Henrique Maluf

Bossa Nova, a refinada invenção de João Gilberto, Tom Jobim e Vinícius de Moraes

Por 16/07/2019, 07h:22 - Atualizado: 16/07/2019, 08h:10

Dayanne Dallicani

Colunista Henrique Maluf

 

Na semana passada vimos algumas pessoas lamentando a morte de João Gilberto nas redes sociais. Ele é considerado o papa da Bossa Nova e, ao lado de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, criou o estilo musical que representa o Brasil de forma mais elegante pelo mundo. Três grandes gênios, um maestro, Tom Jobim, um poeta, Vinicius de Moraes e um grande músico, João Gilberto, não havia como a união deles render outra coisa, a não ser um revolução musical, estética e cultural tão grande, como foi a Bossa Nova.

O estilo musical representa o Brasil de forma mais elegante pelo mundo

A Bossa nasce em Copacabana, zona sul da cidade do Rio de Janeiro, e é um movimento musical da classe média cultural da cidade, jovens burgueses músicos, compositores, cantores que viviam a badalada boemia carioca no final dos anos 50.

O ano foi 1958, com o lançamento do compacto de João Gilberto com nome de Chega de Saudade, homônimo da canção composta por Tom e Vinícius, ali se ouviu um nova batida de violão, suave e refinada, e um modo muito particular de se cantar, intimista, com pouca projeção vocal, quase um sussurro, somada a elegância dos ternos que João Gilberto usava, nascia ali a refinada e elitizada Bossa Nova. 

A primeira sensação ao ouvi-la era de que fosse uma maneira mais delicada de se tocar o samba carioca, e sim, a Bossa realmente traz essa impressão, pois sua rítmica é a do samba, porém sua maior influência é o Jazz norte americano e toda sua sofisticação e técnica, principalmente ao se tratar das harmonias, a Bossa se apropria de forma elegante os elementos do Jazz, com canções bem elaboradas tecnicamente, e suas letras abordavam temáticas leves e descompromissadas.

Entre outros importantes nomes da Bossa Nova podemos citar Carlos Lyra, Ronaldo Bôscoli, Roberto Menescal, Nara Leão, Marcos Valle, Dori Caymmi, Edu Lobo e Francis Hime, que desde o início movimentaram a cena com suas canções, além de reaproximar a Bossa com os compositores do morro, nisso foram feitas parcerias com Zé Ketti, Cartola e Nelson Cavaquinho.

O legado da Bossa é imenso e até hoje seu valor estético reverbera em composições novíssimas sendo uma grande influência para várias gerações de compositores e musicistas

O samba carioca e o jazz norte americano, a fusão entre essas ricos e únicos gêneros musicais resultaram na Bossa Nova, e não demorou muito para que a Bossa tomasse proporções mundiais, a primeira assimilação foi dos Estados Unidos, principalmente o saxofonista Stan Getz, que no ano de 1964 lança um álbum em parceria com João Gilberto, o “Getz/Giberto”, no ano seguinte o álbum ganha o Grammy de Melhor Disco do Ano e populariza a Bossa Nova em todo mundo, um fenômeno de popularidade, canções como “Garota de Ipanema”, “Corcovado”, “Desafinado”, surgiram para o mundo, e nomes como Sarah Vaughan, Frank Sinatra, Ella Fitzgerald gravaram suas versões de Bossas.

Mesmo com o grande sucesso mundial o movimento Bossa Nova teve seu fim, e o responsável foi um dos seus criadores, quando em 1965 Vinicius de Moraes compõe em parceria com Edu Lobo a canção Arrastão, a mesma foi defendida por Elis Regina no Festival de Música Popular Brasileira, da extinta TV Excelsior, era o fim da bossa nova e o início do que se rotularia MPB.

O legado da Bossa é imenso e até hoje seu valor estético reverbera em composições novíssimas sendo uma grande influência para várias gerações de compositores e musicistas, sem contar que as joias por ela produzidas até hoje ganham salas de teatro em tributos e homenagens, em bares pelo Brasil e pelo mundo sempre há alguém tocando uma bossa, de elevadores de shoppings a músicos de rua. Uma antiga e nova concepção, a Bossa Nova.

Henrique Maluf é músico, produtor cultural e pesquisador em Cuiabá. Escreve nesta coluna com exclusividade às terças-feiras. E-mail: herojama@gmail.com

Postar um novo comentário

De fora da disputa em Rondonópolis

percival muniz 400   O pecuarista Percival Muniz (foto), hoje "mergulhado" nas duas fazendas na região do Xingu, adianta que não será candidato a prefeito de Rondonópolis, posto já ocupado por ele por três vezes. Mesmo com recall junto à população de bom gestor e popular, ele é...

Conselheira e o faturamento familiar

jaqueline jacobsen curtinha 400   Está repercutindo muito mal para a conselheira substituta do TCE-MT Jaqueline Jacobsen (foto) a notícia publicada pelo site O Livre, nesta sexta, de que a sua irmã, advogada Camila Jacobsen, em sociedade com Eveline Guerra, filha da conselheira, são sócias da "Jacobsen &...

Selma vê maior conforto no Podemos

selma curtinha 400   No grupo de WhatsApp "PSL Mulher MT", Selma Arruda (foto) escreveu um texto de despedida do partido. Disse estar chateada "com tudo isso", mas que não perdeu a fé e que o Governo Bolsonaro vai dar certo. Afirma sair do PSL com "coração partido" e que continua com os mesmos ideais no Podemos, onde...

Podemos esperando Selma se salvar

alvarodias_curtinhas   Na busca para ampliar a bancada do Podemos no Senado, o senador Alvaro Dias, derrotado à presidência no ano passado, só correu atrás de Selma, no sentido de convencê-la a se filiar no partido, depois que foi informado que ela tem chances reais de derrubar no TSE a cassação por...

Fávaro e esperança em assumir vaga

carlosfavaro_curtinha   O representante do escritório de MT em Brasília Carlos Fávaro (PSD) está convicto de que a senadora Selma não só será cassada de vez pelo TSE nos próximos meses, como a decisão da Corte lhe permitirá assumir a vaga enquanto não for eleito um novo...

Maturidade e nova visão sobre o TCE

janaina_riva_curtinha   No segundo mandato e sentindo-se mais madura politicamente, apesar de ainda bem jovem – completou 30 anos em 21 de janeiro – a deputada Janaína Riva revela que pensa diferente sobre a indicação de políticos ao cargo de conselheiro do TCE. Ao autorizar os colegas a derrubar a...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Mauro Mendes?

excelente

bom

regular

ruim

péssimo

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.