo.com.br

 

Postar um novo comentário

Lucas impõe regras pra cortar energia

luiz binotti 400 curtinha   Em Lucas do Rio Verde, a Energisa está proibida de interromper o fornecimento de energia elétrica, mesmo por inadimplência, sem informar ao consumidor, por escrito e com antecedência de 15 dias, sobre a suspensão dos serviços. O projeto aprovado pelos vereadores se transformou na...

Cidinho declina do convite à suplência

cidinho 400 curtinha   O ex-senador e empresário Cidinho Santos (foto), do PL, declinou do convite para compor uma das suplências da chapa ao Senado de Otaviano Pivetta (PDT). Em princípio, ele havia aceitado ser o primeiro-suplente. Mas questões empresariais não permitem que neste ano Cidinho concorra a cargo...

Conselhos, o populismo e a reeleição

ze do patio 400 curtinha   Em Rondonópolis, o prefeito Zé do Pátio (foto), bastante conhecido pelo perfil populista, busca se apegar cada vez mais às massas. Até para inaugurar um posto de saúde, Pátio, estrategicamente, aproveita para criar, ali na comunidade, os chamados conselhos. Busca debater...

Educação Inclusiva no Nilo Póvoas

marioneide 400 curtinha   A Seduc, sob Marioneide Kliemaschewsk (foto), decidiu desativar a tradicional escola estadual Nilo Póvoas, que funcionava há 50 anos no bairro Bandeirantes, em Cuiabá, o que acabou gerando protesto de pais e alunos. O prédio agora vai abrigar o Centro de Referência em...

Partidos com 2 ou mais pré ao Senado

margareth buzetti 400 curtinha   Dirigentes partidários estão passando apurado, nesta fase de pré-campanha, para conduzir o processo de escolha de candidatura ao Senado para a vaga de Selma Arruda, cassada por crimes eleitorais. Mesmo sabendo que as chances são remotíssimas de êxito nas urnas, alguns...

Muitos cuiabanos votam em Chapada

thelma de oliveira 400 curtinha   A ex-deputada federal Thelma de Oliveira (PSDB), que em 2016 transferiu o domicílio eleitoral de Cuiabá para Chapada dos Guimaráes, já está trabalhando nos bastidores o projeto de reeleição. E, agindo nos bastidores e de forma estratégica, ela conseguiu um...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O governador Mauro Mendes acaba de encerrar o 1º dos quatro anos de mandato. Na sua opinião, como está indo a administração?

ótima

boa

regular

ruim

péssima

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.